City tour Santiago do Chile: conheça a cidade a pé e de graça!

Se eu posso dar uma dica para quem planeja uma viagem ao Chile com alguns dias na capital, é esse: faça o city tour em Santiago, completamente de graça.

É uma oportunidade única de conhecer e entender um pouco da cidade, com a ajuda de um guia local!

Leia também:
+ Roteiro de 1 dia pelo centro histórico de Santiago
+ Sky Costanera: um mirante na torre mais alta da América Latina
+ Viña del Mar e Valparaíso: como organizar um bate-e-volta saindo de Santiago

City tour em Santiago do Chile: vale a pena?

Ah, Santiago… “o que esqueci em tuas ruas, que sempre volto, de todas as partes, para tuas ruas?”, já dizia Pablo Neruda, o poeta chileno mais famoso de todos os tempos.

Esse homem viajou o mundo todo, mas sempre guardou um lugar especial no coração para a capital do seu país.

Tenho que confessar: entendo Neruda completamente. Para mim, Santiago do Chile não é só bonita, organizada, quase europeia. É uma cidade onde me sinto em casa, fiz amigos e gostaria de retornar sempre que possível.

Já visitamos a cidade pelo menos 3 vezes. Da última vez, decidimos buscar a perspectiva de um chileno sobre a cidade.

E como fazer isso? Fácil! Embarcamos em um dos grupos do Free Walking Tour em Santiago, um passeio que acontece diariamente com saídas da Plaza de Armas, em frente à Catedral.

Uma forma gratuita de conhecer Santiago a pé e pegar dicas com locais sobre o melhor da cidade. O city tour em Santiago é uma experiência bem bacana para quem vai a cidade pela primeira vez, ou já é ‘cliente fiel’, como a gente!

Seguro Viagem é essencial em toda viagem internacional, sabia?

E aqui tem desconto!

Use o cupom FUISERVIAJANTE5 e ganhe 5% de desconto em qualquer plano de seguro viagem com a Seguros Promo. E ainda te mais 5% OFF para quem paga com boleto bancário! Aproveite! 

> Faça uma cotação grátis! <

Quer entender melhor sobre o assunto? Leia mais sobre seguro viagem aqui!

Como funciona um free walking tour?

O Free Walking Tour vem ficando cada vez mais popular nas principais cidades turísticas do mundo. Já fizemos em Amsterdam, Bruxelas, Madrid e tantos outros destinos por aí, sempre saindo bem satisfeitos.

Basicamente, esse tipo de tour guiado com um local é uma oportunidade bacana de conhecer pessoas, visitar as principais atrações da cidade e pegar dicas de quem mora na cidade, já que o tour sempre é organizado por pessoas que nasceram ou vivem no local.

>Reserve sua hospedagem em Santiago do Chile – menor preço garantido pelo Booking.com!

Geralmente, o passeio é a pé e gratuito. No final do tour, o guia pede uma contribuição voluntária para ajudar na manutenção do tour. Mas é voluntário mesmo: você dá quanto quiser, quanto achar justo e somente se quiser.

Uma sugestão: faça o city tour no primeiro dia de viagem. A maioria dos free walking Tours funciona assim: você não vai entrar em nenhuma atração, apenas passar em frente aos principais pontos turísticos do centro da cidade.

Por causa disso, o passeio te dá um panorama geral da cidade, essencial para quem está começando a explorar um destino.

O passeio vem cheio de dicas e histórias que te ajudam a entender a cidade. Fazendo o free walking tour nos primeiros dias de viagem, você consegue escolher com mais conhecimento de causa quais atrações quer visitar por dentro, com mais calma. Ajuda a direcionar o resto do seu roteiro, sabe?

O Free Walking Tour em Santiago dura em média 4 horas. Ah, você precisa estar preparado para caminhar bastante! O lado bom é que a cidade é bem plana, o que ajuda muito.

Leve água, um calçado confortável e pronto: vá descobrir Santiago do Chile a pé! Ah, e seja pontual. Os grupos regularmente saem na hora marcada!

City tour em Santiago: de graça!

O ponto de encontro é na Plaza de Armas, bem em frente à Catedral. Basta procurar um pessoal de camisetas ou jaquetas vermelhas, escrito Free Tour. É só chegar, não precisa de reserva.

Free Walking Tour em Santiago

Acontecem duas saídas diárias, uma às 10h e outra às 15h e os grupos são divididos por idioma.

No site do Free Tour Santiago, eles falam em três idiomas disponíveis: Inglês, Espanhol e Português. Mas no dia que fizemos, só formaram grupos para Inglês e Espanhol.

Fizemos o tour em inglês e foi bem tranquilo de acompanhar.

A primeira parada é ali mesmo, na bonita Plaza de Armas. O guia conta a história da formação da cidade, com um enorme mapa que existe no chão da praça (e que eu não tinha notado até esse dia).

Mostra também os prédios importantes ao redor da praça: a Catedral, a Prefeitura (ou Municipalidad) e o prédio antigo dos Correios.

De lá, seguimos para o Museo de Arte Pre-colombino, onde ouvimos algumas histórias bem fantásticas sobre as civilizações pré-colombianas.

O Free Tour só visita o pátio, para visitar o museu por dentro você precisa voltar depois, sozinho e com tempo – e vale muito a pena!

Passamos pelo prédio do antigo Congresso (que hoje está em Valparaíso), a Suprema Corte e enfim chegamos ao lindo Palácio La Moneda.

Free Walking Tour em Santiago - Palácio La Moneda

Como era um sábado, passamos ali bem na hora da cerimônia de troca de guarda, que é no mínimo bem inusitada, com a banda tocando grandes sucessos internacionais (rolou até um chorinho!).

Tivemos um tempo livre aqui para assistir a cerimônia e quando nos reunimos junto ao Memorial de Salvador Allende, aconteceu um dos momentos mais emocionantes do tour, quando o guia falou do golpe militar, suicídio de Allende e anos de ditadura no país.

Seguimos pelas ruas de Santiago. Nosso guia sempre tinha uma curiosidade para contar, como quando nos explicou sobre a tradição dos ‘cafés com pernas’ chilenos, onde moças de mini-saia atendem os clientes.

Passamos em frente a Bolsa de Comércio e o Teatro Municipal. Para cada canto, uma história sobre uma praça, uma estátua ou um prédio antigo – o diferencial de conhecer a cidade com um local que entende bastante sobre a história da cidade!

Seguimos ladeando o Cerro Santa Lucía até o charmoso bairro Lastarria (onde encontramos uma feirinha super charmosa!) e o Museo de Bellas Artes, no Parque Florestal.

Daqui, já seguimos para a parte final do tour, visitando a Plaza Itália e o bairro boêmio Bellavista, passando pelo Pátio BellaVista, e em frente a entrada do teleférico do Cerro San Cristóbal, com parada final ao lado da La Chascona, a casa de Pablo Neruda em Santiago.

Ali nas escadas o guia nos deu as últimas dicas de restaurantes e comidas típicas de Santiago, e recomendou mais alguns museus (como o imperdível Museu dos Direitos Humanos) e outras atrações interessantes na cidade.

Se liga: Quer uma dica pra continuar o passeio por Santiago a partir daqui? Pegue o funicular do Cerro San Cristobal e vá ver a cidade de cima! Aproveite que já está lá para dar um passeio de teleférico e terminar o dia no Sky Costanera, o maior prédio da América Latina.

Além disso, uma das estações do funicular é o Zoo de Santiago. Pode ser uma boa atração para quem viaja com crianças. Confira o relato da Juliana do Turistando.in sobre o Zoo de Santiago.

Free Walking Tour em Santiago - Pátio Bellavista

Leia mais:
+ La Chascona, a casa-museu de Pablo Neruda em Santiago
+ Um dia para conhecer o centro histórico de Santiago | Chile
+ Viña del Mar e Valparaíso: dicas para organizar um bate-e-volta saindo de Santiago

Vale a pena fazer o Free Walking Tour em Santiago?

Nós gostamos e indicamos o passeio! Mesmo se você já conhece a cidade, é uma nova oportunidade de ver as cidades pelos olhos de um local – e pegar muitas dicas gastronômicas e turísticas com quem mais entende de Santiago!

E se você ainda não conhece Santiago, aí é que o city tour é imperdível! Você vai ter uma boa noção sobre as principais atrações de Santiago, e vai escolher mais facilmente o que vai querer visitar na cidade!

Dicas gastronômicas em Santiago

Com certeza, o que a gente mais aproveitou no Free Walking Tour foram as dicas gastronômicas! Adoro comer como os locais, e só um chileno pode me dizer o que é super tradicional em Santiago!

Anote algumas dicas de restaurantes e comidas para provar em Santiago:

Hogs Salchicheria – lanchonete na rua Merced, que serve um cachorro-quente imperdível na cidade! A dica é pedir o italiano, o mais querido dos chilenos, que vem com maionese, ketchup e palta (abacate!).

Você pode provar em barraquinhas de rua também, o cachorro-quente com abacate é o maior sucesso entre os locais! (Veja mais sobre o Hogs)

The Singular – Bem em frente ao Hogs, há um hotel luxuoso chamado The Singular Santiago Lastarria Hotel. No rooftop desse hotel funciona um restaurante / bar com um lounge super glamouroso. A cozinha é francesa e a experiência é daquelas que você paga (muito) para nunca esquecer.

Para quem quer investir menos, mas ainda ir até lá em cima das uma espiada no ambiente, os coquetéis servidos no bar são uma boa pedida. (Veja mais sobre o The Singular)

Chipe Libre (ChPE) – Pisco é coisa séria para qualquer chileno. E quando você pergunta onde tomar o melhor pisco da cidade, existe uma unanimidade: o Chipe Libre, no bairro Lastarria.

A seleção de marcas dessa República Independente del Pisco é uma das maiores do Chile, e as garrafas estão organizadas por região, indo de norte a sul do país. (Veja mais sobre o ChPE)

Bocanáriz – Agora a pedida é para os amantes de vinho! O Bocanariz também fica no bairro Lastarria e é o lugar ideal para degustar vinhos chilenos em taças ou garrafas.

São centenas de rótulos, que podem ser servidos em forma de degustação ou harmonizados com  pratos e petiscos do cardápio. (Veja mais sobre o Bocanáriz).

Emporio La Rosa – O lugar já foi eleito como uma das 25 melhores heladerias do mundo, então é o lugar para tomar sorvetes e picolés em Santiago. 

Por lá você também pode provar receitas tradicionais e sabores do Chile, em receitas de café da manhã, sanduíches e pratos quentes. Há várias unidades espalhadas pela cidade (Veja mais do Emporio La Rosa).

La Piojera – Se você quer provar o famoso terremoto (o drink chileno, não o evento sísmico) seu lugar é o La Piojera! Lá o drink é o grande atrativo do cardápio, e se prepara da forma mais tradicional.

No cardápio também estão pratos típicos para acompanhar – e a cerveja é uma das mais baratas da cidade também! (Veja mais de La Piojera)

Galindo – um restaurante tradicional no bairro Bellavista, para comer bem com aquele tempero de comida caseira. É um lugar bem frequentado por locais, embora você também encontre muitos turistas por lá.

Restaurante Galindo, Santiago do Chile

Não deixe de experimentar o pastel de choclo, prato tradicional chileno (que não tem nada a ver com pastel, mais parece um escondidinho com massa de milho!!)

Restaurante Giratorio – um restaurante que te oferece uma experiência! As mesas estão numa plataforma móvel, que te oferece uma vista 360 graus de Santiago! O blog Mochilão Barato escreveu um post explicando mais sobre o Restaurante Giratorio Santiago.

Para mais informações sobre o Free Walking Tour de Santiago, visite o site do Free Tour Santiago.

Onde se hospedar em Santiago

Para aproveitar ainda mais a charmosa Santiago, é importante escolher bem onde se hospedar na cidade!

Uma boa opção é ficar no centro da cidade, entre a Plaza de Armas, o cerro Santa Lucia e o Cerro San Cristóbal. Nessa região, você vai estar no coração da cidade, bem nessa região percorrida durante o city tour em Santiago.

Nessa região, recomendamos o hotel D’Door, com instalações modernas e decoração elegante, além da excelente localização.

Outra boa opção é Hotel Panamericano, que além das instalações bonitas e confortáveis, oferece ainda um restaurante próprio especializado em pratos chilenos.

Para quem quer economizar, pode ficar um pouco mais afastado do centro, num bairro mais local e residencial, como o Bairro Itália. Já experimentamos o Chile Pepper Hostel, adaptado num casarão histórico, com uma atmosfera bem aconchegante.

Quer saber mais sobre nosso mochilão pela América do Sul?

Veja aqui todos os posts do Fui Ser Viajante no Chile!

Avatar for Klécia
Klécia
Pernambucana radicada no Rio de Janeiro, mas que escolheu chamar o mundo inteiro de lar. Apaixonada pelas estradas e pelos destinos, acredita no poder dos encontros e descobertas de quem está sempre a caminho. O maior sonho? Colocar a mochila nas costas e dar a volta ao mundo ♥
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentários:
Luciana disse:

Boa tarde!
O free walking tour acontece todos os dias da semana?

Rafael Cassemiro disse:

Oi Luciana, O tour acontece todos os dias da semana em 2 horários, 10 da manhã e 3 da tarde.
Obrigado pelo comentário e boa viagem

Edson Jr disse:

Eu gosto muito desses free walking tours, uma boa maneira de fazer o passeio que faríamos sozinhos, mas com novos amigos e informações. Boa dica.

Klécia disse:

Também sempre aprendo muita coisa! 🙂

Santiago é uma cidade adorável e linda em todos os sentidos. povo que gosta de brasileiro. das vezes que fomos, as caminhadas, bom fazemos isso em todos os lugares, são inevitáveis e sentimos a cidade mais próxima ainda. post muito legal e que faz a gente querer voltar o quanto antes. um abraço fraterno.

Klécia disse:

Por mim, voltava a Santiago todo ano! Sabe aquelas cidades favoritas do mundo? Acho organizada, povo acolhedor, me encanta!

somos dois, Klécia. se pudesse já estava lá. cidade, povo, cultura, os parques….Santiago é maravilhosa!

Eu adoro a experiência de city tour, um guia sempre têm curiosidades e informações peculiares e uma visão mais pessoal e intima do local, o free walking tour têm uma proposta bem interessante, adorei as suas dicas de onde comer, já guardei aqui pra quando estiver elaborando meu roteiro pra Santiago.

angiesantanna disse:

adoro free walking tours! sao otimos pra ter uma visao diferente da cidade e ja fazer amigos, especialmente se esta viajando sozinho!

FLAVIA ZENKE disse:

Que bacana esse passeio a pé. Realmente é uma forma diferente de se ver a cidade. Nós conseguimos ir com a nossa filha de 4 anos?

Cristina disse:

Acho o máximo esses Free Walking Tours. É muito interessante ver a cidade pelos olhos de um local. Além disso, sempre há interação no grupo. Boa dica!

Klécia disse:

Também adoramos! Sempre que descubro que tem na cidade, quero fazer 🙂