Fui Ser Viajante

A incrível Acrópole de Atenas

Compartilhar

Não tem como fugir da estatística: dez em cada dez turistas que desembarcam na capital da Grécia estão interessados em conhecer uma atração. A Acrópole de Atenas, no topo do penhasco rochoso que atrai todos os olhares de quem visita a capital da Grécia. Já se passaram séculos, mas Acrópole permanece como a construção mais imponente e emblemática da cidade, embora muito da grandiosidade de outrora tenha sido convertida em ruínas.

Apesar dos efeitos do tempo e dos saques, a Acrópole de Atenas sobrevive muito além dos livros de história. A atração mais desejada da capital da Grécia ainda é a Acrópole mais conhecida do mundo. Faz parte dos sonhos e do imaginário de cada viajante que aporta na Grécia. Tudo que já foi vivido nesse lugar… Quanta história para contar!

Acrópole de Atenas: ruínas de mitologia e história

As acrópoles gregas eram exatamente o que o nome diz: ‘Cidades Altas’. A Acrópole de Atenas era a maior e mais impressionante de todas as acrópoles na Grécia. Construída sobre um penhasco com cento e cinquenta metros acima do nível do mar, até hoje se destaca no cenário de uma Atenas menos antiga e mais moderna. Primeiro construída como uma fortaleza que protegia a cidade de invasores, com o tempo passou a ser também a sede administrativa e religiosa da cidade.

A Acrópole e os sítios arqueológicos dos arredores são o coração da Atenas antiga, o local onde emergiram as características mais essenciais da identidade européia: democracia, filosofia, teatro, ciência e artes.

Porém, os anos foram impiedosos com a Acrópole de Atenas. Grande parte das construções foram destruídas e saqueadas. Hoje, pequenos e grandes pedaços das construções são exibidos em museus pela Europa. Dentre as poucas estruturas que ainda estão de pé, podemos ver o Propileu (o portal que dá entrada para a parte sagrada da Acrópole de Atenas), o Partenon (o maior templo já construído na Grécia, dedicado a deusa Atena Pallas), o Templo de Atena Niké (dedicado à deusa Niké e à feminilidade) e o Erecteu (tempo dos deuses do campo).

Para quem, como eu, adora se perder no meio das “coisas velhas” desse mundo, tenho uma boa notícia: visitar a Acrópole de Atenas será o ponto alto da sua visita à Grécia. Um misto de se encantar com relíquias históricas e descobrir segredos mitológicos, o programa perfeito para os fãs de História Antiga.

O que você precisa saber para visitar a Acrópole de Atenas

A Acrópole de Atenas é o monumento mais visitado na Grécia, então se prepare para chegar cedo e evitar as filas que podem se formar ao longo do dia. O verão é a estação do ano mais procurada pelos turistas, que vem para a Grécia em busca do mar azul-perfeito das ilhas gregas. Nessa época, é mais provável encontrar filas – os turistas lotam a cidade, que está extremamente quente e com preços mais salgados.

No resto do ano, as temperaturas ficam mais amenas e a multidão de turistas diminui. Visitamos em abril, antes da alta estação, e pegamos só uma fila minúscula para a Acrópole.

É importante saber que a Acrópole é uma enorme colina. Para chegar lá em cima é preciso seguir por um terreno irregular e praticamente não dá pra contar com sombra de árvores. O terreno é quase todo descampado. Vá com roupas leves, sapato confortável, leve chapéu e bastante água. E pode separar pelo menos meio-dia para fazer a visita completa e com calma.

Como chegar e quanto custa visitar a Acrópole de Atenas?

Para chegar na Acrópole de Atenas, basta pegar o metrô da linha vermelha, até a estação Akropoli. A portaria fica na rua Dionysiou Areopagitou, perto da saída da estação. Nessa mesma rua está também o Novo Museu da Acrópole.

Na bilheteria, você pode comprar o ingresso para visitar a Acrópole por 20 euros. Na baixa estação (1 de novembro a 31 de março), o ingresso custa 10 euros. Mas, quando falei sobre como foi a experiência do Fui Ser Viajante na Grécia, contei que existe uma segunda opção, que sai bem em conta se você tem mais dias na cidade: o bilhete combinado, que custa 30 euros.

Com esse bilhete combinado, válido por 5 dias consecutivos, você tem direito de visitar a Acrópole e mais seis atrações históricas da cidade de Atenas: Ágora Antiga, Ágora romana, Lykeion, Kerameikos, Templo de Zeus Olimpo e Biblioteca de Adriano. Uma economia muito bem vinda para quem gosta de história e vai ficar uns dias em Atenas, certo?

Ah, vale dizer que nos dias 18 de abril, 18 de maio, 28 de outubro, último final de setembro e primeiro domingo do mês (entre 1 de novembro e 31 de março), a entrada é gratuita para todos.

Ingresso combinado comprado, hora de entrar na Acrópole de Atenas!

Chegamos cedo e quase não tinha fila para entrar na Acrópole. Mesmo assim, já era tanta gente dividindo os caminhos que levam até o topo do colina, que era bem difícil conseguir uma foto sozinha ou uma foto de qualquer monumento sem uma multidão.

Os caminhos não são lá muito sinalizados, mas não dá pra se perder. Você segue as trilhas no chão e a multidão – está todo mundo indo pro mesmo lugar! A visita é muito interessante e aprendi muito sobre Atenas e a história da Acrópole. Todos os monumentos estão sinalizados com placas, trazendo uma pequena explicação sobre a história e mitologia.

No entanto, tenho que dizer que, para realmente entender o significado da Acrópole de Atenas, é preciso visitar também o Novo Museu da Acrópole. Como eu falei anteriormente, a Acrópole de Atenas foi saqueada e destruída por anos. Muito do que sobrou e quase tudo que foi descoberto em escavações, especialmente as peças mais sensíveis e delicadas, hoje estão no Museu da Acrópole. A visita à Acrópole e ao museu são complementares. Se você tem mais de um dia em Atenas, deve com certeza visitar as duas atrações para ter uma experiência completa.

Como a mitologia grega se relaciona com a Acrópole de Atenas

Ah, as aulas de história do colégio, como eu adorava ler sobre as confusões dos deuses gregos no Monte Olimpo… Na verdade, a Grécia povoa meu imaginário desde muito criança. Até de forma lúdica, com as disputas de honra dos Cavaleiros do Zodíaco, uma febre na minha infância. Provavelmente foi aí que, pela primeira vez, ouvi sobre Atena, a deusa grega da sabedoria e das artes, a virgem guerreira, filha favorita de Zeus.

Segundo a mitologia, Atena e seu tio Poseidon, o deus dos mares, disputaram o padroado da cidade de Ática por meio de um concurso. O vencedor seria escolhido com base nos presentes que desse à cidade. Poseidon bateu com seu tridente no chão e dali jorrou água do mar. Também presenteou a cidade com um cavalo. Mas Atena chegou logo em seguida para causar a melhor impressão: domou o cavalo de Poseidon e presenteou a cidade com uma oliveira, que representava um presente triplo para a cidade: alimento, óleo e madeira. Atena ganhou a disputa e a cidade foi batizada em sua homenagem, Atenas.

As oliveiras viraram o símbolo dessa cidade-estado grega, e até hoje você encontra essas árvores pelas ruas de Atenas. O maior templo da Acrópole e de toda a Grécia, o Partenon, foi dedicado em sua honra. A história dessa disputa mitológica com seu tio Poseidon foi retratada em mármore, no frontão do templo, bem como a história também impressionante de seu nascimento, da cabeça de Zeus.

Monumentos da Acrópole de Atenas: ruínas de arquitetura e o esplendor

A área da Acrópole é enorme e tem muita coisa pra ver! Se prepare para andar um bocado por lá! Na parte baixa, visitamos as ruínas do antigo Teatro de Dionísio. Passamos lado a lado com o antigo pórtico conhecido como Stoa de Eumene. Dali, começamos a subir mais um nível, até um mirante aglomerado de gente por todos os lados, que proporciona uma vista incrível de Atenas e do Teatro de Dionísio.

Com tanta gente, decidimos seguir no contra-fluxo. Pegamos uma pequena trilha na lateral direita do mirante para o Templo de Dionísio, seguindo para o lado norte da colina. Ela nos levou ao Peripatos, um caminho sagrado que circunda a antiga rocha sagrada.

Quase ninguém segue esse caminho, o que foi incrível pra gente. Descobrimos alguns monumentos menos visitados na Acrópole, mas bem interessantes. O santuário a céu aberto de Afrodite e Eros, com sua bela vista da cidade, e as Cavernas Sagradas, três antigos templos cravados na rocha, dedicados a Pan, Zeus e Apolo.

Tivemos uma boa surpresa ao escolher esse caminho com menos gente. Por todo o Peripatos, encontramos pequenos animais que povoam a região da Acrópole. Passeando tranquilos e afastados da multidão, especialmente alguns pequenos cágados. Terminamos a volta pelo Peripatos no mirante que dá a melhor vista para o Odeão de Herodes Áticus. Definitivamente, um dos monumentos mais incríveis da Acrópole. Ruínas que realmente impressionam pela grandeza!

Era hora de terminar de subir a colina, até o topo da Acrópole!

Agora não tinha mais como fugir da multidão. O caminho era pra cima, junto com todo mundo. Chegando no topo, era muita gente entrando e saindo, que foi preciso organizar corredores para ir e vir. Ainda do lado de fora, vemos o lindo templo dedicado à Atenas Nikè. A passagem pelo Propileu, o portão de entrada da Acrópole Sagrada, é bem estreita. Eu não sei se acontece com todo mundo, mas o portal é tão impressionante que eu senti mesmo que estava entrando num local sagrado e especial.

Quando enfim, conseguimos entrar, a multidão se dispersou no espaço aberto onde estão os templos da Acrópole. As ruínas ficam cada vez mais impressionantes! Para cada canto que você olhe, detalhes impressionantes chamam atenção e atraem mais e mais visitantes.

Primeiro vimos o Partenon, que me hipnotizou desde que coloquei os pés dentro da Acrópole de Atenas. Era irresistível olhar as ruínas, as grandiosas colunas, hoje tão frágeis ao mesmo tempo que tão fortes. De cara, imaginamos o que foi aquele templo no auge do seu esplendor.

Dei a volta no templo inteiro. Por todo lado, apenas pedaços que sobraram dos grandiosos desenhos dos frontões e frisos laterais. Cada um deles contava uma história. A maioria dos pedaços está hoje no Novo Museu da Acrópole. No friso exterior eram representadas quatro lendas bélicas – a luta dos Centauros contra os Lápitas, a luta dos gregos contra as Amazonas, a tomada de Tróia e a luta dos Deuses contra Gigantes. No frontão leste era representado o nascimento de Atena, saindo da cabeça de Zeus, e no frontão oeste, a disputa da Ática por Atena e Poseidon.

É verdade que o Partenon sofreu muito ao longo dos anos. Foi saqueado por muitos povos, e seriamente danificado em 1687, graças à uma explosão de pólvora, quando era usado pelos turcos como paiol durante a invasão dos venezianos. Mas apesar de tudo, o lugar ainda é mais que impressionante!

Outros templos para ver no topo da Acrópole

Outro templo lindo para ver é o Erecteu, no lado norte da Acrópole. É um outro templo de adoração a Atena. Conta a lenda que o templo tinha uma bela estátua em madeira da deusa, e que naquela casa vivia  a serpente sagrada de Atena. É um dos templos mais bonitos, com suas belas colunas com formas femininas, chamadas de cariátides.

 

No lado sul, vale a pena ver de perto o Templo dedicado a Atena Nikè. Construído na entrada da Acrópole sagrada, tinha a função de proteger a Acrópole de Atenas. Atena Nikè, ou ‘Atenas sem Asas’, é a deusa da vitória, representada de forma diferente – sem as bonitas asas que Atena, a deusa da sabedoria, ostenta. A vista da cidade baixa lá do templo de Atena Nikè é espetacular!

Algumas outras ruínas menores ocupam a Acrópole de Atenas, como o Santuário de Zeus, o Templo de Roma e Augusto e o antigo altar de Atena. Gaste um bom tempo explorando tudo, aproveite o máximo da vista e da energia desse lugar incrível. Só depois disso, comece a fazer o caminho de volta para encerrar o passeio.

Ficha técnica

O quê? Acrópole de Atenas | Site
Onde? Rua Dionysiou Areopagitou, Plaka, Atenas.
Principais atrativos? Partenon, sítios arqueológicos.
Quando? Diariamente, das 9h às 17h. Última admissão às 16:30h.
Quanto? 20 euros ingresso único, 30 euros ingresso combinado com mais 6 sítios arqueológicos de Atenas.
Estacionamento no local? Não.
Como chegar? De metrô (estação Akropolis).
O que levar? Roupas leves, chapéu, água, câmera fotográfica.
Quanto tempo reservar? Pelo menos meio período (manhã ou tarde).
Não deixe de ver: O Partenon e a vista da cidade de Atenas a partir do templo de Atenas Nikè.

 

Salve esse post no seu Pinterest pra lembrar do nosso site sempre que for planejar sua viagem! 

 

Sair da versão mobile