Fui Ser Viajante

Conhecendo as vinícolas do Vale de Casablanca, no Chile

Compartilhar

Vale de Casablanca no Chile | Por décadas, o Chile ficou mundialmente conhecido como um país de vinhos tintos. Mas, na década de 1980, a região do Vale de Casablanca começou a se destacar pela produção de vinhos brancos.

A qualidade desses vinhos chamou a atenção de enólogos do mundo inteiro, que chegaram a comparar Casablanca com a região costeira da Califórnia – onde se produzem excelentes brancos.

O sucesso da produção de vinhos na região foi essencial para que hoje, o Chile detenha o posto de principal produtor de vinhos brancos da América Latina!

Esse sucesso chamou atenção para a principal região produtora desse tipo de vinho no país, o Vale de Casablanca, a poucos quilômetros de Santiago.

Um bate e volta simples de fazer. Se você é amante de vinhos, vale muito a pena incluir no roteiro.

Pra entender de vinhos: o terroir de Casablanca

Você sabe o que significa terroir?

Terroir é um termo francês sem tradução para outros idiomas, que tem muita importância no mundo dos vinhos. De acordo com o Larrouse, podemos tentar explicar:

O terroir é o contexto em que um vinho é produzido: desde a uva, onde e quando foi cultivada, as características do solo, o micro-clima particular da região, e vários outros fatores.

Em conjunto, os componentes que formam o terroir modificam e determinam a qualidade, tipicidade e identidade de um vinho. 🙂

Pois bem, Casablanca possui um terroir único, consequência da amplitude térmica da região, da proximidade com o Pacífico e da fria corrente de Humbolt, que baixa a temperatura na região e cobre os vinhedos de neblina logo cedo. 

Na região, reinam as uvas Chardonnay, que ocupam a maioria dos vinhedos. Também se destacam, em ordem decrescente, as uvas Sauvignon Blanc, Merlot e a Pinot Noir.

Embora seja a menos cultivada, as uvas Pinot Noir são, junto com Chardonnay, as uvas emblemáticas da região. (Fonte: Revista Adega 42, abril 2009).

Barris para envelhecimento de vinhos, na Viña Indómita.

Visitando as vinícolas de Casablanca no Chile

A cidade de Casablanca fica a 70km da capital Santiago, localizada na região central do Chile, na província de Valparaíso.

O caminho para Casablanca é o caminho do mar: o mesmo que leva até as cidades costeiras de Viña del Mar e Valpo – a Ruta 68.

As vinícolas de Casablanca são todas jovens e modernas, bem diferente das vinícolas mais tradicionais e centenárias de outras regiões do Chile. E o pessoal investiu pesado no turismo.

Além do tour pelos vinhedos e degustações, muitas vinícolas possuem hotéis / pousadas, além de charmosos restaurantes. Tudo para que a experiência no Valle de Casablanca seja a mais atrativa possível.

Veja opções de hotéis em Casablanca no Chile

Como visitar Casablanca?

Para quem é fã de vinhos, o passeio na região vinícola do Vale de Casablanca é uma atração imperdível.

No mínimo, uma experiência bem diferente da visita às vinícolas mais tradicionais do Chile, como a Concha ey y Toro, queridinha dos brasileiros.

Graças à localização de Casablanca, dá pra organizar um passeio pelas principais vinícolas da região em um bate-e-volta de um dia, saindo da capital Santiago ou das cidades de Viña e Valpo.

Com ir a Casablanca com agências de turismo:

Pra quem quer a facilidade de um tour já organizado, diversas empresas (como CL Mundo, Chile ToursEnoturRuta-Patagônia e Turistik) oferecem passeios pelas vinícolas da região.

Um exemplo de tour pela região vinícola (com cotação), oferecido pela empresa Chile Tours, você pode conferir aqui.

Uma outra opção também é oferecida pela empresa Turistik, que combina no mesmo dia a visita até a Viña Matetic, na região do Vale de Casablanca, e a visita à casa de Pablo Neruda em Isla Negra.

Produção industrial na Viña Indómita.

Como visitar o Valle de Casablanca por conta própria: 

Pra quem quer se aventurar sozinho pelo vale, a melhor opção é alugar um carro e desbravar com um mapa as principais vinícolas da região. Com mais dias, você pode inclusive se hospedar em uma delas e viver a experiência completa.

Outra opção é chegar em Casablanca de transporte público. Essa foi a opção que utilizei, mas acredite em mim: não tem muita coisa na internet contando o caminho das pedras para conseguir completar esse roteiro de forma independente. 

Eu conheço dois jeitos:

1 – Ônibus Santiago-Casablanca: Esse eu não testei, mas encontrei no site do Viaje na Viagem, que consulto sempre para montar meus roteiros.

O percurso certinho tá no post Vale de Casablanca de ônibus e táxi (dica do Fábio). O ponto final do ônibus é a pracinha central de Casablanca (que é pequena e bem no centro da cidade, não tem como se perder). Na praça, basta pegar um táxi e partir para conhecer as vinícolas.

2 – Ônibus Santiago-Viña/Valpo: Essa aqui foi minha opção, testada e aprovada.

Eu estava na cidade Valparaíso. Por indicação de um amigo chileno que conhecia a região, fui até a rodoviária da cidade e comprei passagem de um ônibus da Tur Bus, que seguia para Santiago.

O ônibus é semi-leito, com ar-condicionado. Ao entrar no ônibus, falei com o motorista que queria descer na passarela de Casablanca (no mapa, A). Paguei só o trecho percorrido, não o valor integral da passagem!

O ônibus seguiu pela Ruta 68, e ao chegar na passarela, o motorista me avisou. Dali, segui caminhando por aproximadamente 1km até a praça de Casablanca (no mapa, B).

3 – Ônibus Viña/Valpo – Casablanca: Descobri depois a existência de uma rota direta Valpo-Casablanca, saindo da rodoviária de Valparaíso e terminando na praça de Casablanca.

A rota também está disponível saindo da rodoviária de Viña. De Valpo, a passagem custa $1000 pesos, pela empresa Tur Bus. O ônibus que opera a rota Valpo-Casablanca é o clássico de linha para viagens locais.

É possível pesquisar horários e reservar passagens no site. São cerca de 10 viagens/dia, e pelo que vi os horários não vão até muito tarde – é preciso atenção para não perder o horário.

Você também pode regressar num ônibus direto para Santiago, que você pode pegar na estrada até mais tarde. É mais uma opção, e baratinha.

Na praça, você pode da mesma forma contratar um táxi para te levar até as vinícolas. Essa opção de transporte até Casablanca é super rápida e econômica.

Saindo da rodoviária de Valpo, são cerca de 44km até a passarela. Da rodoviária de Viña, 50km. Do Terminal Alameda em Santiago, aproximadamente 74km. De toda forma, fale com o motorista que quer descer na passarela!

No fim do passeio, para voltar para Santiago, ficamos na passarela esperando o próximo ônibus em direção a Santiago.

Uma vez em Casablanca…

A região da praça é muito charmosa e funcional. Tem um bom supermercado (Unimarc) e uma igrejinha, a Paróquia Santa Barbara de Casablanca. E claro, tem o ponto de táxi 🙂

Eu não consigo dizer preços de corrida, porque neste ponto o amigo chileno nos encontrou, e começamos a rodar as vinícolas de carona com ele.

Vinícolas do Vale de Casablanca

A região de Casablanca tem várias opções de vinícolas. Mais próximo ao centro, temos: Casas del BosqueEmilianaViñaMarIndómitaVeramonteMorandé e William Cole.

Um pouco mais afastada, a vinícola Matetic. Por último, na região de Leyda / San Antonio, fica a vinícola Garces Silva, a Amayna.

Nesta viagem, conhecemos a Casas del Bosque, a Indómita e a Viñamar.

Casas del Bosque | Site

É uma das vinícolas mais famosas do Vale de Casablanca. A vinícola é super preparada para receber os visitantes, contando com restaurante (Tanino) e um hotel.

A vinícola pertence à família Falabella, dona de uma das maiores redes varejistas do Chile. Chama atenção no local os lindos jardins da propriedade.

A vinícola oferece vários tipos de tour. Os principais são:

Premium Wine Tour: visita aos vinhedos, bodega, sala de guarda de barricas, degustação de 3 vinhos Gran Reserva, 1 vinho de pequena produção e 1 vinho de reserva privada. Duração: 1 hora. Horários: 10:30h, 12:30h, 15:00h, 16:30h. hrs.

Aromas Wine Tour: visita aos vinhedos, a bodega, sala de guarda de barricas, degustação de 2 vinhos reserva e 2 Gran Reserva. Duração: 50 minutos. Horários: 10:30h, 12:30h, 15:00h, 16:30h.

Winery Tour: visita aos vinhedos, a bodega, sala de guarda de barricas. Duração: 35 minutos. Horários: 10:30h, 12:30h, 15:00h, 16:30 h.

Nós fizemos o Aromas Wine Tour. A degustação foi bem legal, numa mesa linda e petiscos deliciosos. Mas é caro, tá? Cerca de R$100 por pessoa. Para preços atualizados, reservas e disponibilidade, é preciso consultar a vinícola.

Achei o tour interessante, embora meio corrido. O grupo também era um pouco grande e barulhento, o que dificultava acompanhar o guia. Achei a proposta bem comercial.

Como a Casas del Bosque é a vinícola mais visitada da região, o processo ficou um pouco mecânico e se perde um pouco em detalhes na visita… Mas não deixa de ser interessante!

Uma curiosidade: A vinícola Casas del Bosque ganhou o prêmio de melhor vinícola para se visitar no Chile em 2011 (Le Winery Guide). Também levou o prêmio Viña Chilena de 2013 (Internacional Wine & Spirit Competition).

Indómita | Site

A Indómita é uma vinícola de produção industrial, que faz exportação de quase toda sua produção para a Europa. Na vinícola também há um restaurante.

Infelizmente a Indómita estava fechada no dia que fomos ao Vale de Casablanca. Mas não perdemos a visita, não. Ficamos impressionados com a imponência prédio principal da vinícola e recebemos uma grata surpresa: lá de cima, a vista do Vale de Casablanca é inesquecível!

Viñamar | Site

Ah, a Viñamar! Com certeza, minha favorita! Os espumantes daqui são uma delícia, não saia sem provar! E faça isso numa das mesas da varanda do lindo Palácio Viñamar, conversando e olhando os jardins com parreiras a perder de vista. Inesquecível!

Como a vinícola é menos badalada, bem menos gente aparece por ali querendo fazer um tour. Nossa visita foi praticamente exclusiva para nosso grupo de 4 pessoas. Visitamos toda a instalação de produção, os barris, a guarda de vinhos.

Terminamos o tour na varanda. Compramos alguns vinhos e sentamos numa das mesas externas do excelente Ristorante San Marcos. Melhor maneira de terminar o passeio, não há!

Para quem desejar se hospedar na vinícola, a Viñamar oferece quartos para hospedagem.

Outras regiões vinícolas do Chile

O Chile é um país incrível para quem ama vinho. Você pode rodar o país inteiro só explorando vinícolas e regiões produtoras.

Além da região do Aconcágua (onde fica o Vale de Casablanca), você pode visitar por exemplo, o Vale do Colchagua ao sul de Santiago é outro destino incrível para enoturismo. O Vale Central (onde fica a região de Maipo) também é muito turística.

E você, já conheceu alguma região vinícola do Chile? Conta pra gente nos comentários!

Leia mais:

+ Viña del Mar e Valparaíso: Dicas para organizar um bate-e-volta saindo de Santiago
+ O que fazer em Viña del Mar: roteiro pelas principais atrações da Cidade-Jardim
+ Um dia para conhecer o centro histórico de Santiago | Chile

Comece a planejar sua viagem!

Escolhemos parceiros caprichados para te ajudar a transformar a sua viagem em realidade! E quando você faz suas reservas usando os links aqui do site, você apoia nosso conteúdo e faz o blog crescer cada vez mais! 😀

  Reserve sua hospedagem no Bookingsão milhares de hotéis e pousadas, para todos os gostos e bolsos. Sem taxa de reserva, com programa de fidelidade (ganhe descontos a partir da 10a reserva) e com muitas opções de hospedagem com cancelamento gratuito!
  Aluguel de carro com a Rentcars: Para viajar no Brasil ou no exterior, sempre fazemos a cotação do aluguel de carro no site da RentCars, que compara o valor das locadoras locais e mostra rapidinho qual o melhor preço para nossas datas. Dá pra parcelar em 12 vezes e o pagamento é sempre em reais (sem IOF!)
  Seguro Viagem com a Real Seguros:  O site compara os diferentes planos e preços oferecidos pelas seguradoras, para você escolher facilmente qual o seguro viagem com melhor custo-beneficio. E clicando por esse link você ainda ganha 10% de desconto em qualquer seguro do site!
 Economize e pule a fila: Compre ingressos antecipados para as principais atrações do seu destino. Não perca tempo na fila. Se a atração é muito concorrida, vale garantir seu lugar antecipado! Compare e encontre os melhores preços de ingressos e tours: Tiqets e Get Your Guide

Sair da versão mobile