Huaca Pucllana e Huaca Huallamarca: sítios arqueológicos em Lima

Lima tem uma história fascinante, que começou muito antes dos espanhóis e até mesmo dos incas. Se você tem interesse em conhecer mais sobre as civilizações que habitaram essa região, precisa incluir os sítios arqueológicos de Lima no seu roteiro.

Lima possui dois sítios arqueológicos principais, que ficam bem perto um do outro: Huaca Pucllana e Huaca Huallamarca. As duas atrações são impressionantes, pirâmides históricas no coração da cidade, entre os bairros de Miraflores e San Isidro.

E uma boa notícia é que dá pra visitar as duas atrações numa manhã, ou tarde, e ainda incluir um lindo parque de Lima que fica também nas proximidades, o bosque El Olivar possui centenas de oliveiras, e é um ambiente maravilhoso para caminhar ou relaxar.

Nesse post, vamos contar mais detalhes sobre a visita aos sítios arqueológicos de Lima, Huaca Pucllana e Huaca Huallamarca, e também dar mais detalhes e fotos sobre o Bosque El Olivar. Confira:

Onde ficam os sítios históricos de Lima?

As coisas em Lima normalmente ficam bem distantes umas das outras. Quase sempre, a gente precisa se deslocar de carro entre as atrações.

Mas os sítios históricos de Lima ficam realmente bem próximos um do outro. Dá pra fazer todo o percurso a pé, sem pressa e curtindo as ruas da região, que são bem bonitas.

As ruínas de Huaca Huallamarca ficam no bairro de San Isidro (Av. Nicolas de Rivera 201), um dos mais nobres de Lima. É o mesmo bairro do bosque El Olivar.

Já o sítio histórico de Huaca Pucllana em Lima fica oficialmente no bairro turístico de Miraflores (Endereço: Ca. Gral. Borgoño, cuadra 8).

Mas é tudo tão perto que nem dá pra perceber que você saiu de um bairro para o outro.

Se você gosta de história, se prepare para se impressionar com ruínas pré-colombianas – e até pré-incas! Tudo ali, perto do centro da cidade de Lima.

Huana Pucllana, Lima (visita a Huaca Pucllana, Huaca Huallamarca e Bosque El Olivar)

Regras da visitação e horários de funcionamento

Se você quiser combinar a visita aos dois sítios arqueológicos de Lima no mesmo dia, precisa prestar atenção nos dias e horários de funcionamento das atrações.

O sítio arqueológico de Huaca Pucllana fecha às terças e quintas-feiras. Nos outros dias da semana, funciona de 9h – 15:30h.

Para visitar é preciso agendar. Há um formulário online para preencher, e essa é a única forma de fazer a reserva (nem telefone, nem e-mail). É preciso apresentar comprovante de vacinação.

O ingresso custa 15 soles. Menores de 5-12 anos pagam meia entrada e menores de 5 anos tem entrada gratuita. Todas as visitas são guiadas, em grupos de até 15 pessoas, e saem a cada 30 minutos.

Por sua vez, Huaca Huallamarca abre apenas às terças, quintas e sábados, das 10h-15h. Nos demais dias da semana, esse sítio arqueológico de Lima não é aberto para visitas. O ingresso custa 5 soles por pessoa.

O Bosque El Olivar é público, aberto 24 horas por dia, todos os dias da semana.

Portanto, para visitar essas três atrações em um só dia, você precisa fazer a visita em um sábado.

Essas informações de valores e horários foram atualizadas em janeiro de 2022.
Mas recomendo fortemente que você confira no site de cada atração, na época da sua viagem, informações atualizadas de dias e horários de funcionamento.
Com a pandemia, as atrações podem alterar seu funcionamento de acordo com a situação sanitária do momento.

Planejando sua visita aos sítios arqueológicos de Lima

E qual atração visitar primeiro?

Depende de onde você está hospedado em Lima. Nós estávamos em Miraflores e por isso decidimos começar por Huaca Pucllana, que ficava mais próxima do nosso hotel.

Veja também: Onde se hospedar em Lima

Huana Pucllana, Lima (visita a Huaca Pucllana, Huaca Huallamarca e Bosque El Olivar)
Foto: Fui Ser Viajante

Em seguida visitamos o Bosque El Olivar, que fica bem no meio do caminho entre os dois sítios arqueológicos. Por último, conhecemos o sítio arqueológico de Huaca Huallamarca em Lima.

Mas se eu pudesse escolher fazer tudo de novo, eu começaria no sentido oposto: Huaca Huallamarca no começo e Huaca Pucllana no final.

Isso porque o sítio arqueológico de Huaca Pucllana foi a atração que achamos mais interessante nesse roteiro, e eu adoro deixar o melhor pro final, haha. Fechar com chave de ouro, sabe?

Mas no fim das contas, não tem muita diferença por qual delas você vai começar. Faça do jeito que ficar mais fácil para o seu deslocamento.

Huaca Pucllana: história e como é a visita

Você gosta de história? Então o sítio arqueológico de Huaca Pucllana em Lima é uma atração que recomendo muito para você visitar em Lima.

Na cultura andina, Huaca pode significar tanto uma divindade, quanto o lugar onde essa divindade é adorada. Em Quéchua, Waqa significa sagrado.

Acredita-se que Huaca Pucllana tenha sido um dos mais importantes centros cerimoniais da cultura Lima, um povo que habitou a região antes mesmo do surgimento dos Incas.

Huana Pucllana, Lima (visita a Huaca Pucllana, Huaca Huallamarca e Bosque El Olivar)
Foto: Fui Ser Viajante

Até a década de 1980, a região onde está Huaca Pucllana foi apenas um grande morro de barro.

O material era retirado para utilização na construção civil e campeonatos de motocross aconteciam por cima das relíquias de um sítio arqueológico até então desconhecido!

Na década de 1980, finalmente começaram os estudos que mostraram que, por baixo de toda a bagunça que os anos causaram, havia uma enorme pirâmide de mais de 25 metros de altura, além de praças, pátios e construções.

No seu auge, Huaca Pucllana pode ter atingindo uma área de mais de 20 hectares. Tudo construído com adobe (tijolos de barro) colocados meticulosamente lado a lado, como se fossem livros organizados em uma estante.

Huana Pucllana, Lima (visita a Huaca Pucllana, Huaca Huallamarca e Bosque El Olivar)
Foto: Fui Ser Viajante
Huana Pucllana, Lima (visita a Huaca Pucllana, Huaca Huallamarca e Bosque El Olivar)
Foto: Fui Ser Viajante

Um longo processo de pesquisa e restauração vem sendo executado. Hoje, Huaca Pucllana é o sítio arqueológico mais estudado de Lima. 

A região foi sequentemente ocupada por diferentes povos: primeiro a cultura Lima (200 – 700 d.C), responsável pelas construções monumentais e uso cerimonial, e que viveu ali até o declínio de sua civilização.

Em pouco tempo, aconteceu a ascensão do povo guerreiro Wari, que ocupou a região de 800 – 900 d.C. e utilizou as partes altas das pirâmides como cemitério para sua elite.

Huana Pucllana, Lima (visita a Huaca Pucllana, Huaca Huallamarca e Bosque El Olivar)
Foto: Fui Ser Viajante

Com o fim do Império Wari, as populações locais recuperaram sua autonomia, e uma delas, conhecida como Ychsma, utilizou a área de Huaca Pucllana para oferendas e enterro de alguns membros.

Isso aconteceu mais de três séculos depois do abandono da região pelos Limas.

As culturas foram se sobrepondo e reutilizando as construções dos povos anteriores. O passeio pelo sítio arqueológico de Huaca Pucllana passa por cada um desses momentos, mostrando diferenças entre as ocupações.

Como é a visita a Huaca Pucllana em Lima

Os tours em Huaca Pucllana são realizados em grupos pequenos, de até 15 pessoas. Tudo organizado por ordem de chegada e por idioma (inglês ou espanhol).

Cada grupo é acompanhado por um guia e ninguém pode se dispersar nem andar sozinho pelas ruínas. O valor do guia já está incluído no valor da entrada.

O tour completo pelas ruínas mais a visita ao museu de Huaca Pucllana dura em média uma hora.

Achei tudo muito organizado, e ter um guia acompanhando o circuito foi essencial para entender a importância desse lugar para as civilizações que passaram por ali.

Além do passeio, em Huaca Pucllana há um pequeno museu que conta a história desse sítio arqueológico em Lima.

Huana Pucllana, Lima (visita a Huaca Pucllana, Huaca Huallamarca e Bosque El Olivar)
Foto: Fui Ser Viajante

Huaca Huallamarca: história e como é a visita

Huaca Huallamarca foi uma das principais ocupações da cultura Pinazo, um povo que habitou a região muito antes de qualquer Inca e qualquer Lima chegar por estes lados.

Huaca Huallamarca era utilizada como centro cerimonial e edifício público, desde o século I a.C. até o século I d.C.

Foi nessa época que foi erguida a pirâmide, as praças e outras construções, organizadas em diferentes níveis. Depois disso, Huaca Huallamarca foi completamente abandonada – o que coincide com o surgimento de Huaca Pucllana.

Entre os anos 900 d.C. a 1300 d.C., a enorme pirâmide foi convertida em cemitério. Por lá, foram encontraram sepultamentos correspondentes aos povos Lima, Chancay e Ychsma.

A forma de sepultamento era muito característica, com os membros flexionados e o corpo completamento envolvido em tecidos, adornados com cabeças falsas.

Por último, sabe-se que Huaca Huallamarca foi ocupada pelo povo Inca. Foram encontrados vasilhas e restos de alimentos que correspondem à essa civilização, que datam de 1400 d.C. a 1532 d.C.

Huana Huallamarca, Lima (visita a Huaca Pucllana, Huaca Huallamarca e Bosque El Olivar)
Foto: Fui Ser Viajante

A partir daí, os anos foram responsáveis pelo esquecimento do que um dia foi Huaca Huallamarca…

A cidade de Lima começou a crescer ao seu redor, e foram várias as tentativas de derrubar completamente Huaca Huallamarca para construir praças ou ocupar com prédios.

Com o crescimento do bairro nobre de San Isidro, o terreno só valorizava e é um milagre que Huaca Huallamarca tenha sobrevivido até hoje. Huaca Huallamarca é uma ilha histórica cercada de mansões limeñas por todos os lados.

Siga o blog Fui Ser Viajante no Youtube

O formato da pirâmide que vemos hoje não corresponde muito ao original. Um projeto de reforma de 1958, encabeçado por Arturo Jiménez Borja, fez várias mudanças no formato.

Inclusive, acrescentando uma enorme rampa frontal que deixa a gente subir até o topo e acessar as plataformas. Mas que não existia na pirâmide original.

A reforma acabou deixando Huaca Huallamarca um pouco com a cara dos monumentos mexicanos. Apesar disso, provavelmente foi esse projeto de Arturo que salvou Huaca Huallamarca da completa destruição.

Huana Huallamarca, Lima (visita a Huaca Pucllana, Huaca Huallamarca e Bosque El Olivar)
Foto: Fui Ser Viajante

Como é a visita a Huaca Huallamarca

As ruínas de Huaca Huallamarca em Lima já foram conhecidas como Pão de Açúcar. Isso porque esse sítio arqueológico tem o formato de uma pirâmide, que se destaca desde a entrada do parque.

A visita aqui não é guiada. Você primeiro visita um pequeno museu e depois tem acesso à pirâmide, podendo passear livremente por toda área delimitada por um cordão de isolamento.

Huana Huallamarca, Lima (visita a Huaca Pucllana, Huaca Huallamarca e Bosque El Olivar)

Há educadores tanto no museu quanto nos principais pontos da pirâmide, mas você precisa procurá-los e fazer perguntas.

Ou simplesmente você vai passear livre pela área, sem entender muito além do que está explicado nas placas.

Huana Huallamarca, Lima (visita a Huaca Pucllana, Huaca Huallamarca e Bosque El Olivar)
Foto: Fui Ser Viajante

Depois de ter visto as construções impressionantes em Huaca Pucllana e ter participado de um tour tão organizado, confesso que fiquei um pouco desapontada com Huaca Huallamarca.

A área é bem bonita, as ruínas são impressionantes. Mas se o tour fosse um pouco mais informativo, com certeza ficaria mais interessante.

Caminhando livremente, em cerca de 30 minutos você vai terminar a visita a esse sítio arqueológico de Lima.

Bosque El Olivar

Depois de conhecer esses maravilhosos sítios arqueológicos de Lima, vale a pena tirar alguns momentos do dia para relaxar no Parque El Olivar.

O bairro de San Isidro tem ruas muito bonitase organizadas, quase sem trânsito. Você praticamente esquece a loucura do centro de Lima e aproveita a bela paisagem do lugar.

Visitamos o Bosque El Olivar em um domingo. O Parque recebia muitos locais: casais de namorados, famílias e amigos. Pique-nique, muita risada…

Um clima tão gostoso que eu não resisti e também me estiquei um pouco na grama, para curtir mais o meu último dia em Lima. A saudade antecipada já estava batendo forte nesse momento!

Bosque El Olivar, Lima (visita a Huaca Pucllana, Huaca Huallamarca e Bosque El Olivar)

O Bosque El Olivar é uma área verde incrivelmente bonita, que tem mais de 1600 oliveiras e cerca de 200 árvores de outras espécies.

As árvores antigas com seus troncos retorcidos embelezam o lugar e dão uma atmosfera campestre para essa região de Lima.

O mais bacana foi descobrir que o Parque El Olivar vai muito além de um bonito bosque, mas conta muito da história de Lima!

A história do Parque El Olivar em Lima

A região pertencia ao Conde de San Isidro, que veio da Espanha para ser alcaide no novo continente.

Ele trouxe na bagagem um grande número de oliveiras. Conta a lenda que apenas três resistiram à viagem da Europa até as Américas. Elas foram plantadas e se propagaram, chegando ao número de 2000 oliveiras plantadas no parque em 1730.

Com a independência do Peru em 1821, os espanhóis se retiraram do país, mas antes fizeram questão de cortar bruscamente as árvores.

E é por isso que o Bosque El Olival tem umas árvores bem mais antigas, com sinais de poda violenta no tronco, de onde nasceram brotos que hoje tem mais de dois séculos e um diâmetro impressionante.

Quando você olha a árvore como um todo, o resultado foi um conjunto de galhos e troncos bem desproporcional.

Esse parque público de Lima é um lugar delicioso para passear. É um dos meus lugares favoritos na cidade.

Bosque El Olivar, Lima (visita a Huaca Pucllana, Huaca Huallamarca e Bosque El Olivar)

Vale a pena visitar Huaca Pucllana e Huaca Huallamarca?

Se você gosta de história, a resposta é sim! Se você quer aproveitar todo o potencial que a cidade de Lima tem a oferecer, a resposta é sim também!

Visitar os sítios arqueológicos de Lima é um passeio diferente de todas as outras atrações que você pode conhecer na capital peruana.

Aprendemos muito sobre as comunidades pré-incas que habitaram a região, e muito mais ainda sobre a história do Peru.

Pra completar, ainda dá pra combinar a visita com um passeio no charmoso Bosque El Olivar, com direito a ver de perto mais um pedacinho da história da independência do Peru.

Eu gostei, e acredito que quem curte história e curiosidades locais vai gostar também!

Huana Pucllana, Lima (visita a Huaca Pucllana, Huaca Huallamarca e Bosque El Olivar)
Foto: Fui Ser Viajante

Seguro Viagem Peru

Não esqueça de contratar um Seguro Viagem antes de embarcar para o exterior!

> Faça uma cotação com a Real Seguros e aproveite o super desconto de até 16% no seguro viagem (11% OFF pelo link + 5% de desconto para pagamento em boleto).

Resolva sua viagem

Queremos que você saiba: esse post contém links de afiliados. Isso quer dizer que, ao clicar e fazer sua reserva a partir desses links, você apoia nosso trabalho (sem pagar nada a mais por isso). Queremos te dizer muito obrigado!

Para saber mais sobre nosso trabalho e conhecer nossos parceiros, consulte a política do blog.

Lila Cassemiro
Pernambucana, contadora de histórias e bem curiosa. Geminiana apaixonada por artes e culturas, sempre com a mala pronta pra viajar de novo. Eu gosto de gente.
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentários:
Paty disse:

Olá, adorei as dicas!! Pra fazer esses três huaca, bosque,huallamarca precisa contratar um tour ou guia? Ou dá pra fazer tranquilo sem esse auxílio? Obrigada

Rafael Cassemiro disse:

Oi Paty, fizemos os três por conta própria. é bem tranquilo de visitar!
Grande Abraço e boa viagem