Laguna Cejar, Laguna Tebinquinche e Ojos del Salar, no Atacama

As cores do Atacama seguem encantando. Pegamos a estrada em direção a mais uma descoberta. O passeio começou no meio da tarde, quando pegamos a van e partimos para o Salar de Atacama. Aquela estrada maravilhosamente pincelada com as cores de deserto nos acompanhou por quase 20km, até que chegamos na famosa Laguna Cejar no Atacama.

Por anos, a Laguna Cejar foi uma das atrações mais visitadas na região de San Pedro de Atacama. Já imaginou entrar em uma laguna onde, por mais que tente, você não vai conseguir afundar? Alguns guias dizem que o nível de salinidade ali é tão alto que a flutuação na Laguna Cejar é superior a do Mar Morto – e todo mundo queria experimentar para ver se isso era mesmo verdade!

Até que um belo dia, vieram os cientistas e acabaram com a festa na Laguna Cejar! Eles descobriram que os níveis de arsênico na Laguna Cejar são tão altos que um mergulho por lá pode fazer muito mal para a saúde [momento WHAT?]. Quem visita a Laguna Cejar hoje em dia não pode fazer muito mais do que avistar a bela paisagem de um mirante (quase sempre lotado de turistas). Mas o passeio passou por adaptações e ainda dá pra se banhar em (outra) laguna de sal, além de visitar outros cenários deslumbrantes no Atacama.

Então pega papel, caneta, um café e vem com a gente! Vou te contar nossas aventuras no tour Laguna Cejar e mais alguns lugares que visitamos nesse dia!

Laguna Cejar, Deserto do Atacama

Tour Laguna Cejar no Deserto do Atacama

O imenso Salar de Atacama vai se revelando na estrada que seguimos a partir de San Pedro. Pra onde você olha, as cores do deserto criam novas combinações e seguem fazendo a câmera fotográfica disparar para todo lado. O céu infinitamente azul e o calor forte das 4 da tarde acompanhavam nossa van. Com alguns minutos de estrada, estacionamos na área de visitantes da Laguna Cejar. Fomos um dos primeiros grupos a chegar, o que é fundamental para aproveitar melhor esse tour.

Pagamos a taxa de entrada (15000 pesos chilenos, um dos tours mais caros do Atacama!) e recebemos instruções do passeio. Nada de entrar na Laguna Cejar – só podemos dar uma espiadinha do mirante turístico, que não é muito grande. Por isso é importante chegar antes dos outros grupos, para aproveitar melhor a paisagem. Ficamos lá uns 10 minutos sozinhos e depois disso já começaram a chegar mais e mais visitantes.

Laguna Cejar, Deserto do AtacamaLaguna Cejar, Deserto do Atacama

Aproveitamos para sair dali e correr para os vestiários, para sermos os primeiros lá também. Era hora de colocar a roupa de banho! Opa, mas roupa de banho pra quê, gente?

Vamos mergulhar na Laguna Piedra!

Embora a Laguna Cejar esteja interditada para banho, a sua vizinha, Laguna Piedra, está liberada para os visitantes. Ela também tem uma enorme quantidade de sal, então todo mundo flutua mesmo, sem nem fazer esforço.

Os vestiários são bem organizados, mas sempre tem uma fila por conta da grande quantidade de visitantes. Se puder já ir com a roupa de banho por baixo, ótimo – você só encara a fila para tomar uma ducha e trocar de roupa no final do passeio.

E lá fomos nós brincar de flutuar numa laguna de sal. Primeiro é preciso ter cuidado com as bordas, porque as crostas de sal podem machucar o pé. Eu entrei na água meio desconfiada, mas logo percebi que podia relaxar daquele meu medo eterno de morrer afogada. Não tem como afundar na laguna, gente. Sério.

Laguna Piedra, Atacama

Laguna Piedra, Atacama

Só que também não tem como ficar na água com um arranhado recente no pé, como eu estava. Nossa, como ardia! Queimou horrores e eu tive que sair da água rapidinho. Fiquei aproveitando ali na borda, com minha canga esticada e pegando um bronze naquele sol do deserto. E com muito protetor, porque não tem nem árvore, nem guarda-sol para fazer um pouco de sombra. O chapéu foi essencial, levem!

Cuidados na Laguna Piedra

Rafa se divertiu um monte na água e conseguiu aproveitar bem esse lance de nunca afundar na Laguna Piedra. Só que aí ele esqueceu que não podia molhar o rosto e… Teve que sair correndo da laguna para lavar os olhos com água potável. É tanto sal (e outras coisinhas) na água que o recomendado é nunca colocar água no rosto ou em regiões de ferida. Aprendemos do pior jeito que isso é bem importante…

Quando a gente sai da laguna, a imensa quantidade de sal começa a secar sobre a pele. A gente fica todo esbranquiçado e daí não tem jeito – é encarar a fila da ducha pra tirar o sal da pele, que só sai com água potável. Ah, sem esquecer que a recomendação é ficar no máximo até 30 minutos dentro da laguna de sal!

Um detalhezinho que só descobri na volta pra casa: Segundo aquele estudo que interditou a Laguna Cejar, a Laguna Piedra também tem altos níveis de arsênico. Por que não proibiram o banho lá também, gente? Não sei explicar. Só sei que – até agora – está tudo bem com a gente. Mesmo com água nos olhos e no arranhão, sobrevivemos ao banho de arsênico e temos uma história para contar. 😀

Os profundos Ojos del Salar

Nossa próxima parada foi nos Ojos del Salar. Duas misteriosas lagoas de água doce no meio do deserto de sal. Ninguém sabe ao certo como aquelas lagoas se formaram, tem que diga que foi uma chuva de meteoros a muito, muito tempo atrás. Quem vê de cima associou a formação a dois olhos e por isso o nome de ‘Olhos do Salar’. Histórias a parte, tem uma coisa que não é lenda – o lugar é incrível para fotos. Estava lotado, mas deu pra achar um cantinho pra chamar de meu e fotografar pessoas e reflexos.

Ojos del salar, AtacamaOjos del salar, Atacama

Tinha gente caindo na água, mas eu já não estava a fim de me molhar. Lá vinha a noite chegando e o frio já começava a pedir pra vestir as camadas de roupa quentinha. Hora de voltar pro carro e seguir para o descobrir mais um pouco do Atacama!

Ojos del salar, Atacama

Pôr do sol na Laguna Tebenquiche

Mas antes de dar o tour por encerrado e voltar para San Pedro, mais uma parada. Era hora de assistir o pôr do sol – um dos mais espetaculares que vimos nesse Atacama de imagens inesquecíveis. Pagamos os 2000 pesos chilenos de entrada e fomos andar pelos caminhos que ficam à margem da Laguna Tebenquiche, enquanto nosso motorista preparava um lanche pra gente.

Fotos, fotos e mais fotos. As cores do fim do dia refletindo na “Cordilheira de Fogo” é algo bonito demais de se ver. Já pertinho do pôr do sol, voltamos para a van. Nosso motorista nos ensinou a preparar pisco sour e a gente comeu, brindou e bebeu em homenagem a mais um dia de memórias incríveis no deserto.

Laguna Tebenquiche, Atacama

Laguna Tebenquiche, AtacamaLaguna Tebenquiche, AtacamaLaguna Tebenquiche, Atacama

Como foi o tour Laguna Cejar

Não dá pra negar que foi uma aventura e tanto. É um tour fácil de fazer (mesmo para os primeiros dias). A Laguna Cejar fica bem próxima de San Pedro de Atacama. Uma das mais baixas altitudes da região (2300m acima do nível do mar) e uma água levemente gelada na Laguna Piedra. Não afundar é uma emoção incrível, especialmente pra mim que não sei nadar bem e vivo morrendo de medo (risos)… Já o arsênico entrou pra nossa lista de: fiz porque não sabia, porque não sei se teria coragem de entrar na água se já soubesse desse pequeno detalhe.

Por outro lado, nem Rafa nem eu achamos o tour Laguna Cejar muito empolgante, de uma forma geral. Dentre todos os passeios que fizemos no Atacama, esse seria aquele ‘dispensável’ se fôssemos reavaliar o cronograma. Bonito e curioso, com certeza. Entrar para a lista de prioridades no Atacama? Acho que não!

Laguna Tebenquiche, Atacama

Dicas para ajudar na sua visita:

Quanto custa o tour Laguna Cejar no Atacama?

Esse é um dos passeios mais caros da região do Atacama. Compramos o tour Laguna Cejar e Laguna Tebenquiche com a agência BaseCamp Andes Wild Adventures (Toconao 492), em San Pedro de Atacama. Pagamos CLP 13500 por pessoa pelo tour, mais CLP 15000 por pessoa para entrar na Laguna Cejar e mais CLP 2000 para entrar na Laguna Tebenquiche. Total de CLP 30000.

O valor do tour conseguimos com desconto na agência, por fecharmos todo o pacote de passeios com eles. O valor sem desconto é de CLP 15000 (setembro / 2017).

Para mais detalhes, veja o post sobre os custos de viagem para o Deserto do Atacama.

Laguna Cejar, Deserto do Atacama

O que levar para o tour Laguna Cejar e Laguna Tebenquiche

O passeio tem frio e calor, sol, paisagens incríveis e sol, sol e sol… Se programe para sair cedo (a maioria dos grupos sai de San Pedro às 16h), para fotografar o mirante e usar os vestiários com calma.

E na hora de arrumar a mochila, coloque:

  • 1 litro de água por pessoa
  • protetor solar, óculos escuros
  • roupa de banho, toalha, chinelo
  • bota impermeável e roupa confortável (pra quando estiver sol e super quente!)
  • Casaco corta-vento, touca e luva (vai escurecer e esfriar)
  • chapéu (ou outra coisa que proteja a cabeça)
  • dinheiro para pagar as taxas de entrada nas atrações

* Nossas dicas te ajudaram? Que tal reservar seu hotel aqui pelo site? Somos parceiros do Booking.com! Este post contém links afiliados dos hotéis que nos hospedamos em San Pedro de Atacama (Restaurante e Residencial Chiloé) e Santiago do Chile (Chili Pepper Hostel). Reservando por esses links, você não paga nada a mais e nós recebemos uma pequena comissão do Booking.com. Isso ajuda a financiar as despesas do blog! Se quiser dar uma olhada em outros hotéis nas cidades que nos hospedamos pelo Chile, pesquise e reserve por esses links: San Pedro de Atacama | Santiago do Chile. A gente agradece! 🙂

Quer saber mais sobre nosso mochilão pela América do Sul?

Veja aqui todos os posts do Fui Ser Viajante no Chile!

 

Lila Cassemiro
Pernambucana, contadora de histórias e bem curiosa. Geminiana apaixonada por artes e culturas, sempre com a mala pronta pra viajar de novo. Eu gosto de gente.
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentários:
Andrea disse:

Eu sou louca para estar pelo Atacama…cada lugar mais lindo que o outro fala sério….todas as fotos ficam parecendo pintura. Adorei o seu relato e dicas. Anotado para quando eu estiver por lá.

Fabia Fuzeti disse:

Eu entrei na Laguna Cejar na minha primeira vez no Atacama e sobrevivi! ahahahaha E sei lá, sai dela com as energias renovadas e me sentindo super bem.

Ano passado quando voltei entramos nas lagunas escondidas. Uma japa doida tinha acabado de fazer tatuagem uns dias antes e entrou. A tinta começou a ser sugada para fora e ela tava com muita dor!! Imagina que loca!!!

Klécia, fotos lindas deste lugar! Eu nunca havia lido sobre Laguna Cejar e achei o local encantador. A ideia de não afundar é, no mínimo, intrigante. Abraços!

Juliana Moreti disse:

É muito cinematográfica esta região! A cada foto que vejo, mais apaixonada eu fico!
O tour você comprou antecipadamente ou diretamente nas agências? Fez pesquisas antes?
beijos

Camila disse:

Impressionante como cada uma dessas fotos parece uma pintura! Adorei o post e as fotos 🙂

Sílvia Bolzani disse:

Klécia, o Atacama me encantou e, como quero voltar, adoro ler diferentes opiniões para montar o próximo roteiro. Fiz vários outros passeios, mas não tinha entrado na Laguna Cejar. Não sabia sobre o arsênico, e confesso ter tirado a experiência da listinha após a sua informação! Obrigada por compartilhar…..rs. Parabéns pelo blog!

Preciso conhecer mais a america do sul! Que lugar doido… envenanado e lindo! Acho q ainda entro na agua rsrs