Wine Bike Tour em Mendoza: Conhecendo o Vale do Maipú

O Wine Bike Tour foi o passeio que mais curti em Mendoza. A vinicultura é a principal atividade econômica da cidade e as visitas às vinícolas movimenta muito o turismo na cidade. Nós visitamos o Vale do Maipú, a principal região produtora de vinhos na Argentina e uma das mais importantes do mundo.

Sou super fã de vinhos e do pouquinho que venho provado e estudado, acabei caindo de amores pelos vinhos de Mendoza. A região produz tanto vinhos tintos quanto brancos de excelente qualidade. O sucesso se deve, principalmente, ao clima semi-desértico da região, poucas chuvas e grandes amplitudes térmicas.

Uma variedade enorme de uvas se adaptou a esse conjunto de fatores, como as tintas Cabernet Sauvignon, Merlot e Syrah e as brancas Chardonnay e Sauvignon Blanc. Mas de todas, com certeza a mais produzida e mais apreciada variedade de uvas produzida em Mendoza é a Malbec. Mendoza tem fama de produzir o melhor Malbec do mundo. O melhor.

Leia mais:
+ O que fazer em Mendoza, Argentina: um roteiro de 2, 3 ou mais dias

Wine bike tour em Mendoza
Foto: Fui Ser Viajante

Onde fica o Vale de Maipú? 

A região do Vale de Maipú fica a aproximadamente 20km do centro de Mendoza. Lá se encontram algumas das bodegas mais antigas e tradicionais da região.

A maioria dos passeios para vinícolas, saindo de Mendoza, são oferecidos para Maipú, pela facilidade de acesso. 

Como fazer o Wine Bike Tour em Mendoza?

Contratamos o passeio diretamente com o pessoal da pousada Casa Aristides, em Mendoza.

O passeio incluiu o transporte de van ida e volta até a região de Maipú, o aluguel da bicicleta, suporte da van durante todo o percurso (cerca de 14km) e a visitação em 3 vinícolas.

O passeio terminava com uma visita a uma cervejaria local, incluindo uma cerveja, duas empanadas e pipoca à vontade. O preço foi aproximadamente 30 dólares por pessoa. O grupo tinha cerca de 12 pessoas, o que tornou o passeio bem divertido. 

Wine Bike Tour - Mendoza
Foto: Fui Ser Viajante

Existem várias agências na cidade que oferecem esse passeio, com pequenas variações de roteiro ou nas vinícolas visitadas. Tem agências que oferecem inclusive o tour privado, para quem gosta de mais privacidade.

Outra opção para quem curte passeios mais independentes, é visitar uma das empresas que alugam bicicletas por Mendoza (como a loja do Mr. Hugo, super popular em Maipú), e fazer o tour pelas vinícolas por conta própria.

O contra aqui é que você conta apenas com um mapa e a disposição. Vai ter que se virar em encontrar as vinícolas, agendar as visitas quando necessário, pagar entrada em todas as visitações…

Vai dar um pouco mais de trabalho mas rende uma experiência bem pessoal.

Wine Bike Tour - Mendoza
Foto: Fui Ser Viajante

Nosso Wine Bike Tour em Mendoza

A van nos pegou na pousada cerca de 8:30h. da manhã. Ainda paramos para pegar outras pessoas e seguimos para Maipú (cerca de 20-30 minutos na estrada). A van nos deixou na Bodega Família Cecchin. Ficamos com um guia, que começou a dar instruções sobre o passeio em geral, condições de segurança na estrada, essas coisas.

Depois da visita na primeira bodega, seguimos de bike (com o guia de bike na frente, guiando o caminho, e a van por último, dando suporte). Seguimos de bike para mais duas vinícolas: Bodega Vistandes e Viña El Cerno.

A última parada de bike foi a cervejaria, El Patio Cervecero Beer Garden. Ali fizemos a parada para almoço e entregamos as bicicletas, voltando de van até a pousada. Chegamos de volta umas 17horas.

No mapa, está a localização dos lugares visitados no Wine Bike Tour.

https://www.google.com/maps/d/embed?mid=1WnFnW81EQdf1F0ndzTfGyufezaI Azul: Bodega Família Cecchin; Amarelo: Vistandes; Laranja: Bodega Viña El Cerno; Roxo: El Patio Cervecero

Bodega Família Cecchin

A Bodega Família Cecchin é uma vinícola familiar, com uma pequena produção de uvas orgânicas. Fizemos a visita guiada, conhecendo a produção e fomos até os vinhedos da família.

Terminamos a visita na pequena loja da vinícola, provando alguns vinhos da casa e ficando livres para comprar produtos da bodega, como azeites e vinhos. Dava pra colocar compras na van, pra ficar livre pra pedalar o resto do percurso.

A Bodega Família Cecchin (e quase todas as outras bodegas da região) tem um restaurante. O wine bike tour não incluía paradas para refeição nas bodegas, mas para quem faz o passeio de forma independente, pode ser uma excelente opcão.

Wine Bike Tour - Mendoza
Foto: Fui Ser Viajante
Wine Bike Tour - Mendoza
Foto: Fui Ser Viajante
Wine Bike Tour - Mendoza
Foto: Fui Ser Viajante

Bodega Vistandes

Foi a maior bodega que visitamos, e também a mais recente. A Vistandes inaugurou em 2006, e tem toda a produção bem modernizada.

A vinícola é tão grande que tem vinhedos em duas regiões: um ali em Maipú e outro no Valle de Famatina, mais a oeste na Argentina.

Wine Bike Tour - Mendoza
Foto: Fui Ser Viajante

A sede da vinícola é toda preparada para receber eventos sociais, com grandes salões e uma enorme varanda com vistas para os vinhedos.

A vista das Cordilheiras dos Andes é linda demais, ali da varanda. A visita guiada foi feita por todas as áreas de produção, com um guia dando detalhes de cada etapa.

Finalizamos a visita no grande salão central, com degustação de vinhos de diferentes variedades produzidos na bodega.

Bodega Viña El Cerno

A Viña El Cerno é outra vinícola familiar, provavelmente a menor que visitamos. A produção aqui é feita da mesma forma há gerações.

A vinícola é bem pequena, mas nesse dia não visitamos a área de produção. Demos uma volta pela área externa e passamos a maior parte do tempo numa sala preparada para receber os visitantes.

Recebemos uma pequena aula sobre degustação e provamos diversos vinhos. O legal aqui foi que pudemos escolher qual variedade queríamos provar entre as várias expostas.

Outra coisa importante: aqui a própria família faz a apresentação da bodega e conversa sobre as histórias da vinícola.

Foi a visita mais intimista e a que nos deixou mais a vontade, apesar de ser a com menos estrutura entre as vinícolas que visitamos. A gente era estimulado o tempo todo a participar, fazer perguntas. Foi bem legal.

Wine bike tour Mendoza
Foto: Fui Ser Viajante

El Patio Cervecero Beer Garden

Nossa última parada. Aqui o tour virou um tipo de confraternização. Bebendo cerveja e comendo empanadas, fomos conhecendo mais o nosso grupo.

Conheci um casal de canadenses de férias, uma garota suíça que tinha terminado a faculdade e estava em um ano sabático, um casal holandês numa viagem pela América do Sul. A conversa acontecia em várias línguas e era super legal a troca de experiências.

Wine Bike Tour - Mendoza
Foto: Facebook do Patio Cervecero

Com duas empanadas e pipoca, ainda estávamos com fome. Acabamos comprando pizzas lá na cervejaria, que dividimos entre o grupo. A comida estava saborosa – ou a fome depois de 14km de bicicleta me fizeram acreditar que aquela pizza foi uma das melhores que comi na Argentina.

O ambiente na cervejaria é muito legal também. Tudo bem rústico, bem aconchegante. Sentamos e ficamos lá quase duas horas, entre comidas, cervejas e boa conversa. Depois voltamos pra van para retornar à Mendoza.

Nos divertimos tanto por aqui que não lembramos de tirar nenhuma foto pra recordar. Pra ilustrar como o local é bacana, peguei algumas fotos da página do Facebook do Patio Cervecero.

Wine Bike Tour - Mendoza
Foto: Facebook do Patio Cervecero

Visão geral

Valeu muito a pena fazer o Wine Bike Tour. As estradas são super seguras para andar de bike, os carros já sabem que estamos no passeio e dão prioridade, não oferecendo risco pra gente.

Parte do percurso tem ciclofaixa exclusiva. Na hora de cruzar as vias, o guia sempre sinalizava para os carros e fazíamos tudo com segurança.

O sol castigou. É bom ir de manga comprida ou blusa com proteção UV, além de caprichar no protetor solar. Tênis também, pra ajudar no pedal. Lembre de ajustar a altura da bicicleta e testar os freios!

Wine Bike Tour - Mendoza
Foto: Fui Ser Viajante

A visita nas vinícolas foi incrível. A Vistandes, com sua produção industrial, mostra como a modernidade pode facilitar a prática milenar de fabricação de vinhos.

Mas as bodegas familiares ganharam mais meu coração. Ver a tradição das famílias sendo passada pelas gerações, provar um vinho produzido em pequena escala, conhecer as mãos produtoras: tudo isso não tem preço!

Recomendamos o Wine Bike Tour a todo mundo que vai a Mendoza!!!

Uma última dica:

Muita gente me perguntou se beber vinhos atrapalhava o percurso de bicicleta. Não atrapalha!

Nas vinícolas a gente tem apenas uma degustação de vinhos, não bebemos o suficiente a ponto de atrapalhar o pedal. Quem quer provar mais, tem que comprar o vinho e guardar para depois.

A gente ficou mais a vontade apenas na cervejaria, porque aí ninguém precisava mais dirigir. A van nos levou de volta e pegamos um trânsito meio chato quase chegando em Mendoza.

Todo mundo dormiu no caminho, com um misto de cansaço, sol e cervejas. Ter a van pra nos trazer de volta foi essencial para aproveitarmos melhor o dia.

Lila Cassemiro
Pernambucana, contadora de histórias e bem curiosa. Geminiana apaixonada por artes e culturas, sempre com a mala pronta pra viajar de novo. Eu gosto de gente.
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentários:
Jorge disse:

O passeio de bike pelas vinícolas de Maipu é muito perigoso.
A maior parte do caminho não possui pista para ciclistas.
O tráfego de caminhões, ônibus e carros é grande.
Não recomendo.
Fui em 7/2019.

Rafael Cassemiro disse:

Oi Jorge, Quando fizemos o tour (Novembro/2014) achamos super bem organizado, com um grupo pequeno, o guia indo à frente de bicicleta e a Van seguia o grupo fazendo a proteção em todo o trajeto. É uma pena que a sua experiência tenha sido ruim.
Obrigado pelo seu relato, pois é super importante para nós e para os nossos leitores, que podem ter uma outra visão das viagens e passeios que relatamos aqui.
Grande Abraço e boas viagens!

juliana disse:

Olá, essa viagem foi quando? que mês e ano?

Klécia disse:

Olá Juliana! Fomos a Mendoza nos primeiros dias de novembro, 2014 🙂

juliana disse:

Hmmm, vou fazer tambem, gostei! estarei lá no ano novo =)

Klécia disse:

já tivemos leitores que foram depois e gostaram muito! Mendoza é uma cidade incrivel. E os vinhos… Ah, os vinhos <3

Josiane Bravo disse:

Aww que delícia deste passeio de bike. Queria muito ter feito isso quando estive em Mendoza, mas o tempo foi muito curto e acabei optando em conhecer as montanhas. Com certeza um lugar que adoraria voltar só para ter essa experiencia . Imagino como deve ser andar de bike com umas a mais na cabeça kkkk.

Klécia disse:

a próxima ida a cidade trocamos, Josi! Você vai para as vinícolas e eu vou pra montanha! <3

Bruna disse:

Ah legal! Vc teria o email de contato aí? Não encontrei nenhum site com esse nome (Casa Aristides) no google…

Klécia disse:

Oi Bruna, tenho os contatos o Marcelo, que gerenciava a Casa Aristides (onde me hospedei), e foi quem reservou tudo pra mim. Hoje ele gerencia outro B&B em Mendoza, chamado Posada del Arte. Endereço: 25 de Mayo 1744, Mendoza, Argentina. Aqui tem a página deles no facebook: https://www.facebook.com/Posada-del-Arte-356309361228461/ e o Telefone: +54 261 611-8279. Beijos e depois passa por aqui para contar se deu tudo certo! Ah, e se for reservar hotéis em Mendoza, não esquece de utilizar os links do booking aqui do site. Você não paga nada a mais por isso e ajuda o Fui Ser Viajante a continuar trazendo cada vez mais dicas! 🙂

Bruna disse:

Oi Klecia! Adorei seu post. Vou para Mendoza semana que vem e estava quase me apertando de grana pra fechar um reims quando comecei a pesquisar sobre os bike tours. Vc Tb conheceu outras regiões de bike? Qual o nome da empresa com quem fizeram esse passeio? Beijos!!

Klécia disse:

Oi Bruna! Obrigada pelo comentário e que bom que gostou do post! Em Mendoza só fizemos este passeio de bike, mas dá pra fazer um tour de bike também em Santiago! Nós fizemos o passeio das vinícolas com uma empresa indicada pelo sr. Alcides, que gerenciava nossa pousada. A gente agendou diretamente com ele, por isso não tenho o contato da empresa. Mas não faz muito tempo (cerca de um mês), uma outra leitora entrou em contato com ele via internet e ele deixou tudo agendado pra ela! O preço deles era muito bom e acho que vale o contato! 🙂 Um abraço!

Deisy Rodrigues disse:

Adorei,apesar de fazer tempo que não anda de bicicleta,mas falam que a gente nunca esquece hahahaha

Klécia disse:

Não esquece não! haha fazia tempo que eu não andava também, mas não tive problemas 🙂

Paula Abud disse:

Hahaha eu ia te perguntar se após as degustações dava pra se atrapalhar no pedal, que bom que não dá! Adorei esse passeio de vocês, muito interessante passear de bike, eu pelo menos adoro, apesar de não andar há anos, e acho a proposta super legal de passeio, assim dá pra ir turistando pelo caminho, fora que os cenários no percurso devem ser lindos <3

Klécia disse:

não atrapalha não 🙂 Adoro passeio de bike também!

bahhh o melhor malbec do mundo!!! quero já!! mas não dá pra beber e pedalar muito, fiz isso em Santiago e não deu muito certo ahuahe

Klécia disse:

incrível ne? e é muito bom mesmo!

Taís disse:

Que demais esse passeio, gostei muito! Tenho vontade de fazer um wine bike tour, cada vez que leio fico com mais vontade hahah ainda mais agora que estou ficando meio viciadinha em vinho branco. Deve ser muito legal poder aprender mais em um tour como este!
Beijos

Klécia disse:

Com certeza vale muito, pelas paisagens e pelos vinhos! Uma delícia! Faz sim!

Acredita que nunca visitei uma vinícola em minha vida? Mendoza seria um destino bacana para realizar este sonho, mas gostaria mesmo de conhecer é o Pátio Cervecero,já que aprecio mais a loirinha do que os vinhos.

Klécia disse:

Você ia adorar as vinícolas de Mendoza 🙂 Mas o Pátio Cervecero foi fantástico também!

Ju Garzon disse:

Hahaha Com certeza a “carona” de volta com a van alivia bastante! Que jeito mais delicioso de saborear vinhos, aprender sobre a fabricação e apreciar a região (aquela vista das Cordilheiras :O)! E vale a pena comprar vinho diretamente lá?

Klécia disse:

Vale sim! Dava pra ir deixando as compras na van, e o preço compensava bastante, e muitos vinhos de qualidade!

Também vi essa oferta de passagem que a Marcia citou para Mendoza, balançou meu coração!
Que passeio lindo! Deve ser muito bom conhecer a vinícola dessa forma.
Essa empanada deu água na boca, hummm!

Klécia disse:

A empanada tava mesmo uma delicia 🙂

Marcia disse:

Klécia, esta semana rolou uma promo pra Mendoza e resisti bravamente, mas um dia eu vou! Rsrsrs Também vou fazer um tour assim, mas em Santiago.

Klécia disse:

Ah, vai sim!! Você vai adorar! E Santiago é tudo também!

que passeio incrível Klécia, quando fui ao México fiz um tour das tequilas e realmente você não fica bêbado, pois é somente degustação, eu sou apaixonadas por empanadas, essa foto me deu água na boca, estou doida pra voltar a viajar pela Argentina!

Klécia disse:

Caraca, desejei esse tour de tequilas pra mim! haha Preciso!

Patricia disse:

Adoro passeios de bike durante as viagens. Se for pra comer e beber, então… to dentro!
E como é pedalar depois de umas taças de vinho mais cerveja?? hahaha
To desejando essa empanada!

Klécia disse:

hahaha foi tranquilo na parte do vinho, e depois das cervejas, quando a gente ‘se liberou’, voltamos de van. Deu tudo certo e foi super seguro 🙂