Festa junina no Nordeste: principais destinos e tradições

Festa junina no Nordeste | Comidas típicas, roupas a caráter, decoração cheia de cores, atrações musicais, quadrilha e casamento matuto: pensar nas festas juninas do Nordeste é pensar em muita animação, com festas que podem durar o mês de junho inteiro.

Sem dúvidas, as festas juninas no Nordeste são uma tradição que têm a cara do Brasil, um marco da cultura da região! Todo ano, mais e mais turistas chegam de outras partes do Brasil e do mundo, curiosos pra ver de perto como são os festejos para Santo Antônio, São João e São Pedro no Nordeste do Brasil.

Com isso, o período é importante para alavancar a economia local, gerando empregos e renda para hotéis, restaurantes, comércio no geral e trabalhadores autônomos.

Para os moradores das cidades onde as festas são realizadas, é um momento mágico em que as cidades se transformam, o que faz com que o evento seja mais esperado que o Natal ou o Ano Novo.

E se você já pensou em planejar uma viagem para o Nordeste na época das festas juninas, para ver essa festa de perto, provar comidas típicas e dançar muito forró, esse post é pra você!

História das festas juninas no Nordeste

A tradição das festas juninas chegou ao Brasil com os portugueses. Por sinal, até hoje muitas cidades em Portugal celebram as Festas dos Santos Populares, também em junho.

Mas, no início mesmo dessa história, as celebrações juninas eram uma festa pagã, que se originou na França. Com o tempo a Igreja Católica passou a incorporá-la no seu calendário, celebrando Santo Antônio no dia 13 de junho, São João no dia 24/06 e São Pedro no dia 29/06.

Hoje a festa junina no Nordeste é uma mistura de história, religião e cultura e, embora aconteçam nos quatro cantos do país, foi na região Nordeste que elas se popularizaram mais, sendo realizadas em diversas cidades.

Ah, e não estranhe ao ver o conjunto de celebrações de junho no Nordeste serem chamadas apenas de “São João”.

Por exemplo, se te chamarem para ir ao São João de Caruaru, não quer dizer necessariamente a festa do dia 24, mas sim os festejos juninos, que podem durar o mês inteiro. São João acabou levando a grande fama pela festa.

Outra coisa curiosa é que no Nordeste, a celebração de cada santo acontece popularmente não no dia do santo de acordo com a Igreja Católica, mas na noite de véspera.

Por exemplo, a festa de Santo Antônio costuma ser celebrada no dia 12 de junho à noite, e não no dia 13. É na véspera que se acendem as fogueiras e o povo “brinca São João”.

Sabemos que o Nordeste é uma região ampla e bem diversa, por isso para falar de festa junina no Nordeste é preciso considerar as particularidades de cada estado e cidade onde a festa acontece.

Mas tem algumas coisas que os festejos tem em comum, não importa o lugar onde aconteçam:

Pra começar, o cardápio é recheado de receitas à base de milho – como pamonha, canjica e mungunzá.

Também tem quentão e pé de moleque; palcos e caixas de som com muito forró, do mais clássico aos mais modernos; roupas típicas bem matutas; e, na decoração, a fogueira é sempre a maior estrela, junto com bandeirinhas e balões.

Ah, e fique atento aos nomes nordestinos, porque a canjica no Nordeste não é a mesma que no Sudeste, só pra dar um exemplo. Vamos fazer um post aqui no blog com as comidas típicas do Nordeste, fique ligado!

Confira agora os principais destinos onde acontecem as festas juninas no Nordeste e os principais atrativos de cada um:

Conheça as principais festas juninas no Nordeste

Campina Grande, Paraíba

Campina Grande fica a aproximadamente 135 km da capital do estado, João Pessoa. Essa festa junina do Nordeste acontece há mais de 30 anos e defende para si o título de “Maior São João do Mundo”.

O evento dura em média 30 dias, nos meses de junho e julho, chegando a reunir até dois milhões de pessoas durante esse período.

O principal polo dos festejos é o Parque do Povo, um espaço bem amplo com decoração típica e muitas barracas de comidas, além dos palcos onde acontecem shows de nomes locais.

A programação é extensa e conta com apresentação de cantores e bandas locais, além de nomes conhecidos nacionalmente.

Outra tradição da festa é o Casamento Coletivo, que reúne mais de 100 casais na pirâmide do Parque do Povo.

Dentro do Parque do Povo tem, ainda, uma cidade cenográfica que recria a Vila Nova da Rainha – com réplicas de prédios históricos e fachadas das casas da Campina Grande do século XVIII.

E um dos pontos mais altos é o show de fogos de artifício no Dia de São João, que chega a durar mais de 10 minutos!

Nos fins de semana o atrativo principal é o Trem do Forró ou Locomotiva Forrozeira, que sai da Estação Velha em Campina Grande e vai até o distrito de Galante, que fica a 12 km de distância.

Nos vagões não há bancos, deixando o espaço livre para muita dança ao som de grupos de forró que tocam ao vivo.

Em Galante também há shows e outras atrações, em um espaço montado especialmente para a festa, com palcos, barraquinhas e restaurantes.

Caruaru, Pernambuco

Caruaru fica a 135 km da capital de Pernambuco, Recife. A cidade ficou conhecida como a capital do forró, e todo ano disputa com Campina Grande o título de “Maior São João do mundo”.

Em Caruaru, a festa também dura em torno de 30 dias. O Pátio de Eventos Luiz Gonzaga (ou Pátio do Forró) é o principal espaço, com uma estátua do Rei do Baião dando as boas-vindas a todos.

Do lado de dentro, muitas barracas, restaurantes e palco onde acontecem os shows, também reunindo atrações regionais e nacionais de forró e sertanejo.

Festa junina de Caruaru, Pernambuco
Foto: Eduardo dudu por Pixabay 

Para divertir o público, há ainda brincadeiras típicas de festas juninas como correio elegante e pau de sebo.

Além do Pátio do Forró, também tem festa em outros polos da cidade, como o Alto do Moura e a Estação Ferroviária, onde acontecem as tradicionais quadrilhas, uma manifestação cultural típica da festa.

São diversos grupos de quadrilha, vindos de vários estados do Nordeste que se apresentam e recebem notas dos jurados e do público, para escolher a campeã de cada ano.

E uma das atrações que mais chama a atenção, por ser bem inusitada, é o Festival de Comidas Gigantes, com produtos em tamanhos enormes, feitos pelos próprios moradores.

Mossoró, Rio Grande do Norte

Mossoró – Cidade Junina é o nome do evento considerado o terceiro maior São João do Brasil. Ao longo dos quase 30 dias de festa, a cidade, que fica a 290 km da capital, Natal, chega a reunir mais de um milhão de pessoas.

Os shows acontecem em palcos montados em diferentes pontos da cidade, sendo o principal deles na Estação das Artes Elizeu Ventania.

Uma das atrações mais tradicionais é o espetáculo “Chuva de Bala no País de Mossoró”, uma apresentação teatral local sobre um duelo entre o bando de Lampião e os moradores da cidade em 1927. 

Também há concurso de quadrilhas, que recebe grupos de diversos lugares do Brasil, festival de sanfoneiros, de repentistas, feira de artesanato e de comidas típicas.

Outra festa junina tradicional no Rio Grande do Norte acontece na cidade de Assú. Realizada há mais de 290 anos, é considerado por muitos como o São João mais antigo do mundo.

Aracaju, Sergipe

O Forró Caju tem o mesmo estilo de Campina Grande e Caruaru, mas tem uma duração um pouco menor.

São entre 10 a 15 dias de festa, celebrados com a mesma alegria, colorido e clima contagiante. A festa junina em Aracaju chega a reunir cerca de 100 mil pessoas por noite na capital sergipana.

Forró Caju - festa junina em Aracaju
Foto: LeRoc via Flickr (CC BY-SA 2.0)

A programação conta sempre com apresentações musicais de nomes consagrados, cenários com reprodução de casinhas cenográficas e barraquinhas de comidas típicas.

Além disso, tem a Marinete do Forró, um ônibus que passa pelos principais pontos turísticos da cidade. Ótimo para conhecer um pouco mais do lado histórico e cultural de Aracaju, sempre ao som do forró pé de serra.

Senhor do Bonfim, Bahia

Na Bahia as festas de São João acontecem em praticamente todos os municípios do estado. E Senhor do Bonfim, a 375 km de Salvador, é a maior e mais tradicional delas. Tanto que a cidade é conhecida como a “Capital Baiana do Forró”.

Os shows e apresentações de quadrilhas acontecem em dois lugares: o Espaço Gonzagão e o Espaço Assis do Acordeon, ambos com infraestrutura de áreas de alimentação.

E além das atrações típicas juninas e grandes shows, a festa conta com outros atrativos mais característicos da região.

Uma das principais manifestações culturais é o Show de Espadas, no qual moradores e turistas fazem uma batalha pacífica em torno de grandes fogueiras. O público acompanha das janelas de suas casas.

Tem também as Alvoradas Juninas, com grupos que passam tocando forró pelas ruas nas madrugadas e arrastam multidões até o dia amanhecer.

São Luís, Maranhão

Uma festa junina diferente das anteriores, o Bumba-Meu-Boi é um evento bem característico de São Luís, capital do Maranhão, que começa com o fim da semana santa e vai até o Dia de Santo Antônio (13 de junho).

Festa junina em São Luis do Maranhão - bumba meu boi
Foto: Apps for Good via Flickr (CC BY-SA 2.0)

No lugar do forró, entra o sotaque, ritmo tocado e dançado pelos mais de 100 grupos de Bumba-Meu-Boi. No lugar das quadrilhas, entram as encenações folclóricas que giram em torno do nascimento e da morte do boi, sempre com muito colorido e enfeites com fitas.

No cardápio, o peixe e o camarão são os carros-chefes. Entre os doces, a cocada e o bolo de tapioca. Tudo nas muitas barraquinhas espalhadas pela cidade.

Teresina, Piauí

Em Teresina, capital do Piauí, a Terejunina é um evento mais recente, que mistura um pouco das tradições juninas e um pouco da cultura da região que é bem parecida com a maranhense do Bumba-Meu-Boi.

A programação é espalhada por diferentes pontos da cidade, como o Parque Lagoas do Norte, a Praça Cultural do Bairro Dirceu Arcoverde, o Teatro do Boi, entre outros. Em todos eles há barracas com comidas típicas.

Ao longo de aproximadamente 15 dias, os moradores e turistas se divertem com shows de forró, apresentações e concursos de quadrilhas e grupos folclóricos.

Outro diferencial da festa de Teresina é que ela conta também com uma programação cultural, com a realização de seminários sobre as tradições populares e a cultura local.

Você já conheceu alguma festa junina no Nordeste?

Qual foi a sua favorita? Com tantas opções incríveis de festas juninas no Nordeste, das mais tradicionais às diferentes, o mais difícil é escolher qual visitar primeiro!

E vamos terminar com uma polêmica: e pra você, qual o maior São João do mundo?

Foto em destaque: Daniel Ribeiro Cortat Arastoro por Pixabay 

Avatar for Redação FSV
Redação FSV
Descomplicando a sua viagem e mostrando que dá pra viajar mais pagando menos.
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *