O Vaticano do alto: subindo na Cúpula da Basílica de São Pedro

Eu tenho obsessão por lugares altos. Gosto de ter a sensação de olhar ao redor e ver somente o horizonte, sem nada para atrapalhar. Esse é um dos meus passatempos favoritos de viagem: procurar mirantes, cúpulas, observatórios… Todo tipo de atração que me dê uma vista privilegiada da cidade que estou visitando. Nessa última viagem, eu escolhi duas vistas incríveis de Roma para visitar: o terraço do Castelo Sant’Angelo e a cúpula da Basílica de São Pedro.

De longe, a vista da cúpula da Basílica de São Pedro foi a minha favorita, e a cereja do bolo em nosso dia no Vaticano. Foi um misto de várias sensações: a gente vai subindo e, aos poucos, Roma vai se revelando pelas brechas e pequenas janelas. Aqui e ali, um pedaço da história de Roma, da Igreja, um afresco ou uma obra de arte roubam a nossa atenção. Mas a gente segue. A curiosidade vai aumentando até que a gente se depara com isso aqui:

Praça de São PedroQue vista, amigos. Que vista! Roma e Vaticano juntos, de um ângulo privilegiado.

Sobre a Cúpula da Basílica de São Pedro

Em Roma, todos os olhos que se demoram no horizonte vão, cedo ou tarde, cruzar com Il Cupolone, como é carinhosamente chamada pelos italianos a Cúpula da Basílica de São Pedro. Ela pode ser vista de quase todos os cantos da cidade, e não é pra menos. A Cúpula da Basílica de São Pedro foi desenhada por Michelangelo, e é a mais alta cúpula cristã do mundo. No total, são 136 m de altura, do chão até a cruz no exterior. O diâmetro interno de pouco mais de 41 m. também impressiona, sendo o terceiro maior do mundo. Nesse quesito, a vitória fica com a Cúpula da Catedral de Florença, que tem 44 m de diâmetro.

A Catedral de Florença eu ainda não conheço. Mas a Analuiza Carvalho, do blog Espiando pelo Mundo, já visitou a cúpula da igreja e contou os detalhes no post Na CÚPULA da CATEDRAL de Santa MARIA del FIORI. Tem fotos lindas dos afrescos de Giorgio Vasari, vale muito a pena conferir!

A visita à Cúpula é uma atração incrível, mas não é para qualquer um. É preciso certo preparo físico, porque são 551 degraus até o topo. É bom evitar subir também se você tiver algum nível de claustrofobia, porque a escadaria tem muitos trechos estreitos e apertados.

Cúpula da Basílica de São Pedro

A subida até a Cúpula da Basílica de São Pedro

Fomos seguindo o caminho normal para a visita à Basílica. Pegamos a – enorme – fila para passar no detector de metais. Depois de entrar, seguimos pela porta mais à direita da Basílica. Haverá placas indicativas sinalizando onde fica o acesso para a Cúpula da Basílica de São Pedro.

Mais uma pequena fila, agora para comprar o ingresso de entrada na Cúpula. A entrada na Basílica é gratuita, mas a subida até a Cúpula da Basílica de São Pedro é paga. Para quem quer subir tudo a pé, o custo da subida é de 8 euros. Quem escolhe a subida com a ajuda do elevador, economiza 231 degraus. O elevador te deixa quase na metade do caminho, bem próximo ao primeiro terraço, por 10 euros.

Decidimos ir de elevador, enquanto eu me surpreendia com a quantidade de gente que decidia ir a pé durante todo o caminho. Será promessa? Curiosidade? Ou a diferença de 2 euros? Por uns 5 minutos, esperamos alinhados em fila até que o elevador chegou. O passeio foi breve, e o elevador nos deixou próximos a um corredor que dava a volta pela base da cúpula. Metade do caminho, ainda faltavam 320 degraus – os mais difíceis, apertados e íngremes, por sinal.

Antes de seguir até a Cúpula, paramos um tempo para apreciar a vista da galeria desse pequeno corredor. Dali, tanto os mosaicos das paredes quanto as vistas da abóbada da cúpula e do piso da Basílica, são de tirar o fôlego.Cúpula da Basílica de São PedroCúpula da Basílica de São Pedro

 

Cúpula da Basílica de São Pedro

Cúpula da Basílica de São Pedro

Até o topo…

Continuamos na subida até o topo da Cúpula da Basílica de São Pedro. As escadas começam a ficar cada vez mais estreitas e mais inclinadas. Vez ou outra, pequenas fendas nas paredes nos dão uma ideia da vista lá fora. Não é mesmo uma subida fácil, mas ao alcançar o topo, todo esforço é recompensado!

Apesar de ter que disputar cada cantinho na varanda com todos os outros visitantes, é só ter paciência que você consegue a sua vista. O espaço é pequeno, mas dê uma volta completa no corredor e veja Roma e Vaticano praticamente em 360 graus. A linda Praça São Pedro, os jardins do Vaticano, os Museus do Vaticano, Roma que se desdobra até o infinito!

Cúpula da Basílica de São Pedro

Cúpula da Basílica de São Pedro

Cúpula da Basílica de São Pedro

O terraço

Quando você cansar de disputar espaço na apertada cúpula, é hora de descer até o terraço. Impossível não se impressionar com as enormes estátuas da fachada, protegendo a Praça de São Pedro como guardiões. Difícil conter a emoção de ver a linda cúpula tão de perto, refletindo o sol do nosso fim de tarde no Vaticano!

No terraço há banheiros, fonte de água, uma loja de presentes e uma cafeteria.Cúpula da Basílica de São Pedro

Cúpula da Basílica de São PedroCúpula da Basílica de São Pedro

Leia também:
Um passeio cheio de mistérios e beleza pela Praça de São Pedro, no Vaticano
Museus do Vaticano: um dos mais incríveis acervos do mundo!

A descida

Na hora da saída, novamente há a opção do elevador ou escadas. Escolhemos as escadas, e foi uma excelente opção. As paredes são recobertas de placas de mármore de pessoas importantes, como reis e rainhas, que receberam a honra de depositar seus restos mortais dentro da Basílica Católica mais importante do mundo.

As escadas para descer são rapidamente percorridas, mas é importante não se distrair com as paredes e esquecer dos degraus… Eu quase cai uma vez! A saída é diretamente na nave da Basílica de São Pedro, que a gente vai visitar no próximo post de Roma!

Cúpula da Basílica de São Pedro

Subida até a Cúpula da Basílica de São Pedro, no Vaticano

Site oficial: http://www.vatican.va/various/basiliche/san_pietro/it/cupola/orari.htm
Elevador até o terraço + 320 degraus a pé: 10 euros. (Valor atualizado para 2018)
Subida a pé (551 degraus): 8 euros. (Valor atualizado para 2018)
A entrada na Basílica é gratuita.
Horários: outubro a março: 8h às 17h. Abril a setembro: 8h às 18h. 
Dica: Não é permitida a entrada na Basílica de São Pedro com roupas curtas. Bermudas aparentemente são permitidas na altura do joelho – mas você vai mesmo arriscar?

 

Salve esse post no seu Pinterest pra lembrar do nosso site sempre que for planejar sua viagem! 😊

Basílica de São Pedro - visita à Cúpula

 

Avatar for Klécia
Klécia
Pernambucana radicada no Rio de Janeiro, mas que escolheu chamar o mundo inteiro de lar. Apaixonada pelas estradas e pelos destinos, acredita no poder dos encontros e descobertas de quem está sempre a caminho. O maior sonho? Colocar a mochila nas costas e dar a volta ao mundo ♥
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentários:
Tabata disse:

Olá!

Como é a descida? As escadas são estreitas e um descendo e outro subindo é difícil? Muito complicado?

Rafael Cassemiro disse:

Oi Tabata, a descida é realizada pelo outro lado da cúpula, utilizando escadas diferentes.
É necessário um pouco de disposição e preparo físico para suportar a escadaria, mas não é nada absurdo.
Obrigado pelo comentário e boas viagens.

Ana disse:

Oi Klécia!!! Primeiramente parabéns pelo texto, muito explicativo! Levarei minha mãe para Vaticano em novembro e gostaria de subir na cúpula, porém, não sei se será possível por causa das escadas. Se não for possível subir as escadas, vc acha que compensa subir somente de elevador e ficar no terraço?

Rafael Cassemiro disse:

Oi Ana, A subida das escadas é cansativa e é bom avaliar a capacidade da sua mãe poder subir até o fim.
O terraço dá uma boa vista da praça e da avenida principal (um pouco afastado da mureta onde ficam as estátuas dos apóstolos), e também uma vista bem legal da cúpula de pertinho.
Daí cabe a vocês avaliarem se vale ou não ir até o terraço, você pode deixar sua mãe curtindo um chá/café no terraço enquanto dá um pulinho lá em cima 🙂
Obrigado pelo comentário e boa viagem

Juliana Moreti disse:

Klécia… seus posts de Roma me fazem chorar….. Entrei duas vezes na Basilica (e peguei pouca fila), mas não subi na Cupola…. naquela época 8€ era demais para mim (buàààààààà)…. Mas cà fico pensando: o que serà que você deixou de ver nas escadas ao subir de elevador? Se durante a descida você viu placas de mármore, o que teria durante a subida (as escadas são as mesmas?).
Enfim, adorei subir “Il Cupolone con te”….
ps: você visitou Necropoli Vaticana?

Klécia disse:

São as mesmas, Ju! No fim, eu fiz a subida com elevador + escadas, e a descida só de escadas, dessa forma vi as escadas todas. As placas de mármore seguem praticamente por toda a escadaria, e também tem algumas portas – ouvi dizer que eram de alguns quartos – usados por padres, bispos e outras pessoas de importância, mas não tenho certeza. Os degraus são largos e um pouco escorregadios. A descida exige um bocado de atenção, mas não é nada impossível. Eu só quis mesmo economizar os passos para continuar andando por Roma, sem parar por mais um dia 🙂
Não consegui agendamento para a necrópole, mais um motivo para voltar!