O que fazer em Campos do Jordão: principais atrações

Campos do Jordão é um destino para todos os gostos, bolsos e até para todas as estações do ano. Nosso roteiro na cidade tem dicas sobre o que fazer em Campos de Jordão em 2 ou 3 dias de viagem!

Esportes de aventura, clima de serra, lindas paisagens naturais, floração de cerejeiras, arquitetura de inspiração europeia, circuito gastronômico, festival de inverno: não importa a época do ano, você vai encontrar muitas atrações para colocar no roteiro em Campos do Jordão!

Nós já fomos na cidade algumas vezes, em diferentes épocas: no inverno (quando o frio na serra traz o charme para Campos do Jordão, com lareiras acesas e muito fondue) e no verão (quando curtimos lindos dias de sol, clima agradável e preços bem mais em conta).

Em todas elas, foi um caso de amor por Campos do Jordão. Campos do Jordão se reinventa a cada estação, com coisas diferentes para viver e experimentar.

Então, SIM! Campos do Jordão é desses destinos para onde vale a pena voltar de novo e de novo!

Campos do Jordão: o que saber antes de ir

Campos do Jordão é aquele destino que junta um pouco de tudo que a gente ama: clima de serra, boa comida, muita beleza natural.

Embora fique muito mais charmosa nos meses de frio, é um destino interessante em qualquer época do ano. Sim, no verão inclusive!

E tem mais: Campos do Jordão é um destino interessante pra todo tipo de turista também: para os casais românticos, trilheiros e mochileiros, viagem em família e até viagem com bebê.

Não importa o seu gosto, existe uma Campos do Jordão esperando por você!

Reserve sua hospedagem em Campos do Jordão

Reunimos aqui nossas dicas essenciais, tudo que você precisa saber antes de ir a Campos do Jordão. Vem conferir:

Quanto tempo ficar em Campos do Jordão

Campos do Jordão e seus arredores oferecem tantas opções interessantes de passeios que seria preciso ficar na cidade pelo menos uma semana inteira para visitar somente as atrações de destaque.

O que fazer em Campos do Jordão

Como a gente nem sempre dispõe de todo esse tempo, a dica é procurar encaixar a viagem dentro de um feriado e aproveite esse nosso roteiro com dicas sobre o que fazer em Campos do Jordão em 3 dias.

É um roteiro básico, pensado para cobrir as atrações essenciais para uma primeira vez em Campos do Jordão.

“Ok, mas eu não tenho 3 dias. Só vai dar pra aproveitar um final de semana em Campos do Jordão”. Tudo bem. Basta ler todo o roteiro e fazer escolhas. Busque priorizar o que realmente quer conhecer em Campos do Jordão.

Já para quem viaja para Campos do Jordão com filhos, talvez valha a pena priorizar as atividades com crianças, ou dividir a lista de atrações desse roteiro em 4 ou 5 dias de viagem.

O que fazer em Campos do Jordão: roteiro de 3 dias

Campos do Jordão é um daqueles tipos raros de destino que consegue se manter interessante durante o ano inteiro, com atrações turísticas que se encaixam tanto com o frio quanto com o calor.

Escolher o que fazer na cidade depende muito do tempo que você vai ter na cidade e do seu perfil viajante (que tipo de atração te interessa mais?).

Nosso roteiro foi bem tranquilo, dá pra ser seguido com poucas adaptações por casais sem pressa ou por famílias com filhos.

O que fazer em Campos do Jordão

Para quem quer mais aventuras ou trilhas, tem como acrescentar mais de adrenalina nas atividades, com certeza!

Dessa vez, não aproveitamos muito das atrações de ecoturismo e esportes de aventura, que é um forte da região de Campos do Jordão.

Para quem quiser colocar mais adrenalina no roteiro, a dica é procurar por passeios a cavalo, trilhas, quadriciclo, arvorismo e outros esportes de aventura são as opções mais interessantes em Campos do Jordão.  

Uma das opções mais concorridas, por exemplo, é a trilha da Pedra do Bauzinho e de Ana Chata (dica do blog Uma Sulamericana), que começa em São Bento do Sapucaí, cidade vizinha a Campos do Jordão.

O que fazer em Campos do Jordão
Vista da Pedra do Baú, do Museu Felícia Leirner

Dia 1: o que fazer em Campos do Jordão

  • Parque do Capivari
  • Galeria Villa Capivari
  • Passeio de teleférico e Morro do Elefante
  • Museu da Xilogravura
  • Capivari

Começamos nosso dia visitando o Parque do Capivari, bem no coração de Campos do Jordão.

Demos uma volta nas lojinhas de artesanato da Galeria Villa Capivari e passamos um tempo vendo o pessoal brincar de pedalinho no lago.

O que fazer em Campos do Jordão
Lago com pedalinho

Decidimos fazer o passeio de teleférico em Campos do Jordão, que sai ali da Praça do Capivari. Sabia que o teleférico de Campos do Jordão foi o primeiro a ser construído no Brasil?

A subida tem cerca de 160m e leva uns 5 minutos. O preço é R$17,00 ida e volta, por pessoa.

A paisagem é espetacular mas, honestamente, fiquei com um pouco de medo no meio do caminho. O vento batia e balançava bastante as cadeirinhas, que são muito pequenas.

Mas depois que estava ali no meio, não tinha mais o que fazer, né? Só depois descobri que esse, além do mais antigo, também é o teleférico mais alto do Brasil! Subi rindo de nervoso mas no fim, acabou sendo divertido.

O teleférico leva a gente do Parque do Capivari até em cima do Morro do Elefante. De lá, a vista da cidade é muito linda!

O que fazer em Campos do Jordão
Vista do alto do Morro do Elefante

Para quem não quer enfrentar o teleférico, dá pra acessar o topo do Morro do Elefante de carro.

No Morro do Elefante tem mais lojinhas de artesanato e o Parque dos Elefantes. A atração é bem simples, com várias estátuas em fibra de vidro de elefantes de diversos tamanhos e formas.

Eles não cobram entrada diretamente, mas no final você precisa adquirir um chaveiro com sua foto em uma das estátuas por R$10,00. O chaveiro virou lembrancinha pros nossos pais, todo mundo ficou feliz

O que fazer em Campos do Jordão

Na descida, visitamos o Museu Casa da Xilogravura, que apesar de pequeno é muito interessante. O centro cultural mostra a história e a tradição da xilogravura (gravuras produzidas em matriz de madeira).

O acervo do museu é bem rico e além de obras produzidas com xilogravura, exibe também maquinário antigo que fez parte da história da xilogravura no Brasil.

Museu da Xilogravura em Campos do Jordão
Museu da Xilogravura em Campos do Jordão
Museu da Xilogravura em Campos do Jordão

Terminamos o dia no Capivari. Mas essa foi apenas a primeira visita, porque voltamos aqui várias outras vezes para jantar, almoçar, lanchar…

O bairro do Capivari é o principal centro gastronômico de Campos do Jordão, com vários restaurantes e lojas de produtos locais, como chocolates, geleias e compotas. Além de vários restaurantes, tem várias lojas nessa região: comércios locais, malhas, roupas de inverno, marcas famosas. 

Dia 2: o que fazer em Campos do Jordão

  • Parque Floresta Encantada
  • Parque Amantikir
  • Mirante do Lajeado
  • Mirante do Itapeva
  • Tirolesa
  • Ducha de Prata

Começamos o dia visitando a Floresta Encantada. Essa atração é a cara de família com crianças, mas eu a-d-o-r-e-i. Podem me julgar haha

O parque é muito bem montado, com várias construções de contos de fadas, casas de bruxas, enfim. Um mundinho encantado e cheio de personagens para interação com os pequenos. Eu gostei demais de conhecer.

O que fazer em Campos do Jordão
O que fazer em Campos do Jordão

Em seguida, visitamos o Parque Amantikir. O parque é conhecido como Os Jardins Que Falam da Serra da Mantiqueira e foi com certeza o lugar mais lindo que visitamos na cidade.

Contamos aqui no blog como foi nossa visita ao Amantikir. Vale a pena ler o post para entender como esse lugar é especial!

O que fazer em Campos do Jordão
Jardins Amantikir

Em seguida, visitamos dois mirantes em Campos do Jordão:

  • Mirante do Lajeado (pertinho do Parque Amantikir)
  • Mirante do Pico do Itapeva.
O que fazer em Campos do Jordão
Mirante do Pico do Itapeva

Os dois são muito bonitos, embora o mirante do pico do Itapeva seja mais impressionante. 

Esse pico é o quinto maior cume do Brasil e o mirante tem uma das vistas mais bonitas da Serra da Mantiqueira.

O pico na verdade fica na cidade vizinha de Pindamonhangaba, mas o único jeito de chegar até ele é indo por Campos do Jordão.

Na volta, passamos por um lago onde tinha um pessoal fazendo tirolesa. Morro de medo e na época nem sabia nadar, mas resolvi que queria arriscar e fiz a primeira tirolesa da minha vida em Campos do Jordão.

A gente saia de uma árvore bem alta, atravessava o lago todo e caia numa rede no lado oposto. Foi um minuto super longo e acho que poucas vezes eu tenha gritado tanto, haha.

Mas faria de novo! Super seguro e divertido. Campos do Jordão tem várias atrações de esportes de aventura, então fica a dica para quem gosta de adrenalina.

Terminamos o dia visitando a Ducha de Prata, uma das atrações mais tradicionais de Campos do Jordão.

O que fazer em Campos do Jordão
Ducha de Prata

As quedas da Ducha de Prata foram construídas por pessoas de Campos para que os visitantes pudessem se banhar nas águas do Ribeirão das Perdizes.

O lugar rende boas fotos e tem umas trilhas pequenas e passarelas que são interessantes de percorrer, além de oferecer a opção de prática de arvorismo.

Embora seja tão popular, sai meio decepcionada. O estacionamento do local é médio, mas é tanta gente entrando e saindo que fica confuso. E caro.

Temos que dar algum dinheiro para os inúmeros rapazes que aparecem para manobrar o carro. Perto do estacionamento ficam várias lojinhas de artesanato, mas achei o preço bem caro.

Campos do Jordão ainda tem várias outras cachoeiras, algumas gratuitas e outras pagas. Com carro, dá pra colocar mais algumas delas no roteiro.

Dia 3: o que fazer em Campos do Jordão

  • Parque Estadual Campos do Jordão (Horto Florestal)
  • Museu de Esculturas Felícia Leirner
  • Palácio Boa Vista

Começamos o dia no Parque Estadual de Campos do Jordão, também conhecido como Horto Florestal.

O parque é enorme e tem várias trilhas de dificuldades diferentes. Você paga uma entrada única para acessar a área do parque, e pode fazer trilhas ou curtir a área de piqueniques.

O que fazer em Campos do Jordão
Trilha no Horto Florestal

Algumas trilhas oferecem lindas paisagens e cachoeiras para banho, como a Cachoeira da Gargalhada.

Saindo do Horto, visitamos o Alto da Boa Vista, que é uma região cheia de atrações legais. Dá pra passar um dia inteiro só por aqui.

Começamos o passeio pelo Museu Felícia Leirner, que é uma enorme museu a céu aberto, com o acervo da escultora polonesa que nomeia o museu.

O que fazer em Campos do Jordão
Museu Felicia Leirner – começo da caminhada entre as obras

São 85 obras expostas ao ar livre, feitas com materiais diversos, como bronze, cimento branco e granito.

A exposição está em ordem cronológica, então no caminho podemos ir percebendo as mudanças nas fases criativas da artista.

O que fazer em Campos do Jordão
Museu Felícia Leirner

No mesmo lugar, fica o Auditório Claudio Santoro, que é onde acontecem os festivais de inverno da cidade. A sala é bem bonita e vale a visita. Em frente ao auditório, fica um café bem convidativo.

Na região, há ainda o Palácio Boa Vista. Esse palácio funciona ainda nos dias de hoje como residência oficial de inverno para o governador do estado de São Paulo.

O que fazer em Campos do Jordão
Palácio Boa Vista

Hoje lá funciona um museu, com obras de importantes artistas, como Tarsila do Amaral e Anita Malfatti. Só preste atenção no horário de visita. Chegamos já perto das 17h e não era mais possível entrar.

Outras opções de passeio em Campos do Jordão

Tem mais dias em Campos do Jordão? A boa notícia é que não vão faltar atrações para incluir no seu roteiro!

Passeio de trem

Perto do centro do Capivari fica a Estação Emílio Ribas, que pertence à Estrada de Ferro de Campos do Jordão.

Da estação sai o passeio de Bonde Turístico, que faz o percurso pelos trilhos que cortam Campos do Jordão, levando os turistas até o portal da cidade. O passeio dura cerca de 30 minutos.

Outra opção (disponível apenas em alguns dias da semana) é seguir no Trem do Mirante até Santo Antônio do Pinhal. Esse passeio leva cerca de duas horas e meia e é puro charme e romantismo!

Turismo cervejeiro

Gosta de cerveja artesanal? Uma boa dica é conhecer a Cervejaria Card, uma nano cervejaria que funciona dentro do Horto de Campos do Jordão.

Tem um relato completo da visita à Cervejaria Gard no blog Viajando com Daniela!

Outra atração do bairro Bela Vista é fazer o tour cervejeiro na Baden Baden (dica do blog Viajante Comum), um passeio que dura cerca de uma hora e mostra o processo de produção da bebida, com degustação no final do tour.

Sabia que Campos do Jordão também é bem famosa por seus restaurantes de fondue? O blog World by 2 tem uma lista de 5 restaurantes de fondue em Campos do Jordão que vale a pena conferir!

Vale a pena conferir: Dicas de viagem para Campos de Jordão fora de temporada (post do blog Uma Senhora Viagem)

Bucket List: cidades-irmãs de Campos do Jordão para colocar no roteiro

Gosta de viagens românticas? O Brasil tem muitos outros destinos que caem muito bem para uma viagem de casal!

Pra começar, podemos citar Gramado e Canela, que muita gente acredita que são os destinos mais românticos do Brasil.

Temos também Paraty, um dos destinos históricos e super charmosos do Brasil. Perfeito para levar seu amor!

Outras duas boas opções são Petrópolis e Teresópolis, destinos de serra no Rio de Janeiro, que tem tudo a ver com uma viagem romântica. Por falar no no estado fluminense, ele está cheio de destinos românticos para visitar!

Dica extra: que tal conhecer Monte Verde, em Minas Gerais? Um super destino romântico e ideal para curtir o inverno no Brasil! – dica do blog Viajando na Janela.

Planeje sua viagem para Campos do Jordão

Como chegar em Campos do Jordão

A charmosa Campos do Jordão fica no interior de São Paulo, a cerca de 190km da capital paulista e a 340km do Rio de Janeiro.

Não é tão longe e dá pra encaixar numa viagem de carro saindo de qualquer uma das duas capitais.

Precisa alugar um carro para ir a Campos do Jordão? Faça uma cotação gratuita com a RentCars, e encontre facilmente a opção com melhor custo-benefício disponível pra você.

O carro também foi importante pro deslocamento dentro da cidade, já que muitas atrações ficam mais distantes do centro.

O único contra do carro é que é bem difícil conseguir vaga nas ruas do centro (Capivari), e a gente teve que usar estacionamentos privativos que nem sempre tinham bons preços.

Outra coisa importante: blitz de lei seca eram bem frequentes na saída do centro.

Além disso, as estradas dos arredores do centro não são muito fáceis de dirigir para quem não conhece, com muitas curvas e mão-dupla. Então, como não custa reforçar o óbvio: nada de beber e dirigir, ok?

Lila Cassemiro
Pernambucana, contadora de histórias e bem curiosa. Geminiana apaixonada por artes e culturas, sempre com a mala pronta pra viajar de novo. Eu gosto de gente.
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentários:

Campos do Jordão é sempre uma excelente ideia pra fugir da correria do dia a dia! Excelente roteiro! Beijocas!

Klécia disse:

Vontade de voltar sempre, né? <3

Nossa! Sempre! Pena que não é tão próximo da minha cidade senão seria todo findi! hahah!

Campos do Jordão é um charme só, apenas muito cheia na alta temporada e também mais cara, mas como o trajeto principalmente saindo aqui de São Paulo não é longo, dá até pra fazer um bate e volta tranquilo, mas acho que fazer como vocês e passar alguns dias para aproveitar melhor a cidade é o ideal.

Klécia disse:

Aproveitamos bastante por lá, e como pegamos uns dias de semana, a cidade fica bem mais tranquila que em finais de semana e feriados. Foi uma boa opção sim a esticada de dias 🙂

Joselma Soares da Silva Melo disse:

Meu sonho é conhecer Campos do Jordão. Espero conhecer na próxima viagem. Gostei da reportagem, só assim, já tenho ideias dos lugares onde posso ir e gostar.Bjs.

Klécia disse:

Que amor! Sonhos que se realizem!

Vickawaii disse:

EU nunca estive em Campos do Jordão, mas eu sempre associo à Gramado hehe, inclusive alguns passeios são parecidos. De qualquer forma, gostaria muito de conhecer o lugar, parece lindo!

Beijos, Vickawaii

Klécia disse:

Sabe que lembra mesmo? Lembra muito Gramado!

Marta Chan disse:

O brasil tem tanto mas tanto por explorar, ligares encantados como campos do Jordão.
Parece ter sido uma viagem inesquecível, pelo menos estão muito divertidos com os elefantes hehe

Klécia disse:

hahah esses elefantes fizeram sucesso!

Paula Abud disse:

Amo Campos do Jordão, Klécia, principalmente porque meu pai nasceu lá e tenho raízes e porque é um destino muit gostoso de explorar!
Faz alguns anos que não vamos até lá, mas antigamente era meu destino preferido de férias, com seu post vi que tenho voltar lá o quanto antes e visitar esses lugares, o Museu e o Amantikir, por exemplo eu ainda não conheço!
Adorei o seu post como sempre.
Beijos.

Klécia disse:

Bom quando a gente se conecta assim com um lugar, né?

Taís disse:

Campos do Jordão é maravilhoso mesmo e cheio de coisas pra fazer, adorei o post! Isso me faz lembrar que preciso voltar lá mais vezes e incluir essas atividades que eu ainda não fiz. Uma outra coisa que eu gostava de visitar lá, era um bosque cheio de cerejeiras! <3

Klécia disse:

Preciso voltar pra ver a floração também!

É uma vergonha eu morar tão perto de Campos do Jordão e nunca ter ido. A cidade é tão charmosa!

Klécia disse:

Vale sim a visita, Katarina! Tomara que seja em breve!

Marcia disse:

Preciso ir a Campos fora da temporada! Adoro o clima de montanha e verde pra todo lado, e já fiz vários desses passeios (mas não subi na cadeirinha do Morro do Elefante, não!). Mas no inverno acabo desgostando da cidade por estar lotada e mais ainda por se tornar palco de desfile de carros, roupas e de mulheres jovens com homens beeeem mais velhos. Você já esteve em Monte Verde? Achei mais low profile no inverno…

Klécia disse:

Sabe que também amo campos fora de temporada? É como se a cidade pudesse ser mais da gente 😀

Stéfhanie disse:

Eu gostei muito do climinha de Campos, os passeios, as comidinhas, a natureza.
Fui também no Parque da Floresta Encantada e adorei, parecia uma criança feliz hahaha <3

Klécia disse:

A gente se apaixonou por aquele lugar <3

Ficou bem completo e informativo o seu roteiro!
Sou apaixonada pelo Parque Amantikir! <3 É muito lindo!
Ainda não conheço o Museu Felicia Leirne, achei bem interessante, vou tentar incluir numa proxima viagem pra lá!

Klécia disse:

Pode incluir que vale a pena, Juliana 🙂

um lugar que fica no imaginário dos viajantes, tenho muita vontade de conhecer Campos do Jordão, ainda quero fazer uma viagem longa pelo Brasil e incluir várias cidades pelo caminho! Abraços

Klécia disse:

Sabe que sonho com essa mesma coisa, Flavia? Fico na duvida entre o interior de Minas, o Nordeste ou o Sul, ou seja, iria pra todo canto! haha

quanta coisa linda em Campos do Jordão! não imaginava que tivesse tanto verde assim, fiquei apaixonada pelos Jardins Amantikir! e baaahhh adoraria um tour cervejeiro na Baden Baden <3

Klécia disse:

Os Jardins Amantikir são um espetáculo a parte!

É! Pelo visto eu não conheci Campos do Jordão! Não vi nada disso! Alias, acho que a única coisa que conheci da cidade foi a avenida principal, os vinhos e fondue. Ah! E a sopa no pão! 🙂 Preciso voltar qualquer dia desses!

Em tempo: ADORO J. Borges. Sabe que ele estava com uma pequena exposição na Vila de Óbidos, Portugal? Dia desses vou contar sobre isso lá no EPM. Já teve expo dele também na Caixa Cultural de Salvador e estava incrível! 🙂

beijocas

Klécia disse:

A sopa no pão!!! Que delícia lembrar dela! E sobre J. Borges, você sabia que ele é originalmente de uma cidade vizinha a minha cidade natal, no interior de Pernambuco? Cresci com obras dele ao meu redor. Muitas memórias afetivas associadas ao trabalho dele! Conta tudo no EPM que vou correndo pra ler!

Sabia que ele é pernambucano, mas não sabia de que cidade! Imagino que devam ser muitas memórias afetivas já que foram “vizinhos” de cidade, porque as xilogravuras tem cheiro de infância para mim também! 🙂 Sempre bom vermos coisas legitimamente brasucas sendo divulgadas! Gosto disso!

Klécia disse:

Ana, ele é de Bezerros, cidade vizinha a Gravatá, onde nasci. Inclusive, em Bezerros tem um lindo memorial à vida e ao trabalho dele, que vale muito a visita!