7 erros mais comuns no planejamento de viagem

Para quem gosta ou sonha em viajar por conta própria, a etapa do planejamento de viagem já é uma aventura. Imaginar cada um dos lugares que você quer conhecer, pratos típicos para provar, reservar um hotel bacana…

Tudo parece empolgante demais – e realmente é! Embora não exista essa história de “garantia da viagem perfeita”, um planejamento de viagem bem pensado tem tudo para te livrar dos temidos perrengues…

Mas nem sempre o planejamento de viagem sai como a gente imaginou = fato que na vida, nem sempre os planos dão certo!

Tem alguns erros bobos que a gente comete na hora de planejar uma viagem, que podem transformar qualquer sonho em um verdadeiro pesadelo!

Leia também:
+ Dicas para viajar com cachorro e gato
+ 107 frases de viagem para usar na legenda das fotos

A gente já cometeu MUITO erro no planejamento de viagem, de todo tipo que você imaginar. Desde perder o vôo até deixar de visitar uma das principais atrações turísticas de um destino por não saber que ela estava bem ali do lado…

Reunimos nossa experiência para trazer aqui uma lista com os 7 piores erros de planejamento de viagem. Espero que essa lista te ajude a ficar mais esperto que a gente e se livrar dessas furadas!

Planejamento de viagem: os 7 erros mais comuns

1 – Não conferir os documentos antes de viajar

Falando de viagem, uma das cenas mais tristes que já vi se passou no portão de embarque de um aeroporto, com um casal que estava entrando de férias.

Ela embarcou normalmente, mas ele foi barrado porque o passaporte tinha menos de 6 meses de validade (não é permitido embarcar para a Europa com um passaporte que chega nesse limite para o vencimento).

Outro caso aconteceu aqui na América do Sul, onde é permitido embarcar sem passaporte, só com o RG. O que muita gente esquece é que o documento precisa ter menos de 10 anos de emissão.

Sem isso, o sonho da viagem perfeita acaba antes mesmo de entrar no avião…

Documento é coisa séria. O que aprendemos é que vale manter tudo organizado numa pasta, e fazer um duplo-check antes de sair de casa.

Confira se está levando:

  1. passaporte ou RG (de acordo com o requerido pelo destino)
  2. visto
  3. apólice do seguro viagem
  4. passagens impressas
  5. reservas de hotéis impressas
  6. ingressos de atrações impressos
  7. carteira de motorista ou permissão internacional para dirigir (se for o caso)
  8. voucher do aluguel de carro (se for o caso)
  9. carta-convite (quando o país exige)
  10. carteirinha internacional de estudante (quando se aplica)
  11. documentos dos filhos (identificação e autorização de viagem, se for menor viajando sem os pais)
  12. dinheiro em espécie

Ah, falando de planejamento de viagem, não esqueça de ligar para o banco ou usar um terminal eletrônico ou celular para acessar sua conta e habilitar o cartão para uso internacional durante a sua viagem.

Outra boa dica é fazer uma cópia dos documentos importantes, como o passaporte, por medida de segurança. Nos dias que não for utilizar, pode deixar o passaporte no cofre do hotel e sair somente com a cópia.

2 – Levar coisas demais na mala

Essa eu posso dizer que aprendi, errando! Sapatos que nunca usei, maquiagem demais, um monte de calças que poderiam vestir uma centopeia.

Confesso que nesse ponto, é preciso errar um pouquinho pra conhecer. Quase todo mundo leva coisas na mala que nunca vai usar!

Se você está acostumado a viajar com aquela mala gigante, está na hora de repensar suas prioridades. Especialmente quando a carga vai nas suas costas, essa decisão pesa muito (literalmente!).

Aprendi do jeito difícil, arrastando minha mala pesada pelas ruas da Europa. As cidades antigas do Velho Continente em geral não estão preparadas para uma pessoa arrastando mala pesada no horário do rush.

Você tem noção da quantidade de escadas nos metrôs de Paris e Roma? Surreal…

Com o tempo, errando e acertando, você vai começar a entender o que você realmente usa daquilo que é supérfluo. Sua mala vai ficando cada vez menor e suas costas agradecem muito!

Leia também: como escolher a mochila de viagem ideal

3 – Não pesquisar sobre o destino e / ou montar um roteiro-base

Já imaginou quase perder um voo porque a viagem estava marcada para o dia que começava o horário de verão? Aconteceu com a gente.

Ou ficar sem visitar uma atração que você quer muito porque não comprou o ingresso antecipado? -> Aconteceu com a gente em Amsterdam e QUASE ficamos sem visitar a Casa de Anne Frank!

Minha lista de erros desse tipo é infinita: errei o que colocar na mala porque não conferi como estava o clima no destino…

E teve a vez que fomos para Piranhas em Alagoas. A gente quase teve que dormir no carro porque confiei que dava pra chegar lá e pegar um hotel – só que viajamos bem num dia de festa na cidade!

Nenhum lugar tinha vaga na cidade e acabamos pernoitando num motel na beira da estrada, alguns quilômetros longe de lá! =O Se tivesse reservado o hotel antes, nada disso teria acontecido…

Outro vacilo foi decidir visitar uma cidade num dia em que a muitas das atrações estava fechada (não visitem Toledo, Espanha numa segunda-feira, tá?).

Viajar é sempre um desafio e nos tira da zona de conforto. Por isso é essencial parar um pouco durante o planejamento de viagem para ler, ver vídeos e entender um pouco mais sobre a cultura local.

Aproveite e monte um roteiro-base, com um passo-a-passo de cada dia da viagem e as principais atrações que você quer visitar.

Vai depender do seu jeito viajante: fazer um roteiro mais simples ou uma planilha elaborada. O nível de organização é algo bem pessoal.

O que não é subjetivo é essa necessidade de se organizar para não começar o dia naquela angústia: “e aí, o que vamos fazer hoje?”, e com isso acabar perdendo alguma coisa que você ia curtir, mas ficou sabendo só depois que chegou em casa…

Para começar a planejar sua viagem, confere aqui: esse post bacana tem dicas para uma viagem pela América do Sul (que nós testamos e aprovamos) e esse post incrível do blog Mochilão Barato com dicas para uma Eurotrip.

O negócio é pesquisar muito na internet (tem muito conteúdo bacana nos blogs sobre grande parte dos destinos no mundo. Então vamos pesquisar!

4 – Viajar com um roteiro impossível de realizar

Outro erro que eu já cometi demais na vida. Na tentação de ver tudo, entrar em todos os museus, provar todas as comidas, visitar todos os monumentos, a gente acaba caindo na tentação do roteiro impossível de realizar.

Você enfiou tanta coisa em um dia de viagem, que ele poderia ser dividido facilmente em 3 dias, já imaginou?

Mesmo que essa seja sua primeira viagem (e você acredite que será a única), vale respirar fundo e definir prioridades.

Vai por mim: você vai conseguir aproveitar cada coisa muito mais!

5 – Viajar sem seguro viagem

A definição de economia boba é o tal do “não vou comprar seguro viagem, porque eu nunca vou usar“.

Amigo, se fosse previsível não se chamava acidente, não é mesmo?

O seguro viagem funciona como uma espécie de plano de saúde internacional, que fica válido somente dentro do tempo contratado.

Você tem direito a usar a rede referenciada ou contratar serviços e ser reembolsado por eles depois.

O valor não é nada demais comparado com o preço de uma consulta no exterior. Já viu quanto custa um exame? Pois é. Não dá pra arriscar.

Leia mais: Desconto de até 10%OFF em qualquer seguro viagem

6 – Comprar voos com o tempo de conexão muito apertado

Se eu disser a vocês que já perdi um voo por causa de uma conexão? Meu voo de origem atrasou demais e embora tenha sido uma passagem “casada” no mesmo localizador, o segundo avião não esperou por mim!

Fiquei horas no aeroporto, até que eles conseguiram me encaixar num próximo voo.

O ideal nesse caso é pesquisar um pouco sobre o aeroporto antes de comprar a passagem. Veja se os portões de conexão ficam muito longe um do outro, como é a circulação entre os terminais, etc.

Tudo para conseguir se virar sozinho no aeroporto!

É melhor não arriscar e ficar mais tempo esperando a conexão do que acabar perdendo seu lugar porque um avião atrasou.

Se você tiver tempo suficiente, pode aproveitar uma conexão longa para dar uma voltinha na cidade, como a gente fez em Atenas em uma conexão de mais de 8 horas.

7 – Guardar todo o dinheiro em um só lugar

Você já ouviu aquela máxima “não ponha todos os seus ovos numa cesta só?”. Pois bem, é a maior verdade.

Especialmente se você faz como a gente e prefere viajar com dinheiro em espécie para pagar menos IOF. Nunca deixe todo dinheiro com uma pessoa só, muito menos numa carteira só.

Imprevistos, incidentes, furtos: tudo isso acontece em todo lugar do mundo, não marque bobeira achando que está tranquilo porque está na Europa ou EUA.

Em tempos de dólar caro, é preciso se organizar. Se viaja em dupla, divida a quantia. Coloque na carteira apenas o que planeja usar em cada dia e o resto deixe na doleira, junto ao corpo.

Planejamento de viagem é essencial

Esses foram só alguns exemplos de erros de planejamento de viagem, que estavam mais relacionados com a nossa vivência pelo mundo.

Mas a lista não para por aí. E tenho certeza que você tem algo para partilhar ou uma boa história pra contar sobre um erro de planejamento de viagem que você viveu ou ouviu falar…

Qual outro erro de planejamento de viagem você acrescentaria nessa lista? Conta pra gente nos comentários!

Imagem de rawpixel por Pixabay

Avatar for Klécia
Klécia
Pernambucana radicada no Rio de Janeiro, mas que escolheu chamar o mundo inteiro de lar. Apaixonada pelas estradas e pelos destinos, acredita no poder dos encontros e descobertas de quem está sempre a caminho. O maior sonho? Colocar a mochila nas costas e dar a volta ao mundo ♥
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *