5 coisas para saber antes de visitar Giverny, na França

Todo mundo conhece Giverny por conta da casa de Claude Monet e seus maravilhosos jardins. E não é para menos. O lugar que inspirou as melhores obras do maior pintor impressionista é mesmo uma atração imperdível na França. Mas a boa notícia para quem planeja conhecer a casa de Monet é que a charmosa vila de Giverny tem muito mais a oferecer aos turistas.

Ao invés de um bate e volta corrido, que tal complementar a visita a Giverny com mais algumas atrações super bacanas na região? Aqui estão 5 coisas que você precisa saber antes de ir a Giverny, na França!

>> Reserve sua hospedagem em Paris! Aproveite as ofertas!

Dicas de Giverny: para saber antes de ir. Velho moinho da cidade de Vernon

Experiência completa em Giverny: 5 coisas para saber antes de ir

A maioria dos turistas planeja um bate e volta de Paris a Giverny. Chega na vila, visita a casa de Monet e vai embora. A gente entende, um bate e volta às vezes é tudo que a gente consegue encaixar no roteiro. Mas você, viajante super antenado que acompanha o Fui ser viajante, vai descobrir como aproveitar Giverny além de um bate e volta!

Giverny pode surpreender quem viaja sem pressa. A Nova Normandia, região da França onde fica a casa de Monet, é um território cheio de belezas naturais e muita história. Tem tempo e curiosidade para explorar a região? Então confira essas 5 dicas para aproveitar o melhor de Giverny:

1 – Uma caminhada no vilarejo de Giverny é uma experiência e tanto!

A Casa de Monet e os seus jardins são pura beleza, já contamos todos os detalhes da visita aqui no blog. Mas quem chega e vai embora sem dar uma voltinha pelos arredores do vilarejo de Giverny, comete um pecado enorme.

Giverny, a pequena vila que encantou Monet, é uma joia da França. Não dá nem pra cansar na caminhada. São apenas duas ruas principais e algumas vielas que aparecem aqui e ali. Mas eu prometo que as surpresa e o encantamento vão te acompanhar ao longo do caminho.

O que fazer em Giverny: caminhar pelas ruas do vilarejo

A pequena Giverny é charmosa em todas as estações do ano. Se perder pelas ruas é um convite para o deleite. Entre nos ateliês (há muitos artistas que hoje vivem e trabalham em Giverny, inspirados em Monet). Sente para um café ao ar livre. Faça uma caminhada pelos campos que circulam a vila para respirar a natureza.

Aproveite a caminhada para visite o túmulo de Monet, que fica no cemitério ao lado da igrejinha da vila, dedicada a Saint-Radegonde. Fica no fim da mesma rua da casa de Monet. Também há um busto do artista no vilarejo, que tal sair caminhando até encontrar?

Não esqueça de contratar um Seguro Viagem!
Viaje tranquilo, seguro viagem é essencial! Ganhe 5% de desconto na Seguros Promo com o cupom FUISERVIAJANTE5. E mais 5% OFF no pagamento de boleto! Faça já sua cotação!

2 – Visite o Museu dos Impressionistas em Giverny

Giverny tem outro tesouro escondido, que poucos turistas visitam. O que é uma pena, já que ele complementa perfeitamente a visita a casa de Claude Monet. O Museu dos Impressionistas fica bem ao lado da casa do artista e conta a história desse movimento que tem em Monet seu maior ícone.

Dicas de Giverny: para saber antes de ir. Museu dos Impressionistas

Obras de artistas que se inspiraram no trabalho de Monet fazem com que você viaje pelos anos de história desse movimento artístico. O museu é pequeno mas aconchegante e tem um espaço kids super interativo, para transformar as crianças em pequenos artistas!

Dicas de Giverny: para saber antes de ir. Museu dos Impressionistas

3 – Aproveite a baixa temporada

Todo mundo fala que Giverny deve ser visitada na primavera, para aproveitar o jardim no auge da estação das flores. No entanto, Monet não era apenas um gênio da pintura. Ele era também um excelente jardineiro. Ele fez dos seus jardins uma das mais belas obras de arte.

Monet cultivava diferentes flores e plantas, pensando exatamente em ter a beleza da natureza – sua maior inspiração – sempre florescendo. Graças à engenhosidade do artista, o jardim foi pensado para ter flores diferentes que desabrocham a cada estação. É possível visitar e se encantar com os jardins de Giverny na primavera, verão e outono. Só no inverno o jardim fica silencioso (a casa é inclusive fechada para visitas).

Dicas de Giverny: para saber antes de ir. Giverny na baixa temporada

Com essa flexibilidade na agenda, a dica é aproveitar para visitar Giverny nas estações menos concorridas. No verão e especialmente no outono, você vai encontrar menos turistas em Giverny, o que permite que você aprecie a beleza do trabalho de Monet em seus jardins com mais calma.

Eu ousaria dizer que o jardim de Monet é uma nova atração a cada estação. Um lugar que merece ser visitado em cada uma delas, para aproveitar ao máximo a genialidade do pintor-jardineiro.

Veja fotos e detalhes da nossa visita a Giverny no outono

4 – Um guia faz a diferença para visitar a casa de Monet

Eu amo viajar por conta própria. Gosto de ir descobrindo os lugares no meu ritmo, sem correria. Por isso não gosto desses grupos com guia que fazem tudo com hora marcada.

No entanto, informações extras sobre um lugar tão especial quanto Giverny são sempre bem vindas. Você pode aproveitar a visita para contratar um guia que te acompanhe no local, dando mais detalhes sobre a vida e obra do artista, além de te contar segredos surpreendentes sobre Giverny.

Casa de Monet e jardins de Giverny, na França

Na casa de Claude Monet em Giverny, há monitores prontos para responder perguntas e dar mais detalhes. Mas se você quer mesmo um guia para te acompanhar por toda a visita, uma outra opção é contratar um guia particular em Giverny ou acompanhar um grupo pequeno de Paris até Giverny para uma visita guiada.

Os detalhes que você vai perceber e aprender vão fazer toda a diferença no seu passeio!

Leia também: Dicas de francês para viajantes

5 – Aproveite para conhecer Vernon

Quem viaja de trem de Paris a Giverny desembarca em Vernon, para então pegar o ônibus até a vila de Monet. Aproveite essa oportunidade para explorar essa cidade atraente, que também foi muito visitada (e até pintada!) por Monet.

Dá pra ir e voltar de Giverny de bicicleta. Os mais aventureiros podem seguir pela velha linha de trem que conecta as duas cidades, numa caminhada inspiradora de aproximadamente 5 km.

A região mais bonita de Vernon é o velho moinho, banhado pelo rio Sena e ao lado das ruínas do castelo de Tourelles. As fotos de lá me fazem suspirar até hoje. E é claro que Monet não perdeu a oportunidade de transformar essa linda vista em obra de arte, né? Sente, tire fotos, faça um pique-nique. O lugar vai ganhar seu coração!

O que fazer na região de Giverny: conheça Vernon

Aproveite que está ali e visite também o Museu de Vernon, com uma impressionante coleção que vai desde história, paisagens, até quadros impressionistas e pós-impressionistas (especialmente os pintores Nabi, da escola pós-impressionista na França). O museu ainda oferece exposições temporárias de ótima qualidade.

Lá você pode ver ao vivo dois (!) quadros originais de Monet. Um deles (Nympheas, 1908), fez parte dos estudos do pintor para pintar sua obra-prima, o conjunto mural Les Nymphéas, exposto no Museu d’Orangerie em Paris. O segundo quadro (The cliffs of Pourville at sunset, 1896) faz parte de uma série de 6 quadros pintados por Claude Monet de uma cabana na praia de Pourville, onde ele tinha uma vista privilegiada dos penhascos em Varengeville.

Visitar o Museu de Vernon é uma ótima oportunidade para apreciar quadros reais de Claude Monet. Caso você não saiba, os quadros que estão expostos em Giverny são apenas réplicas das obras do artista.

Dica bônus: Les Andelys

Essa é pra quem está de carro e tem disposição para uma viagem no tempo! Pertinho de Giverny fica a cidade de Les Andelys, outra belezinha da Nova Normandia. A cidade em si é um charme, mas a grande atração fica por conta das ruínas medievais do Château Gaillard, construído na França por Ricardo Coração de Leão, rei da Inglaterra.

Um lugar surpreendente, cheio de história e belas paisagens. Nós visitamos e vamos contar tudo no próximo post aqui do blog!

O que fazer na região de Giverny: conheça Ler Andelys e o Chateau Gaillard

Gostou das dicas de Giverny? Que tal ajudar o blog?

Sabia que você pode ajudar nosso blog? Reserve seu hotel em Paris com os links aqui do site! Você aproveita as ofertas do Booking.com e ainda ajuda muito nosso site – sem pagar nada a mais por isso!

Quer aproveitar mesmo Giverny? Você ainda pode aproveitar para dormir por lá! Confira as opções de hospedagem em Giverny.

 

____
Nós visitamos a Casa de Monet, o Museu dos Impressionistas e o Château Gaillard a convite do escritório de turismo de Nouvelle Normandie. Apesar disso e em respeito aos nossos leitores, tudo que descrevemos no post reflete a nossa experiência real no destino.

 

Lila Cassemiro
Pernambucana, contadora de histórias e bem curiosa. Geminiana apaixonada por artes e culturas, sempre com a mala pronta pra viajar de novo. Eu gosto de gente.
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentários:
manu disse:

Ola, sabe me dizer se existem atrações para curtir Giverny no inverno? Pensei em ir 25/01 🙂

Rafael Cassemiro disse:

Oi Manu, A casa de Monet (com os Jardins) e o Museu dos Impressionistas ficam fechados nessa época do ano (reabrindo em ABRIL),caso Giverny esteja no seu trajeto para alguma outra cidade, talvez seja possível visitar a Igrejinha, que talvez tenha horário de funcionamento restrito também.
Grande Abraço e Boa viagem!

GUILHERME disse:

Obrigado Rafael!!

GUILHERME disse:

Klécia, parabéns pelo blog e por esse artigo sobre Giverny. O único que encontrei com mais detalhes sobre a visita! Sabe me dizer como funciona o estacionamento?

Rafael Cassemiro disse:

Oi Guilherme, o estacionamento é bem sinalizado, e como fomos no outono, tinha pouco movimento e conseguimos vaga no estacionamento que fica em frente a casa e não pagamos nada para estacionar por lá.
Em épocas mais concorridas, existem outros 3 estacionamentos na avenida principal (todos sinalizados) e gratuitos.
Obrigado pela visita e boa viagem.