Conhecendo as vinícolas do Vale de Casablanca, no Chile

Vale de Casablanca no Chile | Por décadas, o Chile ficou mundialmente conhecido como um país de vinhos tintos. Mas, na década de 1980, a região do Vale de Casablanca começou a se destacar pela produção de vinhos brancos.

A qualidade desses vinhos chamou a atenção de enólogos do mundo inteiro, que chegaram a comparar Casablanca com a região costeira da Califórnia – onde se produzem excelentes brancos.

O sucesso da produção de vinhos na região foi essencial para que hoje, o Chile detenha o posto de principal produtor de vinhos brancos da América Latina!

Esse sucesso chamou atenção para a principal região produtora desse tipo de vinho no país, o Vale de Casablanca, a poucos quilômetros de Santiago.

Um bate e volta simples de fazer. Se você é amante de vinhos, vale muito a pena incluir no roteiro.

Pra entender de vinhos: o terroir de Casablanca

Você sabe o que significa terroir?

Terroir é um termo francês sem tradução para outros idiomas, que tem muita importância no mundo dos vinhos. De acordo com o Larrouse, podemos tentar explicar:

O terroir é o contexto em que um vinho é produzido: desde a uva, onde e quando foi cultivada, as características do solo, o micro-clima particular da região, e vários outros fatores.

Em conjunto, os componentes que formam o terroir modificam e determinam a qualidade, tipicidade e identidade de um vinho. 🙂

Casablanca

Pois bem, Casablanca possui um terroir único, consequência da amplitude térmica da região, da proximidade com o Pacífico e da fria corrente de Humbolt, que baixa a temperatura na região e cobre os vinhedos de neblina logo cedo. 

Na região, reinam as uvas Chardonnay, que ocupam a maioria dos vinhedos. Também se destacam, em ordem decrescente, as uvas Sauvignon Blanc, Merlot e a Pinot Noir.

Embora seja a menos cultivada, as uvas Pinot Noir são, junto com Chardonnay, as uvas emblemáticas da região. (Fonte: Revista Adega 42, abril 2009).

Casablanca
Barris para envelhecimento de vinhos, na Viña Indómita.

Visitando as vinícolas de Casablanca no Chile

A cidade de Casablanca fica a 70km da capital Santiago, localizada na região central do Chile, na província de Valparaíso.

O caminho para Casablanca é o caminho do mar: o mesmo que leva até as cidades costeiras de Viña del Mar e Valpo – a Ruta 68.

As vinícolas de Casablanca são todas jovens e modernas, bem diferente das vinícolas mais tradicionais e centenárias de outras regiões do Chile. E o pessoal investiu pesado no turismo.

Além do tour pelos vinhedos e degustações, muitas vinícolas possuem hotéis / pousadas, além de charmosos restaurantes. Tudo para que a experiência no Valle de Casablanca seja a mais atrativa possível.

Veja opções de hotéis em Casablanca no Chile

casablanca

Como visitar Casablanca?

Para quem é fã de vinhos, o passeio na região vinícola do Vale de Casablanca é uma atração imperdível.

No mínimo, uma experiência bem diferente da visita às vinícolas mais tradicionais do Chile, como a Concha ey y Toro, queridinha dos brasileiros.

Graças à localização de Casablanca, dá pra organizar um passeio pelas principais vinícolas da região em um bate-e-volta de um dia, saindo da capital Santiago ou das cidades de Viña e Valpo.

Com ir a Casablanca com agências de turismo:

Pra quem quer a facilidade de um tour já organizado, diversas empresas (como CL Mundo, Chile ToursEnoturRuta-Patagônia e Turistik) oferecem passeios pelas vinícolas da região.

Um exemplo de tour pela região vinícola (com cotação), oferecido pela empresa Chile Tours, você pode conferir aqui.

Uma outra opção também é oferecida pela empresa Turistik, que combina no mesmo dia a visita até a Viña Matetic, na região do Vale de Casablanca, e a visita à casa de Pablo Neruda em Isla Negra.

Casablanca
Produção industrial na Viña Indómita.

Como visitar o Valle de Casablanca por conta própria: 

Pra quem quer se aventurar sozinho pelo vale, a melhor opção é alugar um carro e desbravar com um mapa as principais vinícolas da região. Com mais dias, você pode inclusive se hospedar em uma delas e viver a experiência completa.

Outra opção é chegar em Casablanca de transporte público. Essa foi a opção que utilizei, mas acredite em mim: não tem muita coisa na internet contando o caminho das pedras para conseguir completar esse roteiro de forma independente. 

Eu conheço dois jeitos:

1 – Ônibus Santiago-Casablanca: Esse eu não testei, mas encontrei no site do Viaje na Viagem, que consulto sempre para montar meus roteiros.

O percurso certinho tá no post Vale de Casablanca de ônibus e táxi (dica do Fábio). O ponto final do ônibus é a pracinha central de Casablanca (que é pequena e bem no centro da cidade, não tem como se perder). Na praça, basta pegar um táxi e partir para conhecer as vinícolas.

2 – Ônibus Santiago-Viña/Valpo: Essa aqui foi minha opção, testada e aprovada.

Eu estava na cidade Valparaíso. Por indicação de um amigo chileno que conhecia a região, fui até a rodoviária da cidade e comprei passagem de um ônibus da Tur Bus, que seguia para Santiago.

O ônibus é semi-leito, com ar-condicionado. Ao entrar no ônibus, falei com o motorista que queria descer na passarela de Casablanca (no mapa, A). Paguei só o trecho percorrido, não o valor integral da passagem!

O ônibus seguiu pela Ruta 68, e ao chegar na passarela, o motorista me avisou. Dali, segui caminhando por aproximadamente 1km até a praça de Casablanca (no mapa, B).

3 – Ônibus Viña/Valpo – Casablanca: Descobri depois a existência de uma rota direta Valpo-Casablanca, saindo da rodoviária de Valparaíso e terminando na praça de Casablanca.

A rota também está disponível saindo da rodoviária de Viña. De Valpo, a passagem custa $1000 pesos, pela empresa Tur Bus. O ônibus que opera a rota Valpo-Casablanca é o clássico de linha para viagens locais.

É possível pesquisar horários e reservar passagens no site. São cerca de 10 viagens/dia, e pelo que vi os horários não vão até muito tarde – é preciso atenção para não perder o horário.

Você também pode regressar num ônibus direto para Santiago, que você pode pegar na estrada até mais tarde. É mais uma opção, e baratinha.

Na praça, você pode da mesma forma contratar um táxi para te levar até as vinícolas. Essa opção de transporte até Casablanca é super rápida e econômica.

Saindo da rodoviária de Valpo, são cerca de 44km até a passarela. Da rodoviária de Viña, 50km. Do Terminal Alameda em Santiago, aproximadamente 74km. De toda forma, fale com o motorista que quer descer na passarela!

No fim do passeio, para voltar para Santiago, ficamos na passarela esperando o próximo ônibus em direção a Santiago.

Uma vez em Casablanca…

A região da praça é muito charmosa e funcional. Tem um bom supermercado (Unimarc) e uma igrejinha, a Paróquia Santa Barbara de Casablanca. E claro, tem o ponto de táxi 🙂

Eu não consigo dizer preços de corrida, porque neste ponto o amigo chileno nos encontrou, e começamos a rodar as vinícolas de carona com ele.

Vinícolas do Vale de Casablanca

A região de Casablanca tem várias opções de vinícolas. Mais próximo ao centro, temos: Casas del BosqueEmilianaViñaMarIndómitaVeramonteMorandé e William Cole.

Um pouco mais afastada, a vinícola Matetic. Por último, na região de Leyda / San Antonio, fica a vinícola Garces Silva, a Amayna.

Nesta viagem, conhecemos a Casas del Bosque, a Indómita e a Viñamar.

Casas del Bosque | Site

É uma das vinícolas mais famosas do Vale de Casablanca. A vinícola é super preparada para receber os visitantes, contando com restaurante (Tanino) e um hotel.

A vinícola pertence à família Falabella, dona de uma das maiores redes varejistas do Chile. Chama atenção no local os lindos jardins da propriedade.

A vinícola oferece vários tipos de tour. Os principais são:

Premium Wine Tour: visita aos vinhedos, bodega, sala de guarda de barricas, degustação de 3 vinhos Gran Reserva, 1 vinho de pequena produção e 1 vinho de reserva privada. Duração: 1 hora. Horários: 10:30h, 12:30h, 15:00h, 16:30h. hrs.

Aromas Wine Tour: visita aos vinhedos, a bodega, sala de guarda de barricas, degustação de 2 vinhos reserva e 2 Gran Reserva. Duração: 50 minutos. Horários: 10:30h, 12:30h, 15:00h, 16:30h.

Winery Tour: visita aos vinhedos, a bodega, sala de guarda de barricas. Duração: 35 minutos. Horários: 10:30h, 12:30h, 15:00h, 16:30 h.

Nós fizemos o Aromas Wine Tour. A degustação foi bem legal, numa mesa linda e petiscos deliciosos. Mas é caro, tá? Cerca de R$100 por pessoa. Para preços atualizados, reservas e disponibilidade, é preciso consultar a vinícola.

Achei o tour interessante, embora meio corrido. O grupo também era um pouco grande e barulhento, o que dificultava acompanhar o guia. Achei a proposta bem comercial.

Como a Casas del Bosque é a vinícola mais visitada da região, o processo ficou um pouco mecânico e se perde um pouco em detalhes na visita… Mas não deixa de ser interessante!

Uma curiosidade: A vinícola Casas del Bosque ganhou o prêmio de melhor vinícola para se visitar no Chile em 2011 (Le Winery Guide). Também levou o prêmio Viña Chilena de 2013 (Internacional Wine & Spirit Competition).

Vale de Casablanca
Vale de Casablanca
Casablanca

Indómita | Site

A Indómita é uma vinícola de produção industrial, que faz exportação de quase toda sua produção para a Europa. Na vinícola também há um restaurante.

Infelizmente a Indómita estava fechada no dia que fomos ao Vale de Casablanca. Mas não perdemos a visita, não. Ficamos impressionados com a imponência prédio principal da vinícola e recebemos uma grata surpresa: lá de cima, a vista do Vale de Casablanca é inesquecível!

Casablanca
Casablanca
Casablanca
Casablanca

Viñamar | Site

Ah, a Viñamar! Com certeza, minha favorita! Os espumantes daqui são uma delícia, não saia sem provar! E faça isso numa das mesas da varanda do lindo Palácio Viñamar, conversando e olhando os jardins com parreiras a perder de vista. Inesquecível!

Como a vinícola é menos badalada, bem menos gente aparece por ali querendo fazer um tour. Nossa visita foi praticamente exclusiva para nosso grupo de 4 pessoas. Visitamos toda a instalação de produção, os barris, a guarda de vinhos.

Terminamos o tour na varanda. Compramos alguns vinhos e sentamos numa das mesas externas do excelente Ristorante San Marcos. Melhor maneira de terminar o passeio, não há!

Para quem desejar se hospedar na vinícola, a Viñamar oferece quartos para hospedagem.

Casablanca
Casablanca
Casablanca

Outras regiões vinícolas do Chile

O Chile é um país incrível para quem ama vinho. Você pode rodar o país inteiro só explorando vinícolas e regiões produtoras.

Além da região do Aconcágua (onde fica o Vale de Casablanca), você pode visitar por exemplo, o Vale do Colchagua ao sul de Santiago é outro destino incrível para enoturismo. O Vale Central (onde fica a região de Maipo) também é muito turística.

E você, já conheceu alguma região vinícola do Chile? Conta pra gente nos comentários!

Leia mais:

+ Viña del Mar e Valparaíso: Dicas para organizar um bate-e-volta saindo de Santiago
+ O que fazer em Viña del Mar: roteiro pelas principais atrações da Cidade-Jardim
+ Um dia para conhecer o centro histórico de Santiago | Chile

Lila Cassemiro
Pernambucana, contadora de histórias e bem curiosa. Geminiana apaixonada por artes e culturas, sempre com a mala pronta pra viajar de novo. Eu gosto de gente.
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentários:
Eva disse:

Oie. Amei esse post. Encontrei todas as info que precisava. Dica de ouro de como chegar a viñamar saindo de viña del mar. Bati o olho nessa viña e gamei. Grata

Rafael Cassemiro disse:

Oi Eva, Ficamos felizes que o post te ajudou a organizar sua viagem, torcemos para que ela seja tão incrível como foi a nossa!
Grande Abraço

Ana disse:

Oi Klecia, como vocês se deslocaram de uma vinicola para a outra? Obrigada! Ana

Klécia disse:

Oi Ana. Nós fomos de carro, porque nosso amigo morava na cidade. Para quem chega de ônibus, existe a opção de contratar um táxi na praça de Casablanca para ir até as vinícolas. Escolha algumas que te interessem visitar e negocie um valor com o motorista. 🙂

Que delícia de passeio, amo tanto conhecer regiões vinícolas (não só pelo vinho, mas pela beleza dessas regiões) que não sei como deixar escapar esse delicioso passeio quando estive no Chile.

Sem problemas, adoro ter motivos para voltar e com certeza esse post me convenceu! Alguma dúvida que vou optar por um carro, ficar um tempo pela região para zanzar e visitar a Viñamar? Nenhuma né? Quero provar os espumantes, quero provar na mesa da varanda, conversando e olhando os jardins com as parreiras de vista! Quero, quero, quero =D

biakovacs disse:

Olá! Estou interessada em visitar a Casas del Bosque, indo de transporte público. Eu vi que o ônibus Santiago-Casalanca demora muito para chear ao destino porque dá uma volta em Curacavi. Você sabe dizer quanto tempo demora o trajeto de Santiago até a passarela Casablanca com esse ônibus Santiago-Viña/Valpo? Ele também dá essa volta em Curacavi?

Klécia disse:

Oi! O trajeto demora um pouco mais de uma hora (sem trânsito). O ônibus segue direto pela Ruta 68 🙂

Renan disse:

Olá, existe onibus de casa blanca até viña del mar? Pretendo sair de santiago cedinho e ir pra casablanca de onibus e de la ir na vinicola casas del bosque, saindo da vinicolapegar onibus para viña del mar conhecer o que der por lá, jantar e voltar pra santiago de onibus.

Klécia disse:

Oi Renan! Voltando para a rodovia principal – cerca de 1km do centro de Casablanca – tem ônibus com alta frequência que faz Santiago – Viña e vice-versa. Ouvi dizer que também tem um ônibus que comunica as cidades diretamente, saindo do centro, mas isso você teria que perguntar com certeza quando chegasse por lá, não consigo te confirmar. Mas o da rodovia passa sempre!
Vai ser um dia bem apertado, mas vão ser dois destinos lindos de conhecer! Vale a pena! 😀

Quero visitar as Vinícolas de Colchagua e de Casablanca e minha ideia era fazer por conta, mesmo! Bom saber que é possível ir de ônibus!
Dessas que você foi, você aconselha a Viñamar (caso decidamos de ir apenas em uma)?

Adoro conhecer Vinícolas e essa parece ser lindíssima!!! Dica anotada.

Klécia disse:

As vinícolas de Mendoza tem um cenário lindo, e são bem charmosas! 🙂

Leo Vidal disse:

Gostei muito das dicas de vinícolas para conhecer na região. Já anotei para uma próxima vez ao Chile.

Klécia disse:

Vale muito a pena, Leo!

Fernanda disse:

Gosto muito dos vinhos chilenos e agora já sei onde ir para conhecer mais sobre a produção 🙂
Desconhecia o termo terroir, que interessante!! Valeu por postar os mapas também, eles facilitam muito
Abs!

Klécia disse:

Por nada, Fernanda! Tomara que você vá conhecer a região em breve!

Rafaella disse:

Já fui, saudades

Klécia disse:

Que bom, Rafa! Tenho saudades também!

Rafaella disse:

Adoro o Chile. Excelente Post

Klécia disse:

O Chile é demais, sempre tem mais a ver por lá ne?

Amo amo amo os vinhos daqui do Chile e o Valle de Casablanca é um dos mais lindos! 🙂 Mas ainda não conheço essas vinícolas! Mais umas pra lista do que conhecer por aqui 🙂 (pelo menos to mais perto, rs)

Klécia disse:

Ah, aproveita que tá por aí e vai logoooo, Camila!

Adoro fazer esse tipo de passeio, pois adoro vinho e degustar vinho novo é uma delícia

Klécia disse:

Não tem coisa melhor, Christian!

Viajante Comum disse:

Ainda não conhecia essa! Mais uma pra listinha! Passear por vinícolas é apaixonante! Adorei o relato!

Klécia disse:

Que bom que curtiu! É um passeio que adoro também!

Adoro visitar vinicolas, sempre gostei. Mas não conhecia as dessa região, muito boa dica.

Klécia disse:

O Vale de Casablanca não é dos mais famosos, mas a visita é demais, as paisagens são incríveis e os vinhos, espetaculares!

Hmmm! Sou louca pra conhecer o Chile exatamente pra fazer esses passeios pelas vinículas. Deve ser incrível. Já tô passeando por outras dicas aqui no blog de vocês. Muito legal!

Klécia disse:

Eba, Alessandra! Vem viajar junto com a gente sempre que quiser 🙂

Caren Sales disse:

Cacara… que demais essa passeio.!
Sou louca para conhecer o Chile… !
O post ficou demais… agora só me deu mais vontade ainda.!

Um beijo
CS

Klécia disse:

Que bom que gostou, Karen! Falar do Chile é sempre uma alegria, adoramos o país!

Marlise disse:

Oi Klécia,
Adorei o post, super informativo sobre a região, do jeitinho que gosto. Vocês sabiam que na Suíça também há uma região vinícola super bacana? Pois é, eu falo sobre isto neste artigo http://meusroteiros.com/lavaux-uma-das-maiores-regioes-vinicolas-da-suica/
Abs, Marlise

Klécia disse:

Ainda nao conheço a Suíça, mas agora já fiquei com mais vontade! Adoro visitar regiões vinícolas então já estou empolgada!