Fui Ser Viajante

Japão.br: Conhecendo a cultura nipo-brasileira no bairro da Liberdade

Compartilhar

Quem já visitou a Liberdade, em São Paulo, sabe que o bairro é um pedacinho do Japão no Brasil. O bairro das lanternas vermelhas é repleto de restaurantes tradicionais, lojas de produtos orientais e claro, muitos descendentes de japoneses – que são a marca registrada do bairro. Eu já tinha visitado a Liberdade algumas vezes, sempre em busca das delícias da culinária japonesa. Mas dessa vez o convite para visitar o bairro mais oriental de Sampa veio de uma maneira muito especial! Para celebrar os 110 anos da imigração japonesa no Brasil, a Patrícia Takehana, do blog Bagagem de Memórias, organizou o I Japão.br, um encontro de blogueiros de viagem, com objetivo de divulgar a história da imigração japonesa e a cultura nipo-brasileira.

O I Japão.br aconteceu nos dias 3 e 4 de fevereiro de 2018, e o Fui Ser Viajante foi um dos blogs convidados. Ficamos super felizes com a oportunidade, foi o nosso primeiro encontro de blogueiros! 😀 Foi também uma ótima oportunidade de conhecer o pessoal de outros blogs de viagem muito bacanas, que também participaram do evento:  Coisos on the go, Destinos por onde andei…Juny pelo MundoMapa na MãoViagens CinematográficasViajante ComumSão Paulo sem MesmiceSegredos de Viagem321_Viajando.

Foto oficial dos blogueiros participantes do I Japão.br. Crédito da imagem: Comunicação Bunkyo.

O que rolou no I Japão.br!

O evento foi um prato cheio para quem adora culturahistória e gastronomia! Foi uma oportunidade incrível de conhecer mais sobre a imigração dos japoneses para o Brasil. Uma história bastante sofrida, mas muito bonita, que mostra a superação e determinação desse povo que veio de tão longe para construir uma vida e novos sonhos aqui no Brasil.

Japão.br dia 1 (03/02):

No primeiro dia, o evento se concentrou no bairro da Liberdade. Quem já visitou sabe: é impossível não se encantar com o movimento, as cores e a energia desse bairro. A Liberdade tem a cara de São Paulo – a cidade de todas as tribos, que acolhe o mundo inteiro.

A Liberdade é um bairro único, pulsante, que viveu de forma intensa o intercâmbio entre as culturas japonesa e brasileira. Há anos essas duas culturas formam um caldeirão cultural no bairro, e as atividades do primeiro dia do encontro serviram para mostrar essa mistura cultural tão intensa e bonita. Tivemos uma imersão na história do bairro, e na cultura nipo-brasileira!

Bunkyo – para preservar e divulgar a cultura japonesa no Brasil

Começamos o evento no prédio do Bunkyo (abreviatura do nome japonês), onde funciona a Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social. Eu não conhecia nem o prédio nem suas atividades, mas fiquei impressionada com a estrutura e com a importância social do Bunkyo. A principal função da entidade é fazer uma conexão Japão-Brasil, representando a comunidade nipo-brasileira, enquanto divulga a cultura japonesa no Brasil e a brasileira no Japão. As várias comissões voluntárias do Bunkyo organizam cursos e festivais que ajudam a preservar a divulgar a riqueza da cultura, além de ter um papel social no acolhimento dos imigrantes e sua inserção na sociedade. Achei bacana demais!

O Bunkyo é a entidade responsável pelos preparativos da celebração dos 110 anos da imigração japonesa no Brasil. Nada mais justo que começar o evento por lá, né? Fomos recepcionados pela Patrícia Takehana (organizadora do encontro) e pela Celia Oi, Coordenadora de Comunicação do Bunkyo, que juntas fizeram a abertura oficial do evento. Os blogueiros se apresentaram, conversamos um pouco sobre nossos blogs e nossa expectativa para o dia! Foi uma troca muito bacana.

Ainda no prédio, fomos conhecer o Museu Histórico da Imigração Japonesa no Brasil. Fizemos uma visita guiada com a presidente da comissão responsável pelo Museu, Lidia Yamashita. Preciso dizer que ela sabe todos os detalhes sobre o acervo do museu?

Maquete do navio Kasato-Maru, que trouxe os primeiros imigrantes japoneses para o Brasil em 1908.

A visita foi cheia de história e curiosidades. O museu ocupa três andares do Bunkyo e conta desde o começo da história da imigração dos japoneses para o Brasil. São vários objetos e relatos que estão relacionados com a vida desses imigrantes aqui terras brasileiras. Um bonito trabalho de preservação, que faz com que essa história permaneça viva para ser apreciada por todos os visitantes! Contei tudo sobre a visita no post exclusivo sobre o Museu Histórico da Imigração Japonesa!

Espaço Kazu – sabores tradicionais do Japão

Tivemos um almoço tradicional, com pratos típicos do Japão preparados pela cozinha do Espaço Kazu. Eu já conhecia o Kazu Cake, a cafeteria/doceria e bar de sakê, que funciona no primeiro andar do mesmo prédio (ele até já tinha aparecido aqui no blog como sugestão gastronômica para um roteiro de 2 dias em São Paulo). Mas nosso almoço foi no térreo, onde funciona o restaurante Espaço Kazu. Olha que bacana todo mundo reunido! Faltou só a Patrícia, que estava tirando a foto!

Foto: Patrícia Takehana

A decoração do Espaço Kazu é moderna e aconchegante, e fomos recepcionados por uma equipe do restaurante, que fez questão de destacar que o Espaço Kazu se orgulha em servir pratos quentes e frios preparados de acordo com a cozinha tradicional japonesa. Claro que ficamos todos empolgados para experimentar os sabores do Japão!

Mas tenho que confessar: o cardápio é enorme! São tantas opções que foi difícil escolher um prato (sou indecisa, gente!). Eu queria apostar no tradicional, então pedi para a Celia Oi, que estava sentada bem do meu lado, uma sugestão de prato. Ela me indicou algumas opções e eu acabei escolhendo o shogayaki (fatias de carne suína temperadas com gengibre e shoyo). Um sabor bem diferente e delicioso!

As escolhas dos meus amigos blogueiros também foram lindas (alguns pratos são tão grandes que dá pra dividir). E claro que, em se tratando de um encontro de blogueiros de viagem, rolou aquele momento Instagram. Imagina o rebuliço no restaurante, com todo mundo tirando fotos dos pratos! hahahah

Depois do almoço demos uma passadinha no Kazu Cake. Afinal esse almoço não podia terminar sem provarmos essas  sobremesas com sabores do Japão! Preparei um post com dicas sobre todos os  restaurantes que fazem parte do Espaço Kazu, confere lá!

Tour pelo bairro da Liberdade com o Giro in Sampa

Depois do almoço, foi hora de queimar as calorias dando uma volta pelo bairro da Liberdade. Fomos levados pela Shirley Damy e Eliza Tominaga, do grupo Giro in Sampa. O Giro in Sampa é uma empresa que promove passeios inusitados e charmosos em São Paulo. A ideia é despertar um novo olhar sobre a cidade – tanto nos turistas quanto nos próprios paulistanos.

Para o evento, essa dupla preparou um roteiro caprichado, especial para nosso grupo. Passamos pelos principais marcos do bairro, mas também conhecemos uma Liberdade além do óbvio. Saímos daquelas ruas principais, que a gente sempre visita quando vai sozinho à Liberdade. Fomos descobrir uma Liberdade que eu nem sonhava que existia!

No caminho do Walking Tour pela Liberdade, fomos aprendendo sobre a ocupação do bairro e a chegada dos japoneses. Foi uma excelente oportunidade para experimentar de perto a cultura, cores, cheiros e segredos escondidos na Liberdade. Visitamos alguns pontos clássicos, como o Jardim Oriental e a Praça da Liberdade.

Mas também aprendemos a relação do bairro com locais menos procurados por turistas, como igrejas centenárias e prédios históricos. Também visitamos a emblemática rua dos Estudantes, por onde caminharam personalidades como Álvares de Azevedo e Bernardo Guimarães. Aposto que você não sabia que essa rua também viu nascer o amor do jovem D. Pedro com Domitila, a lendária Marquesa de Santos. Viu quanta coisa bacana?

E aproveita que tem post exclusivo sobre o que aprendi sobre o bairro da Liberdade com o Giro in Sampa!

Parte do time pelas ruas da Liberdade! Foto: Patrícia Takahena

Mais do Bunkyo e brindes do evento

Voltamos para o Bunkyo e a Celia Oi palestrou sobre as ações desenvolvidas na instituição. Foi muito impactante ver o papel essencial do Bunkyo na preservação da cultura japonesa e na integração dos imigrantes com a cultura brasileira também. Eu diria que instituições como o Bunkyo são essenciais para conectar culturas e preservar tradições e história!

Com o fim da palestra, tivemos sorteio de brindes do evento. Os mimos foram oferecidos pela Viagema (loja de artigos para viajantes) e Laço Cerâmica (peças lindas produzidas em cerâmica). Eu não sou nada boa em sorteios, e não ganhei nenhum dos brindes. Mas minha alegria chegou logo, quando todos os participantes receberam uma cesta de produtos da Hikari.

O Bunkyo também ofereceu uma seleção de livros pra os participantes. Claro que eu escolhi vários títulos para trazer pra casa! Inclusive um que já entrou pra lista do Legendi Mundi representando o Japão: Construindo Pontes, escrito por Sua Majestade, a Imperatriz Michiko do Japão!!! No final de tudo, ainda visitamos o auditório do Bunkyo, um dos melhores de São Paulo!

Hachi Crepe & Café – delícias para encerrar o primeiro dia de Japão.br!

Uma coisa que ninguém pode negar: a gente comeu muito bem no Japão.br! Para terminar o primeiro dia do evento, nos encontramos no Hachi Crepe & Café, para experimentar um delicioso crepe preparado ao estilo japonês. Basicamente, o recheio e cobertura tem a inspiração da patisserie francesa, mas o crepe é servido num cone, pronto para comer com a mão – pode ser mais japonês que isso? Eu escolhi um Hachi Matcha (mochi, anko (doce de feijão), chantilly, leite condensado e sorvete de chá verde. Super tradicional e delicioso!

O espaço do Hachi Crepe é bem pequenininho, com mesas no térreo e no primeiro andar! No maior clima japonês, a TV mostrava cantores orientais e seus maiores sucessos. Nas paredes, a gente pode deixar um recadinho em post-it. Achei o Hachi Crepe lugar super acolhedor! E não é só minha opinião, já que as mesas estavam sempre cheias!

O primeiro dia do Japão.br não podia ter terminado melhor! 😀

Japão.br dia 2 (04/02):

Inicialmente, essa atividade não estava na programação do I Japão.br. Mas a Patrícia Takehana resolveu levar nosso grupo para conhecer a Japan House, na Avenida Paulista, então conhecemos mais um lugar muito bacana no evento! Yay!

A Japan House é um projeto criado pelo governo japonês, que busca difundir a cultura japonesa para a comunidade internacional. E aqui não estamos falando apenas da cultura tradicional, mas também de um Japão mais moderno e tecnológico.

A casa é muito moderna, com arquitetura inovadora projetada pelo multi-premiado arquiteto japonês Kengo Kuma. O ambiente todo é acolhedor e inclusivo, mostrando a receptividade do povo japonês.

A Japan House abre espaço para algumas pequenas empresas e Start-ups, além de receber exposições. No dia do evento, fizemos uma visita guiada na exposição do Sou Fujimoto – Futuros do Futuro, que traz uma bonita imersão dos visitantes no mundo da arquitetura, que pode estar em qualquer lugar e a qualquer momento.

Depois fomos recebidos pela equipe da Japan House e tivemos uma pequena palestra sobre a origem e o projeto da Japan House São Paulo. Recebemos de brinde um excelente material sobre as exposições que a casa já recebeu!

Vocês sabiam que a capital paulista foi uma das 3 localidades escolhidas pelo governo do Japão para abrigar uma Japan House? Também há projetos em andamento em Los Angeles e Londres. Mas com muito orgulho, o Brasil foi o primeiro país a inaugurar essa casa, que é símbolo de tradições e inovações caminhando juntas. Um projeto muito bacana, tanto que a Japan House também ganhou um post exclusivo aqui no blog!

Blogueiros na Japan House!

Japão.br: agradecimentos!

Primeiro quero agradecer à Patrícia pela incrível oportunidade de conhecer de perto um pouco da sua cultura (a Pati é descendente de japoneses, gente!). Foi maravilhoso participar do Japão.br, conhecer amigos blogueiros que antes só existiam no mundo virtual, e aprender tanto num evento cheio de cultura, história e gastronomia – tudo que a gente ama aqui no Fui Ser Viajante!

Também quero agradecer aos blogueiros participantes. Foi uma troca muito legal nesses dois dias de evento. Espero que a gente possa se encontrar novamente muito em breve!

Também agradeço a todos os patrocinadores e apoiadores do I Japão.br. Confira a lista completa e o site/Instagram de cada um dos parceiros do evento: Bunkyo, Museu Histórico da Imigração Japonesa no Brasil, Espaço Kazu, Giro in Sampa, Viagema, Laço CerâmicaHikari AlimentosHachi Crepe & Café, Japan HouseHeloisa Yamamoto (design responsável por todas as artes do evento).

Aguardem os próximos posts, onde vou contar mais sobre os lugares que visitamos e tudo que aprendemos no Japão.br!

 

Nota: Todas as atividades desse encontro foram realizadas em parceria com as empresas citadas. Mas as nossas opiniões refletem a experiência real de cada atividade, e não foram influenciadas de qualquer forma pela parceria.

 

Sair da versão mobile