O que fazer em Porto de Galinhas: 10 melhores passeios

O litoral de Pernambuco não é muito grande, mas tem praias incríveis. A mais famosa de todas, Porto de Galinhas, é sempre a escolha de quem visita o estado pela primeira vez. Se você está planejando uma viagem pra lá, nós queremos te ajudar a montar o roteiro perfeito! Saiba o que fazer em Porto de Galinhas nessa lista de 10 melhores passeios para aproveitar a região!

O que fazer em Porto de Galinhas? Top 10 passeios pra você!

Se você está curtindo um roteiro por Recife e Olinda, aconselho muito dar uma esticada para conhecer a praia mais famosa de Pernambuco. Porto de Galinhas é uma das praias mais bonitas do estado, privilegiada por cenários paradisíacos das piscinas naturais e biodiversidade marinha.

Como boa pernambucana, já testei todas as variantes desse passeio. Já fiz bate e volta de um dia para Porto de Galinhas, já passei um final de semana, já relaxei naquelas águas quentinhas por uma semana inteira. Todas as opções são válidas, depende do tempo que você tem.

Mas se você não conhece a região, recomendo que reserve pelo menos um final de semana para conhecer Porto de Galinhas. Assim você vai ter tempo para curtir com calma os melhores passeios em Porto de Galinhas!

O que fazer em Porto de Galinhas

Preparei esse post a convite dos blog Hotéis.com. Eles me pediram para indicar aqui quais eram meus passeios favoritos em Porto de Galinhas. Claro que topei a ideia: é sempre uma delícia falar da nossa terra natal! Então, sem mais delongas, vamos descobrir juntos o que fazer em Porto de Galinhas!

Leia também: Roteiro de 1 dia pelo Recife Antigo

1 – Visitar as piscinas naturais num passeio de jangada

Esse é o passeio clássico de Porto de Galinhas. Durante a maré baixa (que geralmente acontece em torno de meio dia), a água fica represada nas depressões do arrecife de coral, formando as famosas piscinas naturais.

Quando a maré começar a baixar, você vai perceber que imediatamente vão aparecer vários jangadeiros oferecendo o passeio até as piscinas naturais. O passeio inclui as piscinas naturais e mais um ponto de mergulho em mar aberto (que tem um banco de areia para quem não sabe nadar. Oi amiguinhos!).

Você também pode comprar o passeio num quiosque da Associação de Jangadeiros de Porto de Galinhas (no calçadão, bem em frente ao acesso para a praia). Os jangadeiros funcionam como uma espécie de cooperativa. Quando comprar o passeio, basta chegar na praia e pegar a próxima jangada que está saindo para as piscinas.

São muitas jangadas (muitas mesmo). Tantas que já dá pra considerar as velas das jangadas parte do cenário de Porto de Galinhas hoje em dia.

Como a oferta é grande, a concorrência também. Então vale a pena sempre negociar para conseguir preços melhores (especialmente para grupos maiores). O preço do passeio de jangada até as piscinas naturais de Porto de Galinhas custa em média R$25,00 por pessoa.

O que fazer em Porto de Galinhas

Dicas para ficar ligado antes de fazer o passeio das piscinas naturais em Porto de Galinhas

Para se programar direitinho para conhecer as piscinas naturais de Porto de Galinhas, você precisa ficar de olho em alguns detalhes. Fatores como chuva, tábua de mares, fases da lua e até mesmo pressão atmosférica vão ter impacto na visibilidade e atividade dos peixes na água, sabia?

– Evite fazer o passeio depois de uma chuva. Com a precipitação, o mar tende a ficar mais turvo e a visibilidade não fica bacana. Bonito mesmo é ver a água super transparente, né? Lembrando que os meses de maio a julho tradicionalmente registram um alto índice de chuvas em Pernambuco. O período mais indicado para programar uma viagem para Porto de Galinhas vai de setembro a fevereiro, quando chove menos.

– Dias de sol são melhores que dias nublados. Para ver toda a beleza da água transparente cheia de peixinhos, você precisa de luz do sol – quanto mais, melhor!

– Fique de olho na tábua das marés. Só é possível ver as piscinas naturais na maré baixa (o ideal é que esteja abaixo de 0,5). Por isso nem adianta ir para a praia numa hora de maré alta, que você simplesmente não vai ver piscina nenhuma! Na verdade, vai ver até bem pouca praia, já que a faixa de areia de Porto de Galinhas é bem curtinha, e quando a maré sobe muito a água chega quase no paredão que dá acesso ao calçadão. Você pode conferir aqui a tábua de marés de Porto de Galinhas.

– Temperatura da água. Em dias mais quentes, os peixinhos costumam ficar mais agitados, aparecer mais – o que rende aquelas fotos incríveis. Isso porque a atividade dos peixes tem a ver com a temperatura da água. Que é bem quentinha em Porto de Galinhas – e quanto mais quente, mais peixes você vai ver!

– Comece o passeio mais ou menos 1:30h antes da maré chegar no seu nível mais baixo. Assim você consegue chegar nas piscinas antes da maré secar completamente e vê as piscinas se formando. Nesse momento, a água ainda vai estar mais transparente, já que menos gente entrou na água.

– Não esqueça do snorkel. Confirme com o jangadeiro se eles tem o equipamento para emprestar / alugar na jangada.

Quando a maré secar completamente, você pode fazer a travessia pelas piscinas a pé (cuidado para não machucar o pé com os corais). Mas em dias de maré super baixa, fica mais difícil entrar nas piscinas com os peixes quando a maré secar completamente. Por isso não dá pra garantir um horário perfeito. Vá com esse tempo de sobra, para garantir que você vai estar nas piscinas no melhor horário do dia, seja ele qual for.

2 – Fazer um mergulho de batismo com cilindro

Porto de Galinhas foi o primeiro lugar onde fiz um mergulho com cilindro. A experiência foi inesquecível, especialmente para mim que não sabia nadar!

A gente recebe um pequeno treinamento antes (sobre segurança e sinais de comunicação embaixo d’água). No barco, na hora de cair na água o mergulhador profissional esteve sempre comigo. Fizemos um pequeno treino na superfície e daí mergulhamos (ele segurando minha mão o tempo todo). Foi mágico!

Vi muitos peixes coloridos e até uma moreia! O mergulho de batismo (mergulho para iniciantes) foi uma das experiências mais maravilhosas que tive na vida!

E não fica muito caro não, tá? Você paga cerca de R$60,00 pelo passeio (fotos não incluídas).

3 – Ver os encantos do Pontal de Maracaípe

Maracaípe é a praia vizinha de Porto de Galinhas. Com uma caminhada pela praia, ou mesmo com 5 minutos de carro, você já está lá. Maracaípe é considerada uma praia de surfistas, por ter bastante onda.

Mas mesmo se você não surfa, vale a pena ir até Maracaípe para conhecer o ponto mais extremo da praia: o Pontal de Maracaípe! Para chegar lá, deixe o carro nas ruas de Maracaípe e siga pela praia (na direção oposta de Porto). Só dá pra chegar ali a pé pela praia, ou de barco.

O Pontal de Maracaípe é a região onde as águas do rio Maracaípe desembocam no mar. Esse encontro das águas dá a essa região uma beleza exuberante, com um mangue cheio de vida que forma um belo cenário para ver o sol nascer e principalmente para assistir o espetáculo do por do sol.

Chegando lá cedinho, é fácil encontrar pescadores jogando as redes por ali. Um ritual muito bonito de assistir. Você também pode fazer um passeio de jangada pelo rio Maracaípe, que fica especialmente bonito na hora do por do sol. A saída das jangadas acontece perto da Vila de Todos os Santos em Maracaípe.

4 – Fazer o passeio de “ponta a ponta” (de buggy ou de carro)

Um dos passeios mais citados por quem procura o que fazer em Porto de Galinhas é o tour de praias, o chamado “de ponta a ponta”.

Chama-se de ponta a ponta porque vai da praia de Maracaípe até a praia de Muro Alto, passando pela praia do Cupe. É uma ótima oportunidade para conhecer o litoral da região.

Você pode fazer tudo por conta própria. Como sempre alugo um carro pra ir de Recife a Porto de Galinhas, já dá pra fazer o roteiro de carro também, seguindo pela estrada até cada praia. Eu sempre alugo carros com a Rent Cars, que compara os preços das locadoras e mostra o melhor custo-benefício (já com seguro básico incluído no valor).

Outra opção é fazer o roteiro ponta a ponta de buggy – super popular em Porto de Galinhas. Você contrata o bugueiros (geralmente os hotéis tem alguém de confiança para indicar) e paga pelo valor fechado do carro (em torno de R$200,00) ou divide o valor para até 4 pessoas (com o motorista, completa a capacidade máxima do buggy).

Um detalhe importante: o passeio de buggy em Porto de Galinhas não segue sempre pela areia da praia. Como as areias dessa região são área de desova de tartarugas marinhas, o trânsito de buggy é restrito em muitas áreas. Então o veículo vai pra estrada e volta pra areia aqui e ali. Por isso, acabei sempre fazendo por conta própria, de carro mesmo.

Mas se você quiser o gostinho da empolgação de andar de buggy, essa é uma boa opção de passeio em Porto de Galinhas. O passeio de buggy pode ser feito em três horas, mas o ideal é contratar o passeio de dia todo, para aproveitar as atividades de cada região.

Por exemplo, em Muro Alto você pode contratar um caiaque e fazer a travessia até as falésias. Em Porto de Galinhas, contratar o jangadeiro para ir até as piscinas naturais. Já em Maracaípe, entrar na jangada que segue pelo Rio Maracaípe até ele chegar no mar, no por do sol.

5 – Aproveite as belezas da Praia dos Carneiros

Outro passeio bem comum em Porto de Galinhas é contratar um jangadeiro ou barqueiro para te levar até a Praia dos Carneiros. Essa praia paradisíaca já foi escolhida como a praia mais bonita do Brasil e eu tenho que concordar que Carneiros merece o título.

O que fazer em Porto de Galinhas

Honestamente, acho a Praia dos Carneiros até mais bonita que Porto de Galinhas. Porque com a fama, Porto de Galinhas está sempre cheia, a vila cresceu muito e perdeu a cara de praia roots da minha adolescência. Já Carneiros ainda preserva essa cara de paraíso, sabe? Uma praia mais deserta, com uma igrejinha bem à beira do mar. Coisa de cinema.

Eu também nunca fui de jangada para Carneiros. Sempre prefiro pegar o carro e ir até lá – economizo dinheiro e tempo. Quando chegar na Praia de Carneiros, você pode:

– tomar um banho de argila (que falam ser ótimo pra pele e tem propriedades curativas)

– visitar a capela de São Benedito

– pegar um ‘day use’, ou apenas almoçar em um dos restaurantes super bacanudos de Carneiros. Vai sair um pouquinho mas caro, mas vale pela experiência. E como a Praia de Carneiros não tem muita estrutura para turistas (já cheguei lá pra não ter nenhum barraqueiro, ou só um senhor vendendo água e cerveja com um isopor).

Veja mais dicas da Praia de Carneiros em Pernambuco

6 – Aproveitar a gastronomia local

A vila de Porto de Galinhas tem restaurantes incríveis. Na verdade, você nem precisa ir num restaurante. Muitas barracas na areia de Porto servem pratos e petiscos ali mesmo, à beira mar. Geralmente, você não paga o aluguel das cadeiras se fizer consumação nas barracas, então almoçar ali à beira mar é um programão em Porto de Galinhas.

Peixes na brasa, camarões fritos ou empanados, queijo coalho assado: tudo uma delícia!

Mas pra indicar alguns restaurantes da vila, tenho alguns favoritos. O Peixe na Telha tem uma vista maravilhosa da praia e a comida é boa. Além do deck, também serve nas cadeiras da praia.

Beijupirá é um dos mais tradicionais de Porto (abriu quando Porto ainda era uma vila quase desconhecida). Tem peixes saborosos e uma decoração engraçadinha. Só o preço é um pouco acima da média de Porto de Galinhas.

O Barcelona Tapas e o MaRdioca são mais recentes, e hoje em dia fazem o maior sucesso em Porto de Galinhas pelo preço bom e sabor maravilhoso.

A vila de Porto de Galinhas é super agitada tanto de dia quanto de noite. Quando o sol se põe, começa o forró pelas calçadas e a vila de Porto encanta ainda mais!

7 – Visitar as lojinhas da Vila de Porto de Galinhas

As lojinhas da vila são uma perdição para quem está querendo levar um artesanato típico para casa. Biquini, cangas e todos os tipos de galinha: das miniaturas até as de pano, para guardar sacolas de plástico na cozinha.

Não deixe de visitar o ateliê do Carcará, que faz as mais famosas miniaturas de galinhas em troncos de coqueiro ali em Porto de Galinhas.

Porto de Galinhas tem caixa de banco 24h e de alguns poucos bancos (como o Banco do Brasil). Mas em dias de sol com praia cheia, é muito comum encontrar uma fila enorme na frente do caixa. Então a melhor dica é levar dinheiro, tá? Por outro lado, a maioria dos estabelecimentos de Porto de Galinhas aceita cartão. Mas para os passeios, geralmente o pagamento é em dinheiro mesmo.

8 – Conhecer a Ilha de Santo Aleixo

Pouca gente sabe que dá pra visitar uma ilha linda (e quase exclusiva) ali pertinho de Porto de Galinhas. A ilha de Santo Aleixo é uma ótima opção para quem quer fugir do agito de Porto de Galinhas.

A visita é exclusiva mesmo. Santo Aleixo é propriedade particular e são permitidas apenas 80 pessoas por dia, por se tratar de uma área de preservação ambiental. A Aline Dias do blog Vem que te conto! já fez esse passeio e contou em detalhes como foi a experiência de visitar a ilha de Santo Aleixo.

9 – Visite o Projeto Hippocampus

Se você contratar um passeio de jangada pelo rio Maracaípe, vai se encantar porque em um momento o jangadeiro vai mergulhar com um pote de vidro e voltar para a superfície com um ou dois cavalos-marinhos dentro do antigo pote de azeitona.

Todo mundo admira e fotografa, para então eles devolverem os bichos para o mangue.

Mas se você quer saber mais sobre os cavalos-marinhos ali em Porto de Galinhas, pode visitar o Projeto Hippocampus na praia de Maracaípe. O trabalho é de preservação dos cavalos-marinhos na costa brasileira e lá funciona um pequeno museu sobre o tema. Não abre aos domingos e segundas.

10 – Conheça Calhetas ou Serrabi

A boa notícia é que o litoral de Pernambuco é bem curtinho, então quem vai até Porto de Galinhas vai estar muito perto de outras praias lindas do litoral sul (pra baixo de Recife).

Além de Praia dos Carneiros, Maracaípe, Muro Alto e Praia do Cupe, que já falamos aqui – e são facilmente acessíveis com os passeios de barco e buggy que saem de Porto de Galinhas, tenho mais duas pra indicar.

Se você está de carro, chega rapidinho em 30 minutos na lindíssima praia de Calhetas. O fundo cheio de pedras deixa o banho de mar um pouco complicado, mas são justamente as pedras que fazem de Calhetas uma das praias mais bonitas para fotografias.

Outra praia que vale a visita é a Enseadinha de Serrambi, uma praia tão pequena quanto charmosa. O acesso é por dentro do Condomínio Enseadinha, mas o acesso é livre. Ali (como também em Calhetas), o banho é ótimo independente da maré. Como é uma praia mais distante, não tem tanta estrutura de apoio. São poucos barraqueiros por lá.

Gostou das nossas dicas de Porto de Galinhas?

Com esses 10 passeios, você já sabe tudo que há de melhor para se fazer em Porto de Galinhas e região. Mas se quiser ainda mais dicas, pode conferir o post do Blog Hotéis.com, com outras dicas incríveis de atrações em Porto de Galinhas.

E não esqueça de incluir Recife e Olinda no seu roteiro em Pernambuco! As cidades são muito bacanas para turistas e vai ser uma ótima oportunidade para descobrir mais da cultura e a gastronomia pernambucana!

_____________
Esse post é um publieditorial. Para mais informações, leia a Política do blog.

Lila Cassemiro
Pernambucana, contadora de histórias e bem curiosa. Geminiana apaixonada por artes e culturas, sempre com a mala pronta pra viajar de novo. Eu gosto de gente.
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentários:
Aline DP disse:

Muito obrigada por citar o Vem que te Conto nesse post!
Realmente são dicas excelentes. Eu não curti a praia de Porto de Galinhas, fiquei hospedada em Serrambi e a praia é uma delicia.
Visitamos o projeto de preservação dos cavalos marinhos e concordamos com vc. Sou da máxima do Conhecer para Preservar e projetos desse tipo são importantíssimo.

BJs e parabéns pelo post!

Klécia disse:

Um prazer citar seu post Aline! Porto realmente tem muuuuuita gente, o ano todo. Hoje em dia também prefiro praias mais calmas, mas concordo que não dá pra ir a Pernambuco sem dar uma espiadinha nas piscinas de Porto. E adoro Serrambi também 😀