Fui Ser Viajante

Street art pelas ruas do Rio de Janeiro

Foto: Fui Ser Viajante

Compartilhar

Ah, Cidade Maravilhosa cheia de encantos mil! A cidade do romance, da malandragem, que deu e dá inspiração pra todo tipo de arte. Desde a crônica de Machado de Assis, passando pelas letras do samba de raiz e terminando em festa em um funk do Baile Charme. Uma cidade que inspira e respira arte, e cada dia mais recebe tinta e cor nas paredes, muros e avenidas, seja do centro ou da periferia. A Cidade Maravilhosa anda colorida, com as cores do graffiti de muita gente talentosa. A street art no Rio de Janeiro está cada vez mais viva e mais bonita de se ver!

Street art pra colorir os muros do Rio de Janeiro

Eu ando cada vez mais prestando atenção nas cores da cidade. E graças a essa maravilha de modernidade que transformou nossos celulares em uma câmera portátil sempre à disposição, ficou fácil registrar esses momentos em que uma arte de rua na cidade ganha a atenção dos meus olhos e do meu coração. Vamos ver alguns dos meus favoritos?

1 – Os murais do Kobra no Boulevard Olímpico

Acho que podemos dizer que os olhos do mundo se voltaram para o Rio de Janeiro na época das Olimpíadas. A pira olímpica trouxe muito mais do que os atletas para as arenas olímpicas. Trouxe também muita vida para o processo de revitalização da antiga Zona Portuária. A região ganhou reforma dos antigos galpões, hoje utilizados para eventos na cidade. Ganhou food trucks com comida de rua tipo ‘gourmet’ (ou não), ganhou o Museu do Amanhã.

E ganhou o mural de Eduardo Kobra, um dos maiores do mundo!

Mas se tem um motivo de orgulho pra o carioca se orgulhar na cidade, é o enorme mural do Eduardo Kobra. Um dos  grafiteiros mais reconhecidos internacionalmente – e brasileiro – colocou sua marca nas paredes antes desbotadas e abandonadas dos galpões do velho porto. O mural Etnias é uma obra de arte que representa a diversidade, o encontro dos povos, a paz e a união que a cidade tanto precisa.

A Lu do blog Let’s Fly Away tem um roteiro completo pela região do Boulevar Olímpico. Vale a pena conferir!

2 – Outros murais na Zona Portuária

Mas a reforma da Zona Portuária não parou por aí. As paredes dos velhos armazéns ganharam vida, cor e muitos painéis incríveis, graças à intervenção de muitos outros artistas. Agora, a região é uma enorme tela cheia de cor e vida. Linda demais de ver! São tantos painéis, que a street art dali já é considerada a maior galeria a céu aberto do mundo! Passeando por lá, você encontra coisas lindas assim:

O mural de Rita Weiner, meu favorito de toda a vida no Rio, por conta desses dizeres tão poéticos: Saudade é amor / Te sigo esperando. Como não amar, gente?

– No armazém 8, bem em frente do AquaRio, um lindo mural aquático. A obra foi pintada pelo grafiteiro e artista plástico Carlos Esquivel, conhecido como Acme.

E muito mais! Os temas refletem assuntos importantes para a sociedade. Desde os refugiados (especialmente aqueles que vieram participar das Olimpíadas), natureza, as mulheres, as lutas sociais e os esportes. Um verdadeiro corredor de obras de artistas, muitos deles, cariocas! Feras como KajaMan, Bands, Bobi, Cazé, Duim, Gil Faria, Juliana Fervo, Heitor Corrêa, Ment, Meton, Memi, Pakato, RafaMon, Sini, Sark, Spam, Marcelo Lamarca e Mario Angelo.

3 – Mural do Viaduto das Laranjeiras

Quem nunca cantou os versos de Nando Reis: “O Bairro das Laranjeiras, satisfeito sorri, quando chego ali, e entro no elevador…”. O grande sucesso da nossa música, bem como a amizade do artista com Cássia Eller, está marcado nas paredes do viaduto Engenheiro Noronha. Bem na saída do túnel Santa Bárbara, na esquina onde morava Cássia Eller. A obra é dos artistas Jorge Machado, Gustavo Peres e Ricardo Galhardo e também tá na lista das minhas favoritas.

4 – Street art no subúrbio do Rio de Janeiro

Tem obras que eu não sei quem pintou, não conheço o artista. De repente, essas cores cruzam o meu caminho e me encantam. Como esse mural no Grajaú, que eu conheci num domingo qualquer passeando pelo bairro.

5 – Murais com regionalismo e representatividade

Se tem uma coisa muito bonita na Street Art, é que ela dá representatividade às minorias. E ainda permite uma mistura de culturas em prol do mesmo bem. Esse painel foi pintado pela artista gráfica Rafa Mon, na frente da Feira de São Cristóvão, tradicionalmente conhecida como Feira dos Paraíbas no Rio de Janeiro. Simboliza o amor de pessoas do mesmo gênero, tudo com um tempero bem nordestino, que é a cara do bairro.

Quer ver mais fotos de Street Art no Rio de Janeiro e no mundo? Visite nossa pasta Street Art no Pinterest!

Sair da versão mobile