Principais chapadas do Brasil pra você visitar

Principais chapadas do Brasil para conhecer | Preciso confessar que, desde a primeira que visitei uma região de chapada, me tornei uma apaixonada por esse tipo de região.

Natureza exuberante, pessoas incríveis para conhecer, uma viagem de (re) conexão com a gente mesmo. As Chapadas do Brasil estão espalhadas por diferentes partes do país e são lugares ricos em belezas e cultura.

Se você gosta de contato com a natureza e quer fazer um mergulho profundo na essência cultural do Brasil, eu sempre vou indicar um destino de chapada no Brasil.

Você sabia que o Brasil tem 7 chapadas, e que uma é mais maravilhosa que a outra? Ficou curioso para conhecer? Pois nesse post, vamos falar quais são e onde ficam as chapadas do Brasil para você conhecer e se apaixonar!

Mas primeiro, o que é uma chapada?

Pra começar, não da pra falar de chapadas do Brasil sem um toquinho de geografia. Uma chapada é um termo geográfico usado para descrever relevo.

Uma chapada se caracteriza principalmente por ser uma região elevada de grandes dimensões, com topo plano (ou praticamente plano).

As chapadas se localizam em regiões de serra, com presença de montanhas, vales, rios, cachoeiras, grutas e cânions.

Uma combinação perfeita de acidentes geográficos – certeza de paisagens deslumbrantes.

São destinos que atraem especialmente quem gosta de ecoturismo e aventura (e muita gente mística também). Se você se encaixa em qualquer uma dessas descrições, aqui vão as dicas para conhecer as 7 Chapadas do Brasil.

Conheça as 7 Chapadas do Brasil

As 7 chapadas do Brasil estão localizadas em seis estados de três regiões:

No Nordeste, estão a Chapada Diamantina (BA), a Chapada das Mesas (MA) e a Chapada do Araripe (CE).

No Centro-Oeste, temos a Chapada dos Veadeiros (GO), Chapada dos Guimarães (MT) e Chapada dos Parecis (MT).

E no Sudeste, fica a Chapada do Guarani (SP).

Chapada Diamantina – Bahia

Fica no interior do estado e é a maior e mais famosa Chapada do Brasil.

Chapadas do Brasil - Chapada Diamantina
Foto: MARCIA RODRIGUES por Pixabay 

Ela abrange 24 localidades (entre municípios, distritos e povoados), por onde estão espalhados seus principais atrativos:

– Poço Azul, Poço Encantado, Cachoeiras do Buracão e da Fumaça, Vale do Pati e o icônico Morro do Pai Inácio, de onde se tem uma vista panorâmica.

Onde ficar:

O melhor lugar é a cidade de Lençóis, que tem mais infraestrutura e é considerada a porta de entrada da Chapada. Veja algumas opções de hospedagem em Lençóis – BA.

Como chegar:

O aeroporto mais próximo é o de Salvador, a 430 km. A melhor forma de fazer o trajeto até Lençóis é de carro ou ônibus, que leva pouco mais de cinco horas. Há voo Salvador – Lençóis uma vez na semana apenas.

Já na Chapada Diamantina, de uma cidade a outra é possível ir de ônibus e muita coisa em cada localidade pode ser feita a pé.

Quem prefere uma forma mais prática de viajar pode fechar passeios com agências de turismo locais.

Também dá para fazer por conta própria de carro, mas a recomendação é contratar um guia pelo menos para as trilhas, que podem ser perigosas sem acompanhamento de quem conhece a área.

Melhor época para ir:

Entre maio e setembro, quando o clima é mais seco e as temperaturas mais amenas. De novembro a março é muito quente e úmido, com mais chances de chover.

Chapada das Mesas – Maranhão

Localizada na divisa entre o Maranhão e o Tocantins, só recentemente a Chapada das Mesas começou a ser descoberta pelos turistas. E já dá pra dizer que essa é uma das Chapadas do Brasil favoritas do momento!

Chapada das Mesas - chapadas do Brasil
Foto: Jhonatha Pereira Santos/MTur

Os destaques estão espalhados pela região: Portal da Chapada, Poço Azul, lago Encanto Azul, Cachoeira de Itapecuru, Balneário Queda D’água, Complexo da Pedra Caída, Cachoeiras da Prata e de São Romão, e o Morro do Chapéu, ponto mais conhecido.

Onde ficar:

A base para quem visita esta chapada é o município de Carolina, chamado de Paraíso das Águas devido ao grande número de cachoeiras. A parte mais estruturada é o centrinho. Veja algumas opções de hospedagem em Carolina.

Como chegar:

Embora esteja localizada no Maranhão, o aeroporto mais próximo da Chapada das Mesas é o de Palmas, no Tocantins, que fica a 500 km. O aeroporto de São Luís, na capital maranhense, fica a 840 km.

