Visita guiada ao Congresso Nacional: pelos corredores do Poder Legislativo

Visita ao Congresso Nacional | Todo brasileiro já deu uma espiada aqui e ali, nos corredores do Congresso Nacional.

Ainda mais nos últimos tempos, quando Brasília virou o foco das atenções nacionais… É tanta matéria jornalística transmitida diretamente das dependências da Câmara e do Senado, que a gente sente como se já conhecesse um pedacinho dos Salões do Poder Legislativo brasileiro.

O bacana da nossa última viagem a Brasília foi descobrir que dá pra fazer uma visita guiada ao Congresso Nacional, e realmente conhecer de perto tudo que a gente só imagina pelo que vê na TV!

Reserve seu hotel em Brasília – menor preço garantido pelo Booking.com!

Visita Guiada ao Congresso Nacional

Como visitar o Congresso Nacional

Primeiro, eu não tinha a menor ideia de que era possível realizar uma visita guiada ao Congresso Nacional em finais de semana.

Eu até sabia que os cidadãos podem entrar no Congresso para assistir as sessões plenárias, mas fora esses momentos, não tinha a menor ideia que a gente podia entrar – e muito menos visitar! – o Congresso Federal.

E acabei descobrindo isso por acaso, passando em frente ao Congresso para uma foto bem turistona.

Lá tem uma placa discreta, indicando que as visitas guiadas ao Congresso Nacional acontecem de quinta a segunda, de forma gratuita, com saídas a cada 30 minutos.

Apenas na quinta-feira, é necessário agendamento. Nos outros dias é só chegar e fazer a visita!

Vocês sabem que ando pelo mundo descobrindo os segredos dos prédios do governo dos países que visito… Claro que segui direto em direção à portaria de acesso ao Congresso Nacional!

Leia também: Visita guiada à Casa Rosada, sede do governo na Argentina

Visita guiada ao Congresso Nacional

Chegamos dois minutos antes do próximo grupo sair, então entramos muito rápido. Subimos alguns lances de escada e não deu pra perceber muita coisa dos arredores nesse primeiro momento. 

Fomos recepcionados por funcionários do Congresso em um acesso para um salão que fica embaixo da rampa do Congresso, ao lado da entrada do estacionamento.

Recebemos uma senha de acesso à Visita Guiada ao Congresso Nacional. Passamos no detector de metais e subimos alguns lances de escada até o Salão Negro, uma área comum às duas casas.

Lá estavam os outros visitantes, esperando o horário de início do tour. E que surpresa eu tive ao descobrir um grupo de quase 40 pessoas, esperando para fazer uma visita guiada que eu nem sabia que existia!

Sabia que Seguro Viagem também é importante para quem viaja dentro do Brasil?

Se liga porque muitos planos de saúde não oferecem cobertura nacional! Com o seguro viagem nacional, você garante assistência médica e odontológica, seguro para bagagem extraviada, suporte para cancelamento de voo e serviços jurídicos em todo território nacional, entre muitos outros benefícios. 

Faça uma cotação online com a Seguros Promo, comparando o preço nas melhores seguradoras. Aproveite e ganhe 5% de desconto usando o cupom FUISERVIAJANTE5 + 5% OFF para pagamento com boleto. É só clicar:

>> Fazer cotação

Curiosidades sobre o Congresso Nacional que eu descobri na visita

A gente já sabe que o Congresso Nacional em Brasília é a sede do Poder Legislativo Federal e é composto por duas casas, o Senado e a Câmara dos Deputados.

O que eu não tinha a menor ideia é que, lá dentro, é tudo muito separado entre as duas casas. Imagina uma linha imaginária que separa o Congresso em dois, uma cúpula pra cada lado.

O lado direito (com a cúpula maior, voltada para cima) é o lado da Câmara. O lado esquerdo (o da cúpula menor e de cabeça pra baixo) é o lado do Senado.

Existem alguns salões que funcionam como área comum para as duas casas, como o Salão Negro (onde fomos recepcionados para a visita) e o Salão Branco ou Chapelaria (onde a visita foi encerrada).

Outra coisa interessante foi perceber que o Congresso Federal está repleto de obras de artistas brasileiros.

Fazem parte do acervo, obras de artistas ilustres como Athos Bulcão, Marianne Peretti, Alfredo Ceschiatti, Di Cavalcanti e Burle Marx.

O tour pelo Congresso se preocupa em apresentar as principais obras, contar sua história, a história do artista e como aquela peça foi parar ali. Achei isso muito interessante!

Visita guiada ao Congresso Nacional
Uma das obras de Di Cavalcanti, no Salão Verde do Congresso Nacional.

Como é a visita ao Congresso Nacional – passo a passo

Nossa visita guiada ao Congresso Nacional começou pontualmente às 14:30. No Salão Negro, fomos apresentados a uma estagiária do Senado, que nos acompanhou por todo o tour.

Os funcionários do Senado e da Câmara se revezam no atendimento aos visitantes.

Visita guiada ao Congresso Nacional
Salão Negro do Congresso Nacional

Dali, fomos levados até o Salão Nobre da Câmara, que é na verdade um pequeno auditório ao lado do Salão Negro, ao lado do Salão Negro.

O mais impressionante do Salão Nobre, com certeza é um enorme vitral de Marianne Peretti que está na sala.

A Câmara dos Deputados 

Começamos assistindo um pequeno vídeo sobre a história da construção de Brasília e do Congresso em si. Em seguida, visitamos o Salão Verde e o Plenário Ulysses Guimarães.

Você provavelmente já viu o Salão Verde na TV, porque é ali uma área de circulação, onde os repórteres ficam esperando os congressistas para entrevistas.

Dentro do Plenário, a minha maior surpresa foi ter real dimensão do tamanho da casa. Pela TV, o lugar parece enorme, e na verdade é bem menor do que eu imaginava.

São 396 assentos, além de dois outros lugares adaptados para pessoas com deficiência.

A primeira pergunta que surgiu: Mas ué, não são 513 deputados? Pois é, parece que desde o planejamento já contavam com as faltas desse pessoal nas sessões plenárias rs.

E é por isso também que, em dias de votação importante, a casa aparece tão lotada. Lembram de como estava super lotada no dia da votação do impeachment?

Realmente não há lugar para todos os congressistas sentarem no Plenário!

Visitamos ainda a Galeria dos Presidentes, onde estão representados os presidentes da Casa, e a Galeria dos Presentes Institucionais, onde estão em exposição presentes diplomáticos recebidos pela Câmara.

Visita guiada ao Congresso Nacional
Salão Verde, com muro escultura de Muro escultórico em madeira laqueada em verde escuro, criação de Athos Bulcão.
Visita guiada ao Congresso Nacional
Plenário Ulysses Guimarães

O Senado Federal

Passamos para o lado do Senado Federal. Visitamos o Salão Azul, o Gabinete do Presidente do Senado e o Plenário.

Achei o Salão Azul bem menos “impressionante” que o Salão Verde da Câmara, com menos mobília e arte. Mas a função é basicamente a mesma: onde os jornalistas ficam esperando os congressistas.

O Plenário do Senado é bem menor que o da Câmara, até pelo número menor de congressistas na casa.

Por lá, os 3 senadores de cada estado são sentados juntos, para que possam discutir mais facilmente os assuntos de interesse de cada unidade federativa.

Os detalhes mais bonitos para mim no Plenário foram a arte na cúpula (sabe a tijela de cabeça para baixo?

Ela é lindamente ornada por dentro!) e os desenhos no carpete azul royal embaixo da mesa do Senado, que foram idealizados por um funcionário de serviços gerais, Clodoado Silva.

Ele fez o primeiro desenho em 1998, com uma escovinha de aspirador de pó: a Bandeira do Brasil, em homenagem ao nascimento de seu filho. Os congressistas gostaram, e ele mantém a obra, fazendo manutenções periódicas a cada 15 ou 20 dias.

Mais tarde, dois novos ‘desenhos’ foram, incluídos, um a cada lado da bandeira. Primeiro, a Catedral de Brasília, para homenagear o aniversário da cidade. Depois, o prédio do Congresso, em comemoração aos 20 anos da TV Senado. Uma atração à parte na visita!

Visita guiada ao Congresso Nacional
Gabinete da Presidência do Senado
Visita guiada ao Congresso Nacional
Visita guiada ao Congresso Nacional

Mais um pouco do Congresso Nacional

Para terminar a visita, visitamos o Salão das Bandeiras, onde estão as bandeiras de cada estado. Passamos também pelo lindo túnel que conecta o Senado com seu prédio anexo.

Tanto a Câmara quanto o Senado se comunicam entre si e com os prédios anexos por meio de túneis. Isso facilita o trânsito de pessoas entre as casas.

O túnel é decorado com bustos de personagens marcantes da nossa história, além de painéis que contam detalhes da história do país.

Visita guiada ao Congresso Nacional
Visita guiada ao Congresso Nacional

Durante toda a visita é perceber, impressionam os detalhes da arquitetura de um dos prédios mais bonitos desenhados por Niemeyer.

O próprio, inclusive, falou várias vezes sobre a beleza e poesia das linhas simples e firmes do Congresso. As obras de artistas brasileiros presentes na Casa também contam muito de nossa história. São um outro destaque da visita.

A visita termina no Salão Branco ou Chapelaria. Essa é uma área compartilhada entre as casas por onde, antigamente, os congressistas entravam e guardavam seus chapéus.

Foi só aqui que percebi que foi por este mesmo salão que eu tinha entrado no Congresso. A pressa da entrada não tinha deixado eu prestar atenção que estava num salão tão bonito!

Visita guiada ao Congresso Nacional
Salão Branco

Eu adorei a visita guiada! Aprendi muito sobre o dia-a-dia do Congresso e o funcionamento de cada Casa.

Além disso, tive uma incrível aula de arte brasileira. E ainda fiquei bem orgulhosa de ter conhecido a “Casa do Povo”, onde trabalham os representantes que a gente elege para governar o país.

Mais dicas de Brasília

O Blog Viajar mais aos 50 tem dicas um post bem completo para quem quer conhecer Brasília, visitando todos os monumentos na Esplanada dos Ministérios.

O blog Mapa na Mão também tem um post bacana sobre o que fazer em Brasília. Vale conferir.

Visita guiada ao Congresso Nacional

Endereço: Praça dos Três Poderes, Zona Cívico-Administrativa, Brasília – DF.
Horários: de quinta a segunda, a cada 30 minutos. Visitas gratuitas.

Lila Cassemiro
Pernambucana, contadora de histórias e bem curiosa. Geminiana apaixonada por artes e culturas, sempre com a mala pronta pra viajar de novo. Eu gosto de gente.
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentários:
Luciane disse:

Muito bacana saber todos os detalhes da visita, eu queria muito ter feito, mas infelizmente não deu tempo.

Klécia disse:

Tomara que você tenha uma próxima oportunidade, Luciane!

Diego disse:

Eu gostei muito de ter feito essa visita guiada, acho que todos que forem a Brasilia devem tentar fazer. Aprendemos muito sobre politica e arquitetura.

Rafael Cassemiro disse:

Olá Diego, também achamos a visita guiada ao Congresso um must-do de quem visita Brasília. Valorizar a história (arquitetônica e política) do país deveria ser fundamental na construção do cidadão!!
Obrigado pelo comentário e por linkar nosso post no seu blog, Grande Abraço e boas viagens.

Giulia disse:

Eu não tinha ideia que dava para visitar o congresso. E nem que era tão grande lá dentro. Gostei muito do post!

Klécia disse:

Eu também adorei ficar sabendo dessas coisas, Giulia! Muito bacana, né?

Olá Klécia! Já tive a oportunidade de fazer esta visita, mas faz um tempinho legal. Achei super interessante conhecer o prédio do congresso também!

Muito massa seu post!

Um abraço!

Klécia disse:

Muito massa, né Fábio! A gente por aqui adorou também! Obrigada pela visita!

Que bacana! Também não fazia a menor ideia de que existia essa visita guiada! Adorei saber! O Oscar Niemeyer é realmente um artista!
Me julguem mas fiquei com vontade de bater uma foto sentada nas cadeiras do plenário. haha! Alguém tem que trabalhar nesse país né? rssss

Klécia disse:

hahahaha eu pensei nisso também! Campanha pela liberação das fotos nas cadeiras durante a visita guiada hahahah

Tatiana disse:

Eu fui para Brasília há tantos anos que preciso voltar.
Não sabia que havia visita guiada, e achei bem legal poder conhecer o Congresso por dentro.
Quando tiver a oportunidade de visitar a cidade, vou fazer esse tour.

Klécia disse:

Faz sim, Tatiana! Vale a pena!

Essa visita é sensacional! Todo mundo deveria fazer, pois esclarece um monte de dúvidas que a gente vê aí pela internet. Moro em Brasília, mas nunca tinha ido, acredita? Fui somente ano passado, para apresentar à um amigo que veio visitar a capital. Adorei! Parabéns pelo post, bem completo!

Klécia disse:

Isso mesmo, Rayane, a gente entende muito melhor o que vê na TV. Super bacana!

Laís disse:

Preciso fazer esse tour, aliás nem conheço Brasília.. Todo brasileiro deveria conhecer!

Klécia disse:

Deveria sim, Lais! Vale muito a pena!