Monumentos de Roma: praças, fontes e obeliscos

Monumentos de Roma | Passear pelas ruas de Roma é como dar um mergulho – de cabeça – em séculos de história da humanidade.

Eu adoro fazer roteiros a pé pelas cidades que visito, e Roma é uma daquelas cidades que praticamente te convidam para uma caminhada.

A cada esquina, recortes de igrejas, praças, fontes e obeliscos de Roma foram ganhando meu coração. Foi tanta coisa linda que vi pelas ruas que, em apenas três dias, eu cai de amores pela cidade.

Foi fácil pra mim me perder por Roma, não uma, mas várias vezes. Os monumentos de Roma, as ruas apertadas e cheias de encanto quase sempre atraiam meus olhos, olfato e coração.

Leia também: Onde se hospedar em Roma: melhores bairros

Suas belezas – às vezes tão simples, quase sempre esplendorosas – iam me distraindo do meu objetivo inicial de me manter fiel a proposta do roteiro de viagem em Roma.

Frequentemente, me faziam gastar o dobro do tempo que eu havia programado para um trajeto simples, perdida entre as vielas, praças, fontes e obeliscos.

Roma é uma cidade de contrastes, um fervedouro. Nunca pára, parece que nunca dorme, desde mil anos antes de estarmos aqui. Aprendi tanto sobre história, arte e poesia admirando os monumentos de Roma…

Fontana di Trevi
Fontana di Trevi de manhã cedo – melhor horário para fotos!

E nesse post vou te mostrar um pouco de tudo que vi pelas ruas, praças e obeliscos: atrações gratuitas para conhecer numa visita a Roma.

Monumentos de Roma: praças, fontes e obeliscos para conhecer pelas ruas de Roma

Antes de sonhar com a visita à Roma, claro que eu já tinha ouvido falar da Piazza Navona e da Fontana di Trevi, grandes clássicos das ruas romanas.

Mas, para mim, estar frente a frente com essas obras definiu um novo referencial da grandiosidade de Roma.

Só depois de ver a multidão que se aperta, dia após dia, pelas ruas para visitar essas obras, pude realmente entender o valor dessas peças pra história da humanidade.

Além disso, Roma me mostrou muitos outros tesouros em formas de praças, fontes e obeliscos que eu sequer sabia que existiam.

Você sabia que Roma é a cidade do mundo que abriga a maior quantidade de obeliscos?

Só de obeliscos do mundo antigo, são 13 no total, sendo oito vindos do Egito Antigo e cinco oriundos da Roma Antiga.

Vou listar alguns dos monumentos de Roma mais impressionantes para visitar de graça na cidade:

Obelisco Laterano

O Obelisco Laterano fica nos fundos da Arquibasílica de São João de Latrão, na Piazza San Giovanni. É o maior obelisco do Egito Antigo que permanece em pé no mundo, e é também o mais alto da Itália.

Ele pesa cerca de 455 toneladas. Ele foi trazido de barco do Egito, e primeiro foi erguido no Circo Máximo, onde permaneceu até a queda do Império Romano do Ocidente, no século V.

O obelisco só foi recuperado entre os séculos XIV e XV, quando foi restaurado, perdendo 4 metros de sua altura original.

Esse monumento de Roma foi restaurado e reerguido na Piazza di San Giovani, no local onde estava a antiga estátua equestre de Marco Aurélio, que hoje está na Piazza del Campidoglio.

San Giovani Laterano
Foto: Fui Ser Viajante

Piazza Venezia e Monumento a Vittorio Emanuele

A Piazza Venezia, nomeada em homenagem à cidade italiana de Veneza, e ao Palazzo Venezia, que já foi utilizado por um breve período como residência papal, é conhecida por ser um dos principais pontos de encontro do trânsito romano.

Diferente das outras praças de Roma, a Piazza Venezia é uma… Rotatória! Ruas importantes, como a Via dei Fori Imperiali e a Via del Corso se encontram nesta praça.

Mas não tem como negar: o maior atrativo da Piazza Venezia é mesmo a vista magnífica do Monumento a Vittorio Emanuelle II, o Il Vittoriano.

Monumento a Vitorio Emanuelle, em Roma
Foto: Fui Ser Viajante

Esse monumento de Roma é nomeado em honra do primeiro rei da Itália unificada, e é um símbolo de luxo e opulência. O prédio de um branco puríssimo reflete a luz do sol perfeitamente, e chega a ofuscar em algumas ocasiões.

Pagando ingresso, dá pra fazer uma visita aos terraços do monumento, e ter uma vista fenomenal de Roma e arredores.

Monumento a Vittorio Emanuele: Praças, fontes e obeliscos de Roma
Foto: Fui Ser Viajante

Piazza Colona e Coluna de Marco Aurélio

O que me chamou atenção aqui, desde o começo, foi a gigante Coluna de Marco Aurélio, que descansa no meio dessa praça retangular desde o ano 193 d.C.

Mais recente, só mesmo a estátua de bronze de São Paulo no topo, colocada ali em 1589.

Colona- Praças, fontes e obeliscos de Roma
Foto: Fui Ser Viajante

Os detalhes da coluna são muito bonitos! Dá pra imaginar a riqueza e opulência da época da construção. A praça também abrigava o templo de Marco Aurélio, hoje destruído.

Na praça, existe ainda uma fonte, com esculturas de um par de golfinhos com os rabos entrelaçados, obra  de Achille Stocchi.

Colona- Praças, fontes e obeliscos de Roma
Foto: Fui Ser Viajante

Fontana della’Acqua Felice, ou a Fonte de Moisés

Eu havia colocado no meu roteiro muitos dos monumentos romanos. Fui entrando e saindo de ruas ‘à caça’ dos meus tesouros. Apesar disso, não fui eu quem encontrou a Fonte de Moisés, mas ela que me encontrou.

Fonte de Moises - Praças, fontes e obeliscos de Roma
Foto: Fui Ser Viajante

Apesar de ter pesquisado sobre ela, só no meio do percurso percebi que não havia anotado a localização no mapa. E com tanta coisa pra ver, achei que ia acabar perdendo essa.

Daí, quando viro mais uma das esquinas romanas, ela me aparece maravilhosa e gigante. Mais um dos momentos que Roma me tirou as palavras e me deu um presente.

Surpreendentemente, essa fonte não faz parte dos monumentos da Roma Antiga. Ela foi construída por ordem do Papa Sisto V, que se chamava Felice Peretti por batismo.

A fonte foi inaugurada em 1586, e marcava o final do aqueduto Acqua Felix, o primeiro da era moderna de Roma.

Fonte de Moises - Praças, fontes e obeliscos de Roma
Foto: Fui Ser Viajante

A fonte foi construída nos moldes dos antigos arcos triunfais romanos, e cada um dos seus três arcos contém uma escultura de um personagem do Antigo Testamento.

No arco central está Moisés, de Leonardo Sormani e Prospero da Brescia (desproporcionalmente maior que as demais esculturas).

À esquerda, Aarão, de Giovanni Battista della Porta, e à direita, Josué, de Flaminio Vacca e Pietro Paolo Olivieri. A construção da fonte monumental representa Moisés que faz escorrer água das rochas.

Fonte de Moises - Praças, fontes e obeliscos de Roma
Foto: Fui Ser Viajante

Piazza della Rotonda e Obelisco Macuteo

A Piazza della Rotonda é a praça-porta de entrada para o magnífico Panteão de Roma.

O nome da praça é uma referência ao nome ‘informal’ do Panteão, que foi convertido em igreja no século VII, sendo nomeado de Igreja de Santa Maria e Martires, mas ficando popularmente conhecido como Santa Maria Rotonda pelo formato de sua cúpula.

A praça já foi um grande mercado a céu aberto, e tudo por ali quase foi completamente destruído por ordem de Napoleão durante a invasão francesa à Roma. 

Panteão: Praças, fontes e obeliscos de Roma
Foto: Fui Ser Viajante

No centro da praça está a Fontana del Pantheon, e mais um dos obeliscos egípcios que foram trazidos à Roma.

O diferencial aqui? O Panteão é um lugar incrível, e visto da praça, é quase mágico de tão lindo!

Panteão: Praças, fontes e obeliscos de Roma
Foto: Fui Ser Viajante

Piazza Navona e suas três fontes

A minha ‘piazza’ mais querida em Roma. A Piazza Navona é uma das mais antigas e famosas de Roma.

A praça tem formato retangular e foi construída onde antes era um estádio. Por todos os lados, vemos restaurantes, cafés – a maioria com preços que não cabiam no meu orçamento viajante.

A praça contém três lindas fontes: no centro, fica a Fonte dos Quatro Rios, de Bernini, ladeada pela Fontana del Moro e pela Fonte de Neptuno.

Piazza Navona - Praças, fontes e obeliscos de Roma
Foto: Fui Ser Viajante

De todas, a Fonte dos Quatro Rios (ou Fontana dei Quattro Fiumi, em italiano), é a que chama mais atenção.

Foi construída em 1651, e simboliza os quatro grandes rios em seus continentes: Na Ásia, o Rio Ganges, na Europa, o Rio Danúbio, na África, o rio Nilo e nas Américas, e Rio de La Plata.

Piazza Navona - Praças, fontes e obeliscos de Roma
Foto: Fui Ser Viajante

Outra coisa que me chamou atenção foi a grande quantidade de artistas de rua, com obras lindas expostas nessa praça. Tinha muita gente fazendo caricatura em tempo real dos turistas, tudo bem movimentado.

Piazza Navona - Praças, fontes e obeliscos de Roma
Foto: Fui Ser Viajante

Ah, e foi daqui que comecei a caminhar em direção ao Castelo Sant’Angelo e descobri a comida maravilhasa do Il Pastaio di Roma.

Leia mais:
Il Pastaio di Roma: Onde comer bem e barato na Cidade Eterna
+ 5 igrejas romanas para visitar e se encantar

Piazza di Spagna e Obelisco Salustiano

A Piazza di Spagna é mundialmente conhecida pelos desfiles de moda que acontecem por ali. Mas a minha expectativa mesmo era encontrá-la toda florida.

A elegante escadaria Trinità dei Monti, que é marca registrada da praça, fica toda ornada de flores na primavera, especialmente em maio.

Piazza di Spagna - Praças, fontes e obeliscos de Roma
Foto: Fui Ser Viajante

Como minha viagem era no finalzinho de abril, eu já estava na expectativa de encontrar a escadaria toda decorada.

De fato, havia flores. Mas havia também gente, e muito mais gente que flores! Mais um dos lugares super lotados que vi em Roma, todos os dias e o dia todo.

Na primeira tentativa, não consegui nem subir a escadaria que leva até a Igreja de Trinità dei Monti. Numa segunda visita, havia mais espaço. Até consegui fazer coro com a multidão e sentar nos degraus para um lanche e uma cerveja.

Piazza di Spagna - Praças, fontes e obeliscos de Roma
Foto: Fui Ser Viajante

Na praça, encontra-se ainda a Fontana della Barcaccia, de Pietro Bernini, pai do famoso Gian Lorenzo Bernini.

Segundo a lenda, a forma de barco da fonte é uma homenagem a uma embarcação que foi encontrada submersa no Rio Tibre em 1598.

Piazza del Popolo e Obelisco Flamínio

A grande promessa pra mim, ao visitar a Piazza del Popolo, era ver a perfeita simetria entre o Obelisco Flaminio e as igrejas “gêmeas” de Santa Maria in Montesanto e Santa Maria dei Miracoli. 

Como alegria de viajante é incerta, calhou que as duas irmãs estavam em obra. Na fachada. Tudo coberto. Não sobrou nada, nem um pedacinho da torre pra contar a história.

Piazza del Popolo - Praças, fontes e obeliscos de Roma
Foto: Fui Ser Viajante

Por outro lado, ganhei dois presentes dessa mesma praça.

Cheguei na linda igreja de Santa Maria del Popolo fora do horário de missas, o que permitiu que eu apreciasse, pelo tempo que eu quisesse, dois dos mais importantes quadros de Caravaggio, que estão expostos ali: 

Conversione di San Paolo e Crocifissione di san Pietro. A visita só é permitida fora do horário das celebrações, mas é de graça (!!!).

Procure as obras no lado esquerdo do altar. O local fica no escuro, e existe um sistema de iluminação disponível, ao custo de 2 euros. Eu pagaria se estivesse sozinha.

Mas foi só esperar 1 minuto e alguém pagou a taxa antes de mim, e eu aproveitei a luz para minhas fotos e visita. A luz dura poucos minutos, mas rapidamente apareceu mais um voluntário, e as lâmpadas já estavam acesas novamente!

O outro presente é ver de perto mais um obelisco magnífico do Egito Antigo que veio parar em Roma. O Obelisco Flaminio data do ano 1200 a.C. e tem 24 metros de altura.

Piazza del Popolo - Praças, fontes e obeliscos de Roma
Foto: Fui Ser Viajante

Também foi primeiro colocado no Circo Máximo, ao lado do Laterano, e encontrado em ruínas por lá, séculos depois.

Após restauração, foi colocado nessa praça, e foi construída uma base em forma de fonte, composta por quatro piscinas, com leões jorrando água.

Fontana di Trevi

Quando comecei a chegar perto da Fontana di Trevi, percebi um fato curioso. Passei a estranhar que todas as pessoas pareciam ir pro mesmo lugar. Todos num mesmo sentido, quase uma procissão.

Praças, fontes e obeliscos de Roma
Foto: Fui Ser Viajante

Quando cheguei e dei de cara com a magnífica Fontana, também dei de cara com a segunda maior multidão que encontrei em Roma (a primeira foi no Coliseu, já contei um pouco sobre isso no post O Coliseu de Roma: informações e dicas para sua visita).

A Fontana di Trevi é imponente, não tem outro nome pra definir. É a maior fonte barroca da Itália, com cerca de 26 metros de altura e 20 metros de largura. 

Esse monumento de Roma tem muita história pra contar. Desde a sua primeira construção, no século 19a.C., destruição, reformas e construção do monumento que conhecemos hoje.

Praças, fontes e obeliscos de Roma
Foto: Fui Ser Viajante

A fonte é um marco tão clássico de Roma, que foi escolhida como cenário de uma das cenas mais famosas do cinema italiano, quando Anita Ekberg entra na água e convida Marcello Mastroianni a fazer o mesmo, em La Dolce Vita.

Como todo bom turista que vai a Roma, joguei minha moeda (de costas, com a mão direita passando por cima do ombro esquerdo), pedindo para um dia voltar a Cidade Eterna. Já não vejo a hora desse desejo se realizar!

Monumentos de Roma: qual você adicionaria a essa lista?

Eu sei, faltaram muitas praças, fontes e obeliscos nessa lista. Algumas eu não consegui visitar mesmo, como o Campo de Fiori e a Boca de la Verità.

E nem todas as que visitei coloquei aqui, pra lista não ficar enorme. Escolhi as mais queridas, por motivos pessoais ou unanimidade mesmo.

Mas me conta: que monumento de Roma é o seu queridinho?

Lila Cassemiro
Pernambucana, contadora de histórias e bem curiosa. Geminiana apaixonada por artes e culturas, sempre com a mala pronta pra viajar de novo. Eu gosto de gente.
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentários:

Preciso começar falando o seguinte: rever a Piazza di Spagna e a Fontana de Trevi através de suas fotos me deu arrepios, pois foi bem assim que as encontrei; entupidas de pessoas! rsrsrsr Dito isso, vamos ao que interessa!

Esse texto talvez tenha sido a declaração de amor mais linda que eu já vi alguém fazer a Roma! A maneira como esta cidade incidiu sobre você e ganhou seu coração foi tão marcante que a energia transborda de suas palavras e nos alcança. Eu me emocionei! Eu reli, porque quis me emocionar de novo!

O texto está lindo, poético. Eu mergulhei em Roma com você! Você me fará dar uma segunda chance a cidade eterna! 🙂 beijinhos

Klécia disse:

Roma ganhou meu coração, acho que nem consigo mais negar isso ne? Acho que é aquele caso de amor que a gente até conhece os defeitos do amado (oi, filas!, oi, multidão!) mas a gente deixa esses detalhes de lado porque o amor já é demais! 🙂
Obrigada pelos elogios ao texto. Toda sensibilidade é culpa do efeito Roma por aqui 🙂

Chris disse:

Olá você está me ajudando muito na minha viagem para Europa; gostaria de saber se consigo visitar Vaticano; coliseu e o Centro de Roma em 2 dias inteiros ?

Rafael Cassemiro disse:

Oi Chris, dá pra fazer sim coliseu e centro em um dia e visitar o Vaticano no outro, e ainda ver outras atrações do centro de Roma após sair do Vaticano. Verifique se no dia da sua visita ao Vaticano é um dia de celebração do Papa, pois pode estar superlotado e com acesso restrito ao museu do Vaticano e à Basílica!
Obrigado pelo comentário e boa viagem!

Vitória Ferreira disse:

Adorei o post!! Roma é mesmo encantador, essas fotos estão lindas me deu vontade de pegar um avião e partir agora mesmo.

Klécia disse:

Me leva junto, Vitória! 🙂

maira disse:

Caramba que post incrível! Amo esses assim completoes e cheios de fotos lindas pra gente babar! Ótimas dicas!

Klécia disse:

Obrigada, Maira!

Leo Vidal disse:

A minha preferida é a Piazza Navona, mas adoro o burburinho da Piazza de Spaña no final da tarde. Um bom apanhado e post bem completo. Ótimas dicas.

Klécia disse:

A Navona é a minha do coração, também, Leo!

cwrgutierrez disse:

Roma é umas das cidades da Europa que mais gostei de ter conhecido, é uma cidade incrível, uma museu ao céu aberto.

Klécia disse:

Não tem melhor definição! 😀

Dhebora disse:

Roma deve ser uma cidade incrível! Eu sou doida pra conhecer… fico imaginando como deve ser uma delícia caminhar por essas ruas!

Klécia disse:

Pra mim, caminhar por Roma foi realizar um sonho, ou viver um sonho 🙂

Klécia, Roma é uma cidade encantadora, difícil não se apaixonar por ela, né? Eu amei o Monumento a Vittorio Emanuele. A vista que temos da cidade de lá é incrível. Adorei o post. Boas escolhas

Klécia disse:

É um dos lugares mais lindos da cidade, sem dúvida, Ana!

Juliana Moreti disse:

Lindo post, Klécia!
Roma està sempre me surpreendendo!
Eu fiquei horas procurando a igreja “Santa Maria della Vittoria”, por causa de um grupo de esculturas de Bernini.
Não existia Google Maps na época e ninguém na rua sabia me indicar! Depois de muito zanzar, a encontrei!
Olhando tua foto da “Fontana della’Acqua Felice”, automaticamente me lembrei desta igreja, não sei porque!
Fui adicionar essa fonte dentro de meus favoritos do Google e adivinha: essa fonte està ao lado da Santa Maria della Vittoria!!!!
Preciso resgatar nas minhas fotos se eu a vi, pois não me lembro dela!
😉

Klécia disse:

O mais legal de Roma, pra mim, é exatamente isso, Ju: mesmo depois de anos, a gente ainda se perde e se acha por essas ruas cheias de encanto! <3

Juliana Moreti disse:

E tà me batendo tanta vontade de voltar…. S2

Klécia disse:

Eu também! Ainda tanta coisa pra ver!