Trilha do Chapéu da Bruxa, Nova Friburgo

Nova Friburgo é uma cidade cheia de atrações interessantes para quem curte trilhas e natureza. A trilha do Chapéu da Bruxa é uma das mais interessantes que fizemos na cidade.

A montanha tem 1354 metros de altitude, e se destaca na paisagem do bairro da Cascatinha, pelo formato de chapéu de bruxa – ou nariz do diabo, como é também conhecida.

Quando estávamos em Nova Friburgo, nos hospedamos em um Aribnb com vista para o Pico da Bruxa, e como era noite de lua cheia, o visual ficava maravilhoso, com a lua nascendo bem atrás do Pico!

Vista do Ponto mais alto da trilha do Chapéu da Bruxa em Nova Friburgo
Foto: Fui Ser Viajante

Agora vamos falar da trilha. Com 2 km de distância e um pouco menos de 200 metros de inclinação na subida, o percurso é classificado como nível leve superior – mas preciso dizer que, para mim, a trilha do Chapéu da Bruxa foi um tiquinho desafiadora, hahah.

Trilha do Pico do Chapéu da Bruxa em Nova Friburgo
Foto: Fui Ser viajante

A trilha vai bem tranquila até o final, quando para chegar ao topo do “chapéu da bruxa” é preciso encarar um pequeno trecho de subida com ajuda de uma corrente, e depois uma pequena escalaminhada até o topo.

Mas vamos lá: vou contar como é a trilha do Chapéu da Bruxa no detalhe e as dicas para você curtir esse rolé em Nova Friburgo.

Como é a trilha do Chapéu da Bruxa em Nova Friburgo

Como comentei acima, a trilha do Chapéu da Bruxa é classificada como nível leve superior, e segundo a placa estima-se que o visitante leve de 1-2 horas para fazer o percurso de ida e volta.

No total, nós fizemos a trilha em 50 minutos, seguindo num ritmo bom – parando algumas vezes para fotos. Esse tempo não conta a permanência no pico, ok? Lá ficamos mais uns 20 minutos, admirando a paisagem!

Pra você se situar, o Pico do Chapéu da Bruxa é esse aqui, no canto esquerdo da imagem:

Pico do Chapéu da Bruxa em Nova Friburgo
Foto: Fui Ser Viajante

Não há fonte de água potável na trilha, nem qualquer tipo de sinalização no percurso, por isso é preciso ficar atento nos pontos de referência e no trajeto da trilha principal que foi aberto na mata.

Atenção porque em alguns trechos há sim outros caminhos abertos e se você estiver desatento pode acabar se desviando da trilha, ok?

Como chegar?

O acesso da trilha do Chapéu da Bruxa fica na estrada de São Lourenço – mesma estrada onde fica a famosa cachoeira da adutora em Nova Friburgo.

Saindo do centro da cidade, sigar até o bairro da Cascatinha e suba a Estrada da Caledônia. O acesso para a estrada de São Lourenço vem logo depois da entrada do Parque Municipal Juarez Frotté.

Você vai encontrar uma bifurcação e uma placa sinalizando os atrativos – seguindo em frente, você vai até o Pico da Caledônia, e saindo pela bifurcação à direita, você segue para a estrada de São Lourenço.

Você deve seguir pela direita e seguir sempre em frente, sem erro. Vai acabar a estrada asfaltada, e na estrada de terra você vai passar pela Cachoeira da Adutora. Continue seguindo em frente por mais alguns quilômetros.

Alguns metros depois da placa sinalizando o acesso para a trilha da Pirâmide, no lado direito da estrada, você vai encontrar a placa de acesso para a trilha do Chapéu da Bruxa, no lado esquerdo.

Placa indicativa Trilha do Pico do Chapéu da Bruxa em Nova Friburgo
Foto: Fui Ser Viajante

Basta estacionar perto da placa e começar a trilha.

Outro acesso para a estrada de São Lourenço fica mais acima na estrada da Caledônia, numa estrada de terra que vem logo depois do portão do Sítio Montanhas da Caledônia, para quem está subindo a estrada.

Mas se liga: esse caminho é bem mais distante, e você vai fazer um pedaço bem maior de estrada de terra (que quando passamos, estava em piores condições).

Só vale a pena vir por aqui se você for fazer a trilha logo em seguida ao Pico da Caledônia, porque já acessa a estrada de São Lourenço na descida.

A trilha passo a passo

Depois da placa, você passa pela trilha de arame farpado e começa uma subida leve.

trilha do Chapéu da Bruxa em Nova Friburgo
Foto: Fui Ser Viajante

O primeiro trecho tem mata mais aberta e com trilha bem definida. Depois de cerca de 300 metros, você encontra um pequeno lago a sua esquerda. Logo depois dele há uma bifurcação bem discreta na trilha.

Siga pela DIREITA!

Bifurcação da trilha do Chapéu da Bruxa
Foto: Fui Ser Viajante

O caminho da esquerda vai te levar de volta para a estrada. O caminho da direita continua a subida até o Pico do Chapéu da Bruxa.

Depois desse ponto de bifurcação, a mata começa a ficar um pouco mais fechada e a subida é constante. Vá de bota e calça comprida, de preferência.

trilha do Chapéu da Bruxa em Nova Friburgo
Foto: Fui Ser Viajante

A partir daqui, é bem difícil se perder porque o caminho principal está bem marcado. Mas de toda forma, preste atenção no caminho porque vez ou outra aparece um pequeno desvio com uma trilha “menor” entrando pela mata.

Uma dica é levar o mapa offline da trilha do Chapéu da Bruxa no celular e conferir o caminho sempre que necessário.

A subida da escarpa só acaba quando você está praticamente no topo da montanha. Tem mais um pequeno trecho plano para percorrer, mas você praticamente já chegou na “ponta do chapéu”. E dali, a vista já é bastante incrível!

trilha do Chapéu da Bruxa em Nova Friburgo
Foto: Fui Ser viajante

Na pedra, você vai logo ver uma corrente fixa. É preciso subir apoiado nela – há uma pedra no meio do caminho que me ajudou a fazer esse trecho em dois estágios – você pode fazer uma parada se precisar descansar ou se apoiar melhor.

corrente na trilha do Chapéu da Bruxa em Nova Friburgo
Foto: Fui Ser Viajante

Venceu a corrente? Agora é preciso escalaminhar até o topo. O trecho é bem íngreme e eu me senti mais segura subido de quatro apoios (abaixada e usando mãos e pés para apoiar).

Mas esse trecho é bem pequeno – em poucos minutos você já vai estar no topo do Chapéu da Bruxa de Nova Friburgo!

Ponto mais alto da trilha do Chapéu da Bruxa em Nova Friburgo
Foto: Fui Ser Viajante

A vista da Pedra do Chapéu da Bruxa

Lá em cima, a vista é espetacular. Dá pra ver boa parte da cidade de Nova Friburgo, além das montanhas vizinhas: Três Picos, Morro do Cardinot, Pedra da Pirâmide, Pedra da Catarina, Pedra do Imperador e Pico da Caledônia.

Ponto mais alto da trilha do Chapéu da Bruxa em Nova Friburgo
Foto: Fui Ser Viajante

A volta

No trajeto de volta, levamos mais ou menos o mesmo tempo da ida, porque acabamos nos distraindo. Tinha chovido nos dias anteriores, a trilha estava escorregadia e com a pressa de descer, pegamos uma das trilhas menores por acidente e nos desviamos um pouco do caminho principal.

Mais uma vez recomendo que vá com um mapa offline no celular. Em poucos minutos percebemos que a trilha não estava bem marcada, dando sinais que não era o caminho principal.

Paramos, consultamos o mapa e voltamos para o caminho certo. De toda forma, fica a dica: sempre atento ao caminho para não se desviar da trilha principal, ok?

Nosso trajeto total de ida e volta levou aproximadamente 50 minutos.

Outras trilhas em Nova Friburgo

Gostou dessa trilha em Nova Friburgo? A cidade oferece muitas outras opções de passeio na natureza!

Pico da Caledônia, Trilha da Pirâmide, Pedra do Imperador, travessia Cascatinha – São Lourenço – o que não falta são opções, para todos os níveis de dificuldade.

Confira nosso post completo sobre Turismo em Nova Friburgo para ler mais sobre os passeios na cidade.

Onde se hospedar em Nova Friburgo?

Veja algumas opções interessantes de hospedagem em Nova Friburgo:

Hotel Bucsky

Innsbruck Valley

Arara Azul

Pousada Alto do Vale

Hotel Shangrila Nova Friburgo

Avatar for Klécia
Klécia
Pernambucana radicada no Rio de Janeiro, mas que escolheu chamar o mundo inteiro de lar. Apaixonada pelas estradas e pelos destinos, acredita no poder dos encontros e descobertas de quem está sempre a caminho. O maior sonho? Colocar a mochila nas costas e dar a volta ao mundo ♥
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentários:
leo disse:

Me lei todo, una maravilla el blog este, muchas gracias ademas por el espacio para expresarnos, no todos los blog tienen un lugar asi , muy completo su blog

Klécia disse:

Obrigada Leo 😀