Visitando a Cervejaria St. Bernardus na Bélgica

Seguimos com nosso roteiro cervejeiro, descobrindo e visitando as melhores cervejas do mundo. Dessa vez, quem entrou no roteiro foi a Cervejaria St. Bernardus, na Bélgica. A fama da cerveja fala por si mesma, então se você também está planejando um roteiro cervejeiro na Bélgica, vale a pena considerar uma visita à Cervejaria St. Bernardus.

A história da St. Bernardus se mistura com a de dois mosteiros trapistas: a Mont des Cats (na França) e Sint-Sixtus, que produz a lendária Westvleteren (na Bélgica). Mas embora o passado tenha trazido a tradição trapista para a St. Bernardus, hoje a cerveja já não é mais produzida por monges, muito menos está sendo produzida dentro de um mosteiro.

E esse é o motivo pelo qual a St. Bernardus é uma cerveja trapista que não tem o selo de autenticidade. Hoje, a produção da St. Bernardus acontece em uma moderna fábrica. Quem agenda um tour tem acesso a parte histórica da produção, mas vai experimentar as cervejas no bar moderno recentemente inaugurado no rooftop da fábrica.

Sem medo de errar, um dos bares com área externa e vista mais bonita que já visitamos!

Rooftop Bar Bernard. Visita à cervejaria St. Bernardus na Bélgica

Quer saber mais dessa história? Vem ver como foi nossa visita à cervejaria St. Bernardus na Bélgica!

Uma trapista sem mosteiro: a história da St. Bernardus

A St. Bernardus está bem ali na fronteira entre França e Bélgica, na região de Flandres, também conhecida como a terra do lúpulo. Os mosteiros vizinhos de Mont des Cats e Sint-Sixtus fazem parte da história da cervejaria St. Bernardus. Um mosteiro doou o nome, o outro a receita de sucesso – e assim nasceu a St. Bernardus, uma das cervejas mais apreciadas no mundo.

Para explicar essa história, precisamos começar dizendo que a França passava por uma rígida política anti-clerical no começo do século passado. Em 1904, alguns monges do mosteiro de Catsberg, em Mont des Cats, fugiram para se abrigar na Bélgica, na vila vizinha de Watou.

Visita à cervejaria St. Bernardus na Bélgica

Eles passaram a produzir queijos trapistas na fazenda “Refúgio de Notre Dame de St. Bernard”, batizada em homenagem ao santo padroeiro da capela do mosteiro francês. Mas com o fim da primeira guerra mundial, a situação acalmou na França e os monges resolveram voltar para Mont des Cats.

Não esqueça de contratar um Seguro Viagem!
Lembre que o seguro viagem é obrigatório na Europa! Economize com a gente: ganhe 5% de desconto ao contratar um seguro com a Seguros Promo (basta usar o cupom FUISERVIAJANTE5). Quem paga no boleto garante mais 5% OFF!
Faça aqui sua cotação!

A antiga produção de queijo foi assumida por Evarist Deconinck, o que manteve a fazenda movimentada após a saída dos monges.

E como surgiu a cervejaria St. Bernardus?

Por aquelas coincidências loucas do destino, Evarist conhecia os monges de outra abadia próxima, o mosteiro Sint-Sixtus em Westvleteren. Quando a Segunda Guerra Mundial chegou, os monges do Sint-Sixtus decidiram procurar alguém para comercializar suas cervejas, já que a produção comercial atrapalhava as funções religiosas do mosteiro.

Evarist conseguiu uma licença de 30 anos para produzir a cerveja Westvleteren. A fábrica de queijos St.Bernard incorporou a produção comercial de cervejas do mosteiro Sint-Sixtus, que usava o dinheiro que ganhava com a parceria para renovar a abadia.

Visita à cervejaria St. Bernardus na Bélgica

Nesse meio tempo, o mosteiro Sint-Sixtus continuou a produzir a lendária Westvleteren, mas somente para consumo próprio e venda em 3 bares locais (incluindo o In de Vedre, onde a Westvleteren é comercializada até hoje ao lado do mosteiro).

E assim começou a história cervejeira da St. Bernardus

O mestre cervejeiro da Westvleteren veio até St. Bernardus para ensinar as receitas e trazer a levedura usada nas cervejas da Sint-Sixtus. Todo o ‘know-how’ da cerveja foi passado para a St. Bernardus.

O rótulo das cervejas mudou muito com o tempo. A primeira garrafa produzida na St. Bernardus carregava o nome Westvleteren Trappist. Mudou para Sint-Sixtus e depois para Sint-Sixtus & St. Bernardus.

A licença de produção chegou a ser estendida por mais 30 anos. O sucesso era tanto que a produção de queijos foi interrompida para dar mais ênfase ao negócio cervejeiro.

Em 1992, a licença de produção acabou. O Mosteiro de Sint-Sixtus já tinha inaugurado uma nova cervejaria e retomou a produção exclusiva da Westvleteren.

