Centro de Willemstad em Curaçao: dicas práticas

Willemstad  é a capital de Curaçao, uma mistura de história e charme que ganhou meu coração logo de cara.

A famosa foto das fachadas coloridas da rua Handelskade já correu o mundo e fez o centro de Willemstad bastante famoso, um cartão-postal de Curaçao. 

Em 1997, o centro histórico da cidade foi eleito pela Unesco como Patrimônio Mundial da Humanidade, o que atraiu ainda mais atenção para a ilha do Caribe Colombiano.

Mas pode acreditar que tem muito mais a descobrir em Willemstad.

Como chegar em Willemstad?

Se você leu nosso post sobre as dicas de Curaçao você já sabe que precisa de um carro para circular na ilha com independência.

Você chega no centro facilmente de carro a partir de qualquer parte da ilha (procure a Av. De Rouvilleweg como ponto de referência).

O centro tem o estacionamento controlado por parquímetros, que custam aproximadamente US$0.15 por 15 minutos (é gratuito após as 18h).

Para alugar um carro em Curaçao, você pode consultar preços e fazer reserva online antecipada usando o site da RentCars. Basta colocar as datas da sua viagem que ele mostra as opções de carros disponíveis, ordenado por custo-benefício.

E como o pagamento pode ser feito em real, você não paga IOF e o aluguel de carro no exterior acaba saindo mais em conta.

Entenda o centro de Willemstad

Willemstad, possui dois bairros – Punda e Otrobanda – que são separados pelas águas da Baía de Sant’Ana. Esses são os bairros de localização mais central em Willemstad, onde você vai encontrar a maioria dos pontos turísticos, restaurantes e hotéis.

O lado de Punda é mais antigo. É um bairro pequeno, cheio de casas comerciais ocupando os casarios históricos. Tradicionalmente, é uma região da cidade ocupada pela população mais rica da ilha.

Já Otrobanda é o lado mais simples, onde a população mais simples mora, tem seus comércios, etc.

Para te ajudar a se localizar em Willemstad, fizemos um mapa:

Se você chegou em Willemstad pela Av. De Rouvilleweg (em verde), você está em Otrobanda. Você pode cruzar a ponte peatonal Rainha Emma (em amarelo) para chegar na rua Handelskade (em azul), em Punda.

Ponte Queen Emma em Curaçao. O que fazer em Curaçao
Foto: Pixabay

A ponte Rainha Emma é chamada pelos moradores da ilha de “Swinging Old Lady”, porque é possível sentir um leve movimento de oscilação da ponte.

Preste atenção na foto: a ponte não é fixa, ela está flutuando sobre a água da baía.

Algumas vezes no dia, a ponte flutuante se movimenta para dar passagem a barcos que cruzam o canal. Nesses momentos, pequenos barcos transportam as pessoas de um lado de Punda a Otrobanda, e vice-versa.

Não esqueça de contratar um Seguro Viagem antes de embarcar para o exterior!

> Faça uma cotação com a Real Seguros e aproveite o super desconto de até 16% no seguro viagem (11% OFF pelo link + 5% de desconto para pagamento em boleto).

Willemstad é uma cidade plana e seu centro é razoavelmente pequeno, então é uma delícia ir conhecendo cada cantinho a pé.

Fizemos uma lista com as principais atrações do centro de Willemstad, confira:

Pontos turísticos no centro de Willemstad, capital de Curaçao

1 – Punda

No lado de Punda, estão as famosas e fotogênicas fachadas coloridas de Curaçao. O conjunto de edifícios é protegido pela designação de Patrimônio Mundial da UNESCO, e são mesmo uma graça para olhar e fotografar.

O que fazer em Willemstad, Curaçao
Foto: Pixabay.

São casarões em estilo colonial, com destaque para a rua Handelskade, às margens da baía. 

A arquitetura colonial das fachadas multi-coloridas teve uma forte influência judaico-holandesa, e é nesses prédios históricos que hoje funcionam as lojas de comércio local, algumas grifes internacionais, bares e restaurantes.

Essa é a região mais procurada pelos turistas em Willemstad, Curaçao, mas o movimento é maior quando os navios de cruzeiro estão atracados. Em outros momentos, o centro como um todo fica mais vazio.

Vale muito a pena caminhar pelas ruas de Punda.

Você vai encontrar o Mercado Flutuante (tipo uma feira de frutas e verduras em barcos ancorados vindos da Venezuela) e o Waterford Arches (um antigo forte onde hoje funcionam restaurantes).

Em Punda você encontra ainda o Forte Amsterdam (outro forte antigo, onde hoje funcionam órgãos governamentais).

Por fim, vale uma visita na Praça Kon Wilhelminapark (uma praça grande, onde você vai encontrar dois letreiros: um com o nome da ilha, Curaçao, e outro com um termo muito interessante do idioma local, Dushi.

Anote a dica:

Dushi é uma palavra em papiamento (idioma oficial de Curaçao) que tem vários significados. Entre eles: querido, doce, bom (no sentido de ser carinhoso). Muito fofo ter uma palavra só pra demonstrar afeto por alguém, né?

2 – Queen Emma Bridge (Ponte Rainha Emma)

A ponte para pedestres por si só é uma atração. A ponte foi inaugurada em 1888 e naquela época existia um pedágio para poder realizar a travessia. Uma curiosidade era que pedestres sem sapatos (os mais pobres) não precisavam pagar nada.

Conta a lenda que isso deu muito errado: os pobres cheios de orgulho arranjavam sapatos emprestados para atravessar a ponte, enquanto os ricos tiravam os sapatos e os escondiam na roupa para não serem cobrados. Imagina que loucura.

Hoje em dia não se cobra nada e você pode atravessar a ponte como bem entender.

A ponte foi restaurada entre 2005 e 2006. Sua estrutura é flutuante e de fato balança um pouquinho, foi difícil manter uma linha reta na travessia.

Curiosamente, quando a gente estava atravessando, a sirene tocou indicando que a ponte iria se movimentar para dar passagem para um navio.

Todo mundo se apressou, a gente também. Mas aí aproveitamos a oportunidade para ver como era o mecanismo. As boias são puxadas para a margem, ou seja, a ponte é recolhida lateralmente para permitir a travessia de barcos.

3 – Otrobanda

A ‘outra banda’ do centro tem também o seu charme, embora seja menos badalada. Ali você encontra o Complexo Renaissance (resort, cassino e shopping) e um comércio mais simples, mais frequentados pelos locais. 

É dali de Otrobanda que você vai conseguir as melhores fotos dos casarões de Punda. Em Otrobanda também está o Seru Holanda (complexo hoteleiro, museu e restaurantes).

Gostamos muito de passear no Reinassance Mall, que fica ali nas margens da baía de Sant’Ana. Voltamos nele várias vezes durante nosso tempo na ilha. 

O shopping funciona na estrutura de um antigo forte (Rif Fort) e o lugar é uma gracinha: tem várias opções de restaurantes, pubs e lojinhas locais.

Do lado de fora do shopping tem uma pracinha com alguns outros restaurantes, incluindo algumas redes de fast food americanas.

Anota a dica:

Não andamos muito pelas ruas de Otrobanda, porque visitamos essa região no final do dia e à noite, quando as ruas estavam desertas e a região. Confesso que fiquei insegura, de um modo geral a região parecia meio abandonada à noite.

4 – Queen Juliana Bridge (Ponte Rainha Juliana)

Você vai notar logo uma ponte mais alta à esquerda da ponte Queen Anne: Essa é a ponte Queen Juliana.

Ela tem 56 metros de altura e é por ela que os carros podem fazer a travessia entre Punda e Otrobanda. Atravessar ela também rende boas fotos da baía.

Ponte Rainha Juliana em Curaçao, Caribe
Foto: Pixabay

5 – Lagoa Waaigar e Pietermaai

A partir de Punda, você pode visitar alguns bairros vizinhos, onde você vai encontrar mais de perto o dia a dia dos moradores de Willemstad, além de alguns pontos de interesse turístico.

Um bom exemplo é Pietermaai, uma área bem bonitinha cheia de casarões coloniais de influência holandesa. Lá você encontra também a Lagoa Waaigat, que se forma a partir das águas da Baía de Santa Anna.

Vale a pena se hospedar em Willemstad?

Eu diria que há hotéis mais interessantes em Curaçao, tipo pé na areia, com praias privativas e mais exclusividade.

Mas claro que há opções de hospedagem interessantes em Willemstad. E a vantagem é que você estaria perto do comércio em Curaçao, além da proximidade com vários restaurantes.

Para citar algumas opções de hotéis em Willemstad, temos:

Outras atrações no centro de Willemstad

Curaçao tem 16 museus. Você vai encontrar a maioria deles ali no centro de Willemstad.

Se você tiver interesse, fica a dica da visita ao Museu Marítimo, o museu Kura Hulanda e o Museu de Curaçao.

Tem mais dicas de pontos turísticos para visitar em Willemstad? Conta pra gente aqui na sessão de comentários!

Planeje sua viagem

Lila Cassemiro
Pernambucana, contadora de histórias e bem curiosa. Geminiana apaixonada por artes e culturas, sempre com a mala pronta pra viajar de novo. Eu gosto de gente.
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *