Segundo dia de tour no Salar de Uyuni

O primeiro dia no Salar de Uyuni foi incrível. Mas as emoções continuam no segundo dia de tour pelo Salar de Uyuni. Para minha surpresa, o segundo dia de tour nos leva para cenários completamente diferentes. No Salar de Uyuni dia 2, aprendi que essa região da Bolívia tem cenários maravilhosos que vão muito além da brancura do deserto de sal. Mais que tudo, esse dia nos ensina bastante sobre a vida em condições extremas, com lições sobre desapego, crescimento pessoal e vida mochileira.

Tour Salar de Uyuni - dia 2 - vulcão Ollangue

Roteiro Salar de Uyuni – dia 2

Acordamos cedo, tomamos café preparado pela família do nosso guia. Chá, café solúvel, pão, geleia, doce de leite, ovo e um tipo de cereal doce (que pra mim parece com pipoca). Colocamos as malas no carro e saímos com o dia ainda começando.

Nossa primeira parada foi no povoado de San Juan (onde a maioria dos grupos dormem no primeiro dia de tour no Salar de Uyuni). Nosso motorista nos deixou numa espécie de ‘loja de conveniências do deserto’, um comércio que vendia de tudo um pouco. Todo mundo estava bem abastecido e ninguém queria mais comprar artesanato. Então compramos apenas uma cerveja boliviana.

Tour Salar de Uyuni - dia 2 - Carro no deserto

Bebida às 8 da manhã?

Era muito cedo pra beber, a gente chegou a comentar isso. Mas o motorista avisou que era a nossa chance de experimentar cerveja local. Ali ou nunca mais até o fim do dia. Então esquecemos essa burocracia de horário recomendado e experimentamos cervejas diferentonas, com quinoa e outros grãos locais.

De volta para o carro, seguimos até o Salar de Chinguana, um deserto de sal menor que o Uyuni. A quantidade de sal em Chinguana é menor, e ele fica mais misturado com a areia, então por ali não acontece aquele efeito de branco infinito, que é a marca registrada do Salar de Uyuni. Paramos em uma linha de trem no meio do Salar de Chinguana.

Tour Salar de Uyuni dia 2 - Salar de Chinguana

Essa ferrovia está ativa e atravessa da Bolívia até o Chile, sendo usada para transporte de minérios até o porto de Antofagasta, no Chile. O cenário fica perfeito para fotos. De um lado o toque branco do salar, ao fundo o vulcão Ollangue com seus 5865 metros de altitude.

Tour Salar de Uyuni dia 2 - Salar de Chinguana

Foram apenas uns 20 minutos ali e seguimos nosso caminho. Estamos bem perto da fronteira do Chile nessa parte do tour. Paramos mais uma vez, agora pra ver a grandeza do vulcão Ollangue um pouco mais de perto. Com atenção (ou uma lente de longo alcance), dá pra ver fumaça saindo da cratera do vulcão ativo. Com sorte, você consegue ver animais nessa região. Nós vimos uma viscacha (parece um coelhinho) e algumas vicuñas (parentes mais raras das alpacas).

Tour Salar de Uyuni - dia 2 - vulcão Ollangue

Tour Salar de Uyuni - dia 2 - vulcão Ollangue

Para viajar mais pelo Salar de Uyuni

Existe opção de fazer um tour / trekking até a cratera do vulcão Ollangue. A cratera do vulcão é impressionante, tem mais de 1250 metros de diâmetro e sofre bastante erosão pelas condições do clima. Por isso, é possível ver lava exposta. As fumarolas branca e amarela indicam que o vulcão está ativo, permanentemente está expelindo água e enxofre.

As Lagunas do Altiplano Boliviano

A partir daqui, se prepare para uma surra de lugares lindos. A paisagem muda completamente, como se a gente tivesse chegado num oásis no meio do deserto. Descobrimos cenários espetaculares nas lagunas do altiplano boliviano.

A primeira, Laguna Cañapa, foi nosso cenário para o almoço. Tem uma área de estacionamento e algumas mesas. Parte dos carros para ali para comer. Nosso motorista trouxe a comida prontinha de casa e arrumou tudo enquanto a gente dava uma volta na lagoa. As águas refletem as montanhas com perfeição, e os flamingos estavam por toda parte. Foi irresistível, acabamos nos aproximando. Perto da água, descobrimos um solo grudento e fedorento, mistura de fezes de flamingo e qualquer outro elemento químico tóxico da laguna. Um de nossos amigos pisou numa área mais instável e acabou afundando até metade da perna. Eca. Eca.

Tour Salar de Uyuni - dia 2 - Laguna Cañapa

Tour Salar de Uyuni - dia 2 - Laguna Cañapa

Tour Salar de Uyuni - dia 2 - Laguna Cañapa

Tour Salar de Uyuni - dia 2 - Laguna Cañapa

Almoço com vista para a Laguna Cañapa

Nosso motorista preparou tudo na mala do 4×4. O almoço foi mais uma vez farto: coxa de frango (para alegria dos carnívoros), batata (uns 5 tipos), salada, refrigerante, água e uma maça de sobremesa. Nos sentamos na mesa com vista para a Laguna Cañapa, e foi com certeza um dos cenários mais espetaculares que já tivemos para uma refeição. Quando terminamos de comer, o motorista foi arrumar tudo e nós continuamos passeando ao redor da lagoa. Ficamos cerca de uma hora ali, e foi ótimo.

Tour Salar de Uyuni - dia 2 - Laguna Cañapa

Tour Salar de Uyuni - dia 2 - Laguna Cañapa

Seguimos para a Laguna Hedionda, a mais famosa da região. A Laguna fica às margens do Hotel Los Flamencos, outro ponto de apoio no meio do deserto, que muitos grupos usam como base para almoço. Por lá, além da estrutura do restaurante, há banheiros e até wi-fi (pago) para os turistas. Eu disse wi-fi. No meio do nada! Dá pra acreditar? A água da Laguna Hedionda está repleta de flamingos, mas a água é tóxica e o cheiro de enxofre chegou a incomodar um pouco. Então nada de brincar perto da água. É preciso respeitar os limites de segurança.

Tour Salar de Uyuni - dia 2 - Laguna Hedionda

Tour Salar de Uyuni - dia 2 - Laguna Hedionda

Tour Salar de Uyuni - dia 2 - Laguna Hedionda

Tour Salar de Uyuni - dia 2 - Laguna Hedionda

Por último, visitamos as Lagunas Chiarkota e Laguna Honda, cada uma com sua beleza particular. Tudo lindo por ali, como pode gente?

Tour Salar de Uyuni - dia 2 - Lagunas altiplânicas na Bolívia

O Deserto de Siloli e a Árvore de Pedra

A paisagem volta a ficar árida e seca em seguida, quando chegamos no Deserto de Siloli. A gente teve que sair do carro todo encapotado porque essa região tem muito, muito vento. Tanto, que a erosão formou um outro espetáculo para os olhos. As pedras vão sendo esculpidas por esse vendaval, ganhando formas curvas e inusitadas.

Tour Salar de Uyuni - dia 2 - Deserto de Siloli

Essa é considerada uma das regiões mais áridas do mundo, quase nunca chove no Deserto de Siloli. Uma das formações mais impressionantes é a Árvore de Pedra, que foi ‘moldada’ pelo vento até essa forma de árvore, que parece muito frágil e pronta pra cair a qualquer momento. Recentemente, a Árvore de Pedra foi decretada monumento nacional boliviano.

Ficamos livres por cerca de meia hora para visitar as formações e subir nas pedras maiores para ter uma vista lá de cima. As montanhas ao redor impressionam com sua beleza.

Tour Salar de Uyuni - dia 2 - Deserto de Siloli e Árvore de Pedra

Tour Salar de Uyuni - dia 2 - Deserto de Siloli

No Deserto de Siloli, perto da Árvore de Pedra, tem uma ‘casinha’ usada como banheiro, mas não é pago e por isso não tem nenhuma manutenção. E foi um dos lugares mais horripilantes que já visitei na vida. Então, mais uma vez, quando precisar ir no banheiro e não houver nenhuma estrutura paga, visite a ‘Madre Naturaleza’.

Laguna Colorada 

Nossa próxima parada é na Laguna Colorada, a minha paisagem favorita desse dia. As águas em tons vermelhos, junto com as montanhas ainda nevadas no fim do inverno fizeram esse cenário um dos mais espetaculares que já vi na vida. Mais uma vez estava ventando muito. O dia estava perto de acabar e percebi que a quantidade de vento aumenta muito quando a noite vem chegando.

Tour Salar de Uyuni dia 2 - Laguna Colorada

O carro nos deixa em um ponto e vai mais adiante, nos esperar em cima de um morro mais adiante. Caminhamos ao redor da lagoa, vimos flamingos e sentimos muito frio. É incrível como as condições climáticas podem atrapalhar um momento único assim. Eu queria ficar ali por horas, e ao mesmo tempo queria voltar para o carro para não morrer congelada. Dramas da vida de mochilão rs.

Tour Salar de Uyuni - dia 2 - Laguna Colorada

Reserva de Fauna Andina Eduardo Avaroa – segunda noite no deserto

Bem ao lado da Laguna Colorada está a portaria de controle de acesso da Reserva de Fauna Andina Eduardo Avaroa, onde estão as atrações que visitaremos no terceiro dia de tour. Paga-se 150 bolivianos (setembro de 2017, apenas em dinheiro local) para entrar na reserva. Eles entregam um bilhete, que precisamos guardar e apresentar na saída da reserva, no dia seguinte.

Na Reserva de Fauna Andina Eduardo Avaroa existem alguns pequenos povoados, e um deles nos esperava para a nossa segunda noite no deserto.

Um fato sobre as hospedagens coletivas no Salar de Uyuni:

Quem chega primeiro, fica com o melhor quarto. Nós fomos o último carro a chegar, e nossa hospedagem tinha 6 quartos. Ficamos com o mais afastado, com a porta que não trancava e apenas uma tomada para todo mundo. Os quartos eram simples. Os únicos moveis eram 6 camas de solteiro construídas com blocos de pedra e um colchão. Na frente de cada quarto, uma mesa para as refeições, onde ficamos conversando pelo resto da noite.

Tour Salar de Uyuni dia 2 - hospedagem no deserto

Contei cerca de 35 viajantes, mais motoristas e os caseiros nessa hospedagem. Saindo do nosso quarto, era preciso atravessar esse salão de mesas até o final. No meio da noite, saindo de baixo do saco de dormir, esses foram  os 50 metros mais congelantes da viagem até então. E nada de água quente no banheiro. Era apenas uma ducha (fria), duas casinhas com vaso sanitário de limpeza um tanto duvidosa e duas pias com água gelada. Uso misto, para meninos e meninas.

Logo que chegamos, serviram chá com biscoitos. Depois veio o jantar tipo ostentação no deserto (sopa de entrada. Uma macarronada deliciosa e até uma garrafa de vinho pra dividir pelo grupo de seis!!!). Algumas pessoas foram até uma barraca no povoado, comprar cervejas e petiscos e ‘curtir a noite’. A gente preferiu ficar na hospedagem com o  resto do chá quente e biscoitos. Demos só uma saída na área onde os carros estavam estacionados, para fazer algumas fotos do céu – um dos mais bonitos e estrelados que eu já tinha visto.

Tour Salar de Uyuni dia 2 - céu no deserto

Os perrengues da segunda noite no Salar de Uyuni

Com tanto frio e água gelada, nos conformamos logo de cara que nessa noite não ia ter banho. As luzes são desligadas por volta das 23h e a gente fica no completo breu. Quem chegou mais tarde teve que se virar no escuro para encontrar o quarto e a cama.

Essa noite foi bem mais fria que a primeira. Estávamos em uma maior altitude, cerca de 5000 metros. Eu dormi com tantas camadas de roupa que estava difícil até me mexer. Mesmo assim, acordei congelando dentro do saco de dormir. Tive que levantar e buscar meu casaco mais pesado, para jogar por cima da cabeça e tentar dormir mais um pouco. Mas a noite passou lenta. Parecia que as 5 da manhã nunca chegariam, pra gente levantar e começar o terceiro e último dia de tour.

Dicas essenciais para o segundo dia de tour no Salar de Uyuni

– Nesse segundo dia de tour pelo Salar de Uyuni, o saco de dormir foi essencial para a gente não congelar até a morte dentro daquela hospedaria simples no meio do deserto. Se você não tem, alugue um na sua agência.

– Geralmente há poucas tomadas disponíveis nas hospedagens do Salar de Uyuni. Você vai ter que dividir o uso com os colegas de quarto, e a energia será totalmente cortada no meio da noite. Leve um power bank para carregar o celular, e use a energia do quarto para carregar câmeras fotográficas, se necessário.

– Leve bolivianos para o tour. Seja nas barracas no meio do caminho, na Reserva de Fauna Andina Eduardo Avaroa, nos banheiros, a única moeda aceita é o peso boliviano. Nada de cartão ou dólar no meio do deserto. Para viajar com segurança, você vai precisar de 250 a 300 pesos bolivianos em dinheiro, na carteira, por pessoa. Mas se você planeja beber ou comprar artesanatos, separe mais dinheiro. O detalhamento dos gastos para os três dias de tour estão no post sobre o planejamento de viagem para o Salar de Uyuni.

– Não esqueça do Seguro Viagem. Muita gente tem problemas por conta da altitude ou qualquer incidente durante o tour e precisa de assistência médica em La Paz ou no Chile. Viaje preparado para tudo. Faça uma cotação com a Seguros Promo e contrate o seguro viagem ideal para as suas necessidades. Leitores do blog tem desconto de 5% nos valor final do seguro contratado, com o cupom FUISERVIAJANTE5.

Tour Salar de Uyuni - dia 2

– Não esqueça dos casacos. Se vista em várias camadas e use roupas ‘corta-vento’: você vai precisar de tudo isso. A bota de trekking impermeável também é uma boa pedida – especialmente se você atolar na lama próximo às lagunas altiplânicas.

– Leve seu papel higiênico na mochila de mão, e não jogue o papel fora no meio do deserto, ok? Também não esqueça de colocar o básico na sua mochila, para ir com você dentro do carro (água, lanches, remédios, dinheiro e documentos).

 

Klécia
Pernambucana radicada no Rio de Janeiro, mas que escolheu chamar o mundo inteiro de lar. Apaixonada pelas estradas e pelos destinos, acredita no poder dos encontros e descobertas de quem está sempre a caminho. O maior sonho? Colocar a mochila nas costas e dar a volta ao mundo ♥
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentários:
Analuiza disse:

As paisagens são indiscutivelmente extraordinárias! Gosto desse cenário árido; ele me causa um misto intenso de sentimentos e rende maravilhosas fotos como bem mostra você, neste texto!

As lagunas são espetaculares e tao distintas umas das outras! Cada uma mais linda e apaixonante que a outra. Imagine um ensaio fotográfico ai, quantas belas possibilidades?! Um trash the dress?! 🙂

Ah! Então foi aqui aquela imagem que eu tanto amo dos trilhos do trem!!!! Lindíssima aquela foto! Muito amada! Você devia imprimir e colocar grandona em sua casa! 🙂

Curti muito aquele almocinho: com aquela paisagem então! Experiências que não tem preço!

Fazia tempo que não via um céu tão estrelado.

Entendo sua noite de sofrimento com este frio. Passei algo parecido em Vinã del Mar: sem banho também! rsrsrs acontece! No Atacama foi um pouquinho pior! Um dia conto estas histórias lá no EPM! ehehe bjuuusss

Klécia disse:

Deve ser maravilhoso um ensaio fotográfico no Uyuni Aninha! Um trash the dress deve ficar espetacular entao!
E sim, foi nesse dia aquela foto tão querida 😀
O céu do Uyuni foi espetacular. Mas espera você ver a foto que tirei no céu do Atacama 😀

Ainda estou digerindo tanta beleza e tanto frio. Esse deserto vem se mostrando que é mesmo tudo que eu imagino – incrível e surpreendente!!! O que foi a vista da Laguna Cañapa no almoço? Isso sim é uma refeição especial!! E depois oq foi a Laguna Colorada? Tenho muita vontade de ver um lago cor de rosa, deve ser incrível!!!

Eu tenho um amor platônico pelos flamingos, não sei oq acontece e nem de onde vem esse amor, ver tantos deles reunidos em um único destino me fez desejar ainda mais visitar esse lugar. Só não estou preparada para passar frio a noite

Klécia disse:

Nunca vi mais flamingos que no Uyuni! estão por todas as lagunas, esses bonitinhos!
E eu nao consigo escolher entre a laguna colorada ou a cañapa! Dois lugares dos sonhos, Mayte! Pega um casaco e vai ver essas coisas lindas!!