Tanto de Palmas como de Goiânia e Brasília saem voos até Araguaína, de onde saem vans até Carolina (com um trecho de balsa para atravessar o Rio Tocantins). De ônibus de Palmas a Araguaína o trajeto dura cerca de sete horas.

O carro é a melhor alternativa para fazer os passeios na Chapada das Mesas, de preferência um 4×4 e contratando um guia que conheça bem a área. Outra opção é contratar os pacotes de agências de turismo.

Melhor época para ir:

Entre junho e dezembro, quando há pouca probabilidade de chuvas.

Chapada do Araripe – Ceará

O sertão desse nosso Brasil tem chapada, sim senhor!

Embora a Chapada do Araripe ainda seja pouco conhecida dos turistas, ela esconde belezas pra lá de especiais e uma riqueza cultural imensa (como toda a tradição das romarias do Padre Cícero, por exemplo).

Chapada do Araripe - chapadas do Brasil
Foto: Nadim Maluf – MTUR

Fica na divisa entre os estados de Pernambuco e Piauí e abrange seis municípios, nos quais estão seus atrativos naturais e culturais, como Pontal da Cruz, Floresta Nacional do Araripe, Colina do Horto, Cachoeira de Missão Velha e o Geopark Araripe.

Onde ficar:

As cidades de Juazeiro do Norte e Crato, ambos na região chamada de Cariri, são as mais recomendadas. Veja algumas opções de hospedagem em Juazeiro do Norte e também na cidade de Crato.

Como chegar:

A distância de Fortaleza a Juazeiro é de aproximadamente 500 km. Há voos diários com duração de 1h.

Já de carro ou ônibus a viagem leva em torno de 10 horas. Também há voos diretos para o aeroporto de Juazeiro partindo de São Paulo (Guarulhos), Campinas, Recife e Brasília.

Um carro é importante para conseguir fazer os deslocamentos pela região. Para os passeios na Chapada do Araripe, assim como nas demais, a orientação principal é ter o acompanhamento de um guia ou fechar diretamente com as agências de turismo.

Melhor época para ir:

De fevereiro a junho, pois a partir de julho a vegetação vai ficando mais seca.

Chapada dos Veadeiros – Goiás

Uma das Chapadas do Brasil mais bonitas, na minha opinião! Sou apaixonada de verdade pela Chapada dos Veadeiros, queria voltar todo ano se pudesse!

Está na região do Cerrado, no centro do país, com riqueza de fauna e flora.

Alguns dos atrativos são o Jardim de Maytrea, Cachoeira Anjos e Arcanjos, Cachoeiras Almécegas, Cataratas dos Couros, Poço Encantado, Complexo do Prata e o Vale da Lua, um dos lugares preferidos e mais fotografados – o nome é porque realmente se parece com a superfície da lua.

Chapada dos Veadeiros, Vale da Lua
Foto: Augusto Miranda/MTur

Aqui no blog tem posts sobre as principais atrações da Chapada dos Veadeiros, tanto saindo de São Jorge quanto de Alto Paraíso de Goiás.

Onde ficar:

As cidades mais indicadas para os turistas são Alto Paraíso de Goiás, com mais infraestrutura, e São Jorge, uma vila com estilo mais rústico. A maioria das atrações da Chapada dos Veadeiros fica perto dessas duas localizações.

Um pouco mais distante, também é possível se hospedar na cidade de Cavalcante, que é a base ideal para quem quer visitar uma das cachoeiras mais bonitas do Brasil, a Cachoeira Santa Bárbara.

Veja opções de hospedagem na vila de São Jorge, em Alto Paraíso de Goiás e em Cavalcante.

Como chegar:

Brasília é a capital mais próxima, com distância de 242 km para Alto Paraíso e 257 km para São Jorge.

Não há voos, apenas ônibus e apenas até Alto Paraíso de Goiás, onde é preciso pegar outro caso vá ficar em São Jorge. Para quem parte de Goiânia, a distância é de aproximadamente 420 km.

Mas a melhor alternativa é alugar um carro, que será essencial, independente da cidade tida como base, pois não há muitas opções de agências de turismo e o veículo será necessário para fazer os passeios.

Se for alugar, escolha um modelo que suporte estradas de terra. As caronas também são comuns por lá. Você pode reservar o carro sem custos pela internet e retirar ao chegar no aeroporto de Brasília.

Mas atenção, há poucos postos de gasolina na estrada entre Brasília e a Chapada. Se ligue para viajar sempre com gasolina suficiente no tanque.

Melhor época para ir:

De abril a setembro, no período de seca e praticamente sem chuvas.

Chapada dos Guimarães – Mato Grosso

Um diferencial desta chapada é que ela fica mais próxima de uma capital, Cuiabá, o que torna o acesso mais fácil e a estrutura melhor.

Chapada dos Guimarães, MT - chapadas do Brasil
Foto: Flavio André/MTur

Entre os lugares para visitar estão a Gruta da Lagoa Azul, Circuito das Cachoeiras, Caverna Kiogo Brado, Morro São Jerônimo e o mirante da cachoeira Véu da Noiva, seu cartão-postal.

Onde ficar:

Como está a cerca de 70 km de Cuiabá, a capital Cuiabá pode ser uma opção de hospedagem. Para quem preferir ficar mais perto, a dica é a vila de Chapada dos Guimarães, a 11 km da entrada do parque.

Veja algumas opções de hospedagem em Cuiabá. Também há opções interessantes na Vila da Chapada dos Guimarães, confira.

Como chegar:

O aeroporto de Cuiabá é o principal ponto de chegada. De lá é mais fácil pegar um transfer, táxi ou alugar um carro.

O trajeto até a vila de Chapada dos Guimarães dura em torno de uma hora. Também há ônibus que saem do centro da cidade.

Como a maioria dos lugares só são acessíveis de carro, quem vai de ônibus deve optar por fazer os passeios com agências de turismo.

Já quem opta pelo carro (de preferência 4×4) tem mais liberdade, mas vale novamente a dica de contratar um guia para acompanhar.

Melhor época:

De abril a junho. Setembro também é um bom mês. De outubro a março chove com mais frequência.

Chapada dos Parecis – Mato Grosso

Também no Mato Grosso, mas já quase na divisa com a Bolívia, a Chapada dos Parecis fica em uma região com população indígena e terras demarcadas pela Funai, mas as visitas são autorizadas.

Destaque para o Rio Verde, Cachoeiras Salto Utiariti e Salto Belo, Pico do Tracuá, Cachoeiras Dois de Novembro e Quatro de Março.

Onde ficar:

A cidade base para quem vai visitar a Chapada dos Parecis é Campo Novo do Parecis, que fica a 400 km da capital do estado, Cuiabá.

Veja algumas opções de hospedagem em Campo Novo dos Parecis.

Como chegar:

O aeroporto mais próximo da cidade é o de Cuiabá. Há ônibus e a viagem dura cerca de oito horas.

Algumas agências de passeios da chapada oferecem o transfer a partir da capital, vale se informar caso feche um pacote.

Outra opção é alugar um carro, útil também para fazer os demais deslocamentos. Faça uma cotação gratuita e reserve o carro sem custos pela internet para retirar no aeroporto de Cuiabá.

Melhor época:

De fevereiro a novembro há menos chances de haver chuvas e trombas d’água.

Chapada do Guarani – São Paulo

Pouco conhecida da maioria dos viajantes, está relativamente próxima da capital e é um destino para quem gosta de tranquilidade ou de aventura.

As duas opções são possíveis, dependendo seu estilo de viagem. Os principais pontos turísticos são: o Parque Ecológico da Ponte Amarela, Cachoeira da Bocaina, Morro do Camelo e Morro do Cuscuzeiro e a Cachoeira Salto Major Levy.

Chapada do Guarani - chapadas do Brasil
Foto: Gabriel Rosa | Licença Creative Commons | Attribution 2.0 Generic (CC BY 2.0)

Onde ficar:

A pequena cidade de Analândia é onde os turistas costumam ficar, seja nas pousadas ou campings.

Mas muita gente faz bate e volta partindo de São Paulo apenas para passar o dia – a distância da capital é de aproximadamente 240 km.

Veja opções de hospedagem em Analândia.

Como chegar:

São Paulo é a cidade mais próxima com aeroporto (Congonhas e Guarulhos).

Quem chega por lá de avião pode alugar um carro ou, em um dos terminais de ônibus da cidade (fora dos aeroportos), pegar uma linha que vá até Analândia.

Melhor época:

Os dois melhores períodos são de março a maio e de setembro a dezembro.

Dicas para visitar as Chapadas do Brasil

Independente de sua escolha, é importante levar botas ou tênis adequados para a prática de trekking, calças confortáveis, bonés ou chapéus.

No dia a dia é preciso lembrar de cuidados básicos, mas essenciais, como tomar muita água, usar o filtro solar e o repelente e comer comidas mais leves, já que a maioria das atrações exige algum esforço físico.

E, independente do clima, é bom ter pelo menos uma blusa de frio, pois costuma ventar muito nessas regiões.

Outra dica é levar dinheiro em espécie, já que as cidades que servem de base para o passeio às Chapadas do Brasil costumam ser mais simples e podem não ter caixa eletrônico ou a opção de usar cartão.

Com os devidos cuidados tomados, é só decidir qual delas será seu próximo destino!

Chapadas do Brasil: qual a sua favorita?

E aí, qual chapada do Brasil vai ser o próximo destino das suas férias?

Conta pra gente nos comentários se você já visitou ou se pretende visitar alguma das nossas 7 chapadas!

Avatar for Redação FSV
Redação FSV
Descomplicando a sua viagem e mostrando que dá pra viajar mais pagando menos.
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *