Fui Ser Viajante

Os Colombianos, de Andrew Traumann: as várias Colômbias que descobri

Compartilhar

Confesso que a Colômbia não era uma das minhas especialidades. Infelizmente, até hoje só pisei em solo colombiano uma única vez, quando esperei a conexão de um voo para Curaçao no Aeroporto de Bogotá. Meu conhecimento sobre nosso vizinho de fronteira era bem nível básico… Parte dele havia sido construído com base nas manchetes de jornais e séries de TV – a Colômbia de Pablo Escobar, das guerrilhas e do narcotráfico. Também tinha um pouco da Colômbia dançante de Shakira e da Colômbia das artes, com Gabriel García Márquez e Botero. Pra completar, tinha o sonho de conhecer a Colômbia caribenha, com o mar de sete cores de San Andrés – que há tempos está na minha lista de desejos. Mas parava por aí. Foi só quando comecei a ler Os Colombianos (livro de Andrew Traumann, Editora Contexto), que percebi como minha percepção sobre a Colômbia era reduzida. Na verdade, até bastante estereotipada!

O livro tem uma linguagem fácil e envolvente. Praticamente, Andrew Traumann nos convida para ver a Colômbia além do básico. Um país vibrante, mais moderno e ao mesmo tempo rico em tradições. O país que fala “o espanhol mais bem falado do mundo”, que conseguiu transformar a história de Medellín, a cidade que ficou mundialmente conhecida pelo cartel de Pablo Escobar nas décadas de 1980 e 1990, na “cidade mais inovadora do planeta” em 2013, de acordo com eleição do Wall Street Journal.

Fiquei muito curiosa – e impressionada – sobre como o historiador brasileiro Andrew Traumann conseguiu acumular tanto conhecimento sobre a Colômbia desde sua primeira visita ao país. A Colômbia conseguiu conquistar o coração do pesquisador, e Andrew consegue conquistar o nosso através das páginas de Os Colombianos. Poucas vezes li um livro que conseguisse me dar uma visão tão ampla sobre cultura e arte, comportamento, economia, vida social, idioma e história de um país – tudo num livro só! Combinando o antigo e o novo, Andrew usa a história para explicar o cenário atual da Colômbia, que vai muito além do estereótipo que eu (e quase todo mundo no Brasil) construiu sobre esse país que, apesar de tão perto geograficamente, está tão distante do nosso dia-a-dia (e de nossos planos de viagem).

Se eu tinha vontade de conhecer a Colômbia por causa de San Andrés, agora tenho mil outros motivos: quero ver a mistura de ritmos de um Carnaval de Negros y Blancos (o carnaval fora de época que se comemora no Dia de Reis, no sul do país). Quero assistir um jogo do Atlético Nacional, o “clube mais simpático da América do Sul”, que nobremente cedeu o título da Sulamericana para nossa Chapecoense em 2016 – o que mostra uma das facetas mais bonitas dos colombianos, a solidariedade. Quero ver a fria Bogotá e a ensolarada e colorida Cartagena das Índias. Quero ouvir as histórias desse povo que cresceu tão diferente e único nos quatro cantos do país, mas que mantém o sorriso no rosto como marca registrada em todas as partes do país.

A organização que Andrew Traumann deu ao livro é muito interessante. A cada capítulo, uma nova característica dos colombianos é apresentada: sua língua, suas festas, artes, cidades, culinária, economia. Uma visão bem completa sob os principais aspectos que caracterizam um povo e sua cultura. Os aspectos históricos também são um destaque. Andrew fala muito bem sobre o papel da Colômbia na história de independência dos países sulamericanos. Além disso, o narcotráfico é discutido sob várias ópticas, o que nos leva a refletir sobre os dois lados de todas as coisas. Talvez, até entender como Pablo Escobar conseguiu ser amado e odiado dentro de seu próprio país. Aprendi muito (e com uma linguagem fácil e envolvente) sobre as relações políticas nem sempre tão amigáveis da Colômbia e sua estreita relação com os Estados Unidos – uma amizade que teve reflexos até aqui no Brasil!

Os Colombianos faz parte da coleção Povos e Civilizações, da Editora Contexto. Confesso que depois da primeira experiência com Os Colombianos, fiquei empolgada para ler outros títulos da coleção, como Os Portugueses, O Mundo Mulçumano, Os Chineses e Os Escandinavos. Minha dica é procurar o livro do próximo país/cultura que você planeja visitar. Porque com certeza Os Colombianos é aquele livro para ler antes de visitar o país, para entender melhor a cultura, a história e o povo colombiano.

O que eu trago da leitura de Os Colombianos é isso: não existe uma Colômbia, mas várias, como bem disse Andrew Traumann. E fica a provocação para que, cada vez mais, passemos a enxergar essa Colômbia (e todos os outros destinos do mundo) além da ‘mensagem pronta’ que é entregue para nós em noticiários e séries de TV. No caso da Colômbia, descobri em Os Colombianos um país cheio de história, superação, cultura, sorrisos e cores – e que eu espero conhecer ao vivo, muito em breve!

 

Nota: O livro Os Colombianos (Andre Traumann) foi enviado como cortesia para nós pela Editora Contexto. Mas nosso review sobre a obra foi feito com toda sinceridade e respeito por você, amigo leitor-viajante. Se você leu e tem uma opinião a dar sobre o livro, passa aqui na caixinha de comentários e conta pra gente o que achou! Você pode adquirir Os Colombianos aqui pelo nosso link afiliado Amazon. Você não paga nada a mais por isso e ajuda nosso blog a trazer mais dicas de destinos e livros para sua próxima viagem.

 

Sair da versão mobile