Cidades históricas de Minas Gerais

As cidades históricas de Minas Gerais guardam ainda hoje marcas do período do Brasil Colonial, seja na história ou na arquitetura.

Muitas fazem parte da Estrada Real, rota turística que, no passado, era percorrida pelos tropeiros. Viajar por elas é, também, uma forma de viajar no tempo e conhecer um pouco mais da riqueza do nosso país.

Leia também:
+ O que fazer em São Thomé das Letras
+ Trilhas de Ibitipoca MG: explore o parque estadual

Nesse post, preparamos uma lista com alguma das cidades históricas mineiras que estão entre as mais visitadas por viajantes de todo o Brasil e até mesmo de outros lugares do mundo.

Completinho, do jeitinho que a gente gosta por aqui: post com informações sobre a história, principais atrativos e distância da capital do estado, Belo Horizonte.

7 cidades históricas de Minas Gerais para conhecer

Ouro Preto

Distância de Belo Horizonte: 137 km

Sem dúvidas a mais famosa de todas as cidades históricas de Minas Gerais e também a mais procurada por turistas. Ouro Preto surgiu no século XVII com a descoberta do ouro na região, o que atraiu muita gente.

Com o crescimento passou a se chamar Vila Rica. Foi uma das sedes do movimento da Inconfidência Mineira e chegou também a ser capital da província de Minas Gerais por um período.

Ouro Preto - cidades históricas de Minas Gerais
Imagem de Alessandro Deco por Pixabay 

Outro destaque que ajudou no seu desenvolvimento foi a fundação da Escola de Farmácia e da Escola de Minas, na primeira metade do século XIX.

A partir delas depois foi criada a UFOP (Universidade Federal de Ouro Preto), transformando a cidade em um polo universitário.

Localizada em uma área de muitas ladeiras, mas com muitas ruazinhas que convidam a um passeio a pé, Ouro Preto conserva seus monumentos centenários históricos.

Tudo isso fez com que fosse o primeiro local do Brasil considerado Patrimônio Mundial pela Unesco.

O que conhecer em Ouro Preto

Entre os pontos turísticos que merecem uma visita estão as igrejas históricas, ricas em ouro e arte no estilo barroco – a cidade possui o maior acervo brasileiro de arquitetura e arte do período colonial.

As principais são:

– Igreja de São Francisco de Assis
– Nossa Senhora do Pilar
– Nossa Senhora da Conceição
– Nossa Senhora do Carmo
– Nossa Senhora do Rosário dos Pretos

Os museus também valem uma visita:

– Museu da Inconfidência
– Museu de Arte Sacra
– Museu Aleijadinho
– Museu de Ciência e Técnica da Escola de Minas sobre atividade da mineração

A cidade tem, ainda, forte atividade cultural, com destaques para:

– Casa dos Contos, que funciona como centro cultural
– Festival de Inverno, que acontece anualmente

Fora da parte urbana, outras dicas de passeios são:

– Mina da Passagem, na estrada entre Ouro Preto e Mariana
– Parque Estadual do Itacolomi, com trilhas e cachoeiras

Reserve sua hospedagem em Ouro Preto

Tiradentes

Distância de Belo Horizonte: 190 km

Mais uma das cidades históricas de Minas Gerais que surgiu a partir da descoberta de ouro na região, fazendo com que fosse formado um arraial, depois virou uma vila e, por fim, uma cidade, já na segunda metade do século XIX.

O nome era outro, mas mudou como forma de fazer uma homenagem ao filho ilustre, Joaquim José da Silva Xavier, o “Tiradentes”, um dos grandes nomes da Inconfidência Mineira.

Tiradentes - cidades históricas de Minas Gerais
Imagem de Franciane Balestri Fran por Pixabay 

As construções da época, todas bem preservadas, com arquitetura colonial e arte barroca, transformaram a cidade em um dos principais destinos turísticos do país.

É um lugar muito charmoso, tanto pelas casinhas, como pelas ruas de pedra e, também, pelos muitos ateliês, que dão um tom mais colorido.

A cultura e a culinária mineira são outros pontos fortes da cidade, que sedia o Festival de Gastronomia e o Festival de Cinema.

O que conhecer em Tiradentes

Temos um post inteirinho só com dicas para conhecer Tiradentes MG e outro com dicas de lugares para comer em Tiradentes.

Mas para resumir, aqui tem uma lista das principais atrações da cidade:

– Igreja Matriz de Santo Antonio, a segunda mais rica em ouro do Brasil
– Chafariz São José
– Monumento a Tiradentes, inaugurado em 1892 em seu aniversário de morte
– Capela de Nossa Senhora das Mercês
– Casa do Padre Toledo, que funciona como um museu
– Antiga Cadeia Pública
– Casa da Cultura de Tiradentes
– Praça Largo das Forras

Para quem prefere passeios na natureza, os arredores da cidade também contam com opções de trilhas, cachoeiras e poços, mirantes e grutas.

Reserve seu hotel em Tiradentes

Diamantina

Distância de Belo Horizonte: 189 km

O comércio de diamantes extraídos na região a partir do século XVIII foi o que deu a fama, riqueza – e o nome – a esta cidade.

Hoje suas principais riquezas são a história, a tradição, a cultura e a arquitetura dos mais de três séculos de existência de Diamantina.  

Diamantina - cidades históricas de Minas Gerais
Imagem de JANDIRA SILVA por Pixabay 

As construções preservadas, com estilo barroco, e próximas umas das outras são um convite para andar a pé pelas ruas e ladeiras. É famosa, também, pela Vesperata, com músicos nas janelas e sacadas dos casarões.

Mas o principal destaque é o conjunto arquitetônico do Centro Histórico, tombado desde 1938 pelo Iphan. E, na década de 1990, a cidade foi reconhecida como Patrimônio Cultural da Humanidade pela UNESCO.

O que conhecer em Diamantina

É no Centro Histórico que fica a maior parte dos pontos turísticos de Diamantina, como igrejas, centros culturais, museus e casas que pertenceram a nomes importantes da cidade.

As principais igrejas são:

– Catedral Metropolitana de Diamantina
– Igreja de São Francisco de Assis
– Nosso Senhor do Bonfim
– Nossa Senhora do Rosário dos Pretos
– Nossa Senhora do Carmo
– Capela Imperial de Nossa Senhora do Amparo

Casas, museus e construções históricas:

– Casa de Chica da Silva
– Casa de Juscelino Kubitschek
– Casa da Glória, onde fica o famoso passadiço que já virou marca registrada da cidade
– Antiga Casa da Intendência
– Museu do Diamante
– Fórum de Diamantina
– Mercado Velho

Na região, uma visita indicada é ao Parque do Biribiri, que tem diversas cachoeiras, e a Gruta do Salitre.

Reserve seu hotel em Diamantina

São João del Rei

Distância de Belo Horizonte: 140 km

Vizinha a Tiradentes, São João del Rei também começou a ser povoada por pessoas que exploravam a mineração local a partir da descoberta do ouro. Mas não ficou em função disso.

A agricultura, a pecuária e o comércio também se desenvolveram, o que fez com que desde o século XIX tivesse diversas lojas com diversas mercadorias.

São João del Rei, cidades históricas de Minas Gerais
Imagem de Fábio Máximo por Pixabay 

Foi nesse período que se tornou oficialmente cidade e que ganhou uma estação de trem, a Estrada de Ferro Oeste de Minas, que ligava a outras cidades próximas. Assim, o desenvolvimento comercial foi ainda maior.

Hoje São João del Rei conserva construções históricas importantes, com forte presença do barroco, mas tem outros estilos arquitetônicos mais modernos.

Além disso, se tornou uma cidade universitária com muitas residências estudantis a partir da fundação da UFSJ (Universidade Federal de São João del Rei).

O que conhecer em São João Del Rei

Assim como em outras cidades históricas, os destaques são as igrejas centenárias.

Em algumas delas é possível assistir a apresentações da Orquestra Lira Sanjoanense, a orquestra mais antiga orquestra da América do Sul. E o soar dos sinos é considerado Patrimônio Imaterial. As principais são:

– Matriz de Nossa Senhora do Pilar
– Igreja de São Francisco de Assis
– Nossa Senhora do Rosário
– Nossa Senhora do Carmo
– Nossa Senhora das Mercês

Mais atrações que valem uma visita:

Memorial Tancredo Neves, com acervo sobre o ex-presidente que é natural da cidade
Museu de Arte Sacra, no Solar dos Neves
Passeio de Maria Fumaça, que sai da estação onde fica o Museu Ferroviário

Reserve seu hotel em São João del Rei

Mariana

Distância de Belo Horizonte: 148 km

Com arquitetura barroca, assim como a vizinha Ouro Preto, mas menor e menos badalada turisticamente, Mariana também fez parte do período do ciclo do ouro e foi a primeira capital de Minas Gerais.

Hoje conta com diversos atrativos históricos e culturais.

Desde o rompimento da barragem na região, o número de visitantes vem caindo. Mas a parte central da cidade fica distante do distrito onde a tragédia aconteceu e não foi afetada.

Portanto, segue firme e forte, pronta para receber viajantes interessados em conhecer mais da sua rica arquitetura, com obras de Alejadinho, e suas belas praças.

Os principais lugares turísticos ficam no Centro Histórico, que é tombado pelo Iphan, e podem ser conhecidos em um único dia, até mesmo em um bate e volta de Ouro Preto. Uma dica é fazer o passeio de trem que liga as duas cidades.

O que conhecer em Mariana

– Praça de Minas Gerais
– Igreja de São Francisco, onde estão os restos mortais de Mestre Ataíde
– Santuário de Nossa Senhora do Carmo
– Catedral Basílica da Sé (Nossa Senhora da Assunção)
– Casa da Câmara e Cadeia, com estilo arquitetônico do século XVIII e mobiliário da época
– Museu Arquidiocesano de Arte Sacra
– Museu da Música

Reserve seu hotel em Mariana

Congonhas

Distância de Belo Horizonte: 81 km

Situada em uma região também colonizada pelos portugueses a partir da descoberta de ouro, Congonhas foi fundada depois que um grupo decidiu sair da primeira vila e criar uma nova, em meados do século XVIII.

Quando se tornou cidade, foi chamada de Congonhas do Campo, nome que permaneceu até 1948, passando então a ser apenas Congonhas.

Congonhas, cidade histórica de Minas Gerais
Imagem de Geraldo José GarciaPixabay 

Embora bem turística, a cidade é tranquila. Os atrativos religiosos, culturais e os passeios na natureza são os mais indicados para os visitantes.

Na Semana Santa ocorrem encenações teatrais e procissões que lotam as ruas, especialmente na sexta-feira.

E nos demais períodos, o destaque são as obras de Alejadinho, que compõem um dos principais conjuntos de arte barroca no Brasil.

As imagens de doze profetas em pedra sabão, esculpidas tamanho real e colocadas em frente ao Santuário do Bom Jesus de Matosinhos podem ser vistas ao longe. Em frente ficam seis capelas que representam a Via Sacra.

Uma das principais cidades históricas de Minas Gerais, teve todo o conjunto arquitetônico tombado como Patrimônio Cultural da Humanidade pela UNESCO em 1985.

 O que conhecer em Congonhas

Basílica Santuário do Bom Jesus de Matosinhos
Igreja de Nossa Senhora da Conceição
Igreja do Rosário
Museu de Congonhas, com pinturas, esculturas e fotos
Parque das Cachoeiras, com quedas d’águas e piscinas naturais

Reserve sua hospedagem em Congonhas

Serro

Distância de Belo Horizonte: 230 km

Serro é pouco divulgada, mas é uma das principais cidades históricas de Minas Gerais.

Destino certo para quem gosta de história e de natureza, essa pequena cidade que também fez parte da Estrada Real é cercada por serras e mais de 100 cachoeiras, além de ter grandes atrativos históricos e culturais.

O Serro surgiu no comecinho do século XVIII a partir da descoberta de ouro e diamantes.

Mas, ao contrário de outras localidades, acabou não se desenvolvendo tanto com o passar dos anos – o que, por outro lado, ajudou a manter seu patrimônio histórico conservado.

Foi a primeira cidade do país a ter o acervo urbano-paisagístico é tombado pelo Iphan.

Um dos produtos mais famosos da região é o Queijo do Serro, que já virou tradição. Não dá para visitar a cidade sem provar!

O que conhecer em Serro

– Igreja de Santa Rita no topo de uma escadaria de pedra
– Igreja Nossa Senhora do Carmo
– Igreja do Senhor Bom Jesus de Matosinhos
– Igreja de Nossa Senhora do Rosário
– Igreja Matriz Nossa Senhora da Conceição
– Casa do Barão de Diamantina
– Museu Regional Casa dos Ottoni, com acervo que conta a história da cidade

Reserve sua hospedagem em Serro

Cidades históricas de Minas Gerais: não acaba por aqui

Estas são apenas algumas das principais cidades históricas de Minas Gerais, mas o estado é cheio de tesouros escondidos, e ainda há muito mais a explorar nos montes de Minas.

Não importa qual seja o seu destino em Minas Gerais, o melhor roteiro a se fazer é caminhar pelas ruas, entre os casarões centenários e, claro, conhecer restaurantes para provar a tradicional comida mineira!

Avatar for Redação FSV
Redação FSV
Descomplicando a sua viagem e mostrando que dá pra viajar mais pagando menos.
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *