Visita à Cervejaria Chimay na Bélgica

Sabe qual é a cerveja trapista mais vendida no mundo? Isso mesmo, a Chimay. Esse também é o nome da cidade belga onde está localizada a abadia Notre Dame de Scourmont, um pequeno retiro religioso no meio de uma natureza maravilhosa.

Foi ali, em 1852, que os monges trapistas isolaram a levedura e criaram a receita de uma das cervejas mais apreciadas no mundo.

E a gente foi até lá para descobrir toda a história da cervejaria Chimay na Bélgica!

As expectativas eram bem altas: um lugar em meio à natureza, a paz de uma abadia trapista, oportunidade de degustar ‘in loco’ uma das melhores cervejas do mundo.

E ainda visitar museu, comprar na lojinha e provar as delícias do bar. Como não ficar ansioso para visitar esse lugar?

Ficou empolgado? Também quer incluir essa famosa trapista no seu roteiro pela Bélgica, o paraíso dos cervejeiros? Então esse post é pra você!

Vamos contar tudo sobre nossa experiência na cervejaria Chimay na Bélgica.

Visita à Cervejaria Chimay na Bélgica

Planejando a visita à Cervejaria Chimay na Bélgica

Essa aqui foi uma verdadeira aventura cervejeira em nome do amor pelas cervejas trapistas. Na nossa primeira viagem de turismo cervejeiro na Europa (abril de 2018), escolhemos viajar de carro pela Holanda e Bélgica.

Entre outras cervejarias, visitamos as trapistas La Trappe e Westvleteren. Dessa vez, por tempo e rota, não deu para incluir a Chimay no brinde cervejeiro.

No mundo, existem apenas 11 abadias que receberam o selo de autenticidade trapista para suas cervejas.

Para ser considerada trapista, a cerveja precisa ser produzida por monges, dentro dos muros de uma abadia e não visar o lucro: seu rendimento deve ser usado nos custos da abadia e o resto doado à caridade.

Visita à Cervejaria Chimay na Bélgica

Mas não desistimos fácil. Em outubro de 2018 embarcamos para um novo tour cervejeiro no Velho Continente. Inicialmente, nosso destino era a França.

Mas como estávamos viajando de carro, decidimos esticar um pouco o roteiro até a fronteira, para assim visitar a Cervejaria Chimay (e também a St. Bernardus e a Westvleteren de novo, conto mais sobre isso em outro post).

A ideia parecia um pouco de loucura no começo, mas não conseguimos resistir ao sonho e encaramos: visitar as três cervejarias em um dia. Para ter ideia da aventura, nesse dia dirigimos cerca de 330 km.

Saímos de Reims, na região francesa de Champagne-Ardenne e dormimos em Poperinge, a terra do lúpulo na Bélgica, cidade da lendária Westvleteren.


Existia mais uma cervejaria que queríamos visitar nessa rota: a Mont des Cats, cerveja trapista francesa que não se qualifica para receber o selo de autenticidade trapista por ser produzida extra-muros da Abbaye de Sainte-Marie-du-Mont (hoje essa cerveja é produzida na abadia da Chimay).

Mas por conta de tempo e horário de funcionamento super restrito, tiramos a abadia da Mont des Cats do roteiro, e essa visita ficou esperando para outra viagem.

Roteiro definido, levantamos com o sol ainda nascendo e caímos na estrada, para fazer nossa primeira parada do dia: a visita à Cervejaria Chimay na Bélgica!

Visita à Cervejaria Chimay na Bélgica

Como chegar na Cervejaria Chimay

Como acontece com quase toda cervejaria trapista, a melhor forma de acesso é de carro.

A Cervejaria Chimay fica afastada do centro da cidade, na zona rural da pequena Chimay. Para piorar, a cidade de Chimay não é servida por nenhuma linha de trem, somente ônibus.

Mas embora seja mais difícil, é possível visitar a Cervejaria Chimay usando transporte público.

Usando transporte público:

A “melhor rota” até a Chimay sai de Bruxelas. Pegue o trem em direção a Charleroy-Sud. Lá você vai pegar o trem até Couvin, uma cidade que fica a mais ou menos 20km da cidade de Chimay.

Na estação de Couvin (Couvin Gare), pegue o ônibus 59/1 (Chimay-Gonrieux-Couvin) em direção a Chimay Gare.

Esse ônibus tem horários muito restritos. Mas você não vai descer na estação final. Peça parada antes, na Forges Cafe de la Trappe, que fica bem em frente ao prédio da Espace Chimay. Detalhe: os ônibus não funcionam no final de semana.

De carro:

De carro, você tem a liberdade de sair da França ou da Bélgica. Colocamos o endereço do Espaço Chimay no Waze (Rue de Poteaupré 5, Chimay, Bélgica).

Saindo de Reims (França), em uma hora e meia de estrada chegamos na Chimay. Nos arredores, já começamos a ver pequenas placas indicando a direção da abadia Notre Dame de Scourmont.

Um pouquinho de perrengue: Preste atenção nessas placas (elas são discretas, mas sinalizam o caminho para a abadia) e tente se manter firme no caminho indicado pelo GPS.

Acabamos não prestando atenção e deixamos passar uma das saída. Confesso que eu estava distraída pela paisagem linda, já que essa região tem lindas florestas que estavam maravilhosas no outono.

Quando perdemos uma saída (vínhamos pela N586), o Waze recalculou a rota por uma estrada um pouco mais adiante. Achamos que tudo bem.

Visita à Cervejaria Chimay na Bélgica

Seguimos até que a estrada asfaltada virou estrada de terra. E essa foi ficando cada vez mais estreita. Não passamos por nenhuma casa ou alma viva no caminho. Começaram a aparecer umas vacas pastando e aí o sinal de GPS sumiu.

Mas tudo bem, o lugar era bonito e a rota ainda estava demarcada no mapa. A gente só teria que seguir mais um pouco à frente até que… a estrada ficou completamente bloqueada por um alagamento. Pânico.

Demos muita sorte de conseguir manobrar na estrada minúscula e voltamos por onde viemos, até o bendito cruzamento que perdemos. Fica a lição pra vida: sigam as placas e não se metam em estradas bonitas de zonas rurais desabitadas. hahaha

Como é a visita à Cervejaria Chimay

O coração até bateu mais forte quando vimos o prédio do Espace Chimay, bem no meio do nada. Como um oásis cervejeiro no meio das florestas do sul da Bélgica.

O estacionamento é amplo e fica bem ao lado do prédio da Chimay Experience. Nesse mesmo prédio funciona a Loja Chimay, o museu Chimay Experience, o bar Inn de Poteaupré e o Albergue de Poteaupré.

A Abadia Notre Dame de Scourmont fica alguns metros à frente, por uma trilha linda em meio à natureza. Na abadia, as áreas que estão abertas à visitação são a capela, o cemitério e alguns jardins. A área de produção de cerveja é restrita aos monges e não pode ser visitada.

Então qual a graça de ir até a Chimay?

Você não vai ver a famosa cerveja sendo produzida, isso é fato. Mas você vai ter uma experiência cervejeira tão bacana que cada quilômetro percorrido vai valer a pena!

Loja Chimay e Chimay Experience

A loja Chimay abria às 10h, e chegamos bem no horário para aproveitar ao máximo nosso tempo. Esse horário de funcionamento varia com as estações do ano, confira os horários atualizados no site do Chimay.

A loja Chimay é bem pequena, mas cheia de produtos exclusivos da marca. Copos, camisas, souvenirs para cozinha e bar, além de toda seleção de queijos trapistas Chimay. A vontade era trazer tudo pra casa!

Visita à Cervejaria Chimay na Bélgica
Visita à Cervejaria Chimay na Bélgica

Na loja você compra o ingresso para a Chimay Experience, o pequeno museu da cervejaria. Não é preciso fazer reserva, basta chegar e comprar. Custa € 6,50 com degustação e € 4 euros sem degustação. Crianças com menos de 12 anos não pagam.

O tour é auto-guiado. Você recebe um tablet que dá informações extras sobre a produção de cerveja, a história da produção da Chimay e uma visão geral sobre cervejas trapistas.

Foi ali que vimos o depoimento gravado do irmão Theodore, que isolou as células de levedura que são usadas até hoje para produzir Chimay!

Fazendo tudo com calma, você vai visitar todo o museu em 30 a 40 minutos. Detalhe: o espaço Chimay Experience fecha às segundas-feiras. O bar e a lojinha abrem todos os dias.

Visita à Cervejaria Chimay na Bélgica
Visita à Cervejaria Chimay na Bélgica

Abadia Notre Dame de Scourmont

Quando terminar o tour, pergunte na loja como chegar na abadia. Ela vai indicar o caminho de carro e a pé.

Meu conselho é fazer o caminho andando, são apenas 10 minutos cercado por uma das florestas mais bonitas que já tive o prazer de conhecer. Você pode levar o tablet com você também para a abadia, e ter acesso a informações extras na sua visita.

A visita na abadia é completamente gratuita. Encontramos muita gente que visitava apenas a abadia e depois almoçava no bar, pulando a parte da Chimay Experience. Vimos inclusive muitos relatos na internet que o pequeno museu não valia a visita.

Visita à Cervejaria Chimay na Bélgica
Visita à Cervejaria Chimay na Bélgica

Minha opinião: o museu é pequeno, mas tem curiosidades interessantes sobre a cervejaria. E já que você veio até aqui, porque não viver todas as experiências disponíveis? 😉

Você pode visitar a capela, o cemitério e passear pelos lindos jardins da abadia Notre Dame de Scourmont. É um lugar muito bonito, que transmite uma paz enorme.

O silêncio prevalece em todo lugar, numa forma de respeito. Com sorte, você vai encontrar um monge simpático passando rápido de uma porta a outra, ou circulando pela capela.

Ao todo, a visita na Chimay Experience mais a abadia leva aproximadamente 1:30h.

Visita à Cervejaria Chimay na Bélgica

Albergue de Poteaupré

Existe um albergue disponível para viajantes que desejam pernoitar na região. Ele fica ao lado da loja e dá a impressão de ser simples, mas acolhedor.

A hospedagem tem poucas vagas e é preciso reservar com muita antecedência.

Vale para quem tem disponibilidade de uma noite e quer ter uma experiência completa na Chimay, dormindo em meio à natureza e aproveitando a região antes e depois da chegada dos turistas. As reservas são feitas por e-mail (reservation@chimaygestion.be).

Bar da Chimay: Inn de Poteaupré

Claro que uma experiência cervejeira na Chimay tem que terminar no bar da cervejaria! Devolvemos o tablet e partimos para a degustação!

O que está incluído do tour é a degustação de 1 Chimay tirada na pressão (nosso amado on tap) de 250 ml. Havia 4 opções disponíveis: Chimay Red, Chimay Gold, Chimay Trippel e Chimay Blue.

Experimentamos a Trippel e a Red, acompanhadas de uma tábua de degustação dos 5 queijos trapistas produzidos na abadia. Uma combinação perfeita!

Visita à Cervejaria Chimay na Bélgica

Decidimos não ir embora sem provar as outras cervejas da casa. Para isso, seguimos o principal conselho que ouvimos sobre a Chimay: provem a comida do restaurante!

Pedimos uma entradinha deliciosa de queijo trapista ‘empanado’ acompanhado de salada e batata frita.

O queijo derretia no garfo e na boca, maravilhoso. Pra acompanhar, pedimos as cervejas que faltavam para zerar nossa lista Chimay. Escolhemos copos menores, estilo degustação, afinal depois teríamos que dirigir.

Visita à Cervejaria Chimay na Bélgica

A dica para quem vai dirigir até lá é levar o amigo da rodada ou comprar cervejas na loja para beber depois. O cardápio do restaurante é bem diversificado e tem opções para diferentes orçamentos.

Os funcionários eram muito simpáticos, embora nem todo mundo falasse inglês. Mas não tivemos nenhum problema com comunicação. Bastava apontar no cardápio!

Com as 2 cervejas, a tábua de queijos e a entrada de queijo empanado, pagamos 30 euros no restaurante.

Visita à Cervejaria Chimay na Bélgica

No fim, toda a experiência na Cervejaria Chimay na Bélgica valeu muito a pena! Com certeza, um dos melhores  bares de cervejaria que já visitamos foi o da Chimay.

A beleza da abadia compensa qualquer deslocamento, e de brinde você ainda pode comprar brindes e queijos trapistas Chimay com exclusividade na lojinha da cervejaria!

Recomendamos a experiência cervejeira na Chimay para todo amante de cerveja!

Visita à Cervejaria Chimay na Bélgica

Espaço Chimay

Abadia Notre Dame de Scourmont
Rue de Poteaupré, 5B- 6464 Chimay, Bélgica
Tel.: +32 (0)60/ 21.14.33 Fax: +32 (0)60/ 21.54.34
E-mail: poteaupre@chimaygestion.be
Site: http://chimay.com/en/

Gostou das dicas da visita à Chimay? Que tal ajudar o blog?

Não quer pegar a estrada depois de visitar a Chimay e não conseguiu vaga no albergue? Você pode se hospedar nas proximidades. Uma opção é o B&B Aux Gaietés de la Sabotière, que fica apenas 5 km da abadia.

Sabia que você fazer suas reservas de hotel em qualquer lugar do mundo, além de contratar seguro viagem pelos links do site? Essa é a melhor forma de ajudar o nosso site e não gastar nada a mais por isso! Obrigada por apoiar o nosso trabalho!

Lila Cassemiro
Pernambucana, contadora de histórias e bem curiosa. Geminiana apaixonada por artes e culturas, sempre com a mala pronta pra viajar de novo. Eu gosto de gente.
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentários:
ITALO disse:

Adori a matéria. O site tem me ajudado bastante nos planejamentos. Obrigado

Rafael Cassemiro disse:

Olá Italo, Ficamos felizes em ajudar! Grande Abraço!