Belém do Pará: pontos turísticos para visitar em 2 dias

O que fazer em Belém do Pará | Eu confesso que Belém do Pará não estava no topo da minha lista de destinos de viagem. Infelizmente, Belém ainda é uma cidade pouco divulgado como opção turística no Brasil.

Foi graças a algumas fotos lindas que vi nas redes sociais que a capital paraense entrou definitivamente no meu radar de destinos-desejo. E que sorte a minha! Voltei pra casa apaixonada pela cultura, pela comida, pelo povo, por tudo!

Principais pontos turísticos de Belém do Pará: roteiro de 2 dias

Nesse post, vamos falar sobre os principais pontos turísticos de Belém, especialmente para quem visita a capital do Pará pela primeira vez. Foi o roteiro que seguimos para conhecer a cidade em 2 dias (apertado, mas suficiente para ver o básico).

As dicas sobre o que fazer em Belém do Pará foram pensadas especialmente para quem, como a gente, viaja com pouco tempo para aproveitar a cidade e quer otimizar o roteiro para aproveitar mais.

Estação das Docas - Principais pontos turísticos de Belém

Dia 1 – Explorando os principais pontos turísticos de Belém

  • Basílica Santuário Nossa Senhora de Nazaré
  • Praça da República, Cine Olympia e Theatro da Paz
  • Estação das Docas e Sorveteria Cairu
  • Cidade velha e Mercado Ver-o-peso
  • Forte do Presépio e Complexo Feliz Luzitânia
  • Mangal das Garças
  • Por do sol + cerveja local na cervejaria Amazon Beer OU passeio de barco na baía do Guajará

Belém é um destino que tem muita cultura e história para oferecer. Por isso dedicamos esse primeiro dia do roteiro para a Cidade Velha e algumas outras atrações que tem tudo a ver com o jeitinho paraense de ser.

Basílica Santuário Nossa Senhora de Nazaré

Pra começar, visitamos a Basílica Santuário Nossa Senhora de Nazaré, a famosa igreja do Círio de Nazaré, uma das maiores tradições religiosas do Brasil. Todo mês de outubro, a cidade de Belém se transforma para celebrar a tradição.

Milhares de devotos acompanham a procissão com a imagem de Nossa Senhora de Nazaré, que sai da catedral de Nazaré (na Cidade Velha) até a Basílica Santuário, a maior e mais bonita igreja do Pará.

Basílica Santuário de Nossa Senhora de Nazaré - Principais pontos turísticos de Belém

A devoção é antiga. Lá em 1700, a pequena imagem de 28 cm foi encontrada por um caboclo aos pés de um igarapé.

No lugar, foi construída uma pequena capelinha, que com a explosão da devoção, hoje se transformou na maravilhosa Basílica Santuário. Uma igreja cheia de detalhes, vitrais e esculturas.

A imagem original, inclusive, está bem em cima do altar, numa cúpula de vidro. Ela fica ali o ano todo, só saindo em dias de Círio e no aniversário da Santuário.

Fica a dica de visitar Belém na época do Círio e viver uma experiência única de imersão cultural e fé. É exatamente aqui que você vai entender como uma festa religiosa se transformou em um dos principais pontos turísticos de Belém, sabe?

Praça da República, Cinema Olympia e Theatro da Paz

Caminhando um pouco pela cidade, chegamos na Praça da República, onde o lindo Theatro da Paz de Belém rouba todos os olhares.

Construído na época do auge do ciclo da borracha, o edifício foi construído para ostentar toda a riqueza da sociedade paraense nesse período.

Theatro da Paz - Principais pontos turísticos de Belém

O que a gente queria mesmo era fazer um tour guiado no Theatro da Paz, mas encontramos o teatro fechado por causa do feriado de 7 de setembro. Uma pena (e mais um motivo para querer voltar a Belém!).

Mas fica a dica para você incluir a visita guiada no seu roteiro -> funciona todos os dias, dura cerca de 40 minutos e custa só R$ 6,00.

Você pode consultar o site do Theatro da Paz de Belém para ter informações atualizadas sobre dias, horários e preço da visita guiada.

Com o Theatro da Paz fechado, aproveitamos pra passar um tempo na Praça, que é bem grande e estava cheia de movimento.

Como a Praça da República funciona como um ponto de concentração no desfile de 7 de setembro, imagine o movimento!

Mas foi ótimo porque encontramos muita gente e pudemos bater um papo, tomar água de coco pra aliviar o (forte) calor paraense e relaxar um pouquinho.

Ali na praça, ainda está o Cinema Olympia, que é considerado o cinema mais antigo funcionando no mesmo lugar aqui no Brasil.

Quem me deu a dica foi a Camila do blog Viagem no Detalhe, que também aproveitou pra curtir Belém em um final de semana.

O Cine Olympia tem entrada franca e exibe diariamente filmes clássicos e de cinema mudo, além de valorizar o cinema nacional, fazendo todos os anos a exibição dos filmes finalistas do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro.

Nas sextas-feiras, ainda acontece visita guiada pelo prédio. Uma atração imperdível para os amantes da sétima arte.

Estação das Docas e Sorveteria Cairu

Mais um pouquinho de caminhada para chegar até às margens do Rio Guajará, na orla revitalizada de Belém.

A Estação das Docas está para Belém como o Boulevard Olímpico está para o Rio de Janeiro e os armazéns do Recife Antigo estão para a capital pernambucana.

Uma área revitalizada que virou ponto de encontro de locais e turistas. Tem restaurantes, cervejarias, lojinhas de artesanato e uma vista linda do rio que banha a capital do Pará.

Adoramos o clima e aproveitamos muito a Estação das Docas.

Estação das Docas - Principais pontos turísticos de Belém

A Estação das Docas é um lugar para visitar de dia e de noite. De lá saem passeios de barco todos os dias, para quem quer ver a cidade de outro ângulo.

O mais procurado é o passeio para ver o por do sol, que segue pelo rio animado por danças típicas de Belém.

Outra dica é passar na sorveteria Cairu, que tem os melhores sabores de sorvetes preparados com as frutas da Amazônia.

Quem gosta de uma cerveja artesanal também tem parada obrigatória na Amazon Beer, com cervejas e petiscos com sabores regionais – que a gente provou e aprovou!

Cidade velha e Mercado Ver-o-peso

Saímos caminhando da Estação das Docas para a Cidade Velha de Belém, que fica bem ali do lado.

É lá que você encontra o ponto turístico mais famoso de Belém: o Mercado Ver-o-peso. A maior feira livre da América Latina já foi eleita uma das 7 maravilhas do Brasil, e não é pra menos.

Um encontro de cores, sabores, crenças. Tem de tudo no Ver-o-peso. Os corredores organizados facilitam a visita e mostram a diversidade: tem espaço pros cereais, castanhas, animais, poções, encantamentos e pros remédios pra todo tipo de mal.

Nas barraquinhas de comida, você pode experimentar um açaí com peixe frito, como os locais fazem. Só tenha cuidado de escolher uma barraca mais organizada, pra comer um açaí com mais qualidade e higiene.

Ali pertinho do Ver-o-peso, você pode visitar os outros mercados que fazem parte do Complexo Ver-o-peso. No Mercado de Carnes Francisco Bolonha, funciona o açougue municipal.

Mas o que realmente chama a atenção é a arquitetura de ferro que rende algumas fotos incríveis – especialmente lá de cima do mirante no topo da escada em caracol, que um dia já abrigou o reservatório de água do mercado.

Mercado de Carnes Francisco Bolonha - Principais pontos turísticos de Belém

O outro mercado, o Mercado de Ferro, é onde se vendem os peixes. E eu fiquei muito impressionada com o tamanho e diversidade dos peixes ali em Belém.

É um outro mundo, uma verdadeira viagem na diversidade da amazônia.

Ali do lado ainda fica a Doca das Embarcações, onde todo dia de madrugada acontece um dos maiores espetáculos de Belém: a feira do açaí.

Os barcos trazem os frutos e desembarcam tudo bem ali, numa atividade comercial que é uma festa de cores e cultura. Vale a pena acordar cedinho para conferir.

Só um aviso: toda essa região de comércio popular na cidade velha está meio abandonada pelos órgãos públicos.

Muitos prédios mal cuidados e aquele aviso de sempre para tomar cuidado com os pertences, não andar com nada de valor à vista.

Vocês sabem como é. Nós encontramos muitos guardas municipais e não aconteceu nada com a gente. Mas avisar não custa, né?

Forte do Presépio e Complexo Feliz Luzitânia

Atravessamos pela Praça do Relógio e subimos a Ladeira do Castelo, uma das primeiras ruas de Belém, para chegar na Praça Dom Frei Caetano Brandão, onde a cidade de Belém começou.

Toda essa região é chamada de Complexo Feliz Lusitânia, nome dado pelos colonizadores portugueses para o povoamento inicial da cidade de Belém.

Ali fica o Forte do Presépio, o marco zero da cidade. Foi com a construção dessa fortificação que a cidade começou a se estabelecer, primeiro dentro dos muros e depois nos arredores.

A visita ao Forte do Presépio tem uma área gratuita e outra paga (por apenas R$4,00), mas vale entrar para conferir o museu e ter uma das vistas mais bonitas da Cidade Velha e do Rio Guajará.

Forte do Presépio - Principais pontos turísticos de Belém

Nos arredores da praça, você ainda vai conferir a Casa das Onze Janelas, que já pertenceu a um senhor de engenho da era do açúcar e que hoje abriga o Museu de Arte Moderna e Contemporânea de Belém.

Casa das Onze Janelas - Principais pontos turísticos de Belém

Também ficam ali a fachada barroca da Catedral da Sé, que faz parte da festa do Círio. É dali que sai a procissão que segue até a Basílica Santuário no primeiro domingo de outubro, na maior celebração religiosa de Belém.

Catedral da Sé - Principais pontos turísticos de Belém

Pra completar o conjunto arquitetônico da praça, ainda há a igreja de Santo Alexandre, parte do colégio jesuíta de Belém, uma das mais importantes sedes da Companhia de Jesus aqui no Brasil.

Lá você hoje pode visitar o Museu de Arte Sacra de Belém.

Ali ainda tem uma praça na beira do rio, com um píer onde está ancorado o navio corveta Solimões, de propriedade da Marinha do Brasil (e que pode ser visitado também).

A gente ainda almoçou por ali, no restaurante Palafita, que tem entrada por um antigo casarão e tem vista para o rio.

Tudo ali é bem simples, desde o balde de cerveja que é literalmente um balde, até o atendimento demorado que foi perdoado pela simpatia do garçom.

Mas a comida estava gostosa e tem muitos dos sabores locais pra provar no cardápio. E o melhor de tudo, tem uma vista ma-ra-vi-lho-sa do rio.

Mangal das Garças

Aqui te aconselho a pegar um Uber para ir da Cidade Velha até o Mangal das Garças. Ou você pode ir a pé, como a gente fez – mas se prepare para caminhar com muito sol e calor!

O Mangal das Garças é um dos lugares mais incríveis que visitamos em Belém. Uma área verde super preservada,  com uma biodiversidade linda de se ver.

A ideia foi reproduzir os ecossistemas típicos de Belém: áreas alagadas, terra firme e os campos.

Mangal das Garças - Principais pontos turísticos de Belém
Mangal das Garças - Principais pontos turísticos de Belém

As verdadeiras donas do lugar são as garças. Muitas, espalhadas por todo lugar do parque. Chegamos bem na hora do cuidador alimentar os animais, o que gerou um grande rebuliço que foi incrível de assistir.

A revoada também é linda e sentamos ao lado do lago só pra assistir um pouco da festa animal que acontece todo dia no Mangal.

A entrada é gratuita, mas quem quiser pode pagar para entrar no borboletário ou no mirante da torre, o Farol de Belém.

Mangal das Garças - Principais pontos turísticos de Belém

A gente pulou as atrações pagas e fomos direto para o mirante do Rio, que é gratuito e tem uma vista linda do rio Guamá, que rodeia o parque.

Mangal das Garças - Principais pontos turísticos de Belém
Mangal das Garças - Principais pontos turísticos de Belém

Se a fome apertar, há um restaurante dentro do parque. O Manjar das Garças funciona no esquema de buffet, com um preço bem salgadinho de R$80,00 por pessoa.

Não provamos, mas dizem que é uma das melhores cozinhas de Belém, com muitos pratos típicos.

Por do sol + cerveja local na cervejaria Amazon Beer OU passeio de barco na baía do Guajará

Voltamos para a Estação das Docas, o lugar mais badalado de Belém na hora do por do sol.

A gente queria fazer um bom turismo cervejeiro, provando as cervejas locais da Amazon Beer, cervejaria especializada em receitas com produtos da Amazônia.

Amazon Beer - Principais pontos turísticos de Belém

Não demos sorte e tinha nuvens demais, o que atrapalhou o espetáculo do por do sol. Mesmo assim, foi uma experiência bem bacana acabar o dia por ali.

Uma outra opção para o por do sol em Belém é fazer o passeio de barco para ver o sol indo embora navegando no rio Guajará, com comidas e danças típicas pra animar.

A saída dos barcos é diária, ali mesmo do pier da Estação das Docas.

Passeio de barco - Principais pontos turísticos de Belém

Dia 2 – Explorando os principais pontos turísticos de Belém

Para nosso segundo dia, decidimos sair um pouco do centro de Belém e explorar a floresta, que fica bem ali ao lado da área urbana.

  • Passeio de barco até a Ilha do Combu
  • Filha do Combu e a produção de chocolate local
  • Almoço e banho de rio no Saldosa Maloca
  • Por do sol no Ver-o-Rio
  • Jantar no Remanso do Bosque – o restaurante premiado de Belém!

Passeio de barco até a Ilha do Combu

A ilha do Combu fica a apenas 5 minutos de barco de Belém e é uma oportunidade incrível para quem quer ter um gostinho da floresta amazônica, bem ali do lado da cidade.

Para ir até a Ilha do Combu, basta pegar um barco na Praça Santa Isabel, que não é lá muito organizada. A única atração por ali é mesmo o point de saída dos barcos para a ilha.

Os barcos são pequenos e cobram R$5,00 para fazer a travessia, que dura poucos minutos. Quando um barquinho enche, ele sai.

Você precisa avisar na partida qual é o seu destino na Ilha do Combu. Isso porque não dá pra se deslocar a pé na ilha. Para ir de um lugar a outro, só de barco.

Ilha do Combu - Principais pontos turísticos de Belém

Na travessia, prendam os cabelos! O vento vem impiedoso e bagunça tudo. A água respinga um pouquinho também, cuidado com o que vai levar na mão.

O barco vai entrando nos “furos” da ilha, pelo meio da floresta. Algumas casinhas pelo caminho, onde moram as poucas centenas de habitantes do Combu. É uma experiência incrível!

Filha do Combu e a produção de chocolate local

Fizemos nossa primeira parada na Filha do Combu, onde dona Izete começou uma pequena produção de cacau e chocolate orgânico, para espantar a crise e conseguir se manter.

A plantação de cacau é ali mesmo, no quintal da dona Izete. O produto é tão bom que despertou a atenção de grandes chefes de cozinha, como Alex Atala e Thiago Castanho.

Foi assim que a fama da Filha do Combu cresceu, e hoje ela recebe turistas curiosos querendo provar o chocolate do Combu.

Filha do Combu - Principais pontos turísticos de Belém

Eles organizam visitas guiadas, com uma pequena palestrinha para grupos sobre a produção e a fábrica.

Mas você também pode fazer apenas a visita por conta própria, sendo muito bem recebido pela equipe de visitação, que mostra um pouco do processo de produção para todo mundo interessado.

Aproveitamos para comprar umas delícias: o melhor brigadeiro que já provamos na vida, para comer por lá.

Mais um potinho de brigadeiro de pote e outro de doce de cupuaçu. Junto com nibs de cacau (chocolate mais puro, menos processado) fizeram a combinação de sobremesa perfeita para levar pra casa como lembrança do Combu.

Filha do Combu - Principais pontos turísticos de Belém

Almoço e banho de rio no Saldosa Maloca

Da Filha do Combu, pegamos um barco (mais R$5,00 por pessoa) e seguimos para a Saldosa Maloca, o restaurante mais tradicional da Ilha do Combu.

Sem sombra de dúvidas, um dos maiores pontos turísticos de Belém!

A maior atração do Combu são os restaurantes locais, especializados nos sabores do Pará. Existem vários, mas nenhum mais famoso que a Saldosa Maloca.

Foi exatamente por causa da Saldosa Maloca que a Ilha do Combu ficou conhecida. Um lugar bacana para almoçar, com uma vista incrível da cidade de Belém e opção para tomar banho de rio.

Saldosa Maloca - Principais pontos turísticos de Belém

E não estranhe que estou escrevendo saldosa com L. É assim mesmo! Uma história curiosa de uma placa que foi escrita errado e não foi trocada por falta de dinheiro. Hoje, o erro de português ajuda a fazer a fama do lugar.

A Saldosa Maloca tem um deck e chuveirão, onde é possível passar a tarde relaxando com um banho de rio.

Mas o grande destaque fica por conta dos pratos: provamos camarões e peixes – e estava tudo muito saboroso! Você ainda pode provar caipirinhas com frutas amazônicas, imagina que legal!

Por do sol no Ver-o-Rio

Quem volta para a cidade ainda com tempo de acompanhar o por do sol, pode pedir o Uber direto para o Ver-o-rio. É mais uma área revitalizada da cidade que merece uma visita.

Um dos pontos turísticos de Belém que não recebem muito destaque na mídia, mas que vale a pena incluir no roteiro.

Um point para admirar as belezas do rio Guajará, com opções bem locais para provar comidas típicas do Pará. Se você quer provar tacacá, maniçoba, açaí, beiju ou pato no tucupi, tudo por um preço bem honesto, esse é o lugar para visitar.

Jantar no Remanso do Bosque

Mas se você quer terminar o roteiro de 2 dias em Belém num lugar mais refinado, a dica é o restaurante Remanso do Bosque.

O chefe premiado Thiago Castanho é paraense e usa os sabores do norte para dar o diferencial de suas receitas.

Fomos conferir e adoramos tudo, desde as bebidas originais até os pratos perfumados. Eu provei um arroz de pato que estava perfumado e saboroso!

Rafa foi de barriga de porco com purê de beterraba e farofa de castanhas. Um mix de texturas e sabores que combinou perfeitamente!

Indo lá, não deixe de provar a sobremesa mais famosa do Remanso do Bosque: a Jardinagem. Um mousse de chocolate com doce de cupuaçu, preparado com o chocolate orgânico e delicioso da Filha do Combu.

O jantar no Remanso do Bosque não é exatamente barato. Com bebidas, entrada e sobremesa, pagamos R$300,00.

O investimento vale cada centavo para experimentar uma cozinha criativa e regional com um toque de sofisticação e um ambiente super charmoso. Foi uma ótima pedida pra nossa despedida de Belém.

Planeje sua viagem para Belém do Pará

Onde ficar em Belém do Pará?

Em Belém, nós nos hospedamos no Hotel Sagres. Ele fica um pouco afastado da região mais central da cidade, mas tem uma ótima estrutura (com piscina e um quarto muito espaçoso e confortável) e um café da manhã inacreditavelmente farto.

Você vai precisar de táxi / Uber para se deslocar pela cidade, não importa em que região fique hospedado, então achei o Hotel Sagres uma boa opção de hotel em Belém do Pará.

Veja nosso review de hospedagem no Hotel Sagres e reserve seu hotel em Belém.

Outros hotéis muito bem avaliados (e muito bem localizados) em Belém do Pará são o Mercure Belém Boulevard, o Atrium Quinta das Pedras e o Ibis Styles Belém Batista Campos.

Se você ainda não achou seu hotel ideal, Belém tem muitas outras opções de hospedagem – veja outros hotéis e pousadas em Belém do Pará e escolha o seu.

Quanto tempo ficar em Belém do Pará?

A gente não tinha muito tempo, aproveitamos um feriado para conhecer os principais pontos turísticos de Belém do Pará.

O que poderia ser uma roteiro de 3 dias acabou sendo espremido em 2 dias de viagem, por causa dos horários difíceis de voos e escalas entre o Rio e o Pará.

Mas tudo bem: 2 dias foram suficientes para explorar o essencial da capital paraense.

Para explorar destinos próximos (e muito promissores, como a Ilha de Marajó e Alter do Chão), é preciso programar uma viagem com mais tempo.

Estação das Docas - Principais pontos turísticos de Belém
Klécia
Pernambucana radicada no Rio de Janeiro, mas que escolheu chamar o mundo inteiro de lar. Apaixonada pelas estradas e pelos destinos, acredita no poder dos encontros e descobertas de quem está sempre a caminho. O maior sonho? Colocar a mochila nas costas e dar a volta ao mundo ♥
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentários:
JORGE disse:

MELHORES MESES PRA IR EM BELEM

Klécia disse:

Oi Jorge,
os melhores meses para ir a Belém são de julho a novembro. Nos meses menos de julho a novembro chove menos. De dezembro a maio a chuva é mais frequente. A alta temporada é outubro, quando acontece o Círio de Nazaré.

luciane disse:

Ola , gostaria de saber qual seria o melhor mes pra aproveitar o Para, sem chuva

Diego disse:

Muito bacana as dicas, o mangal das garças é um dos locais que mais gostei de conhecer em Belém.

Klécia disse:

também ficamos encantados, a revoada é incrível de ver!

Vera Viana disse:

Boa tarde!

Amei as dicas, eu e meu marido iremos o mês que vem, somos de São Paulo, vamos assistir ao Show de Sandy e Junior lá e aproveitar mais uns 4 dias na cidade.

Pelo que vocês colocaram aqui dá para conhecer muita coisa bacana, mas ouvimos dizer também que é um lugar perigoso e tal, onde não é né, dá para se locomover de boa? Dá para pegar Uber, Taxi? E quanto a onde comer é confiável?

Rafael Cassemiro disse:

Oi Vera, usamos basicamente uber e táxi nos deslocamentos maiores e caminhamos bastante também, tudo super tranquilo. Assim como toda cidade brasileira, é necessário ter cuidado nas ruas, mas nada absurdo pra quem mora em SP ou no RJ como nós.
Quanto à alimentação, fomos nos locais indicados no post e não tivemos nenhum problema!
Boa viagem e divirtam-se

Cris disse:

Achou perigoso andar pelo centro. É que sempre levo uma câmera pendurada no pescoço,

Rafael Cassemiro disse:

Oi Cris, Durante o passeio pelo centro fomos orientados por um policial a não andar com a câmera exposta o tempo todo. Então tirávamos as fotos e daí guardava na bolsa enquanto deslocávamos de um lugar para o outro.
Não achamos perigoso, mas convém evitar, principalmente se a câmera for grande e chamar a atenção!
Abraços e boas viagens!

Francisco Fiuza disse:

Post muito bom. Eu e minha mulher também somos viajantes (praticantes de mototurismo). Quando quiserem visitar Belém, é só nos avisar. Nós, paraenses comedores de mangas, pato no tucupi e de tacacá, estamos aqui prontos a recebê-los. Não somos guias turísticos e nem vivemos disso… é puro prazer de ser hospitaleiro…..

Camilla disse:

Amei o post e saber que aproveitaram alguma dica minha! =) Já tô louca para voltar para o Pará e explorar vários outros lugares desse estado lindo! Beijos, Camilla

Klécia disse:

Aproveitamos bastante! Seu post está incrível e ajudou muito a gente! Obrigada Camilla! Vamos voltar em Belém também, amamos!