Seria o fim da cerveja em St. Bernardus?

Claro que não! Foi nessa mesma época que a St. Bernardus lançou a sua cerveja tripel, o que deu um novo gás ao negócio. A marca incluiu algumas cervejas novas no catálogo, ao mesmo tempo em que manteve a receita e a tradição aprendida com a Westvleteren.

Nessa época, o rótulo passou a levar oficialmente o nome St. Bernardus. Uma trapista sem mosteiro, mas que ostentava um monge no rótulo para mostrar suas origens trapistas.

Visita à cervejaria St. Bernardus na Bélgica

A St. Bernardus Abt. 12, por exemplo, é produzida até hoje com a receita original de 1946. Seria a equivalente histórica da Westvleteren 12, considerada a melhor cerveja do mundo. Tem gente que fala que é exatamente a mesma cerveja, com dois rótulos diferentes.

Visita à cervejaria St. Bernardus na Bélgica

Será? Para descobrir, só mesmo visitando e provando as duas cervejas! Sorte a nossa que um fica ao lado do outro e dá pra combinar as duas paradas em uma viagem só!

Quer saber mais sobre outras trapistas que visitamos na Bélgica? Leia nossos posts sobre a lendária Westvleteren e a Cervejaria Chimay.

Como visitar a cervejaria St. Bernardus?

A fábrica da St. Bernardus fica na área rural da vila de Watou, no sul da Bélgica. Como está praticamente na fronteira com a França, dá pra planejar uma visita à cervejaria saindo de qualquer um dos países. A Cervejaria St. Bernardus fica a 270km de Paris e 140 km de Bruxelas.

A maior parte da produção de lúpulo utilizada pela St. Bernardus é produzida bem ao lado da cervejaria, o que deixa a paisagem ao redor do bar (e os campos do caminho) com um ar campestre e bucólico que é a coisa mais linda.

De carro, percorrer as estradas da França e Bélgica não tem nenhum segredo. Chegando perto da cervejaria, já começamos a ver as placas indicando a localização da nova fábrica.

E quando finalmente chegamos em frente, a surpresa tomou conta. Não imaginava que a St. Bernardus era tão grande, nem tão moderna!

O estacionamento é subterrâneo e muito amplo. Direto do estacionamento, um elevador conecta com os andares da cervejaria. No térreo, está a loja da marca, nos andares intermediários estão escritórios e administração. No terceiro e último andar, o 360 Rooftop Bar Bernard!

Visita à cervejaria St. Bernardus na Bélgica

Visita à cervejaria St. Bernardus na Bélgica

O bar foi inspirado nos antigos cafés belgas, mas tem uma pegada moderna e de design arrojado. Esse combo transformou o bar num dos maiores pontos turísticos da região.

Super amplo, com mesas internas e externas e uma varanda com espaço kids e vista para a plantação de lúpulo dos arredores.

Visita à cervejaria St. Bernardus na Bélgica

Visita à cervejaria St. Bernardus na Bélgica

Visita à cervejaria St. Bernardus na Bélgica

O cardápio conta com a gama completa de cervejas da casa ‘on tap’: Extra 4, Pater 6, Prior 8, Abt 12, Tripel, Wit, Christmas Ale e Watou Tripel.

Também estavam disponíveis nas torneiras outras duas cervejarias: a alemã Weihenstephan (com 4 cervejas) e a belga Kazematten (com 4 cervejas também). Variedade não falta por ali.

Visita à cervejaria St. Bernardus na Bélgica

Impossível não escolher um cantinho com vista e pedir uma das réguas de degustação disponíveis no bar. Eles tem 3 réguas disponíveis no cardápio, com 3 cervejas de 150 ml (cada régua vendida por €7).

– Classic: St. Bernardus Wit, St. Bernardus Tripel e St. Bernardus Abt. 12 – Minha escolha!
– 3 Breweries: St. Bernardus Extra 4, Kazematten Grotten Santé, Weihenstephan Hefeweiss – Escolha de Rafa!
– Variation: St. Bernardus Pater 6, St. Bernardus Tripel, Kazematten Saison Tremist.

Acabamos dividindo tudo e experimentamos 6 cervejas. E como não podia deixar de ser, pedi mais uma St. Bernardus Abt. 12 para fechar a experiência!

Visita à cervejaria St. Bernardus na Bélgica

Compras na loja St. Bernardus

Antes de ir embora, passamos na loja da marca no térreo pra trazer algumas cervejas com a gente de volta pra casa.

Na loja oficial da St. Bernardus, eles vendem itens exclusivos da marca (como posters, avental, abridor de lata, copos e jaquetas. E claro, cervejas! A loja vende engradados de 24 unidades, pacotes com 4 e 6 unidades e kits degustação, com cervejas e/ou cervejas e taças.

Visita à cervejaria St. Bernardus na Bélgica

O único problema é que não dá pra montar “nosso kit”, com as nossas cervejas favoritas. Eles não vendem garrafas individuais. Os packs são montados com 4 ou 6 cervejas iguais. Outra opção é o pack degustação, que combina alguns dos rótulos da casa.

Visita à cervejaria St. Bernardus na Bélgica

Trouxemos pra casa um pacote de 4 Christmas Ale e um pacote degustação com 6 garrafas, sendo 1 de cada: Watou Tripel, St. Bernardus Wit, St. Bernardus Abt. 12, St. Bernardus Prior 8, St. Bernardus Tripel e St. Bernardus Pater.

Visita à cervejaria St. Bernardus na Bélgica

Só não compramos a St. Bernardus Extra 4, que é mais fácil de encontrar aqui no Brasil. Você pode conferir toda a lista de cervejas vendidas na St. Bernardus aqui.

De acordo com a legislação, você pode trazer até 12 L de bebida alcóolica na bagagem em vôos internacionais.

E o tour na cervejaria?

Essa foi a única parte que não incluímos na nossa visita à St. Bernardus. Para agendar um tour, é preciso enviar um e-mail antecipadamente para visit@sintbernardus.be.

É necessário um grupo de 15 pessoas para fazer a reserva. No caso de grupos menores ou visitas individuais, você envia o e-mail e espera ser encaixado num outro grupo maior.

Como a gente não tinha certeza sobre a hora que ia chegar na cervejaria, achamos melhor não arriscar. Deixamos o tour de fora da nossa visita.

Leia também: Visitando a Cervejaria Cantillon e as cervejas lambic em Bruxelas

Informações básicas para quem quer fazer o passeio: O tour na St. Bernardus acontece diariamente, com grupos em inglês, francês e holandês. Visita à cervejaria mais degustação leva em torno de 90 minutos, ao preço de €12,50 por pessoa (o valor é pago antecipadamente para confirmar a reserva).

Cada participante do tour leva pra casa como lembrança um pacote com 4 cervejas St.Bernardus (Tripel, Pater 6, Prior 8 e Abt 12), além de um copo original da cervejaria.

Para mais informações sobre a visita, veja o material online disponibilizado pela St. Bernardus.

Como chegar na Cervejaria St. Bernardus?

De carro:

Com a flexibilidade do carro, você pode programar uma viagem para conhecer a cervejaria St. Bernardus e, de bônus, combinar com a visita à Mont des Cats na França e Westvleteren, que ficam na mesma região, a apenas alguns quilômetros de distância.

Para alugar um carro na Europa, nós sempre usamos a RentCars (o seguro básico está incluído no valor da reserva, o pagamento é em reais e pode ser parcelado em até 12 vezes)! Você pode fazer uma cotação com a RentCars aqui.

O limite de álcool no sangue para dirigir na Bélgica é 0,45%.

De transporte público:

Há trens para Poperinge saindo de Lille e Paris na França (com conexão), e de Bruxelas e Gent da Bélgica (direto).

Para chegar na Cervejaria St. Bernardus saindo de Poperinge, você pode alugar uma bicicleta (os campos ao redor da cervejaria são planos e tem uma vista linda para pedalar) ou reservar o Belbus, uma van de transporte. Faça a reserva com pelo menos duas horas de antecedência.

Onde se hospedar?

Para quem está planejando uma visita à St. Bernardus, Poperinge se destaca como uma excelente opção de cidade base para explorar a região das cervejarias.

A cidade do lúpulo na Bélgica fica muito próxima da St. Bernardus (e também da Westvleteren), assim ninguém precisa pegar a estrada depois de visitar as cervejarias. Nós nos hospedamos num Bed & Breakfast incrível, com excelentes acomodações e um café da manhã dos sonhos: D’Hommelbelle.

Veja outras opções de hotéis em Poperinge

Por outro lado, a própria cervejaria St. Bernardus tem uma hospedaria para acolher os viajantes. A B&B Browershuis fica no espaço da cervejaria (exatamente na parte onde antigamente existia a produção de queijos) e você pode reservar um quarto online.

Cervejaria St. Bernardus
Trappistenweg 23
8978 Watou, Bélgica
Fone:+32 57 38 80 21
Site:http://www.sintbernardus.be/
Horários de funcionamento (verificados em outubro de 2018):
– Loja: Segunda a sexta, das 8h às 18h. Sábado: 10h às 18h. Domingo: 11h às 18h.
– Bar Bernard: Segunda e terça: fechado. Quarta e quinta: 11h às 20h. Sexta e sábado: 11h às 23h. Domingo: 11h às 20h.

Quer descobrir outros destinos cervejeiros no mundo?

Visite nossa categoria de Turismo Cervejeiro e descubra as outras cervejas que a gente já provou pelo mundo, que você também pode visitar!

Confira aqui todos os nossos posts sobre Turismo Cervejeiro!

Lila Cassemiro
Pernambucana, contadora de histórias e bem curiosa. Geminiana apaixonada por artes e culturas, sempre com a mala pronta pra viajar de novo. Eu gosto de gente.
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *