Roteiro de um dia pelos parques de Palermo em Buenos Aires

Buenos Aires tem uma área verde linda, com mais de 80 hectares de extensão que te convidam para uma caminhada ou um piquenique. Essa maravilha fica no bairro de Palermo, numa região conhecida como Bosques de Palermo, ou Parque 3 de Febrero.

A região foi inaugurada em 1875. Os Bosques de Palermo são, na verdade, um conjunto de parques localizados entre as avenidas Casares e a Avenida del Libertador.

Dá pra tirar um dia e conhecer tudo a pé, sem pressa e desfrutando de um dia ao ar-livre com belas paisagens.

Entenda o bairro de Palermo em Buenos Aires

Palermo conta ainda com as regiões de Palermo Chico, Palermo Soho e Palermo Hollywood.

Em Palermo Chico fica o MALBA, ou Museu de Arte Decorativa, um dos mais importantes de Baires.

Em Palermo Hollywood estão localizados vários escritórios de canais de televisão e produtores de filmes.

Em Palermo Soho, fica a badalada Plaza Serrano, cercada de restaurantes, bares e lojas de moda. Todos os sábados e domingos funciona uma feira de roupas e acessórios na Plaza Serrano.

O ponto de referência para o começo do meu dia foi a estação de metrô Plaza Itália (linha D do metrô). A Plaza Itália em si não tem nenhum atrativo. Estava até um pouco mal cuidada e, como começamos o dia bem cedo, ainda encontramos vários pedintes dormindo nos bancos.

Todos os pontos de interesse do roteiro estão no mapa abaixo:

Legenda de cores: Plaza Itália: azul; Eco Park: marrom; Jardim Botânico: preto; El Rosedal: amarelo; Planetário: cinza; Jardim Japonês: verde; Floralis Generica: vermelho.

Da Plaza Itália, uma curta caminhada de 3 minutos nos deixa na porta do Eco park, o antigo Zoológico de Buenos Aires. 

O Zoo de Buenos Aires foi fechado em 2016 por problemas com os animais. O lugar estava sendo reestruturado para funcionar como Eco Park, mas não sei dizer se já está em funcionamento. Quem souber, fala aí nos comentários.

Bosques de Palermo: roteiro completo

1 – Jardim Botânico Carlos Thays

Nós começamos nosso roteiro pela atração ao lado do antigo Zoo, o Jardim Botânico Carlos Thays. A entrada é gratuita.

O Jardim foi inaugurado em 1898 e foi declarado Patrimônio Histórico Nacional. São cerca de 5 hectares que abrigam mais de 5mil espécies de plantas nativas e de diversas regiões do mundo.

Os jardins são temáticos (jardim romano, francês, japonês, etc) e por eles estão espalhadas lindas esculturas e bonitas estufas, que deixam o passeio ainda mais interessante.

Lá funciona ainda a Escola Municipal de Jardinagem e uma biblioteca sobre botânica.

Ao fim do passeio no Jardim Botânico, segui pela Avenida Sarmiento até o cruzamento onde está o Monumento de los Españoles. Daí, peguei a esquerda em direção ao Paseo El Rosedal.

O nome oficial do Monumento de los Españoles é “Monumento à Carta Magna e as Quatro Regiões da Argentina“. Ele foi doado pelos espanhóis em 1910 em celebração ao centenário da Revolução de Maio.

O monumento tem 25 metros de altura e representa quatro regiões da Argentina: A Cordilheira dos Andes, La Pampa, o Chaco e o Rio de la Plata.

2 – Paseo El Rosedal

O El Rosedal é o famoso Parque das Rosas de Buenos Aires. Uma das regiões mais lindas da cidade, com vastos jardins onde se cultivam as flores.

Além disso, há um bonito lago onde se podem alugar pedalinhos e uma ponte em estilo grego que cruza o lago de lado a lado. Achei lindos os bustos de poetas e escritores espalhados pelos jardins.

Estima-se que cerca de 18000 rosas sejam cultivadas nos jardins do Rosedal. Quando tá tudo florido, deve ser uma lindeza sem fim. Falo ‘deve’ porque visitei o parque no comecinho de setembro, quando ainda não há rosas abertas.

Na verdade, não tinha um único botão pra contar a história. Mas ainda assim, os lindos jardins fizeram valer o passeio – e me deram a certeza que preciso voltar em outra época do ano.

A melhor época para visitar o Rosedal com flores é entre outubro e novembro.

3 – Planetario Galileo Galilei

O Planetário de Buenos Aires também fica no Parque 3 de Febrero, na interseção da Avenida General Sarmiento e Belisario Roldán. A estrutura é bem bonita e foi inspirada no planeta Saturno.

A área externa tem um lago e bastante grama, o que atrai muita gente pros arredores. Infelizmente o prédio estava fechado quando passamos por lá – e tinha uns horários bem confusos afixados na porta.

Mas também tinha agenda pra umas atividades com crianças que devem ser muito interessantes, então tentaria com certeza uma visita ao interior do prédio, se viajasse com filhos.

Aqui a gente já tinha caminhado bastante e o cansaço já tava batendo. Mas o dia estava quase acabando. Seguimos caminhando pelas ruas do Parque 3 de Febrero até a próxima atração, o Jardim Japonês.

4 – Jardim Japonês

O Jardim Japonês com certeza foi a cereja do bolo desse dia. O parque é pequeno, mas é uma lindeza!

A entrada é paga (95 pesos) mas vale cada centavo. O parque fica no cruzamento entre as ruas Avenida Figueroa Alcorta e Avenida Casares. Funciona diariamente, das 10h às 18 hs.

O Jardim Japonês foi construído em 1967, na ocasião da visita do Príncipe Herdeiro Akihito à Argentina (Akihito é o atual Imperador do Japão).

Pelo jardim, existem vários lagos, cheios de carpas coloridas, além de uma boa quantidade de plantas nativas do Japão. Lá também funciona uma Casa de Chá e um restaurante em pagode típico.

O lugar todo transmite uma paz sem igual. Dá pra relaxar pelos cantinhos do parque, curtindo as fontes, alimentando as carpas (eles vendem a comida apropriada), admirando o viveiro de bonsai ou passeando em meio aos jardins. Lá também funciona um Centro Cultural Japonês.

5 – Floralis Generica

Um outro símbolo de Buenos Aires fica ali pertinho. Vale a pena aproveitar que está na área e conhecer a linda escultura da Floralis Generica.

Do Jardim Japonês até o jardim onde está a escultura (ao lado da Faculdade de Derecho da Universidad de Buenos Aires) são cerca de 2.5km, seguindo pela Avenida Presidente Figueiroa Alcorta.

Para quem quer evitar a caminhada, dá pra pegar um ônibus, um táxi ou um Uber. Mas dá pra fazer a pé também. Eu fiz e estou aqui pra contar a história 🙂

A flor é uma estrutura metálica enorme, que abre e fecha ao longo do dia, de acordo com a luminosidade, monetizando o movimento de uma flor. A visita é gratuita e as fotos vão ficar lindas, garantido!

Alguns bônus para o roteiro pelos parques de Palermo em Buenos Aires?

Eu sei, eu sei que já tem coisa pra caramba no roteiro.

Mas não seria eu se não avisasse pra você que entre o Jardim Japonês e a Floralis Generica, bem na Av. Presidente Figueiroa Alcorta, você vai passar por dois museus incríveis de Baires: O MALBA (Museu de Artes Decorativas) e o Museu de Nacional de Belas Artes.

Mas honestamente, meu conselho: deixe os museus para outro dia, pra que você aproveite cada parte de Buenos Aires com o carinho que a cidade merece

Bosques de Palermo em Buenos Aires

Ponto de referência: Estação Plaza Itália (metrô linha D).

Lila Cassemiro
Pernambucana, contadora de histórias e bem curiosa. Geminiana apaixonada por artes e culturas, sempre com a mala pronta pra viajar de novo. Eu gosto de gente.
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentários:

Sou louca para conhecer Buenos Aires! Bom saber que a melhor época para ir é Outubro/Novembro, para ver as rosas do Parque das Rosas!
E amei a flor metálica, deve ser muito legal a ver quando ela abre ou fecha! =)

Klécia disse:

O parque onde está a flor metálica é um lugar ótimo pra um piquenique! Dá pra ficar por lá relaxando enquanto a flor abre e fecha lentamente 🙂 É lindo!

Ai, que saudade de Buenos Aires bateu agora! O post ficou maravilhoso e me fez lembrar que eu ainda tenho alguns lugares pendentes pra ir. Ou seja, preciso voltar! hahaha

Ana Coutinho disse:

Arrasou no post. Lindo lugar, post tão completo e cheio de dicas. Adorei. As fotos estão maravilhosas, parabéns.

Que passeio completíssimo Klécia, Palermo é um dos meus lugares preferidos em Buenos Aires, o Planetário sempre está na minha memória por conta de um clipe muito famoso de um grupo argentino! Anotado o passeio pra quando eu voltar!

Nossa! Não imaginava que Palermo rende assim tantos roteiros com coisas para fazer. Dicas anotadas para a próxima viagem.

Keul Fortes disse:

Adorei! Buenos Aires é uma cidade encantadora. Palermo então nem se fala.. Na próxima viagem farei esse roteiro. Obrigada pela dica!

Amilton disse:

Ótimas dicas e muito bem estruturado seu post. Tem alguns pontos que não conheço, quem sabe numa próxima? Abs

Quanta coisa legal, hein?! Eu adoro Buenos Aires. É uma cidade encantadora e inspiradora. Adorei o roteirinho de vocês. Nada melhor que passear ao ar livre!

Adorei teu post, Klécia!
Minha ùltima ida à BsAs me hospedei em Palermo e passamos duas vezes por aì. Como eu estava com um casal de amigos que nunca tinham visitado a cidade, passamos por esses parques, comemos um lanchinho em frente ao Monumento a los Españoles e prosseguimos o passeio!

Adorei o post! Bateu saudades de Buenos Aires. Fiquei triste que não conheci todos os pontos que vocês foram…bua rs