Ilha da Gigóia: o que fazer, restaurantes e pousadas

Não faz muito tempo que a Ilha da Gigoia, no Rio de Janeiro, caiu nas graças de cariocas e turistas. Imagina só: ter um pedacinho de pantanal aqui mesmo, dentro de uma das maiores cidades do Brasil?

Imagina que tentador: aproveitar o contato com a natureza enquanto desfruta de uma tarde sem pressa, em um dos vários restaurantes da Ilha da Gigóia?

Fazer um passeio diferente no Rio de Janeiro, fugir da correria do dia-a-dia na cidade, são todos bons motivos para descobrir o que fazer na Ilha da Gigoia e planejar uma visita.

Nesse post, vou te dar as principais dicas da Ilha da Gigoia.

E não importa se você vai passar um dia na ilha, ou até escolher uma das pousadas na Ilha da Gigoia e passar um final de semana por lá. Aqui tem bastante informação para que você experimente bem sua visita.

Quer conhecer a Ilha da Gigoia na Barra da Tijuca? Então vem comigo!

Onde fica a Ilha da Gigoia?

A Ilha da Gigóia fica no bairro da Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro. Ela é a maior ilha de um pequeno arquipélago de 10 ilhotas na Lagoa da Tijuca.

Mapa: onde fica a ilha da Gigoia RJ
Fonte: Google Maps

Nessas ilhas, não circulam carros. Para chegar lá, é preciso fazer uma pequena travessia com uma balsa ou chalana, geralmente conduzida pelos próprios moradores locais.

A Ilha da Gigoia, junto com toda a beleza natural do mangue que a circunda, se esconde atrás da longa faixa de prédios comerciais da Avenida Armando Lombardi. Passa despercebido de quem vive na correria da cidade.

Um segredo que está sendo somente agora descoberto para o turismo, mas que guarda muito do rústico e do bucólico, um verdadeiro refúgio natural.

Como chegar na Ilha da Gigoia?

Você precisa pegar um barco para chegar na Ilha da Gigoia. Para isso, você deve se dirigir a um dos atracadouros na Barra da Tijuca, onde os barqueiros ficam esperando com suas chalanas e barcas.

E onde ficam esses atracadouros? Há alguns espalhados pela Avenida Armando Lombardi, e é bem fácil de acessar.

O principal ponto de referência é o posto Shell que fica ao lado do Shopping Barra Point.

Há um píer exatamente na rua entre esse posto de gasolina e o prédio ao lado (antiga Unimed, onde hoje funciona um centro de serviço Samsung).

Há uma placa logo no começo da rua: “Ilha da Gigoia – barcos” – indicando o píer. É só seguir por essa rua que você acha o atracadouro.

Onde pegar o barco para a Ilha da Gigoia RJ
Foto: Fui Ser Viajante

Se você for de Uber:

Coloque o local de desembarque como o Shopping Barra Point. De lá, caminhe 1 minuto para a direita, em direção ao posto de gasolina.

Logo que passar do posto, você vai ver uma rua bem simples, sinalizada com a placa para o píer.

Se você for de carro:

O estacionamento mais próximo fica no próprio Shopping Barra Point. Estacione o carro lá e siga as instruções de como chegar na Ilha da Gigoia, como descrevi acima.

Se você for de transporte público:

Pegue o BRT e desça na estação Jardim Oceânico. Pegue a saída Lagoa. Você vai desembarcar na rua Egtotuhdns (é isso mesmo, não está escrito errado).

Seguindo por essa rua, você encontra mais um atracadouro de barcos para a Ilha da Gigoia.

Dica: Como são vários pontos de embarque, quando for passear com amigos na Ilha da Gigoia, lembre-se de combinar em qual atracadouro vocês vão se encontrar para pegar o barco.

Beleza. Agora que você já chegou em um dos atracadouros, pode pegar o próximo barco para a Ilha da Gigoia.

Os barqueiros ficam indo e vindo entre os atracadouros, por isso é comum que você encontre um barco praticamente saindo, ou espere apenas alguns minutos pelo próximo barquinho.

Onde desembarcar na Ilha da Gigoia?

Você pode escolher entre fazer a travessia para a entrada principal da ilha da Gigoia (R$2,00 por pessoa), ou fazer a travessia diretamente para um dos restaurantes da ilha (o valor varia de acordo com a distância, combine com o barqueiro).

Escolher onde você vai desembarcar depende do que você quer fazer na Ilha da Gigoia.

Se você planeja conhecer o interior da ilha, explorar um pouco a pé, escolha desembarcar na entrada principal da Ilha da Gigoia. Ela fica praticamente em frente ao atracadouro de embarque. A travessia não dura nem 2 minutos.

Onde desembarcar na Ilha da Gigoia, pier principal
Foto: Fui Ser Viajante

Se o seu foco ao visitar a Ilha da Gigoia é aproveitar a estrutura de um restaurante, você pode combinar com o barqueiro para fazer a travessia direto para o restaurante que você quer visitar.

O valor da travessia para os restaurantes varia de acordo com distância a ser percorrida pelo barco. Pergunte ao barqueiro quanto custa ir para seu restaurante de interesse (a média é R$5,00).

Há restaurantes muito procurados, tanto na Ilha da Gigoia quanto nas ilhas vizinhas, como a Ilha Primeira e a Ilha da Coroa. Vamos falar dos restaurantes da Ilha da Gigoia mais pra frente nesse post.

Quando ir a Ilha da Gigoia

Dá pra visitar a Ilha da Gigoia o ano todo. Eu indico apenas evitar dias de chuva, para poder apreciar melhor o contato com a natureza e a vida ao ar livre.

Eu também indico que fique atento para visitar em dia de semana ou aos finais de semana.

Aos finais de semana, a Ilha da Gigoia recebe um maior fluxo de visitantes. É quando todos os restaurantes abrem suas portas, e o comércio local está funcionando a todo vapor.

O que fazer na Ilha da Gigoia
Foto: Fui Ser Viajante

Tem até uma feirinha que acontece na Ilha da Gigoia aos sábados, domingos e feriados, com pequenos produtores locais trazendo suas artes e produtos para a rua.

Já durante a semana, o movimento de turistas cai bastante, por isso vários restaurantes não funcionam durante a semana.

É possível visitar a Ilha da Gigoia em qualquer dia, mas é preciso ficar atento e pesquisar se há restaurantes abertos no dia da sua visita.

Quando eu falar dos restaurantes da Ilha da Gigóia, mais abaixo no post, vou indicar os dias de funcionamento dos principais restaurantes da ilha!

O que fazer na Ilha da Gigoia?

1 – Explorar as ruas

A Ilha da Gigóia é um pedaço de pantanal escondido no meio de uma cidade enorme. A maioria das pessoas que a visitam procuram os restaurantes, para curtir a vista as delícias desse potente polo gastronômico do Rio de Janeiro.

Mas o que pouca gente lembra é que a Ilha da Gigoia também é a casa de muita gente.

Quem passeia por dentro da ilha tem contato com uma forma de viver totalmente diferente, pessoas que vivem em outro ritmo, alheios ao movimento frenético da cidade grande.

A ilha da Gigóia tem cerca de 5 mil moradores. Como não há carros circulando pela ilha, as ruas não são largas. Muito pelo contrário. São ruelas, becos, que em alguns trechos mais parecem um labirinto.

Uma mistura de rústico e simples, com muitas cores, portas coloridas e plaquinhas. Passear pela ilha da Gigóia é conhecer um pouco desse universo. Padaria, pequenos comércios, artes e murais espalhados pelas vielas.

Ilha da Gigoia, Rio de Janeiro
Foto: Fui Ser Viajante

Não há muito um roteiro para seguir – confesso que eu mesma me perdi algumas vezes pelas ruas. Mas achei bem interessante passear por lá, conversar com os moradores, tirar fotos desse outro lado da ilha, o menos famoso.

Não espere que será um passeio longo. A ilha é realmente bem pequena, com uma ou duas horas caminhando, você já vai ter circulado por praticamente tudo.

Algumas coisas que você pode procurar na sua caminhada pela Ilha da Gigóia:

  • Beco das artes, com várias pinturas, murais e artes espalhadas pela rua, além de algumas lojinhas;
  • Decks para a lagoa – os pontos de embarque para as barcas e chalanas estão espalhados por toda a ilha, e alguns deles são excelentes pontos para foto;
  • Alameda das Mangueiras, uma das principais ruas da Ilha da Gigoia, com restaurantes e um pequeno comércio.
  • A Feira Gigoiando, onde pequenos produtores e artistas locais expõe seus trabalhos, e também há barracas de comidas. Funciona aos finais de semana.
  • Os restaurantes e bares que funcionam no interior da ilha, como o Espaço Góia, um bistrô-bar que funciona também como galeria de arte. Localizado na esquina entre a Alameda Dalton Barreto e a Alameda dos Colibris.

Se você está passeando pela Ilha da Gigoia, também pode acessar a pé alguns dos restaurantes mais famosos, que ficam virados para a lagoa e normalmente são acessados pelos barcos.

Lembrando que a entrada principal desses restaurantes é mesmo pela lagoa, por isso essa “porta dos fundos”, que fica virada para dentro da ilha, pode nem sempre estar aberta para o público. Mas não custa tentar, certo?

É possível acessar por terra, sem problemas, o Bar Caiçara, por exemplo. Também acessamos o P21 por essa “porta dos fundos”.

Mas atenção: como as ruas e vielas da Ilha da Gigóia não são bem sinalizadas, se você não conhece a ilha provavelmente vai precisar de ajuda para encontrar o acesso do restaurante.

Mas basta pedir ajuda aos moradores. Geralmente eles são bem solícitos e indicam o caminho, ou até acompanham você pela ilha.

2 – Fazer um passeio de barco pelo mangue

Com certeza, uma das principais dicas para quem procura o que fazer na Ilha da Gigoia, é o passeio de barco pela lagoa.

Os passeios de barco na Ilha da Gigoia são oferecidos pelos próprios barqueiros que fazem a travessia dos turistas entre a Barra da Tijuca e a Ilha da Gigoia.

Barcos para a Ilha da Gigóia, RJ
Foto: Fui Ser Viajante

Quando você pega o barco para a travessia, já pode perguntar ao barqueiro se ele faz o passeio, ou indica algum barqueiro para você.

Nós temos a indicação do Marcelo, que é morador da ilha e trabalha como barqueiro. Você pode organizar o passeio (R$30 por pessoa) para qualquer momento do dia. Segundo o próprio Marcelo, enquanto tiver claridade, a gente pode fazer saídas.

O passeio te leva para uma “volta na ilha da Gigóia”, curtindo a paisagem natural, conhecendo o mangue mais de perto, e há grandes chances até de encontrar animais que habitam a região, como pequenos jacarés e tartarugas, soltos e felizes em seu habitat natural.

Durante o passeio, você ainda bate papo com o barqueiro, e fica sabendo mais sobre as histórias da Ilha da Gigoia. E pega dicas de restaurantes, também!

Ao fim do passeio, o barqueiro pode te deixar já no restaurante escolhido, para curtir o resto do dia na Ilha da Gigoia.

Vou deixar aqui o contato do celular do barqueiro Marcelo (021)980001972, mas lembro que é realmente muito fácil agendar esse passeio lá, na hora.

É só perguntar ao barqueiro durante a travessia se ele faz, ou indica alguém que faça o passeio de barco na Ilha da Gigóia.

3 – Fazer compras na Feira Gigoiando

A Feira Gigoiando é uma das principais atrações da ilha da Gigoia. Reúne pequenos produtores e artistas cariocas, quem vem expor seus trabalhos.

Também há barracas de comidinhas, um passeio que rende boas compras e ajuda a incentivar o comércio local.

Tradicionalmente, a feira Gigoiando acontecia de 15 em 15 dias, aos sábados e domingos, na rua principal da Ilha da Gigoia, a Alameda Dalton Barreto. O acesso era pelo píer principal da Ilha da Gigoia.

A novidade é que, recentemente, a feira ganhou um local fixo, O Quintal da Gigoiando, e passou a acontecer todos os finais de semana.

O endereço é Rua Dr. Sebastião de Aquino, 180 (bem ao lado do restaurante Venne). Para chegar lá, o píer mais próximo é o do Bar Caiçara. O horário de funcionamento permanece de 10h-19h.

Para mais informações, você pode visitar o Instagram @feiragigoiando.

4 – Atividades esportivas

Quem curte esportes náuticos pode se divertir muito numa visita a ilha da Gigóia. Há várias opções.

Você pode, por exemplo, curtir um day use do 360 Sports, localizado na Ilha da Coroa. Entre as opções, você pode alugar uma lancha para um passeio privativo, ou se aventurar na bike aquática, kayak, jet ski, flyboard e stand up paddle. Ou mesmo relaxar na piscina do clube.

Atenção: O 360 sports estava fechado durante a pandemia do coronavírus. Verifique na época da sua viagem se ele já reabriu.

Outra opção de passeio de aventura na Ilha da Gigoia é o Jet clube @jetbarra, que oferece também Day use, passeios de jet ski e lancha, aulas de wakeboard, slackfline, churrasqueiras, além de bar e restaurante.

O passeio de volta na ilha com jet ski custa a partir de R$ 59,90 (valores de setembro de 2021). O club Jet Barra fica na Ilha do Ipê, vizinha a Ilha da Gigóia.

Restaurantes na Ilha da Gigoia

Com a grande quantidade de restaurantes, bares e botecos na Ilha da Gigóia, a região já é reconhecida como um verdadeiro pólo gastronômico do Rio de Janeiro.

Tanto na Ilha da Gigóia quanto nas ilhas vizinhas, o que não falta é opção gastronômica, pra todo gosto e bolso.

Veja aqui alguns restaurantes para conhecer na Ilha da Gigoia:

  • P21 Bay Beach Lodge: é o famoso restaurante do balanço mais instagramável da Ilha da Gigoia. O restaurante pode ser acessado por barco ou por terra. Mas não é muito fácil achar o acesso por dentro da Ilha da Gigoia. Não há sinalização.

Os pratos mais servidos são peixe frito e grelhado, mas também tem preparações com carne. O bar de drinks também é um destaque.

Esse restaurante na Ilha da Gigóia funciona todos os dias, das 11h às 20h, sem reserva.

Restaurante p21 na Ilha da Gigoia RJ
Foto: Fui Ser Viajante
  • Bar Caiçara: Com uma varandinha super aconchegante, com vista para a Pedra da Gávea. O Bar Caiçara pode ser facilmente acessado por barco ou caminhando por dentro da ilha.

Costuma ter música ao vivo, e o cardápio é bem vasto, desde comidas de buteco e hambúrgueres, até pratos de peixe e carne.

Esse restaurante na Ilha da Gigóia funciona quarta e quinta, das 12h às 19h; sexta e sábado, das 12h às 22h; domingo de 12h às 20h. Pode fazer reserva pelo telefone (021) 2484-7983.

Bar Caiçara, Ilha da Gigoia
Foto: Fui Ser Viajante
  • Cais Bar: é um dos restaurantes mais procurados da ilha, especializado em frutos do mar. Também tem um balanço fotogênico, e varanda com vista para o pantanal carioca.

Esse restaurante na Ilha da Gigóia funciona todos os dias. De segunda a sexta, das 12h às 19h; sábado, das 12h às 21h; domingo de 12h às 20h. Pode fazer reserva pelo telefone (021) 3495-5539.

  • Espaço Goia: é um misto de bistrô, bar e galeria de arte para pequenas exposições. O dono é argentino e muito simpático. O destaque fica por conta da decoração moderna e sustentável, além dos drinks maravilhosos.

Fica no interior da Ilha da Gigoia, e o acesso mais fácil é desembarcando no píer principal da Ilha da Gigoia.

Espaço Goia, Ilha da Gigoia
Foto: Fui Ser Viajante
  • Restaurante Filho da Puta: é um restaurante idealizado pelo arquiteto Éder Meneghini, um dos maiores promotores de eventos do Rio de Janeiro. Ele também é proprietário do Solar das Palmeiras, uma pensão boutique super exclusiva que também fica na ilha da Gigoia.

A proposta é de um restaurante diferenciado, mais sofisticado, combinando o rústico ao colorido, com o cenário privilegiado às margens da lagoa.

Esse restaurante na Ilha da Gigóia funciona quarta a domingo, das 13h às 21h. Pode fazer reserva pelo telefone (021) 97394-3737.

  • Bar do Cicero: está entre os mais famosos e tradicionais restaurantes da Ilha da Gigoia. Especializado em frutos do mar.

Fica na Ilha Primeira, vizinha a Ilha da Gigoia. Acesso por barco, peça ao barqueiro para te levar direto até lá.

Funciona diariamente, das 11h às 20h. Telenfone: (021) 96675-9838.

  • Um Gastronomia: um pouco mais afastado, na Ilha da Coroa, você pode apreciar um delicioso café da manhã, com vista privilegiada da lagoa (café da manhã para 2 pessoas, R$98). Também serve almoço, jantar e petiscos.

Esse restaurante funciona quinta e sexta, das 12h às 00h; sábados, domingos e feriados, das 9h às 00h. Pode fazer reserva pelo telefone (021) 3437-8009.

  • Padaria A Carioca: na rua principal da Ilha da Gigoia, você encontra essa pequena padaria. É tudo muito simples, mas o local funciona todos os dias, e é uma opção de café da manhã para quem chega cedinho para visitar a Ilha da Gigoia.

Serve pães, bolachas, sucos, vitaminas e sanduíches simples.

Funciona todos os dias, a partir das 7h. Fica bem perto da esquina com a Alameda dos Colibris.

  • Cantinho do Café Gigoia: outra opção para café da manhã na Ilha da Gigoia, e também atende no lanche da tarde.

É uma cafeteria com clima de casa da amiga, sabe? Com bolos lindos, vitaminas, cafés e sanduíches e até vinhos, para aproveitar a Ilha da Gigoia do jeitinho que você merece.

Pousadas na Ilha da Gigoia

Quer viver uma experiência mais imersiva na Ilha da Gigóia? Que tal escolher uma das pousadas da Ilha da Gigoia e ficar hospedado um dia, ou um final de semana?

Aqui tem algumas dicas de boas pousadas na Ilha da Gigoia:

Vale a pena ir a Ilha da Gigoia?

A Ilha da Gigoia tem um quê de paraíso, que está sendo agora descoberto pelo turismo. Seja nos restaurantes da ilha, ou caminhando pela simplicidade de suas ruas, nem parece que você está no Rio de Janeiro.

O contato com a natureza, a simpatia dos moradores, tudo me agrada na Ilha da Gigoia. É verdade que é um passeio mais rústico que luxuoso. A maioria dos estabelecimentos não tem grandes estruturas, é quase tudo bem simples – e acolhedor.

Se você procura um lugar perto da natureza para passar um dia diferente no Rio de Janeiro, com certeza a Ilha da Gigoia é uma opção.

Se puder evitar os dias de fim de semana, quando a ilha costuma ser bem visitada, pode curtir uma atmosfera ainda mais intimista e interessante.

O que fazer na Ilha da Gigoia
Foto: Fui Ser Viajante

Ah, e se você estiver planejando uma visita, fique ligadinho na preservação da Ilha da Gigoia.

A população de moradores está cada vez mais atenta a necessidade de conservação do ecossistema da Ilha da Gigoia.

A prefeitura do Rio faz a coleta de lixo na ilha às segundas-feiras, passando pelas ruas e restaurantes e carregando tudo em balsas, para trazer o lixo para o continente.

Por isso, ao visitar, faça sua parte. Fique atento para não prejudicar o ecossistema. Não jogue lixo no chão, preserve a natureza.

Faça suas reservas

Lila Cassemiro
Pernambucana, contadora de histórias e bem curiosa. Geminiana apaixonada por artes e culturas, sempre com a mala pronta pra viajar de novo. Eu gosto de gente.
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *