Fui Ser Viajante

Lasai: restaurante com estrela Michelin no Rio de Janeiro

Compartilhar

O Restaurante Lasai, do chef Rafa Costa e Silva, veio colocar o Rio de Janeiro definitivamente na lista dos destinos gastronômicos que você precisa visitar. Inaugurado em 2014, a casa vem atraindo a atenção do mundo com uma culinária contemporânea, minimalista e criativa.

O chef Rafa Costa e Silva abriu o restaurante Lasai num casarão de Botafogo, depois de uma temporada trabalhando na Espanha ao lado do chef Andoni Luis Aduriz, no super-premiado Mugaritz, na província de San Sebastian, a meca dos amantes de gastronomia.

Só pra ter uma ideia, o Mugaritz é eleito um dos melhores do mundo todos os anos, desde 2006.

Restaurante Lasai: uma estrela no Rio de Janeiro

A expectativa pelo que o jovem chef ia desenvolver na sua aventura solo no Brasil era grande, e ele não desapontou. Desde a inauguração, o Lasai vem colecionando prêmios e atraindo a curiosidade do mundo todo. Só pra citar alguns:

– Desde 2015 na lista dos melhores restaurantes da América Latina (tendo estreado direto na 16a posição, a melhor entrada na lista da história);
– Três vezes consecutivas (2016, 2017 e 2018) na lista dos 100 melhores restaurantes do mundo de acordo com o site The World’s 50 best.
Chef revelação (2017) e chef do ano (2018/2019) para Rafa Costa e Silva, pela Revista Veja Rio.
– Desde 2015, o Lasai figura como restaurante uma estrela no Guia Michelin. O restaurante só tinha pouco mais de um ano em funcionamento quando ganhou a cobiçada estrela!

Impossível não ficar curioso para visitar um lugar assim, não é mesmo?

A experiência de jantar no Lasai

E por que demoramos tanto a conhecer o Lasai? Sendo bem honesto com você: jantar no Restaurante Lasai é uma experiência cara para nosso padrão de consumo. Fizemos uma pesquisa rápida e a gente nunca tinha investido tanto em uma experiência gastronômica nesses 5 anos de casamento (nem antes, provavelmente).

Para a gente que trabalha de segunda a sexta e junta cada centavo para viajar, jantar no Lasai exige um pouco de organização financeira ($$$$), além dessa curiosidade de experimentar uma culinária de outro nível. Jantar num restaurante com estrela Michelin era um sonho que a gente cultivava há tempos!

Bem, chegou o dia que conseguimos juntar os dois – o dinheiro e o sonho. E foi aí que fizemos a reserva para conhecer o Lasai em Botafogo.

Outros restaurantes para conhecer no Rio: Rubaiyat | Da Casa da Táta | Casa do Sardo

Reservando a mesa para jantar no Lasai

O jantar no Lasai acontece somente mediante reserva, e todo processo é feito online pelo site de reservas do restaurante Lasai. O processo é bem simples: basta escolher quantidade de pessoas, data e hora, além de incluir um cartão de crédito como garantia.

A reserva fica garantida por até 15 minutos do horário marcado, e se a gente não aparecer o Lasai cobra R$100,00 como taxa de “no-show”.

Como foi o jantar no Lasai?

Fizemos a reserva para às 21h e chegamos por lá cerca de 20 minutos antes. Tem serviço de manobrista e estacionamento na porta (R$25,00).

Recepção e serviço de dar gosto!

Como chegamos antes, achei que seria preciso esperar um pouco, mas nossa mesa já estava prontinha esperando pela gente. E foi aí que começamos a perceber um dos maiores diferenciais do Restaurante Lasai: um serviço impecável, com toda a simpatia e atenção que é possível dispensar a um cliente.

À noite toda, fomos atendidos por diferentes pessoas, cada uma com muito conhecimento sobre o prato que estava servindo e sobre o funcionamento da casa. Quem mora no Rio de Janeiro sabe o quanto sofremos com atendimentos de baixa qualidade, então o Lasai ganhou muitos pontos desde a nossa chegada.

O ambiente

A vida no País Basco fez com que o chef Rafa Costa e Silva trouxesse muitas dessas influências para o Lasai. O nome do restaurante, inclusive, quer dizer tranquilo e em paz, no idioma de lá.

E é exatamente isso que sentimos ao entrar no Lasai. Um salão amplo com decoração minimalista, muitos tons de madeira que deixam tudo ainda mais acolhedor. A música é muito suave, só para ambientar esse clima de relaxamento.

Nas mesas, arranjos preparados com raízes que já nos apresentam um pouco do estilo de cozinha do chef, com base em produtos brasileiros produzidos na região.

O cardápio

O minimalismo se apresenta também no cardápio. Estão disponíveis duas opções de menu degustação:

– Festival: você deixa com que o chef e sua equipe te surpreendam, preparando um menu especial para você. Uma sequência de 10 a 15 pratos serão servidos em pequenas porções degustação (incluindo entradas, pratos principais e sobremesas). Você pode comentar sobre alergias e preferências alimentares, para que isso seja levado em consideração na hora de montar seu menu. Custa R$ 345,00 por pessoa.

– Não me conte histórias: Dentro de uma lista de opções, você escolhe uma entrada, um prato principal e uma sobremesa. Custa R$295,00 por pessoa.

Numa mesa, todas as pessoas precisam escolher o mesmo menu (Festival ou Não me conte histórias). Esse preço é para o menu servido acompanhado de água (com ou sem gás). Também há opções de levar o próprio vinho (com cobrança de taxa de rolha) ou incluir o serviço de harmonização do chef com os vinhos servidos na casa.

Menu Festival

Nós escolhemos o menu Festival e não nos arrependemos! Experimentamos 14 pratos deliciosos, com porções no tamanho certo para que a experiência nos deixasse satisfeitos e ainda assim, leves.

Serviço 1 – 4 entradinhas:
Capuchinha, bolinho de palmito e mel
Nirá em pó, queijo da Serra da Estrela e milhete (painço)
Tempura de “peixinho” e cavaquinha
Couve de bruxelas, pistache e gengibre

Pra comer com as mãos, um mix de crocância e sabor.

Serviço 2 – 4 entradinhas:
Canapé de cavala amarela, beterraba e pêssego
Croquete de milho verde
Caracol do mar, salsinha e rabanete
Pão de vapor, abacate e camarão

O caracol é o destaque desse serviço, bem leve e muito gostoso! Já o creme do croquete de milho te uma textura suave e explode na boca quando a gente morde (só cuidado, porque vem quentinho!).

Serviço 3 – primeiro prato principal:
Peixe do dia (namorado) marinado com cítricos e rabanete, servido com abóbora e castanha de caju. Fiquei apaixonada nessa apresentação impecável!

Serviço 4 – segundo prato principal:
Baroa, tomate e ricota. Uma das coisas mais simples e deliciosas que eu já provei!

 

Serviço 5 – terceiro prato principal:
Peixe (pargo) com creme de pastinaca, rabanete e mostarda e finalizado com molho de pastinaca na mesa. Ponto delicadamente perfeito para tudo nesse prato.

Serviço 6 – quarto prato principal:
Costela de vaca, pistache e diferentes beterrabas da horta. Até hoje não entendemos como uma costela pode ficar tão macia e ainda assim ao ponto, vermelhinha por dentro. Mistérios deliciosos da cozinha do Lasai.

Serviço 7 – primeira sobremesa:
Sorbet de raiz de aipo com banana, finalizado na mesa com calda de banana – o prato de sabor mais exótico da noite!

Serviço 8 – segunda sobremesa:
Sorvete de chocolate e crocante de acerola. Gostoso, mas podiam ter escolhido outra cor de louça para destacar mais o prato.

Optamos por não beber vinho e acompanhar todos os pratos com a água da casa (opção com gás e sem gás, servida abundantemente). Finalizei a noite com um café e Rafa com um chá de capim limão (R$8 e R$12,50 respectivamente).

Se houvesse uma crítica a fazer, seria para as sobremesas. A base de sorvete dos dois pratos apresentados deixaram a desejar na criatividade. Embora estivessem saborosos, eu confesso que esperava mais surpresas e texturas. O tipo de inovação em cada prato que aconteceu a todo momento na sequência de pratos salgados.

Mas isso foi só um detalhe, que de forma nenhuma tirou a estrela dessa noite de sabores bem brasileiros. No final, ainda tiveram o cuidado de entregar o cardápio da noite pra gente, pra trazer pra casa num envelope ecológico com sementes de broto, que pode ser plantado em casa, numa lembrança fofa do Lasai.

Os destaques do Restaurante Lasai

Eu já comentei sobre o serviço maravilhoso e simpático, o primeiro destaque do Lasai. Um cuidado em cada detalhe, desde a chegada no Lasai. Além disso, também merecem destaque:

A apresentação dos pratos, sempre impecável. Tudo servido na temperatura certa, com uma louça que destacava as cores do cardápio. E sempre com detalhes curiosos sobre os pratos, acrescentados pelos atendentes.

Outro destaque é pela valorização dos produtos brasileiros, especialmente regionais. O Lasai possui duas hortas próprias, uma no Itanhangá e outra no Vale das Videiras. Os produtos vegetais são a base da cozinha do Lasai, fonte de inspiração para o chef que testa diferentes cores e variedades.

Inclusive, é possível solicitar um menu vegetariano ao Lasai. Ótima opção para quem quer experimentar alta gastronomia no Rio de Janeiro dentro de uma proposta de vegetarianismo.

E tem mais: essa cozinha de base local e orgânica é quem faz o restaurante se reinventar. Por conta das variações de safra e temporadas, o menu precisa ser constantemente atualizado. Uma experiência no Lasai nunca será igual à outra. Como diz o lema do chef, “todo dia melhor”.

Além disso, o Lasai é parceiro de pequenos produtores do estado do Rio de Janeiro, selecionados a dedo, o que garante que somente produtos deliciosos e de alta qualidade venham para a mesa do cliente.

Vale a pena jantar no Restaurante Lasai?

Para a gente, valeu muito a pena sim! Uma experiência completamente diferente de tudo que já tínhamos vivido em termos de gastronomia. Uma culinária simples e ainda assim surpreendente e deliciosa.

O Lasai não é sobre técnicas exuberantes de cozinha. É sobre sabor, cor e diversidade dos alimentos. Os nossos, produzidos aqui no Rio de Janeiro de forma orgânica e valorizando a cadeia do pequeno produtor.

Ficamos cerca de 2:30h no restaurante, mas era como se o tempo não passasse. A atmosfera do Lasai é mesmo aquela de paz que o nome invoca. A distância das mesas, perfeita para dar a privacidade que o cliente espera.

Fica fácil entender porque o chef Rafa Costa e Silva conseguiu atrair tão rápido a atenção internacional para o Lasai. A combinação de sabores deliciosos, atendimento de primeira e qualidade dos ingredientes só podia dar em sucesso. E deu.

O Lasai é a gastronomia do Rio de Janeiro para o mundo. E é a cozinha que está trazendo o mundo até o Rio.

 

Restaurante Lasai
Rua Conde de Irajá, 191, Botafogo, Rio de Janeiro.
Reservas pelo site do restaurante. Tel. 21 3449-1834.
Valor cobrado pelo serviço: 12%.
Água da casa (com e sem gás) servido gratuitamente.

Sair da versão mobile