O que fazer em Vitória, Espírito Santo: 8 lugares para conhecer

O que fazer em Vitória ES | Vitória no Espírito Santo estava há muito tempo na minha lista de desejos, e mesmo ficando aqui do ladinho do Rio, demorou muito tempo até essa viagem acontecer.

Acho que era aquela “desculpa”… Tá aqui do lado e posso ir qualquer hora, sabe? Mas até que enfim veio um feriado e consegui encaixar um roteiro em Vitória do Espírito Santo dentro da agenda.

Melhor ainda: fiz logo o combo: visitei Vitória e Vila Velha na mesma viagem. Como ficam bem perto uma da outra, é perfeitamente possível visitar atrações nas duas cidades dentro da mesma viagem. Inclusive, você pode montar um roteiro de final de semana dividido entre as duas cidades.

Leia também:
+ 7 destinos para conhecer no Espírito Santo: além de Vitória e Vila Velha

Nesse post, a gente trouxe as dicas sobre o que fazer em Vitória ES. São 8 dicas de passeios para colocar no roteiro em Vitória. Tem um pouco de tudo que amamos: rotas culturais, gastronomia, cervejas locais, praias e banhos de mar.

Com essas dicas, você consegue montaram roteiro completo na cidade, para viagem de 1, 2 ou até 3 dias em Vitória , Espírito Santo.

Tem outro post aqui no blog com dicas de Vila Velha – se você pretende combinar atrações das duas cidades, recomendo que leia os dois posts e escolha as atrações que mais te interessam em cada cidade – para assim definir o roteiro perfeito pra você.

O que fazer em Vitória ES: 8 dicas de passeios para por no roteiro

1 – Circuito cultural pelo centro histórico

Quando você ainda não conhece uma cidade, o centro histórico é sempre um bom ponto de partida. Isso ajuda a entender mais sobre o destino, suas raízes, como a cidade se formou e foi mudando com o tempo.

Onde ficar em Vitória e Vila Velha: Reserve seu hotel em Vitória, Espírito Santo

Vitória ES tem um centro histórico recheado de atrações. São muitas paradas, mas fica tudo bem pertinho. Nem todas as atrações estão abertas para visita – alguns lugares estão fechados para reformas / restaurações, ou pertecem à igreja e tem visitação restrita.

Mesmo assim, como fica tudo muito perto, recomendo passar por todos os pontos para pegar o cenário geral da Vitória antiga – e tirar umas fotos bem lindonas.

!! Vale a pena saber antes de ir:

Fizemos esse roteiro pelo centro histórico de Vitória, Espírito Santo, em um domingo. Nesse dia, o centro fica mais vazio porque o comércio não abre.

Não me senti em perigo nem nada, achei até bem movimentado. Em todo caso, vale conferir na época da sua viagem, perguntando aos locais se está tranquilo caminhar pelo centro no domingo.

Nos outros dias de semana, o comércio aberto deixa as ruas bem movimentadas.

Escadaria Maria Ortiz

Para começar o roteiro pelo centro histórico de Vitória, vale a pena passar pela Escadaria Maria Ortiz – que até hoje é a principal conexão entre a cidade baixa e a cidade alta de Vitória – e que eu achei fotogênica demais!

O nome da escadaria vem de uma heroína capixaba, e a história do lugar é, no mínimo, curiosa.

Onde hoje está a escadaria antes existia uma ladeira (a Ladeira do Pelourinho). No século 17, Vitória sofreu o ataque de piratas holandeses que queriam invadir e dominar a cidade, e tentaram chegar na cidade alta justamente por essa ladeira.

Conta a história que Maria Ortiz, moradora de um sobrado no final da ladeira, organizou a resistência, juntando outros moradores e arremessando todo tipo de material para impedir que os corsários conseguissem chegar à cidade alta.

A vitória transformou Maria Ortiz em heroína capixaba. Em 1889, a ladeira foi batizada com seu nome como forma de homenagem. Quando a ladeira virou escadaria, o nome permaneceu.

Vale visitar o lugar tanto pelas referências históricas quanto pela bela arquitetura da escadaria. No domingo, esse ponto estava realmente bem vazio. Mesmo assim, não resisti e fiz uma parada rápida para fotos.

Catedral Metropolitana de Vitória Espírito Santo

Subindo a escadaria e virando à direita, você logo dá de cara com a majestosa Catedral de Vitória.

A igreja é linda, tem um estilo neogótico e tantos vitrais bem trabalhados que é impossível não admirar.

Ela foi construída entre os anos 1920 e 1930, praticamente no mesmo lugar onde antes existia uma pequena igreja colonial, a matriz de Nossa Senhora da Vitória, em Vila Nova (primeiro nome do povoado, ainda na época das capitanias hereditárias).

Palácio Anchieta

Seguindo pela rua que fica em frente à Catedral (rua Pedro Palácios), você chega no edifício mais emblemático de Vitória – o Palácio Anchieta.

Palácio Anchieta, Vitória do Espírito Santo
Foto: Fui Ser Viajante

Vá até a portinha lateral. Lá você pode reservar um horário para a visita guiada (que eu realmente recomendo que você faça). A visita diária no Palácio Anchieta acontece todos os dias e gratuitamente, a cada 30 minutos.

Como funciona a visita guiada ao Palácio Anchienta

Quem faz a visita guiada Palácio Anchieta durante a semana tem acesso ao primeiro piso do edifício. Vai aprender sobre a chegada dos jesuítas ao Espírito Santo, entender como foi a construção do prédio e sobre o funcionamento do antigo colégio jesuíta.

Além disso, vai visitar o primeiro túmulo do Padre Anchieta (ele foi sepultado no altar-mor da antiga igreja de São Tiago, hoje demolida. O corpo foi movido dali anos depois).

Já quem vai ao Palácio Anchieta no final de semana visita o segundo piso do edifício. Ao longo dos anos, essa área foi adaptada para receber a sede administrativa do governo do Espírito Santo.

A visita passa pela sala do governador, quartos que funcionaram como residência oficial, obras de arte e muito mais.

Por isso a visita durante a semana não passa por ali – o governador do Espírito Santo e todo seu pessoal estão lá trabalhando!

Ah, e tem mais um detalhe: dois horários privilegiados do final de semana tem direito a fazer a visita completa, combinando o primeiro e segundo piso do Palácio Anchieta. Anota aí: 10h e 15h. Chegue com antecedência para reservar sua vaga, porque são apenas 15 lugares por horário.

Quando terminar a visita, ou mesmo enquanto espera o horário do seu grupo, não deixe de ir até a frente do Palácio, admirar a arquitetura e tirar umas fotos.

Vale descer a escadaria e admirar o conjunto completo da obra. Sabia que a arquitetura da escada foi projetada para “esconder” a rua que separa o palacete das escadarias? Quem olha lá de baixo não consegue ver que tem uma rua passando em frente ao palácio!

Mais uma dica: se você não quiser fazer visita guiada ou não tiver tempo para esperar o próximo grupo, é possível visitar livremente o antigo túmulo do Padre Anchieta e as salas para exposição temporária que ficam no primeiro piso do Palácio Anchieta. É só chegar e conferir, sem agendamento.

Igreja de São Gonçalo

Caminhando a partir do Palácio Anchieta, em menos de 5 minutos você chega na pequena igreja de São Gonçalo em Vitória.

Com uma fachada em estilo barroco, ela parece bem simples por fora, mas tem uma grande história. Essa igreja já foi CATEDRAL de Vitória!

Durante o período de construção da nova catedral e com a demolição da Igreja de São Tiago, que funcionava ao lado do Colégio Jesuíta no Palácio Anchieta, foi essa pequena igreja quem fez as vezes de catedral na cidade.

Duas imagens que pertenciam à Igreja de São Tiago vieram parar aqui: Santo Inácio de Loyola e São Francisco Xavier. Pelo valor histórico, são as imagens mais importantes da arte sacra no Espírito Santo.

Convento de São Francisco

O convento de São Francisco em Vitória é considerado por muitos historiadores como a segunda construção mais antiga pertencente a essa ordem religiosa no Brasil.

Os franciscanos são a segunda ordem religiosa de relevância a desembarcar em Vitória (logo depois dos jesuítas).

Construído em 1591 para abrigar os noviços da ordem franciscana, o prédio acabou virando cemitério durante um grande surto de cólera em 1856, e caiu no abandono.

De valor histórico, vale dizer que foi nesse convento que foi sepultado o frei Pedro Palácios, que trouxe a devoção a Nossa Senhora da Penha para o Espírito Santo e fundou o convento da Penha em Vila Velha.

A revitalização do edifício só veio com o século 20. Hoje o prédio abriga a sede da arquidiocese de Vitória.

No domingo que visitamos, o prédio estava fechado e não pudemos conferir o convento por dentro. Mas tirei umas boas fotos da fachada, aproveitando que ele está no caminho para nossa próxima parada.

Para quem quer visitar o interior do convento, a dica é entrar em contato para agendar horário com o Projeto Visitar Centro Histórico, ação muito interessante que disponibiliza monitores nos principais atrativos turísticos do centro de Vitória.

O agendamento pode ser feito pelo telefone (27)3235-2813, no período da tarde, de segunda a sexta, ou via email visitar@vitoria.es.gov.br.

O serviço é gratuito e as visitas agendadas acontecem de quarta a domingo, das 13h às 17h.

Convento do Carmo

Eu fiquei apaixonada pela igreja do convento do Carmo! A construção é majestosa por dentro e por fora, e marca a chegada em Vitória da terceira grande congregação católica: as carmelitas, que vieram do norte do país para se estabelecer no Espírito Santo.

Com a expulsão das ordens religiosas do Brasil, o lindo convento chegou a ser utilizado até como quartel militar! Mas a estrutura está bem preservada e com a volta às atividades religiosas, hoje é até possível visitar e assistir missa na igreja.

Visitamos por conta própria no domingo de manhã. De quarta a domingo, inclusive feriados, das 13 às 17 horas, o monitor do Projeto Visitar Centro Histórico fica disponível para fazer as visitas guiadas.

Capela de Santa Luzia

Mais um lugar que a gente só visitou por fora, porque está em processo de restauro pelo Iphan.

A Capela de Santa Luzia é a igreja mais antiga de Vitória. Ela tem uma arquitetura bem curiosa, com estilo colonial, construída em cima de uma rocha e com uma entrada única, pela lateral da rocha.

A capelinha foi construída na fazenda de Duarte Lemos, que recebeu a ilha onde hoje está Vitória como doação de Vasco Fernandes Coutinho, o primeiro donatário da capitania hereditária do Espírito Santo.

Por isso, essa pequena capelinha é um dos primeiros marcos da colonização do Espírito Santo.

Nos últimos tempos, o local recebeu a galeria de arte e Museu de Arte Sacra de Vitória, mas como falei, a capela está em reforma e não pode ser visitada por enquanto.

Praça Costa Pereira e Teatro Carlos Gomes

O Teatro Carlos Gomes é um dos prédios mais emblemáticos de Vitória. Inaugurado na década de 1920, foi inspirado no Theatro Scalla de Milão.

Teatro Carlos Gomes, Vitória ES - o que fazer em Vitória ES
Foto: Fui Ser Viajante

O antigo teatro da cidade foi demolido para dar espaço para ruas mais largas e a nova praça da cidade. Com isso, a prefeitura se comprometeu a construir um novo teatro para o povo de Vitória – veio o Teatro Carlos Gomes.

O Teatro Carlos Gomes recebe uma grande cartela de espetáculos, muitos com preços populares. Fica como uma boa dica de rolé cultural em Vitória – ES.

Igreja Nossa Senhora do Rosário

A alguns metros da praça fica mais uma igrejinha de estilo colonial, nossa última parada no centro histórico de Vitória.

Construída por escravos, tem sua história muito relacionada com a luta pela liberdade dos negros. Ao lado da igreja, um terreno era utilizado para leilões, cujo lucro era revertido para comprar alforria de pessoas escravizadas.

A igreja fica um pouco afastada do núcleo de povoamento da antiga Vitória, possivelmente por conta da população que a frequentava, predominantemente negros.

2 – Ilha das Caieiras

A Ilha das Caieiras é um bairro um pouco afastado do centro de Vitória, mas que ficou famoso por uma tradição: é a casa das “desfiadeiras” de siri em Vitória do Espírito Santo.

O bairro com vista pro rio é um dos redutos gastronômicos e boêmios de Vitória. No lugar, originalmente 12 restaurantes funcionam para atender o fluxo de pessoas, que chega para almoçar na ilha, majoritariamente aos fins de semana.

O pólo gastronômico é acessado por uma rua estreita, de mão única. Logo que chegamos com o carro, alguns homens identificados com camisas dos restaurantes nos abordaram no carro, convidando para estacionar e conhecer seu estabelecimento.

Seguimos um rapaz muito simpático do Restaurante Caieiras, que nos levou para uma volta no píer e depois nos ofereceu a opção de almoçar ali ou pegar uma mesa no espaço com ar condicionado, dentro do restaurante.

Dica: a melhor forma para chegar em Ilha das Caieiras é de carro – você pode ir de Uber ou alugar um carro (o que vai facilitar muito para fazer os deslocamentos em Vitória e conseguir combinar na mesma viagem Vitória e Vila Velha).

Para alugar um carro em Vitória, faça uma cotação com a RentCars para comparar os preços das locadoras locais e escolher um carro adequado ao seu perfil de viagem – no site a reserva é gratuita e ele te mostra com facilidade qual a opção com melhor custo-benefício.

Ilha das Caieiras - Vitória - o que fazer em Vitória ES
Foto: Fui Ser Viajante

Como estava um calor de matar, optamos pelo ar condicionado e tivemos a sorte de pegar uma mesa na janela. Fresquinho e com vista!

A comida estava deliciosa. Pedimos vinagrete de sururu de entrada (R$25) e a torta capixaba de prato principal (R$130). Com pratos muito bem servidos, comemos, repetimos e ainda levamos marmita para a janta!

Na saída, demos mais uma volta no píer e subimos as escadas até o terraço da igreja católica da comunidade, que tem uma bela vista da baía.

A Ilha de Caieiras ainda tem um pequeno Museu do Pescador, mas estava fechado no dia da nossa visita.

3 – Parque Pedra da Cebola

O Parque Pedra da Cebola não fica muito longe da Ilha das Caieiras, e é uma ótima opção para o fim da tarde, especialmente no final de semana.

O parque tem uma área verde muito gostosa, com lagos, campos de grama para prática de esportes ou para curtir e relaxar com os amigos.

E tem a famosa pedra da Cebola, claro! Chamada assim porque o formato da pedra lembra uma cebola descascando. Usem a imaginação, hahaha.

Uma ótima opção de passeio para terminar o dia à moda capixaba.

Parque Pedra da Cebola, Vitória ES
Foto: Fui Ser Viajante

4 – Paneleiras de Goiabeiras

Essa é dica de um rolé cultural super bacana para fazer em Vitória. O galpão das paneleiras fica afastado do centro, no bairro das Goiabeiras.

Cercado pelo mangue, logo ao chegar você vê os fornos usados na fabricação das panelas de barro tão tradicionais no estado para cozinhar moquecas e tortas capixabas.

Paneleiras de Goiabeiras em Vitória ES
Foto: Fui Ser Viajante

Um monitor recebe os visitantes e explica como funciona a associação e todo processo para fazer a panela de barro, que hoje já é reconhecida como patrimônio e tem seu processo de fabricação tombado pelo valor histórico e cultural.

Depois o visitante fica livre para caminhar no balcão, conversar com os produtores, ver o processo de fabricação, desde o homem que amassa o barro até a modelagem da panela. Tudo bem simples mas feito da forma mais tradicional.

Você ainda pode comprar panelas para fazer uma moqueca em casa, ou outras peças como lembrança para enfeitar a casa.

5 – Praias de Vitória

Vamos dar um rolé na orla de Vitória ES?

Vitória tem um litoral que gera polêmica. Muita gente fala que as melhores praias da região estão na vizinha Vila Velha. Mas claro que fui conferir as praias de Vitória para tirar minhas conclusões.

Praia de Camburi – Fica no bairro Jardim da Penha. Achei a praia bonita, mas como é bem extensa, acaba ficando vazia e tem pouca estrutura de quiosques. Pode ser uma boa opção para quem quer curtir com mais sossego.

O calçadão é ótimo para caminhar, alugar uma bike e dar um passeio. Com sua larga faixa de areia, é nessa praia que acontecem shows e torneios esportivos, especialmente durante o verão.

Praia de Camburi, Vitória ES
Foto: Fui Ser Viajante

Praia do Canto – Bem pequena, espremida pelos prédios de um dos bairros mais classe média-alta de Vitória. Fica ao lado do iate clube e pela quantidade de óleo na água, acaba ficando imprópria para banho muitos dias no ano.

Achei bonita para curtir o visual do mar e tem uma boa estrutura ao redor.

Praia do Canto em Vitória, ES
Foto: Fui Ser Viajante

Outra vantagem é que aqui fica o Triângulo das Bermudas, como é conhecido o entorno da Rua João da Cruz, onde está a maior concentração de bares legais por metro quadrado de Vitória ES. Para curtir Vitória à noite, é pra cá que você tem que vir.

Praia Curva da Jurema – Uma praia bonita e super estruturada, além de bem movimentada. Um lugar pra ver e ser visto, pra comer, dançar e se divertir.

Ainda oferece uma bela vista da terceira ponte, que conecta Vitória a Vila Velha. O shopping Vitória fica bem ali do lado também.

Curva da Jurema, Vitória ES
Foto: Fui Ser Viajante

6 – Letreiro Vitória 360

No canto direito da Praia Curva da Jurema, caminhe pelo canteiro de pedestres poucos metros para encontrar o monumento Vitória 360, uma escultura moderninha, que representa o nome da cidade.

Letreiro Vitória 360
Foto: Fui Ser Viajante

O curioso é que as letras só formam o letreiro quando vistas de frente. Quem vê o monumento de trás os dos lados não consegue identificar o formato das letras.

7 – Ilha do Boi + por do sol

Para completar nosso tour de praias, decidimos terminar o dia em mais uma. Saindo da Curva da Jurema, a Ilha do Boi fica bem pertinho, a poucos minutos de carro.

E confesso que foram as duas praias que encontrei ali as que mais gostei em Vitória. Tanto a praia Direita (pequena e bem linda) quando a Praia Grande (maior, com boa estrutura de apoio) que fizeram realmente eu me sentir “em casa” no litoral de Vitória.

Ilha do Boi, Vitória ES
Foto: Fui Ser Viajante

A ilha do Boi fica um pouco afastada do movimento do centro, tem aquela cara de litoral mais isolado que eu adoro. E a vista do mar é incrível dali também.

Com base no que vi, se eu morasse em Vitória, seria a Ilha do Boi que eu escolheria de point praieiro, com certeza.

8 – Projeto Tamar e Projeto Baleia Jubarte

Olha que bacana: Vitória tem uma sede do Projeto Tamar (com as tartarugas marinhas) e outra do Projeto Baleia Jubarte, e as duas ficam bem perto uma da outra!

Se você gosta do fundo do mar, pode ser uma ótima opção de passeio. Eu já visitei a sede do Tamar em outros estados e acho muito bacana o trabalho desenvolvido.

Infelizmente eu não consegui visitar nenhuma das duas atrações em Vitória ES, porque elas não abrem no domingo e era o último dia que eu tinha na cidade. Mas deixo como dica porque acho que vale a pena.

Ah, e se você gosta mesmo de baleias, pode aproveitar para visitar Vitória na época ideal para observar as baleias jubarte em alto mar.

Durante os meses da migração, as baleias passam muito perto do litoral de Vitória e saem diversos passeios de barco da cidade para observar baleias.

Os passeios duram o dia inteiro e é preciso agendar com antecedência. Para saber mais, confira o relato da experiência no blog Mariana Viaja: Passeio para observação de baleias no Espírito Santo.

2 em 1: Combine Vitória e Vila Velha na mesma viagem

O que eu acho que vale mesmo a pena para quem vai a Vitória é fazer um roteiro que combine turismo em Vitória e na cidade vizinha, Vila Velha.

As cidades são MUITO próximas, separadas por uma ponte de distância, e as duas têm atrações interessantes para visitar.

Em Vila Velha, fica a atração mais famosas do estado do Espírito Santo, o Convento da Penha.

Os dois destinos se complementam e se você tem pelo menos 3 dias de viagem consegue apertar esse roteiro e encaixar atrações de Vila Velha e de Vitória na mesma viagem. Vai por mim: vale a pena combinar!

Tem mais tempo? Que tal pegar a estrada e conhecer outro destino no Espírito Santo? O Espírito Santo tem outros destinos bem interessantes além de Vitória e Vila Velha.

Uma boa sugestão pode ser Guarapari, um destino de praia que fica bem perto de Vitória. Veja o que fazer em Guarapari – ES (dicas do blog Viagens e Caminhos).

Sugestão de roteiro em Vitória ES: para 1, 2 ou 3 dias de viagem

Com as dicas desses 8 passeios do post, você pode montar um roteiro super bacana para uma viagem de até 3 dias em Vitória ES.

Essa proposta de roteiro em Vitória ES que vou descrever agora é bem clássica, ideal para quem ainda não conhece a cidade e está indo pela primeira vez.

Foi o roteiro que usei na minha primeira viagem para Vitória do Espírito Santo, então se essa também é sua primeira viagem para lá, com certeza esse roteiro vai encaixar muito bem.

Você vai conhecer o panorama geral do turismo em Vitória – passando pelas principais atrações turísticas.

O que fazer em Vitória ES: roteiro dia 1

  • Visitar o centro histórico de Vitória ES pela manhã
  • Almoçar nas Caieiras
  • Visitar o Parque da Cebola a tarde

O que fazer em Vitória ES: roteiro dia 2

  • Visitar o espaço Paneleiras de Goiabeiras de manhã
  • Almoçar uma moqueca capixaba no restaurante xxx
  • Visitar o letreiro Vitória 360 e curtir uma praia (ou fazer um tour pela orla)
  • Terminar o dia com o por do sol na Ilha do Boi

O que fazer em Vitória ES: roteiro dia 3

  • Visitar o projeto Tamar em Vitória Espírito Santo OU o Projeto Baleia Jubarte
  • Visitar Vila Velha – Espírito Santo

A partir desse dia 3, você já pode complementar seu roteiro com algumas atrações de Vila Velha. A cidade vizinha tem muita coisa a oferecer: Santuário da Penha, trilhas, praia, fábrica de Chocolates Garoto e muito mais.

Confira nosso post completo sobre o que fazer em Vila Velha ES

Vitória, Espírito Santo: planeje sua viagem

Quando ir a Vitória, ES?

Vitória é um destino que pode ser visitado o ano todo. Na época do verão, o fluxo de turistas aumenta por conta da procura pelo litoral.

Mas no resto do ano, as temperaturas se mantem aquecidas e dificilmente dá pra dizer que faz frio em Vitória.

Outra época bem concorrida é a época da Festa da Penha, entre 24 de abril e 2 de maio.

Já as chuvas podem atrapalhar um pouco quem viaja entre outubro e janeiro, especialmente em novembro. A gente foi em outubro e pegamos chuvas esparsas, mas nada que realmente atrapalhasse a viagem.

Onde se hospedar em Vitória do Espírito Santo?

Vitória conta com uma farta rede hoteleira, com emprendimentos para todos os bolsos e padrões.

A região da orla é com certeza a mais favorável para buscar hospedagem, pelas facilidades de serviço e proximidade do mar – para quem não abre mão de uma praia e/ou uma vista bonita.

Hotéis próximos da Praia do Canto (bairro de alto padrão, mais caro) ou da Curva da Jurema (mais em conta) são as melhores localizações, mas você também pode se hospedar com muita qualidade em Camburi.

Veja aqui algumas opções de hospedagem em Vitória, bairro a bairro:

Praia do Canto:

– Íbis Vitória Praia do Canto
– Hotel Costa Victoria
– Confort Suites Vitoria

Jardim da Penha / Praia de Camburi:

– Bristol Alameda Vitória
– Bristol La Residence

Curva da Jurema:

– Golden Gate Flat Hotel
– Go Inn Vitória

Ou veja ainda outras opções de hospedagem em Vitória, Espírito Santo

Como se locomover em Vitória ES:

A melhor opção para se locomover com facilidade em Vitória é alugar um carro.

Como algumas atrações ficam afastadas do roteiro tradicional turístico (como o galpão das paneleiras de Goiabeiras e a Ilha das Caieiras), ter um carro a disposição ajuda muito e pode sair mais em conta que fazer vários deslocamentos de táxi / Uber por exemplo.

Nós alugamos um carro em Vitória e foi bem tranquilo dirigir pelas ruas, com ajuda do GPS. Os pontos turísticos eram bem fáceis de achar e nossa experiência de forma geral foi muito boa.

Para alugar um carro em Vitória, a dica é comparar o preço das locadoras locais, usando um comparador de preços como o RentCars.

Ele apresenta as opções disponíveis ordenadas por preço, já tem o seguro incluído na reserva, e é uma ótima forma de encontrar o carro com melhor custo-benefício numa viagem. Uso e recomendo.

Faça uma cotação gratuita de aluguel de carro na RentCars.

Lila Cassemiro
Pernambucana, contadora de histórias e bem curiosa. Geminiana apaixonada por artes e culturas, sempre com a mala pronta pra viajar de novo. Eu gosto de gente.
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *