Conhecendo o centro de Atenas: Plaka, Monastiraki, Psirri e Syntagma

Depois de uma hora de metrô do aeroporto de Atenas até a estação Akropolis, finalmente chegamos no centro de Atenas! Era perto da hora do almoço, o sol estava a pino e rapidamente fizemos nossa primeira descoberta: Atenas é uma cidade muito quente, mesmo em um mês de abril, bem no meio da primavera no hemisfério norte.

Nosso objetivo do dia era passar o resto da tarde e um pedacinho da noite na cidade, para aproveitar uma conexão de mais de 12 horas no aeroporto de Atenas, antes de partir para Santorini. Não tínhamos pressa nenhuma, porque dentro de cinco dias estaríamos de volta para aproveitar Atenas por mais 3 dias.

A estação Akropolis fica no bairro de Plaka, e foi por ali que começamos a explorar a cidade, em busca de algo pra comer. Mas a busca demorou mais que o esperado, porque eu parava em todo canto para admirar as belezas desse bairro tão típico de Atenas.

Bandeiras gregas por todo lado, lojas de produtos locais, especialmente olivas, muita prata nas pequenas joalherias e os mais lindos artesanatos.

Atenas já começava a me encantar!

O que fazer no centro de Atenas

Para almoçar no centro de Atenas: Restaurante Ydria

Chegamos na rua Adrianou, a mais típica e mais movimentada de Plaka. A fome apertou e paramos no  Restaurante Ydria, indicação de uma amiga que proporcionou uma comida deliciosa e ótimas memórias.

Culinária grega tradicional e mesinhas ao ar livre. Pra melhorar, uma cerveja local pra regar a conversa e amenizar o calor, enquanto assistíamos o burburinho da cidade acontecendo.

A refeição foi incrível, e merece até um post só pra contar tudo que provamos e adoramos no cardápio do Ydria.

Conhecendo o centro de Atenas: Plaka, Monastiraki e Syntagma

Abastecidos pelo almoço e com mais ou menos 8 horas para curtir a cidade, pensamos em visitar a Acrópole, a atração mais procurada em Atenas.

Fizemos o caminho de volta até as proximidades da estação de metrô Akropolis, onde desembarcamos. Chegamos na portaria da Acrópole de Atenas e descobrimos uma bela fila.

Eu não tinha desanimado ainda e fomos ver os preços dos bilhetes. Somente aí, descobrimos que existe um bilhete completo (válido por 5 dias consecutivos) para visitar a Acrópole e mais seis atrações em Atenas, ao custo de 30 euros.

Bem mais em conta que o ingresso padrão da Acrópole, que custa 20 euros. Resolvemos aproveitar esse preço mais em conta e visitar a Acrópole e os outros sítios na nossa segunda passagem pela cidade, depois de conhecer Santorini e Zakynthos.

Tentamos a segunda opção: O Museu da Acrópole, logo em frente, e que não está incluindo no bilhete da Acrópole. Mas por um azar naquele dia o museu estava fechando mais cedo, não conseguimos nem entrar.

Ok, e agora?

Vamos explorar a cidade a pé, num passeio pelo centro de Atenas! E foi assim que conhecemos as principais atrações dos bairros vizinhos de Plaka, Monastiraki e Syntagma.

O que fazer no centro de Atenas

Plaka, o bairro mais tradicional de Atenas

A gente já tinha visto um pouco de Plaka, quando fomos até a Rua Adrianou para almoçar no Ydria.

Mas o lugar é tão charmoso que foi impossível resistir a passear novamente, sem nenhuma pressa, pelas suas ruas apertadinhas e coloridas. 

Os automóveis não podem circular em Plaka. Você só vai encontrar turistas que vão e vem, charmosas motocicletas e pequenos caminhões, que aparecem vez ou outra para abastecer o comércio.

O que fazer no centro de Atenas, Plaka

Plaka é a cara de Atenas. O bairro mais antigo da cidade tem uma bela vista da Acrópole e uma alegria envolvente, que se espalha pelas ruas entre locais e turistas.

O movimento não pára e, apesar de ser um bairro muito turístico, é aquele que melhor transmite a essência da cidade. Muros coloridos, bandeiras da Grécia por todo canto, grupos musicais, sabores locais e feiras de artesanato – tudo junto e misturado.

Entre uma loja e um restaurante, não é difícil encontrar uma residência ou uma ruína dos tempos antigos.

Plaka mistura o antigo e o novo, o turístico com o local, as casas de comércio com as residências de muitos gregos que permanecem morando por ali, como fizeram desde sempre.

O que fazer no centro de Atenas

O que fazer em Plaka

Começamos o passeio pelo centro de Atenas no imponente Arco de Adriano, de onde avistamos as ruínas do antigo templo de Zeus Olimpo. O tamanho de tudo impressiona. Quanta história essa cidade já viveu!

O que fazer no centro de Atenas
O que fazer no centro de Atenas, templo de Zeus

A partir dali, nos enveredamos pelas estreitas ruas de Plaka. O bairro conta com pequenos museus, antigas igrejas bizantinas, vilas de moradores e muito comércio: um pouco de tudo. 

Não entramos nos museus, pelo pouco tempo, mas passeamos muito nas lojinhas multi-coloridas de Plaka. Mesmo para quem não vai comprar nada, é interessante visitar as lojas de jóias, muito tradicionais na região.

Os preços de objetos em prata, tradição no bairro, são bem atrativos. As peças são bem parecidas entre as lojas, mas você também encontra ateliês de jóias com peças exclusivas.

Olivas por toda parte: em óleos, sabonetes, perfumes, no que você imaginar. As lojas de produtos locais capricham para utilizar ao máximo as essências e os sabores mais típicos da Grécia.

Ao mesmo tempo, também há oliveiras espalhando suas pequenas flores e frutos pelas ruas! Uma composição perfeita, na minha opinião.

Conhecemos ainda a bonita Catedral da Anunciação, da Igreja Ortodoxa, na praça Mitropóleos. Se ela é bonita por fora, por dentro é estonteante!

O que fazer no centro de Atenas

Não esqueça de conhecer a rua Adrianou, o coração de Plaka. O bairro é sobre artesanato, cores e sabores, e essa rua reúne tudo isso na sua forma máxima de expressão.

Aproveite que está por ali para experimentar a culinária grega em um dos vários restaurantes tradicionais do bairro. O bairro respira de dia e de noite, quando os restaurantes continuam a funcionar, animando as ruas com música ao vivo e delícias da cozinha grega.

Ah, é em Plaka que você vai encontrar o complexo arqueológico da Acrópole e o Museu da Acrópole 😉

O que fazer em Monastiraki e Psirri: sabores da vida local no centro de Atenas

O bairro de Monastiraki é vizinho de Plaka. Daqueles bairros tão próximos que a gente não sabe bem onde começa um e termina o outro. Para quem está na Adrianou, basta passar ao lado das ruínas da Biblioteca de Adriano para chegar em Monastiraki.

A paisagem muda um pouco. Ainda tem muita gente na rua, mas Monastiraki tem uma pegada mais local. O que eu mais gostei de lá foi passar um tempo pelos arredores da grande praça Avissinias.

Visitar a pequena igrejinha bizantina, ou admirar o movimento do mercado de pulgas, cheio de antiguidades que despertam sentidos e curiosidades. 

Em Monastiraki, o comércio de rua ganha mais expressão: nas barracas, você pode sentir e provar o colorido das frutas típicas de Atenas, e encontrar de tudo: jóias, couro, objetos de colecionador, quinquilharias.

Por mais de uma vez, tive que ficar atenta para não me perder de Rafael no movimento das ruas apertadas.

O que fazer no centro de Atenas

Monastiraki teve um quê de hipnotizante para mim. É o bairro para experimentar a Atenas de todo dia, a Atenas dos atenienses. Tem seu charme, sem sombra de dúvidas.

Mais além de Monastiraki, segue o bairro Psirri, que exploramos bem pouco. Por lá, as lojas de antiguidades continuam até perder de vista, durante o dia. À noite, os restaurantes e casas noturnas acordam e se transformam em mais um point de Atenas.

Syntagma: centro político e social de Atenas

Seguimos pela rua Ermou, passando por mais uma bonita igreja bizantina e por lojas de grandes marcas mundiais.

Chegamos na Praça Syntagma, que marca a entrada no bairro de mesmo nome. Nessa praça, funciona o centro político de Atenas – o emblemático prédio do Parlamento, bem em frente à praça, é o seu grande símbolo.

O que fazer no centro de Atenas

No centro da praça Syntagma, o movimento é grande, com a saída do metrô e os senhores atenienses que param para alimentar os pombos, perto do chafariz.

Na frente do prédio do parlamento grego, mais precisamente no local onde está o Monumento ao Soldado Desconhecido, acontece diariamente, a cada hora, a cerimônia de troca de guarda.

Eu gosto muito de assistir esses eventos e a troca de guarda em Atenas foi uma das mais curiosas que já vi pelo mundo – nas vestimentas e no cerimonial. Vale muito a pena ver!

O que fazer no centro de Atenas
O que fazer no centro de Atenas

No sábado, acontece a troca de guardas completa, com trajes oficiais e banda, sempre às 11h.

Mas lembre-se de chegar bem antes, porque uma grande multidão se junta na praça para assistir. No fim da cerimônia, saem os soldados e a banda em passeata pelas ruas – tudo muito festivo e bonito.

O que fazer em Syntagma

Depois de conhecer a praça e assistir a cerimônia de troca de guarda, seguimos pela rua à direita do Parlamento (Leo. Vasilissis Sofias), uma rua bonita, com muito movimento de carros e repleta de embaixadas.

Entramos na rua Irodou Attikou, que de um lado tem a bonita área verde do Jardim Nacional, e do outro dois prédios oficiais muito bonitos: a Casa do Primeiro Ministro, em estilo neoclássico, e o Palácio Presidencial, que hoje abriga o presidente, mas que era a residência da monarquia até a sua abolição, em 1974.

O mais interessante é que por lá também acontece uma troca de guardas a cada hora, com bem menos concorrência, o que facilita para tirar boas fotos da cerimônia.

No final da rua Irodou Attikou, encontramos o Estádio Panatenaico. Todo em mármore, é um dos monumentos mais bonitos e interessantes que visitamos nesse dia!

Pagamos a entrada no estádio, para fazer uma visita com audio-guia. Subimos no alto das arquibancadas, para uma vista incrível da cidade, e corremos na pista histórica de atletismo.

Deu pra sentir o poder da história naquele lugar imenso, e vou lembrar pra sempre do dia que corri numa das pistas mais marcantes para a história do atletismo.

O que fazer no centro de Atenas
O que fazer no centro de Atenas
O que fazer no centro de Atenas

De lá, entramos no Jardim Nacional, para curtir o fim de dia. Muita gente passeando, correndo e relaxando nos gramados. Admiramos a beleza da mansão Zappeion, que fica bem no centro do parque.

O bonito prédio em estilo neoclássico foi utilizado durante os Jogos Olímpicos de Verão de 1896 como sede das disputas de esgrima. Hoje, é utilizado para festas e cerimônias oficiais em Atenas. 

O prédio já viu acontecimentos históricos, como a entrada da Grécia na União Européia.

O que fazer no centro de Atenas
Zappeion - O que fazer no centro de Atenas

Um dia no centro de Atenas: como aproveitar ao máximo

Depois de visitar o Jardim Nacional, voltamos para o Arco de Adriano, em Plaka, de onde começamos o passeio. Foi um dia de bastante caminhada, mas fizemos tudo com calma e não foi cansativo.

Ainda aproveitamos para jantar em Plaka antes de pegar o metrô para o aeroporto, e de lá seguir para a romântica ilha de Santorini.

Para aproveitar esse roteiro pelo centro de Atenas, é essencial se preparar com roupas leves e bastante hidratação. Atenas realmente é uma cidade muito quente! Sapatos confortáveis também são essenciais, porque você vai andar bastante.

O que fazer no centro de Atenas

Plaka, Monastiraki e Syntagma contam com estações de metrô, então você pode dividir esse percurso pelo centro de Atenas em mais de um dia. Parar e recomeçar de qualquer ponto, de acordo com seu cronograma e vontade de caminhar.

Lila Cassemiro
Pernambucana, contadora de histórias e bem curiosa. Geminiana apaixonada por artes e culturas, sempre com a mala pronta pra viajar de novo. Eu gosto de gente.
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentários:
Tania Maria disse:

Onde voce se hospedaria, depois que visitou Atenas, em Plaka ou Monastiraki ?

Rafael Cassemiro disse:

Olá Tania, se hospedar em Plaka faz os deslocamentos mais fáceis, quase 100% a pé. O sistema de metrô de Athenas é bastante eficiente e pontual, então ficar nos bairros próximos (como foi o nosso caso) não é um problema.
Obrigado pelo comentário e boa viagem.

Analuiza disse:

Eu gostei tanto desse passeio que li o texto algumas vezes. Acho que o que mais gostei foi a incongruência entre o que você mostra e o que eu pensava sobre Atenas.
Em alguns momentos as ruas me lembraram de Salvador, por incrível que essa comparação possa parecer!
Todas aquelas feirinhas, sabores e aromas locais como as olivas, pessoas circulando… gosto de observar este vai e vem. Seja de turista ou de locais. Não faz diferença para mim, pois tudo é vida e considero real.
Andar em ruas tão antigas, num país que foi berço da civilização, onde o passado ainda está ali, naturalmente, deve ser inacreditável!
Estar naquele estádio… Não posso classificar o quanto quero ver tudo isso de perto!
Por falar em estádio… aquela imagem na pista de corrida está incrível!!!! Como vocês conseguiram?!
bjus

Klécia disse:

Atenas me surpreendeu também, do comeco ao fim! Uma cidade linda, com um povo incrível! E tão, tão viva! Que bom que você viajou nessa comigo, Ana! 🙂