Cantillon Brasserie: cervejas lambic em Bruxelas

Por séculos, os deuses da fermentação vem sendo bondosos com os amantes de cerveja. São tantos métodos de produção e ingredientes, que as combinações parecem seguir até o infinito. A sensação é que sempre podemos experimentar um novo sabor, completamente diferente de tudo que já provamos. Foi exatamente isso que aconteceu com a gente: o sabor ácido, frutado e intenso das cervejas lambic da Cervejaria Cantillon, em Bruxelas, foi uma das experiências mais marcantes do nosso roteiro cervejeiro por Holanda e Bélgica.

Cervejaria Cantillon, a casa da cerveja lambic em Bruxelas

Cervejaria Cantillon: mantendo viva a história das cervejas lambic

No Brasil, quando falamos de fermentação de cerveja sempre pensamos nas famílias Ale e Lager, bem mais populares por aqui. Pouca gente conhece o método lambic, especialidade da Cervejaria Cantillon em Bruxelas. Mas deixa eu contar uma coisa bacana: a lambic é a família cervejeira mais antiga de todas!

As cervejas lambic tem tudo a ver com a origem da cerveja, já que elas são produzidas através de fermentação espontânea, utilizando leveduras selvagens presentes no ar. Isso mesmo, nada de adição controlada de leveduras! Dá pra dizer que a primeira cerveja que foi produzida era, na verdade, uma lambic!

É um processo rústico, que na verdade é bem difícil de reproduzir. Isso porque somente uma região no mundo tem, no ar, as leveduras necessárias para produzir a cerveja lambic. E adivinha onde? Bem na região do Vale do Senne, o pequeno rio que corta a cidade de Bruxelas, na Bélgica!

O método de produção da lambic é tão rústico que muita gente abandonou o negócio, rumando para a fermentação controlada, em larga escala – que acaba sendo mais rápida e rentável. Os produtores de lambic são cada vez mais raros! Por isso, visitar a Cervejaria Cantillon, que vem se mantendo fiel ao processo de produção de cerveja lambic desde 1900, é uma ‘must do’ para amantes de cerveja que estão em Bruxelas.

Cervejaria Cantillon, a casa da cerveja lambic em Bruxelas

Como é a visita a Cervejaria Cantillon

Pegamos o carro e saímos pra longe da região da Grand Place de Bruxelas. A Cantillon fica na periferia da cidade, não espere ver muitos turistas por lá. Depois de uma voltinha no quarteirão, conseguimos uma vaga para estacionar  e caminhamos um pouco até o local indicado no GPS. A única indicação de que estávamos no lugar certo era o nome da cervejaria, pintado em amarelo e vermelho, com letras garrafais: Brasserie Cantillon. Os portões fechados nos fizeram esperar na rua. Pouco a pouco, mais algumas pessoas se juntaram a nós na calçada.

Cervejaria Cantillon, a casa da cerveja lambic em Bruxelas

De acordo com o site da Cantillon, quem quer fazer uma visita só precisa aparecer por lá, de segunda a sábado (exceto às quartas), das 10h às 16h. Pontualmente às 10h, o portão abriu e fomos entrando. O ritmo da cervejaria não para nem se intimida com os visitantes. O lugar é o que é: uma cervejaria ‘raiz’, com um pequeno bar perto da entrada, muitos barris da melhor lambic espalhados por toda parte, e mais na frente um pequeno balcão onde uma moça nos recebeu.

Cervejaria Cantillon, a casa da cerveja lambic em Bruxelas

A visita é bem simples. Pagamos 7 euros por pessoa e recebemos um folheto com o passo-a-passo para a visita auto-guiada. Poucos minutos depois, a mesma moça do balcão se reuniu com nosso grupo de 8 pessoas no térreo, bem ao lado da tina de brassagem, para contar um pouco sobre a Cantillon e como o nosso tour funcionaria.

Daí pra frente seguimos sozinhos. Com o folheto, viramos exploradores do universo lambic dentro da Cantillon! Vamos seguindo os números para descobrir a história desse jeito tão antigo de fazer cerveja. Subindo e descendo escadas, vamos entendendo ao longo dos corredores o que faz da lambic um estilo único. O barco de resfriamento (o lendário tanque aberto onde as leveduras do ar entram em contato com o mosto) é impressionante. Assim como todo o maquinário centenário da Cantillon.

Cervejaria Cantillon, a casa da cerveja lambic em Bruxelas

Cervejaria Cantillon, a casa da cerveja lambic em Bruxelas

De repente, a gente está no meio de uma imensidão de barris. As cervejas que entram no processo de envelhecimento passam por uma fermentação tão intensa nos primeiros dias que, vez ou outra, passamos por um barril ‘espumando’ cerveja. Como pode um processo tão rústico e artesanal gerar um produto comercial em escala de venda?

Cervejaria Cantillon, a casa da cerveja lambic em Bruxelas

Cervejaria Cantillon, a casa da cerveja lambic em Bruxelas

Fiquei impressionada ao ver a enorme quantidade de rótulos que são produzidos por lá, como as Fruit Lambics (que recebem mistura de frutas vermelhas) e a Gueuze (que combina duas levas de fermentação, uma mais antiga e outra mais nova, provocando uma refermentação nas garrafas). A magia da Cervejaria Cantillon!

O cheiro forte e ácido toma conta do ambiente. E não se assuste que tudo pareça um pouco antigo, um tanto quanto empoeirado. A maior parte dos equipamentos da Cantillon vem sendo usados por dezenas de anos – eles seguem fazendo lambic segundo a receita tradicional belga, as Straight Lambic. As leveduras do ar são bem importantes por aqui, por isso o pessoal da Cantillon na verdade se esforça pra preservar tudo exatamente como está!

Cervejaria Cantillon, a casa da cerveja lambic em Bruxelas

Degustação de cerveja lambic na Cantillon

O passeio termina no bar da cervejaria, com degustação de alguns produtos da empresa. Primeiro, provamos a lambic pura, antes de qualquer processo de adição de ingredientes ou refermentação. Uma experiência única de provar o líquido recém retirado do barril, que você só vai provar numa autêntica cervejaria lambic.

Cervejaria Cantillon, a casa da cerveja lambic em Bruxelas

O tour inclui degustação de duas cervejas da casa. Como éramos três, escolhemos os rótulos principais e dividimos o copo para provarmos todas. Anote aí: experimente a Gueuze (blend de diferentes fermentações), a Kriek (blend de lambic com cerejas) ou a rosé (blend de lambic com framboesa).

De forma geral, o sabor é sempre forte, marcante, ácido. As frutadas são levemente adocicadas, eu achei mais fácil para beber. Mas uma coisa é certa: é um sabor completamente diferente de tudo que já provei dentro do universo da cerveja. Para quem experimenta pela primeira vez, pode lembrar um destilado, ou mesmo uma cidra. É um tipo de cerveja que o paladar da gente não está adaptado, que pode surpreender e assustar ao mesmo tempo.

Cervejaria Cantillon, a casa da cerveja lambic em Bruxelas

A Cantillon é mais uma prova que o mundo maravilhoso do turismo cervejeiro em Bruxelas vai muito além do famoso (e delicioso) corredor da Delirium. A Bélgica tem muito mais a oferecer aos amantes de cerveja!

-> Veja nossos outros posts sobre Turismo Cervejeiro pelo mundo!

Informações para sua visita

Cantillon Brewery/Brussels Museum of the Gueuze
Onde? rue Gheude 56, 1070 – Bruxelas (Anderlecht)
Quando? Abre de segunda a sábado (exceto quartas), das 10h às 17h (com a última visita começando às 16h).
Como chegar? Fomos de carro, mas você também pode usar o metrô de Bruxelas, que funciona super bem. Desça na estação Clemenceau.
O que fazer por lá? Você pode fazer  visita auto-guiada, como a gente fez – e que está disponível todos os dias de funcionamento da Cantillon. Também é possível agendar uma visita guiada individual aos sábados, 11:15h. Veja preços, horários e outras informações atualizadas no site da Cervejaria Cantillon. Lá também tem uma lojinha com camisetas e outras lembrancinhas.

 

Avatar for Klécia
Klécia
Pernambucana radicada no Rio de Janeiro, mas que escolheu chamar o mundo inteiro de lar. Apaixonada pelas estradas e pelos destinos, acredita no poder dos encontros e descobertas de quem está sempre a caminho. O maior sonho? Colocar a mochila nas costas e dar a volta ao mundo ♥
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentários:
Edson Jr disse:

Que legal, eu adoro uma cerveja lambic, é muito refrescante. Eu prefiro muito mais do um vinho lambrusco ou até mesmo outros espumantes. Adorei o relato da visita.