Trilhas de Ibitipoca: todas as dicas sobre o Parque Estadual!

As trilhas do Parque Estadual do Ibitipoca trouxeram fama para o pequeno povoado de Conceição do Ibitipoca. Quando as imagens da Janela do Céu surgiram na internet, todo mundo queria saber que trilha era essa que acabava com uma recompensa tão linda!

Foi assim que as trilhas de Ibitipoca caíram rapidamente no gosto dos mochileiros e aventureiros desse Brasil. Existem 3 circuitos de trilhas dentro do Parque Estadual do Ibitipoca, que podem ser percorridos em 3 ou até 2 dias, se você tiver mais disposição.

Se você ainda não conhece, o Parque Estadual do Ibitipoca fica no sudoeste do estado de Minas Gerais, dividido aos municípios de Lima Duarte e Santa Rita de Ibitipoca.

Além do grande atrativo da região, que são as trilhas de Ibitipoca, outro destaque fica por conta da vida mansa no vilarejo de Conceição de Ibitipoca, a apenas 3 km da portaria do parque.

Foi na Vila de Conceição de Ibitipoca que a gente se hospedou nessa viagem, e foi ótimo poder aproveitar o parque de dia e curtir os barzinhos e animação da vila à noite.

>> Reserve aqui a sua pousada em Ibitipoca!

Inclusive, fizemos um post só com dicas de como chegar em Conceição do Ibitipoca e o que fazer por lá além do parque!

Trilhas de Ibitipoca: entenda o básico sobre o parque

O Parque Estadual de Ibitipoca é bem grande. Conta com uma área total de 1488 hectares, que compreedem três circuitos principais de trilhas. 

O limite diário é de 600 visitantes, por isso é bom chegar cedo, especialmente finais de semana e feriados. O parque fecha às segundas (exceto se a segunda for um dia de feriado, aí ele fecha no dia seguinte).

Há um restaurante aberto ao público dentro da área do parque estadual do Ibitipoca.

Leia também: O que fazer em São Thomé das Letras – MG

Quanto custa visitar o parque?

Cobra-se R$20,00 por pessoa para visitas durante a semana, e R$25,00 nos finais de semana e feriados. Também se cobra R$25,00 para estacionar o veículo de passeio dentro do parque. Esses valores só podem ser pagos em espécie (o parque não aceita cartões).

Muita gente acaba estacionando fora do parque, mas isso prejudica muito o trânsito no acesso ao parque.

Crianças menores de 5 anos não pagam. Idosos e estudantes pagam meia. Em todos os casos, é exigida documentação comprobatória.

Para mais informações sobre preços e condições, veja o site do parque.

O que fazer ao chegar no parque?

A portaria do Parque Estadual do Ibitipoca funciona das 7h às 18h. Esse acesso fica a 1km do Centro de Visitantes do parque (numa estrada sem asfalto e com subidas e descidas) e até chegar no estacionamento (que fica ao lado da área de camping e do restaurante do parque) são mais 300m.

Logo na entrada, procure o Centro de Visitação Auguste de Saint-Hilaire (nome em homenagem ao primeiro homem a pesquisar a fauna e flora da região) para pegar um mapa e perguntar qualquer dúvida de última hora.

Trilhas de Ibitipoca - Parque Estadual do Ibitipoca. Vista ampla da região

Com o mapa, você vai entender facilmente quais são os três circuitos de trilhas de Ibitipoca:

  1. Circuito das águas: 5km ida e volta. O menor e mais fácil dos três. Envolve algumas subidas e descidas pela beira do rio, e bonitos mirantes. Pode ser feito com crianças, sem problemas.
  2. Circuito do Pico do Pião – 10km ida e volta. Exige um pouco mais de preparo físico para uma subida mais íngreme até o topo do Pico do Pião (1720 m de altitude).
  3. Circuito Janela do Céu – 16km ida e volta. A mais famosa, mais longa e mais bonita das trilhas de Ibitipoca. É nesse circuito que estão as maiores atrações do parque, como o Cruzeiro, as grutas e a Janela do Céu.

O ideal é fazer uma trilha por dia. Mas nós fizemos todo o parque de Ibitipoca em 2 dias e eu vou mostrar como a você ainda nesse post!

Preciso de guia nas trilhas de Ibitipoca?

Não!

O parque é muito organizado. As trilhas de Ibitipoca estão bem demarcadas e sinalizadas, portanto localização não é um problema no parque e não é necessário levar um guia.

Posso acampar no Parque Estadual do Ibitipoca?

Sim!

O camping do Parque Estadual do Ibitipoca bem estruturado, com uma ampla área de banheiros (masculino e feminino), área para barracas e estacionamento.

Não é possível reservar e é preciso lembrar que o parque fecha às segundas e não admite a entrada de animais de estimação.

O custo para acampar no parque de Ibitipoca é de R$60,00 por pessoa (valores de dezembro de 2018).

Ficando no parque você está perto da trilha, mas 3km distante da vila, onde estão os restaurantes e a vida noturna animada de Ibitipoca. Nós preferimos nos hospedar na vila, que tem opções tanto de pousadas quanto de campings bem baratos.

>> Reserve aqui seu camping ou pousada em Ibitipoca!

Como se orientar no Parque Estadual do Ibitipoca?

Não esqueça de pegar seu mapa no Centro de Visitantes. Lá estão marcadas todas as distâncias do parque e todas as trilhas indicadas para os visitantes.

Com o mapa também vai ficar mais fácil encontrar as principais atrações do parque ao longo das trilhas de Ibitipoca.

Mapa das trilhas de Ibitipoca. Parque Estadual do Ibitipoca, Minas Gerais

Dá pra ver que meu mapa oficial do parque ficou meio surrado depois de encarar todas as trilhas de Ibitipoca. Esqueci de tirar uma foto antes pessoal, desculpa!

Mas pra ajudar vocês, consegui essa outra foto de um mapa distribuído pelo Serra do Ibitipoca Hotel de Lazer:

Mapa das trilhas de Ibitipoca. Parque Estadual do Ibitipoca, Minas Gerais

Trilhas de Ibitipoca: detalhes de cada circuito!

Vamos agora falar em detalhes como é circuito das trilhas de Ibitipoca!

1 – Circuito das águas

O Circuito das Águas em Ibitipoca está representado pelo sombreado azul claro no mapa.

São apenas 5 km (ida e volta), que fazem desse circuito o mais curto e fácil dentre as trilhas de Ibitipoca.

Justamente por isso, o Circuito das Águas é também a trilha mais concorrida. Encontramos muitas famílias se aventurando, inclusive com crianças.

Essa trilha forma uma espécie de U, com um pedaço da trilha para cada lado do rio do Salto, e uma conexão entre os dois lados, que acontece na Ponte de Pedra.

Você pode escolher se vai começar pelo lado direito ou esquerdo do rio. Saindo do centro de visitantes, você vai passar na Gruta dos Coelhos e seguir até a Prainha, que fica ao lado do restaurante do parque.

A Prainha tem uma pequena cachoeira (Cachoeira da Prainha), um deck e alguns bolsões de areia se formam nas épocas de pouca chuva.

Trilhas de Ibitipoca - Circuito das Águas - Cachoeira da Prainha

Muitas famílias com crianças passam o dia por ali mesmo, aproveitando a calmaria das águas. É na Prainha que essa trilha se divide. Nós optamos por seguir pelo lado direito, descendo junto com o rio.

Passamos pelo bonito Lago das Miragens (está assinalado como Lago dos Mirantes no mapa do hotel), outro excelente ponto de banho em época de seca (inverno).

Trilhas de Ibitipoca - Circuito das Águas - Lago das Miragens

Quem visita no verão (época mais chuvosa), vai encontrar mais água por aqui. Foi o nosso caso e não arriscamos banho aqui pelo grande volume de águas.

Preste atenção na cor das águas de Ibitipoca: sempre bem amareladas! É um resultado da cor das pedras e do material orgânico em decomposição.

Passamos pela Ponte de Pedra (uma passagem de água na rocha, escavada pelo próprio rio ao longo de milhares de anos) para o outro lado do rio do Salto. Você pode passar tanto por baixo da ponte (só nas épocas secas), ou por cima, como nós fizemos.

Trilhas de Ibitipoca - Circuito das Águas - Ponte de Pedra

É possível ainda continuar descendo até a Cachoeira dos Macacos, mas preferimos já começar a subida de volta.

A subida tem seus desafios, mas nada muito íngreme. Vamos lado a lado com o imponente Paredão de Santo Antônio. Encontramos vários mirantes no caminho. Dá pra ver até a Prainha!

Passamos pelo Lago dos Espelhos, mas tinha muita gente e não deu pra fazer a foto do reflexo da vegetação nas águas escuras do lago. Ainda visitamos o Lago Negro, onde fizemos uma parada para banho.

Não achamos a sinalização na trilha nem para a Gruta dos Gnomos nem para a Prainha das Elfas. Acabamos o circuito na Prainha, onde aproveitamos bastante a tranquilidade do deck de madeira.

Trilhas de Ibitipoca - Circuito das Águas - Prainha

A trilha bem bonita e relativamente fácil. A subida do paredão de Santo Antônio é um pouco íngreme, mas nada muito difícil de executar.

É difícil dizer qual a atração mais bonita, mas eu escolheria o Lago dos Espelhos ou o Lago das Miragens como meus favoritos.

2 – Circuito Janela do Céu

A mais famosa trilha de ibitipoca está representada em rosa no mapa. Quem deseja visitar a Janela do Céu, a atração mais desejada do Parque Estadual de ibitipoca, precisa encarar os 16km de trilha (ida e volta).

A Janela do Céu é uma abertura na rocha, onde começa a queda de uma linda cachoeira e, por conta do ângulo, se tem uma linda vista do céu e dos montes da região. Uma janela natural!

Mas cuidado: a placidez da água antes de cair engana muito bem. Algumas pessoas acabam chegando perto demais da borda, em busca da foto perfeita. Infelizmente, já tivemos casos de quedas e até mortes, o que não combina com um lugar tão lindo.

A Janela do Céu até ficou fechada entre abril e dezembro 2016, logo após um acidente. Na época, o Parque Estadual do Ibitipoca passava por problemas financeiros e não tinha pessoal suficiente para monitorar o atrativo.

Como chegar na Janela do Céu de Ibitipoca

Na minha opinião, o Circuito Janela do Céu é a trilha mais bonita de Ibitipoca.

A trilha tem dois percursos possíveis até chegar na Janela do Céu, e o mais comum é ir por um lado e voltar pelo outro.

Quer uma dica? Vá pelo caminho da esquerda (saindo do Centro de Visitantes) e volte pela trilha da direita, mais ao centro do parque. Isso porque o caminho da esquerda é mais íngreme e fica numa área com poucas árvores. Assim, você vai vencer esse trecho enquanto o sol ainda não esquentou de verdade.

Acredite em mim: você vai me agradecer por te livrar do sol quente naquele descampado!

A partir do Centro de Visitantes, serão 4km de subida intensa. A recompensa vem em forma de lindas paisagens e das muitas atrações desse percurso, que fazem a gente parar de tempos em tempos.

Você vai passar pelo Cruzeiro, com a vista panorâmica dos montes de Minas Gerais.

Cruzeiro - Trilhas de Ibitipoca - Circuito Janela do Céu

Ali do lado fica a Gruta das Cruzes, com sua clarabóia de pedra e duas câmaras interligadas.

Quando passamos pelo Cruzeiro ainda estava tudo fechado pela neblina da manhã. Aproveitamos para visitar a gruta e quando saímos, o céu já tinha limpado e tiramos uma foto com uma vista incrivelmente limpa da região!

Mais um tanto à frente fica a Lombada, o ponto mais alto do parque (1784m de altitude). Mais uma vez, o tempo tinha fechado aqui e mal dá pra ver além de pedra.

Lombada - Trilhas de Ibitipoca - Circuito Janela do Céu

A partir da Lombada, começamos a descer. São 3 km para baixo, passando pela Gruta dos Moreiras (enorme, com duas entradas e cheia de diferentes câmaras interligadas) e pela Gruta dos Fugitivos (onde não entramos por motivos de: morcegos).

Ah, não esqueça da lanterna para entrar nas grutas!

Apesar da sinalização do parque indicar que estávamos próximos à Gruta dos Três Arcos, não conseguimos encontrá-la (mesmo procurando bastante!).

Depois das grutas, finalmente chegamos na sonhada Janela do Céu! O acesso é feito com escadas de madeira bem firmes. Lá embaixo, para ter o ângulo perfeito da janela, é preciso entrar na água.

Ver toda essa beleza de perto é muito mais do que qualquer foto consegue explicar. Foi uma experiência inesquecível. Por segurança, não chegamos nem perto da borda 🙂

Janela do Céu - Circuito Janela do Céu, Parque Estadual de Ibitipoca

A atração seguinte neste circuito é a Cachoeirinha, que fica a mais ou menos 20 minutos da Janela do Céu. O platô de pedras forma uma piscina fantástica pra tomar banho e descansar.

Fizemos base aqui para comer um lanche, tomar banho e apreciar a vista. A Cachoeirinha entrou para a lista dos lugares favoritos no Parque Estadual do Ibitipoca!

Cachoeirinha - Circuito Janela do Céu, Trilhas de ibitipoca, Parque Estadual de Ibitipoca

Lembre de levar uma mochila com tudo que precisa para a trilha e recolha seu lixo quando for embora.

Dali começamos o caminho de volta, pela trilha mais ao centro do parque. Mas não sem antes passar na base da Cachoeirinha, que estava com a quantidade certa de água para fazer aquela hidromassagem relaxante!

Cachoeirinha - Circuito Janela do Céu, Trilhas de ibitipoca, Parque Estadual de Ibitipoca

3 – Circuito Pico do Pião

A trilha do Pico do Pião tem 10km (ida e volta) e está marcada em marrom no mapa. Essa trilha de Ibitipoca passa pela Gruta do Pião e te leva por uma subida íngreme até o altar de uma antiga capela no topo dos 1720 metros de altitude do Pico do Pião.

Contam os locais que a antiga capela de Bom Jesus da Serra foi atingida por um raio há muitos anos. Pouca coisa restou lá, basicamente o piso e um altar misteriosamente conservado.

Altar do Pico do Pião - Trilhas de Ibitipoca - Circuito do Pico do Pião

Inclusive, Ibitipoca quer dizer ‘montanha estourada’, pela grade quantidade de tempestades de raios que acomete a região. Por segurança, evite trilhar em Ibitipoca em dias com chuvas e raios.

O Pico do Pião é o segundo ponto mais alto do Parque Estadual do Ibitipoca. Para chegar no Pico, é preciso encarar uma longa escada bem rústica de madeira e terra, que honestamente não sei se facilita ou dificulta mais a subida.

Escada para o Pico do Pião - trilhas de Ibitipoca -parque estadual de Ibitipoca

Na volta, a parada obrigatória é na Gruta dos Viajantes. Embora eu tenha gostado mais das paisagens do Circuito Janela do Céu, o melhor banho de cachoeira que tomei nas trilhas de Ibitipoca foi bem aqui!

Revigorante e muito mágico. As fotos não fizeram jus ao encanto desse lugar!

Vão, vão e vão! A Gruta dos Viajantes tem qualquer coisa de especial!

Gruta dos Viajantes - Trilhas de Ibitipoca - Circuito do Pico do Pião

Depois, o Circuito do Pião ainda tem a Gruta do Monjolinho. Pelo cansaço, acabamos não mais entrando na água aqui, mas esse é mais um dos pontos altos das trilhas de Ibitipoca.

Para entrar na gruta você tem que mergulhar e passar por baixo de uma abertura na rocha. No outro lado, uma queda d’água escondida nas pedras espera por você. Ficamos devendo e temos aqui um bom motivo para voltar em Ibitipoca!

Para os aventureiros mais dispostos:

Pelo centro do parque, o caminho de volta da trilha Janela do Céu encontra com a trilha do Pico do Pião em determinado momento.

Veja no mapa que, no ponto de intersecção, vão faltar pouco mais de 2km até o Pico do Pião. Você pode combinar as duas trilhas num dia só, se começar a trilhar bem cedo.

Pico do Pião - Trilhas de Ibitipoca - Circuito do Pico do Pião

Nós fizemos isso de combinar as duas trilhas num dia só. Terminamos o dia com 21 km percorridos. Foi bem cansativo, mas foi lindo!

Logo depois do encontro das trilhas, vem uma subida bem íngreme que exigiu muito do nosso corpo já cansado. Quase desistimos, mas por fim chegamos lá em cima e ganhamos de presente essa vista incrível!

Vista panorâmica do Pico do Pião - Tilhas de Ibitipoca - Circuito do Pico do Pião

Vale a pena combinar as trilhas do Pico do Pião com a Janela do Céu?

Olha, a gente achou que valeu muito a pena. Nosso roteiro ficou assim:

Dia 1: Janela do Céu + Pico do Pião.
Dia 2: Circuito das Águas + tarde livre.

Ganhamos “um dia”, fazendo essas duas trilhas juntas. Como a trilha do Circuito das Águas é bem tranquila, ainda ficamos com tempo de sobra para relaxar muito nas águas da Prainha.

Se você quiser, dá até pra (re)visitar as atrações de grutas e lagos que ficam mais perto da portaria!

E curtir bem as paisagens do Parque Estadual do Ibitipoca, que são espetaculares para todo lado que se olhe!

Vista do Parque Estadual do Ibitipoca - trilhas de ibitipoca

Dicas finais: o que levar para as trilhas de Ibitipoca?

Bastante água! Cada dia, leve pelo menos dois litros de água para cada pessoa, especialmente se for fazer trilhas combinadas!

Roupas leves, protetor solar e repelente. Um chapéu para as áreas mais descampadas pode ser bem útil também!

Vá de tênis ou bota de trekking. O terreno da trilha muda constantemente: pedras firmes e soltas, rocha sedimentar, chão batido, granito, barro, além do constante sobe e desce.

Leve suprimentos. O pão de canela (bem tradicional na vila de Ibitipoca) foi um dos lanches favoritos que levamos para as trilhas de Ibitipoca.

Evite viajar pra Ibitipoca nos meses de verão, quando as chuvas aumentam e há risco real de trombas d’água e raios. Se não der pra fugir dessa época, fique ligado na previsão do tempo!

Recolha seu lixo!

Vá disposto a ver paisagens lindas e não esqueça a máquina fotográfica para registrar as trilhas de Ibitipoca!

Leia também: O que fazer em Conceição do Ibitipoca – além do Parque Estadual!

Gostou das dicas sobre as trilhas de Ibitipoca? Que tal ajudar o blog?

Sabia que você pode agradecer ajudando nosso blog?

Reserve seu hotel em Ibitipoca com os links aqui do site! Você aproveita as ofertas do Booking.com e com seu apoio conseguimos continuar a trazer sempre dicas atualizadas por aqui!

O melhor de tudo? Você não vai pagar nada a mais por isso!

>> Reserve aqui a sua pousada em Ibitipoca!

Post publicado em: 28 de novembro de 2016.
Post atualizado em: 28 de dezembro de 2018.

Avatar for Klécia
Klécia
Pernambucana radicada no Rio de Janeiro, mas que escolheu chamar o mundo inteiro de lar. Apaixonada pelas estradas e pelos destinos, acredita no poder dos encontros e descobertas de quem está sempre a caminho. O maior sonho? Colocar a mochila nas costas e dar a volta ao mundo ♥
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentários:
SONIA MARIA PERES disse:

Parabéns pelo texto, pensei em ir no meu aniversário no início de novembro, mas vi que não é muito seguro por causa das possíveis trombas d’água, setembro, seria melhor? Obrigada

Rafael Cassemiro disse:

Oi Sonia, para fugir das trombas d’água o melhor é sempre evitar a época de chuvas. Teoricamente sim, setembro tem menos registro de chuva na região.

Israel disse:

Me ficou uma duvida. Existe algum ponto das rilhas em que seja necessário passar próximos a penhascos ou ribanceiras?

Rafael Cassemiro disse:

Oi Israel, todo o percurso da trilha é seguro e afastado de penhascos e ribanceiras!
Grande abraço e boa viagem!

Laura disse:

Adorei o texto! Só queria saber se pra quem não dirige fica tranquilo de chegar e sair do parque, de Uber, por exemplo? Ou se o acesso pra quem não dirige é difícil!

Rafael Cassemiro disse:

Oi Laura, da vila até o parque são cerca de 3km, a cidade possui alguns táxis que podem ser contratados para levar e combinar o horário de retorno! A respeito de Uber, acredito que não tenha, visto que a vila é bem pequena! Vimos algumas kombis transportando o pessoal para o parque e para a vila (provavelmente transporte informal)!
Abraços e boa viagem!

Jéssica disse:

Post bacana e completo, deu mais vontade de conhecer! Uma dúvida: é seguro fazer as trilhas sozinho?

Rafael Cassemiro disse:

Oi Jéssica, Ibitipoca é um destino que vale e muito conhecer!
As trilhas são bem sinalizadas e fáceis de seguir, achamos o parque inteiro bastante seguro.
Fazer as trilhas sozinho é uma opção, mas que normalmente não recomendamos, visto que no caso de acontecer alguma emergência, como o sinal de telefone não é muito estável, pode dificultar o acionamento do resgate!
Vale se enturmar com outros visitantes no início das trilhas caso você viaje sozinha!
Abraços e boas viagens!

Bia disse:

Adorei o post com todos os detalhes e dicas!! Só fiquei com uma dúvida, a cada dia vcs entravam no parque para fazer as trilhas e saiam para dormir nas pousadas no vilarejo de Conceição?

Rafael Cassemiro disse:

Oi Bia, Nós ficamos hospedados em uma pousada na vila de Conceição de Ibitipoca. Dentro do parque existe somente a área de camping.
Obrigado pelo comentário e boa viagem!

José Jacinto disse:

Adorei as dicas e vou este mês. Só ficou uma dúvida no caso de fazer em 2 ou três dias tem que pagar tudo novamente?

Rafael Cassemiro disse:

Oi José, a entrada do parque é paga por dia, sempre na entrada.
Obrigado pelo comentário e boa viagem!

Roberto disse:

Excelente post, o melhor que vi sobre o local! Ajudou bastante a me planejar!

Klécia disse:

Que bom que gostou, Roberto! Ficamos felizes! Boa viagem pra você!

Jeferson disse:

Na trilha janela do céu e possível levar uma criança de 10 anos?

Klécia disse:

Oi Jeferson, a trilha sobe bastante, mas não tem nenhum trecho íngreme demais ou de difícil acesso. Se a criança for bem disposta pra caminhar 16km, dá pra levar sim!

angie disse:

post completíssimo!!! nunca tinha visto um com todas as trilhas, normalmente aparece o da janela do céu! fiquei com muita vontade de conhecer, achei lindo aqueles paredões e preciso ver essa cachoeira da gruta dos viajantes, pq né,… ahueaheua

Klécia disse:

Você vai gostar muito Angie! Espero que conheça em breve!

Taís disse:

Segundo post que leio sobre esse lugar e cada vez fico mais encantada! Maravilhoso demais, adoraria ir e seguir todas essas trilhas, principalmente pra conhecer essas grutas.. sem contra na vista toda,um paraíso!! Um passeio de deixar a alma mais leve, né? <3

Klécia disse:

A gente volta pra casa renovado mesmo depois de um lugar assim! Saudades, Ibitipoca!

Minas Gerais tem cada lugar lindo, com todas essas paisagens e cachoeiras!
Até alguns meses atrás eu nunca tinha ouvido falar de Ibitipoca, mas ultimamente só cresce a vontade de conhecer esse lugar!
O post ficou bem completo e informativo para quem quer planejar a viagem para lá.

Klécia disse:

Tomara que sua vez em ibitipoca chegue logo, Juny! 😀

Patricia disse:

Amei!!!!
Adoro trilhas e não conhecia esse lugar. Vou me programar para ir.
As dicas são ótimas, tudo explicadinho.

Klécia disse:

Vai sim, Patrícia! Ibitipoca vale a viagem 😀

Tania disse:

Olá, pessoal. Estive ano passado em Ibitipoca, mas fiz só o circuito das águas, que é lindo. Fiz como vcs, descendo pela direita do rio por sugestão de uma funcionária do parque. Mas pra quem está começando, creio que descer pela esquerda indo para a prainha fica muito mais leve. Vi guias fazendo isso. E quase coloquei os bofes pra fora subindo o paredão. É bem íngreme mesmo. Sobre a Janela do Céu, no parque me orientaram subir logo após a portaria, à esquerda. Tem outra subida após o Centro de Visitantes?? Estou me preparando para fazê-la.

Rafael Cassemiro disse:

Oi Tania, O acesso direto para a Janela do Céu é por esse caminho à esquerda após a portaria.
Dá para chegar na janela do céu dando a volta no parque (indo pelo acesso ao Pico do Pião), mas é bem mais longo.
O que nós fizemos foi ir para a Janela do Céu direto, pelo acesso logo após a portaria, e voltar para o centro de visitantes dando a volta pelo parque (passando pelo pico do Pião).
Obrigado pelo comentário e boas viagens!