Fui Ser Viajante no Chile: deserto, vinhos, praias e mais

Assuma: você deve ter um país favorito na América do Sul. Aquele que você quer voltar sempre que dá, que pegou você de jeito e ganhou seu coração. Bem, o meu favorito eu não escondo de ninguém: é o Chile!

Talvez por coincidência ou sorte, é o país favorito de Rafa também nessas terras del sur. A gente já viajou pra lá sozinho, acompanhado, de férias, a trabalho… Mas não importam as circunstâncias da viagem: o Chile continua mexendo com o nosso coração de um jeito especial.

Chegou a vez de contar pra vocês as aventuras do Fui Ser Viajante no Chile!

Fui Ser Viajante no Chile: um pouco da nossa história

O Chile e eu fomos devidamente apresentados (junto com uma taça de vinho) nos idos de 2014. Rafa teve uma estréia muito mais intensa, sozinho no país em 2010.

Cada um com suas experiências, tivemos vivências diferentes mas que acabaram com o mesmo resultado: somos dois apaixonados pelo Chile!

Fui Ser Viajante no Chile - Deserto do Atacama

2010: o ano do terremoto

A primeira vez de Rafael no Chile foi em 2010, sob condições bem atípicas. Ele é engenheiro de telecomunicações e foi para o país trabalhar na reconstrução das redes e sistemas logo após o devastador terremoto no Chile em fevereiro de 2010.

Ele escreveu um pequeno depoimento sobre a situação:

“Foi um terremoto de 8.8 na escala de magnitude de momento. Dizem que foi tão poderoso que encurtou o dia na terra em 1,26 micro-segundos e deslocou o eixo do planeta em 8cm. Eu fiquei o mês de março inteiro lá.

O maior prejuízo aconteceu próximo ao epicentro, na região de Maule, sudoeste de Santiago. Era meio do outono e estava frio, as pessoas sofreram muito nessa região.

Em Santiago, que fica a várias centenas de quilômetros de Maule, deu pra sentir as vibrações do terremoto em grande escala. No entanto, as estruturas dos prédios e o povo da capital pareciam já estar preparados para tudo (provavelmente pelas experiências de outros sismos).

Em algumas ruas, parecia que nada tinha acontecido. Em outras, algumas vidraças quebradas, sistemas de calefação com problemas. Mas a vida seguia com normalidade em Santiago.

Fui Ser Viajante no Chile - Vista de Santiago

Lembro de estar trabalhando no prédio da empresa e sentir o copo vibrar na mesa. Olhei pro lado e esperei o primeiro correr com medo do novo tremor. Mas ninguém se mexeu. E

m alguns minutos o sistema de som do prédio começou a coordenar a evacuação. Tudo perfeitamente orquestrado: qual andar ia pela escada tal, quem ia primeiro. Foi aí que comecei a entender o quanto Santiago do Chile (e os chilenos) estão preparados para esse tipo de evento.

Mesmo no sul do país, onde as pessoas ficaram sem o básico de água potável, energia e comunicação, o país foi capaz de coordenar uma recuperação em tempo recorde”.

2011: o regresso

Essa experiência em 2010 talvez ajude a explicar como começou a admiração de Rafael pelo Chile. Tanto que ele regressou ao país em julho de 2011 para fazer turismo. Ele aproveitou para revisitar os amigos em Santiago e conhecer as estações de esqui no Valle Nevado.

O blog Foco no Mundo tem um roteiro completo no Valle Nevado! Vale a pena conferir!

Apesar da diversão e das bonitas paisagens, ele rompeu os ligamentos do ombro esquiando (ou pelo menos tentando), e precisou de ajuda médica no país. Então anota a dica:

> Faça uma cotação com a Real Seguros e aproveite o super desconto de até 16% no seguro viagem (11% OFF pelo link + 5% de desconto para pagamento em boleto).

2014: juntos no Chile pela primeira vez

Nossa primeira viagem juntos para o Chile foi em 2014, em condições bem mais amenas. Atravessamos a cordilheira dos Andes, vindo de Mendoza na Argentina até Santiago do Chile pela Estrada de los Caracoles.

Nessa viagem, conhecemos um pouco da capital Santiago e aproveitamos para conhecer a região do litoral (Valparaíso e Viña del Mar), quando eu tive meu primeiro encontro com o Oceano Pacífico.

Fui Ser Viajante no Chile - Oceano Pacífico em Viña del Mar
Fui Ser Viajante no Chile - Oceano Pacífico em Viña del Mar

E bebemos muito vinho branco no Valle de Casablanca, uma das principais regiões produtoras do mundo.

As paisagens das vinícolas em Casablanca também marcaram muito, tanto nas vinícolas maiores quanto nas familiares. A gente estava começando a descobrir que o Chile todo é muito, muito lindo!

Fui Ser Viajante no Chile - Vinícola em Casablanca
Fui Ser Viajante no Chile - Vinhos em Casablanca

Para mim, o país representou a combinação de organização, bonita arquitetura, história (pré e pós-colombiana), paisagens de tirar o fôlego.

Tudo regado a muito vinho de excelente qualidade. Para completar, encontrei no Chile um povo simpático – que fala um espanhol tão rápido que eu mal podia entender.

Nessa altura, o Chile pra nós dois já tinha se tornado um destino muito querido. Lá deixamos amigos, muitas histórias e saudades desse país enorme, espremido no canto do continente pela Cordilheira dos Andes.

Leia mais: + O que fazer em Viña del Mar: roteiro pelas principais atrações da Cidade-Jardim

Fui Ser Viajante no Chile - Vinícola em Casablanca

2017: novos cenários, a mesma paixão pelo Chile

Em setembro de 2017, voltamos ao Chile para conhecer o Deserto do Atacama e aproveitar mais uns dias em Santiago.

O Deserto do Atacama é um lugar surreal. Paisagens que pedem um beliscão no braço pra gente acreditar que é real. Um lugar de mil cenários incríveis, que todo mundo deveria ver ao menos uma vez na vida.

Testamos algumas experiências novas em viagem, como a observação do céu no deserto e o vôo de balão sobre a imensidão do Atacama. Um destino pra nunca mais esquecer.

Fui Ser Viajante no Chile - Deserto do Atacama
Fui Ser Viajante no Chile - Deserto do Atacama

Em Santiago, descobrimos que sempre há um pouco mais pra descobrir. Voltamos a lugares que amamos, descobrimos novos atrativos, revisitamos os velhos amigos.

Era época das Fiestas Pátrias no Chile, então foi emocionante ver o amor dos chilenos pelo seu país.

Essa motivação também fez com que alguns dos chilenos que encontramos abrissem o coração para relembrar com tristeza histórias da ditadura no país. Depoimentos tão profundos e bonitos que mexeram muito comigo (espero conseguir contar isso aqui no blog um dia).

Tomamos muito terremoto (bebida típica do Chile) e provamos mais comidas típicas do Chile. Vi Santiago do alto do mirante mais alto da América Latina. Mais uma vez fomos bem recebidos e tivemos momentos inesquecíveis nesse país.

Não tem mais porque negar: O Chile já é dono do nosso coração, e a querida Santiago se tornou uma das nossas cidades favoritas no mundo.

Leia mais: + Um dia para conhecer o centro histórico de Santiago do Chile

Fui Ser Viajante no Chile - Cerro Santa Lucia, Santiago
Fui Ser Viajante no Chile - Vinhos em Santiago
Fui Ser Viajante no Chile - Santiago
Fui Ser Viajante no Chile - Mirante Sky Costanera, Santiago

Fui Ser Viajante no Chile: que venham as próximas viagens!

Espero voltar nesse post em pouco tempo, para atualizar contando que voltamos ao Chile mais uma vez. Quero poder ir tanto ao Chile, até vocês cansarem e dizerem: ‘Mas de novo?’ E eu vou dizer: ‘Sim, eu voltaria ao Chile mil vezes!’

Espero em breve viver experiências de viagem ainda mais incríveis, que estão aqui anotadas na minha Bucket List. Quero visitar a Ilha de Páscoa, a Patagônia Chilena e a pitoresca ilha de Chiloé.

Quem sabe me arriscar no esqui em Farelones ou Valle Nevado (Rafa já fez, mas eu ainda estou devendo essa!).

Quero provar novos vinhos, quem sabe participar da colheita das uvas. Assistir uma partida de futebol no emblemático Estádio Nacional em Santiago, um símbolo das alegrias do esporte e das tristezas da ditadura no país.

Ah, sonhos não faltam. Mas o que seria de um viajante sem o sonho da próxima viagem?

Fui Ser Viajante no Chile - Vista de Santiago

Para inspirar sua viagem para o Chile:

Filmes: Chove sobre Santiago (1976), Missing – Desaparecido (1982, Oscar de Melhor Roteiro Adaptado), Casa dos Espíritos (1993, disponível na Netflix), No (2012).

Músicas: Run run se fue pal norte (Violeta Parra), Lamento del Indio (Inti Illimani), Porque no se van (Los Prisioneros).

Livros: Cem Sonetos De Amor, de Pablo Neruda, (Nobel de Literatura), Gabriela Mistral en Verso y Prosa, de Gabriela Mistral (Nobel de Literatura), O Longo Adeus A Pinochet, de Ariel Dorfman, O Caderno de Maya, de Isabel Allende.

Esse post acabou virando uma declaração de amor ao Chile. Se você também está ansioso por descobrir as maravilhas desse país, visite todos os nossos posts sobre o Chile!

Lila Cassemiro
Pernambucana, contadora de histórias e bem curiosa. Geminiana apaixonada por artes e culturas, sempre com a mala pronta pra viajar de novo. Eu gosto de gente.
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentários:
Bianca medrade disse:

Oi klecia estou planejando em ir ao chile você recomenda ir de Avião ou Ônibus, na verdade tenho pânico de avião, mais vi seu post sobre ter ido de ônibus me animei. Bjs querida espero que me apaixo ainda mais por chile pessoalmente ,pois depois que vi do seu depoimento me apaixonei perdidamente por esse país e estou anciosa pra conhecelo.

Klécia disse:

Oi Bianca! Você vai adorar o Chile, como revelei no texto é meu país favorito na América do Sul <3
Olha, sobre o deslocamento, com certeza avião seria mais fácil. Mas se você prefere encarar a viagem de ônibus, tem como sim!
Eu não fiz o trajeto completo de ônibus, somente a parte entre Mendoza na Argentina até Santiago no Chile. Foi muito tranquilo, mas isso é bem pouco comparado com os muitos quilómetros Brasil - Chile. Para você ver como funciona e quanto custam os ônibus, tem esse site: http://www.busbud.com. Dei uma olhada saindo do Rio de Janeiro, e a passagem de ida em ônibus custa R$600,00 em ônibus convencional (aquele que a cadeira só reclina um pouquinho). A duração da viagem que assusta um pouco: há opções de 2 ou 3 dias.
Parece não ser uma opção das mais fáceis, mas se o seu ponto é mesmo evitar o avião, pode ser uma opção.
Só uma dica, não importa o que você escolha: não deixe que nenhum medo te impeça de conhecer esse nosso mundo lindo!
Qualquer dúvida estou por aqui! Beijos e boas viagens!

Analuiza disse:

Prefiro mil vezes o Chile do Fui Ser Viajante… rsrsrs Já estive no país não sei quantas mil vezes e não consigo me apaixonar! É mesmo um país bonito e organizado (impressionante o depoimento de Rafael, especialmente sobre a evacuação), mas para mim, falta um pouco (muito, vai) de Isabel por lá! ehehe

Falando de países preferidos na América do Sul: Argentina ganha fácil boa parte de meu coração. Mil vezes naquele país, mil vezes me apaixono. Em segundo lugar, Colômbia… gostaria de mil vezes voltar além das 2 que já fui.

De qualquer maneira, eu adoro ver o Chile através de seus olhos. Desejo para 2018 mais histórias sobre o Chile, mais textos sobre momentos vividos, experimentados, sentidos neste país. Que o FSV em 2018 traga notícias do Chile, sentimentos, sensações… Quero viajar com vocês. Quem sabe assim, quando voltar, eu mude a minha relação com o Chile?! beijuuuss

P.S. Texto taaaaao lindo que li duas vezes para que os detalhes não me escapassem…

Klécia disse:

Oi Aninha,
pelo menos o Chile dos meus olhos você ama <3
EU realmente tenho uma afinidade enorme com o país. Também gosto da Argentina, mas o Chile é meu real e verdadeiro amor haha
Beijocas!

Chronosfer disse:

estivemos algumas vezes no Chile, de Santiago para o sul. o norte deixamos para mais adiante. Santiago foi paixão à primeira vista. depois, Puerto Varas/Puerto Montt e os pequenos “pueblos” ao redor. mais adiante, em ida à Ushuaia, passamos por Punta Arenas, Puerto Natales (encantadora) e mais aadiante fizemos a Região dos Lagos, saindo do Lago Todos los Santos até Bariloche, com parada em Peulla. o Chile tem tudo de bom, cultura, povo que gosta de brasileiro, música, folclore, literatura, paisagens múltiplas, cordilheira, vinho, gastronomia, enfim, uma lista interminável de maravilhas. um país que gosto demais. o post me trouxe belas recordações. o meu abraço.

Klécia disse:

Ainda falta tanto para conhecer! Você já visitou lugares que estão na minha lista de desejos! A patagônia chilena é uma das prioridades 🙂
Também adoro o Chile, queria voltar mais do que consigo! País incrível! Um abraço!