O que fazer em Santo Antônio do Pinhal, SP

O que fazer em Santo Antônio do Pinhal | Se você é fã dos destinos de serra, ou está procurando um destino romântico em São Paulo, precisa colocar Santo Antônio do Pinhal na sua lista de desejos.

Santo Antônio do Pinhal fica a apenas 128 km de distância de São Paulo e 335 km do Rio de Janeiro.

A cidade é pequena, mas tem potencial para agradar quem procura uma escapada romântica de final de semana, que combine experiências gastronômicas, natureza e até, quem sabe, um pouco de aventura.

Eu confesso que a cidade virou um dos nossos destinos queridinhos de inverno, para aqueles momentos que a gente só pensa em descansar em meio a natureza e comer muito bem.

Pico Agudo em Santo Antônio do Pinhal
Foto: Fui Ser Viajante

Nesse post, vamos dar dicas das principais atrações de Santo Antônio do Pinhal, para você montar um roteiro de viagem gostoso na medida.

Seja para passar um final de semana em Santo Antônio do Pinhal, ou uma viagem com mais tempo, dá pra programar passeios com natureza, boa comida, cervejas locais, e até um pouco de aventura.

Ah, e tentamos dar algumas dicas da cidade, já pensando nesse momento da quarentena e pandemia. Novas regras, atrações que fecharam e não reabriram, sempre que tiver alguma informação assim, tentamos colocar pra avisar vocês.

Inclusive, se você visitar a cidade e souber de alguma atualização sobre a quarentena em Santo Antônio do Pinhal, pode falar com a gente nos comentários que vamos atualizar o post. Vai ajudar muito outras pessoas!

Santo Antônio do Pinhal ou Campos do Jordão: qual escolher?

Para começar, preciso dizer umas verdades: Entre os destinos da serra da Mantiqueira, a cidade de Santo Antônio do Pinhal acaba ficando um pouco ofuscada pela fama da vizinha, Campos do Jordão. A distância entre as duas cidades é de apenas 25 km, acredita?

Há muitos anos, Campos do Jordão vem sendo o destino mais badalado da região serrana de São Paulo. Já fomos lá e temos um post aqui no blog com dicas sobre o que fazer em Campos do Jordão, inclusive.

Campos do Jordão não virou a queridinha dos destinos de serra à toa: a estrutura da cidade para o turismo é ótima, com muitas opções de hospedagem e restaurantes bacanas, além de muitos passeios interessantes que dá pra fazer por lá.

Com isso, Campos do Jordão vê o número de turistas subindo cada vez mais. E, com isso, começaram a aparecer também alguns contratempos, como os preços mais altos, trânsito no centro, atrações mais cheias.

Acho que os dois destinos serranos merecem ser conhecidos, cada um dentro da sua proposta.

Mas se o que você procura para essa viagem é um lugar mais sossegado, que ofereça bastante contato com a natureza, eu tenho que sugerir Santo Antônio do Pinhal pra você.

Especialmente nesse momento que procuramos destinos com mais isolamento, Santo Antônio do Pinhal pode ser um destino mais interessante para evitar aglomerações.

Santo Antônio do Pinhal: o que fazer por lá?

Quando falamos que Santo Antônio do Pinhal tem a cara de um destino romântico, não é a toa. Para começar pelo nome da cidade, que vem de uma capelinha que foi construída na cidade em 1811, e dedicada ao santo casamenteiro, Santo Antônio de Pádua.

A altitude também ajuda: bem no coração da serra da Mantiqueira, a 1080 metros de altitude, Santo Antônio tem as montanhas emoldurando o cenário de uma vista deslumbrante.

Fazenda Água de Capoeira
Foto: Fui Ser Viajante

Mas se o seu negócio é aventura, Santo Antônio do Pinhal não desaponta: que tal se aventurar em um voo livre?

Ah, vale dizer: apesar de ser uma cidade bem pequena, os restaurantes de Santo Antônio do Pinhal também agradam bastante!

Nesse post, também vou falar de alguns que conhecemos e recomendamos bastante, e também lugares para provar cerveja artesanal em Santo Antônio do Pinhal!

Mas afinal, quais as principais atrações de Santo Antônio do Pinhal?

Atrações no centro da cidade

O centro de Santo Antônio do Pinhal é bem pequeno, mas repleto de atrações para visitar caminhando. Você pode visitar a maioria desses pontos turísticos a pé, numa caminhada gostosa pelo charmoso centro da cidade.

Praça do Artesão

Vamos começar nosso rolé pela praça Benedito Marcondes Raposo, ou como é mais conhecida, a Praça do Artesão. É ali que acontece, aos finais de semana, uma feirinha de artesanato com produtores locais, por isso o apelido.

A decoração da praça é temática, em homenagem aos imigrantes japoneses. Há um tori e um jardim japonês, com a emblemática ponte vermelha – as fotos por lá ficam uma graça.

Praça do Artesão em Santo Antônio do Pinhal
Foto: Fui Ser Viajante

Fonte de Santo Antônio

Nos fundos da praça, basta atravessar a rua que você encontra a Fonte de Santo Antônio. Claro que tem algumas lendas por trás. Uma delas diz que o solteiro que bebe a água dessa fonte no dia de Santo Antônio, vai logo logo casar com seu grande amor.

Outra lenda fala que aquele que bebe da água de Santo Antônio se apaixona pela cidade e volta sempre a Santo Antônio do Pinhal. #ficaadica

Fonte de Santo Antônio, Santo Antônio do Pinhal
Foto: Fui Ser Viajante

Igrejas em Santo Antônio do Pinhal

Caminhando pela rua principal do centro de Santo Antônio do Pinhal, você vai encontrar duas igrejas: a charmosa igreja de São Benedito (com seu relógio de flores e a imponente escadaria de 45 degraus) e a igreja matriz de Santo Antônio de Pádua, o principal templo católico da cidade.

Dificilmente você vai encontrar a igreja de São Benedito aberta, já que ela só é utilizada em celebrações festivas. Mesmo assim, vale passar lá para conhecer e tirar umas fotos.

Igreja São Benedito em Santo Antônio do Pinhal
Foto: Fui Ser Viajante

Como é a igreja matriz que é utilizada para as missas, você provavelmente vai encontrá-la aberta em algum momento, especialmente aos finais de semana. A pintura do teto ainda é original, assim como as colunas de paredes

Essa igreja tem muita história pra contar. A primeira construção foi de uma capela no local data de 1836, mas desde lá a igreja precisou ser reconstruída e remodelada algumas vezes.

A construção que vemos hoje foi inaugurada em 1929, e dessa época a igreja ainda conserva o teto original e várias paredes de taipa.

Igreja de Santo Antônio do Pinhal
Foto: Fui Ser Viajante

Praça Boulevard Araucária

No caminho entre as igrejas, você vai passar pela Praça Boulevard Araucária, ao lado da rodoviária de Santo Antônio do Pinhal. Apesar de bem pequena, é o ponto de encontro da noite em Santo Antônio do Pinhal.

Praça Boulevard Araucária, Santo Antônio do Pinhal
Foto: Fui Ser Viajante

Escolha uma das mesas ao ar livre do restaurante Vila Alta para curtir o clima de montanha acompanhado de um vinho.

A praça em si é uma graça, bem ampla, com bancos e jardins com paisagismo. A galeria de lojas tem arquitetura inspirada nos Alpes europeus, e abriga empórios, lojas de roupas e restaurantes.

O destaque entre as lojas fica por conta do Armazém di Vino, um empório com uma boa variedade de cervejas artesanais e outros produtos locais.

Mirante do Cruzeiro

O Mirante Vereador Pedro Paulo ficou bem mais conhecido como mirante do Cruzeiro, por conta da cruz branca que foi colocada na pracinha.

Ele oferece uma vista panorâmica do centro de Santo Antônio do Pinhal. Para chegar lá, você pode ir de carro ou encarar uma trilha em subida leve, com 1 km de extensão, a partir do centro da cidade.

Optamos por ir de carro, e no caminho fomos passando por algumas placas da Via Sacra, até chegar no topo do monte, com 1100 metros de altitude. Lá em cima, está fincada a cruz branca que rendeu o apelido desse mirante em Santo Antônio do Pinhal.

Mirante do Cruzeiro em Santo Antônio do Pinhal
Foto: Fui Ser Viajante

Logo na chegada, você vai encontrar uma passarela bem fotogênica, e uma pequena praça de onde se pode observar o entorno, incluindo todo o centro de Santo Antônio do Pinhal. Dá pra ver a praça do Artesão, a praça Boulevard Araucária e muito mais.

Atrações nos arredores: passeios ao ar livre em Santo Antônio do Pinhal

Saindo do centro, vamos conhecer as atrações nos arredores da cidade – que são as minhas favoritas, vale dizer.

As opções de passeio ao ar livre em Santo Antônio do Pinhal incluem desde o turismo rural, até imersões na natureza e turismo de aventura.

Estação Ferroviária Eugênio Lefevre

Logo na entrada da cidade, você pode visitar a Estação Ferroviária de Santo Antônio do Pinhal, que faz parte da Estrada de Ferro Campos do Jordão (EFCJ). 

Essa ferrovia tem a curiosidade de ser a mais alta do Brasil, e no trecho que segue em direção a Santo Antônio do Pinhal é justamente onde está o ponto ferroviário mais alto do país, o Alto do Lajeado, com seus 1743 mts de altitude.

A Estrada de Ferro Campos do Jordão foi inaugurada em 1916, com o objetivo de encurtar a viagem dos pacientes tuberculosos que viajavam até os sanatórios de Campos do Jordão, pois se acreditava que o clima privilegiado da região ajudava no tratamento.

Estação Ferroviária de Santo Antônio do Pinhal
Foto: Fui Ser Viajante

Aproveite para comer um bolinho de bacalhau na lanchonete Bolinho de Bacalhau e Cia, instalada no interior do prédio.

A título de curiosidade, vale dizer que essa ferrovia está ativa até hoje, e é possível fazer nela uma das poucas viagens de trem de passageiros ainda ativas no Brasil, o Trem do Mirante.

Ele sai de Campos do Jordão até Santo Antônio do Pinhal, num passeio de 2:30 h, que inclui uma parada de 30 minutos na Estação Eugenio Lefevre, quando os passageiros podem desembarcar para conhecer o mirante e lanchar o bolinho de bacalhau na estação.

Por conta da pandemia do novo coronavírus, os passeios do Trem do Mirante estão temporariamente suspensos e não há previsão de retorno.

Mirante Nossa Senhora da Auxiliadora

E depois, que tal um passeio pelos trilhos da antiga ferrovia? A partir da estação, siga para a esquerda por cerca de 100 metros, até encontrar o Mirante Nossa Senhora da Auxiliadora, onde a imagem da virgem Maria foi colocada em cima de uma pedra, olhando para o horizonte.

Essa vista privilegiada para as montanhas da Serra da Mantiqueira é um dos pontos turísticos mais visitados de Santo Antônio do Pinhal.

Pico Agudo

Pegue o carro novamente, agora para visitar o cartão postal mais famoso de Santo Antônio do Pinhal: o Pico Agudo.

A estrada até lá tem altos e baixos: alguns trechos de terra e buracos, alguns trechos com calçamento de pedra (o que facilita muito).

O mirante fica a 1634 metros de altitude, e a vista lá de cima é mesmo espetacular. Mas para vê-la, nós precisamos visitar o Pico Agudo duas vezes.

A região é muito sujeita a neblina, por isso evite visitar em dias de clima nebuloso – capaz de você só ver as nuvens lá de cima:

Pico Agudo com neblina, Santo Antônio do Pinhal
Foto: Fui Ser Viajante

Já em um dia de sol, a subida te recompensa com uma paisagem espetacular da Serra da Mantiqueira. Não é a toa que o Pico Agudo foi escolhido como local de salto para praticante de voo livre em Santo Antônio do Pinhal.

Pico Agudo em Santo Antônio do Pinhal
Foto Fui Ser Viajante

A visita é gratuita, mas aos finais de semana a Associação de Voo Livre Pico Agudo faz controle de acesso do estacionamento e cobra uma taxa por veículo (moto R$2, carro R$ 5, van R$ 10).

Estacionamento Pico Agudo, Santo Antônio do Pinhal
Foto: Fui Ser Viajante

Jardim dos Pinhais Ecco Parque

Quem vai a Campos do Jordão sempre recebe a indicação de visitar o parque Amantikir jardins que falam, que realmente foi uma das atrações que mais gostei na cidade.

Já em Santo Antônio do Pinhal, a dica para quem quer curtir um passeio na mesma pegada é o Jardim dos Pinhais Ecco Parque.

Jardim dos Pinhais Ecco Parque
Foto: Fui Ser Viajante

São diversos jardins temáticos, com plantas de diversas partes do mundo e um bonito trabalho de paisagismo. A trilha é curta (1200 metros) e pode ser visitada por conta própria ou acompanhado de guia.

Tem jardim montanhês (com plantas da Serra da Mantiqueira), jardim japonês, jardim italiano e um florido jardim canadense, entre outros. Além disso, a paisagem da Serra da Mantiqueira se desdobra por todo lado. Uma verdadeira imersão na natureza!

Para completar a visita, você ainda pode almoçar aproveitando a vista incrível do Ecco Parque.

No local funciona o Jardim Restaurante, que tem um bom atendimento, boa comida e, principalmente, uma varanda espetacular que eleva o valor da experiência para outro nível.

Jardim Restaurante - Santo Antônio do Pinhal
Foto: Fui Ser Viajante

Para quem é mais aventureiro, o parque também vende passeios de quadriciclo, mas a gente acabou não fazendo.

Fazenda Água da Capoeira

A gente reservou um dia para almoçar na Fazenda Água de Capoeira e foi uma das experiências mais legais que tivemos em Santo Antônio do Pinhal.

Como a propriedade fica afastada do centro da cidade e só funciona de quinta a segunda, o ideal é mandar uma mensagem para o WhatsApp deles (fale com o dono, Marcelo, em 012 996460239) para confirmar a visita e fazer uma reserva para o almoço.

A fazenda é uma propriedade familiar, idealizada para ser uma fazenda frutífera mas que passou por um processo de adaptação junto ao Sebrae para atender as atividades de turismo rural.

Fazenda Água de Capoeira
Foto: Fui Ser Viajante

Na dia da nossa visita, o próprio dono da fazenda estava recebendo os visitantes, falando sobre as atividades disponíveis e contando a história da família e da propriedade.

Reservamos nosso almoço para as 13h, e antes saímos para caminhar pela fazenda. Há duas trilhas contemplativas que cruzam a fazenda, com cerca de 200 metros cada uma.

A primeira leva até um riacho e segunda passa pelos pomares, e vai até o mirante com vista para a Pedra do Baú, Campos do Jordão e o Pico agudo.

A Fazenda Água de Capoeira também está incluída na lista das melhores atrações de Santo Antônio do Pinhal para crianças. Na trilha dos pomares tem uma mini-fazendinha, e recebemos um saquinho com ração para alimentar os animais.

É possível fazer degustação livre e gratuita das frutas, de acordo com a safra em cada época do ano, e as crianças também adoram.

Fazendinha na Fazenda Água de Capoeira
Foto: Fui Ser Viajante

Na hora do almoço, voltamos para a sede e escolhemos uma mesa externa, com vista para os pomares. Há opções a la carte e também um menu caipira, que funciona como um menu degustação dos vários pratos preparados na casa.

Restaurante Fazenda Agua de Capoeira
Foto: Fui Ser Viajante

O atendente nos orientou que, com pouca fome, muitos casais pedem apenas um menu (R$90, bebidas não incluídas) e dividem os pratos para duas pessoas.

As porções são pequenas mas o serviço é longo, então saímos satisfeitos – mas se você estiver com fome, melhor optar por um serviço completo.

O menu degustação é servido lentamente, para que você aprecie a experiência de almoçar com uma bela vista. Além disso, o atendimento é simpático, o que nos deixou bem a vontade para passar parte da tarde por lá.

Ah, vale dizer: quem vai só conhecer a propriedade paga uma taxa de R$25 por pessoa. Quem vai almoçar não paga taxa. A Fazenda Água de Capoeira aceita cartões e oferece desconto de 5% para pagamento em dinheiro.

Azeite Sabiá

Outra experiência de turismo rural muito bacana em Santo Antônio do Pinhal é a visita a Fazenda do Campo Alto, onde há cultivo de oliveiras e produção do Azeite Sabiá.

Também é preciso agendar a visita com antecedência (falamos pelo WhatsApp 012 36662282). As visitas podem ser marcadas para sábado e domingo, entre 10h e 12:30h e entre 14h e 16:30h.

A visitação é gratuita e é feita na companhia de um guia, e começa pelo pomar, onde aprendemos sobre a plantação de oliveiras e os estágios das plantas, além de conhecer a oliveira – mãe da propriedade, que tem mais de 300 anos e foi trazida do Uruguai para ser replantada na fazenda.

Azeite Sabiá - Santo Antônio do Pinhal
Foto: Fui Ser Viajante

Depois conhecemos o processo de extração do azeite com a visita à fábrica e conhecemos os vários prêmios que o Azeite Sabiá já faturou, inclusive nas mais importantes competições internacionais.

A produção é pequena, e com o grande sucesso, todas as garrafas da tiragem do ano já haviam esgotado, não conseguimos comprar nenhuma pra trazer pra casa. Para quem tem interesse em comprar, pode ser interessante visitar a fábrica depois de janeiro, quando em geral acontece a colheita e envase da produção anual.

Ao fim da visita guiada, eles ofereceram pra gente uma experiência de degustação de azeites, ao custo de R$20 por pessoa. Foi uma ótima opção para conhecer o produto, e comparar com outros azeites do mercado.

Foi uma baita experiência sensorial, e cheia de aprendizado. Aprendemos sobre sabores, aromas, qualidades e defeitos de um azeite. Valeu super a pena.

Azeite Sabiá, Santo Antônio do Pinhal
Foto: Fui Ser Viajante

Cachoeira do Lageado

Apesar das montanhas, não dá pra dizer que Santo Antônio do Pinhal tem muitas cachoeiras. São poucas quedas d’água na região, e entre elas, com certeza a cachoeira do Lageado é a mais famosa e estruturada.

Cachoeira do Lageado Santo Antônio do Pinhal
Foto: Fui Ser Viajante

O acesso é fácil, por estrada asfaltada, e não fica muito longe do centro.

A cachoeira fica dentro de uma propriedade privada, que abre todos os sábados, domingos e feriados, das 10h às 17h. Não há um estacionamento, os carros ficam estacionados em vagas na estrada que passa em frente à propriedade.

Para visitar, é cobrada uma taxa de preservação de R$ 10, que dá direito a entrada e acesso à estrutura de banheiros e lanchonete. A cachoeira fica logo depois da entrada, não é preciso fazer trilha.

A cachoeira tem uma queda de aproximadamente 10 m de altura e o poço pra banho é raso.

O espaço ao redor é agradável e vale a pena cruzar a ponte que fica oposta à cachoeira, e seguir subindo pela trilha na mata, para ter uma visão da parte de cima da queda d’água.

Cachoeira do Lageado Santo Antônio do Pinhal
Foto: Fui Ser Viajante

Sorveteria Eisland – Gelatos da Fazenda

Depois do banho de cachoeira, que tal um sorvete artesanal?

Seguindo pela mesma estrada, mais alguns quilômetros, paramos na Sorveteria Eisland, que produz sorvetes com leite e creme de leite fresco de gado Jersey, criados na própria fazenda.

Sorveteria Eisland, Santo Antônio do Pinhal
Foto: Fui Ser Viajante

Dizem que o leite desse gado é muito bom para produzir sorvete, por ter mais proteínas que o leite de outras raças.

Muita gente na cidade recomendou esse sorvete pra gente, e fiquei curiosa porque eles não tem nenhum ponto de venda na cidade, só indo lá na fazenda mesmo pra provar.

A sorveteria foi montada num enorme celeiro da fazenda, com algumas mesas ao ar livre, com vista para o pasto e as montanhas.

Sorveteria Eisland, Santo Antônio do Pinhal
Foto: Fui Ser Viajante

Quis provar o sabor mais pedido, e a moça que estava atendendo me recomendou Doce de leite com macadâmia, que combinei com Mascarpone com jabuticaba (2 bolas, R$ 12). Rafa pediu pistache e Nutelone com macadâmia.

Todos os sorvetes estavam realmente saborosos (especialmente o de doce de leite). Inclusive, na hora de pagar a conta, aproveitamos para comprar um pote de doce de leite da fazenda para trazer para casa.

Casa da Mata

Ainda na mesma região, pertinho da Cachoeira do Lageado, dá pra visitar a Casa da Mata, uma propriedade familiar que produz cogumelos orgânicos e conservas.

A entrada é bem discreta, tem que deixar o carro na estrada e subir por uma pequena trilha até a casinha. Como adoro cogumelos, fui toda empolgada para fazer compras, mas não dei sorte.

Como a produção é pequena, não tinha nenhum in natura pra venda, só as conservas.

Antigamente, se podia visitar a estufa e conhecer a produção, mas depois da epidemia do novo coronavírus isso não estava sendo permitido. Quando for visitar, tem que perguntar se experiência já voltou a acontecer.

Mais passeios em Santo Antônio do Pinhal

Confesso que fiquei surpresa (e bem feliz) ao descobrir que Santo Antônio do Pinhal tem tantas atrações que não caberiam em nossos 3 dias de viagem por lá.

Com essa diversidade, dá pra ver que o turismo na cidade tem potencial pra se fortalecer e agradar diferentes perfis de viajantes.

Vou listar aqui e descrever brevemente algumas atrações que nos indicaram em Santo Antônio do Pinhal, mas que não couberam em nosso roteiro.

Pretendemos conhecê-las numa próxima visita a Santo Antônio do Pinhal. Caso você visite alguma delas antes da gente, compartilhe nos comentários como foi a experiência.

Pesqueiro Sítio Matão

A dona da pousada que nos hospedamos recomendou bastante esse sítio, para passar um dia inteiro.

Uma das atrações do Sítio Matão é a trilha pela mata nativa que leva até a cachoeira. Outra opção é o pesqueiro – a propriedade fornece varinhas de bambu e massinha, e o bonito lago está repleto de trutas.

Lá também funciona um restaurante com menu a la carte e uma pousada para quem prefere ficar uns dias por lá.

Trilhas e turismo de aventura

Para quem gosta de trilhar, Santo Antônio do Pinhal tem alguns circuitos de trilhas demarcados. A mais famosa delas, a Trilha do Cambraia, começa próximo ao centro da cidade e tem um total de 5km, com nível médio de dificuldade. Da sua parte mais alta, é possível ver o Pico Agudo.

Outras opções são a Trilha do Zigue Zague (nível avançado, 7, 7 km), a Trilha do Matão (nível leve, 2,1 km) e a trilha do Cruzeiro, que já comentamos quando falamos do mirante do Cruzeiro no centro de Santo Antônio do Pinhal.

Já o Jardim dos Pinhais Ecco Parque de Santo Antônio do Pinhal oferece passeios de quadriciclo.

Para quem quer atividades mais radicais, dá pra praticar voo livre a partir do Pico Agudo (veja mais informações no site do Pico Agudo).

Salto de parapente no Pico Agudo
Foto: Fui Ser Viajante

Ateliers

Santo Antônio do Pinhal tem uma veia artística, e abriga muitos ateliês de ceramistas, escultores, design de móveis e decoração, entre outros artistas.

Além da feirinha de artesanato da Praça do Artesão, que já citamos acima, quem visita a cidade também pode conhecer:

  • Atelier Eduardo Miguel Prado

O artista trabalha com madeira de reaproveitamento e outros materiais recicláveis, produzindo móveis e objetivos decorativos.

  • Café Ateliê Jardins de Barro

No caminho para o Pico Agudo, vimos esse charmoso ateliê da ceramista Cynthia Duarte. Há uma cafeteria e a lojinha, com utensílios de cozinha, luminárias e artigos de decoração.

Onde beber em Santo Antônio do Pinhal

Claro que a gente ia falar um pouco do turismo cervejeiro em Santo Antônio do Pinhal!

A cidade tem duas cervejarias para visitar (e uma cachaçaria para quem também curte destilados):

Cervejaria Carijó

Essa fica no caminho entre o centro e a cachoeira do Lageado. Pequena, mas super aconchegante.

Quando fomos, eles tinham 3 chopes próprios plugados: um APA, um IPA e Weiss. E mais um cardápio de respeito, com diversos petiscos, refeições para dividir (principalmente pratos da cozinha alemã) e sobremesas.

Provamos todos os chopes, com destaque para o APA, que foi nosso favorito. Para acompanhar, pedimos uma porção de pasteis de truta defumada (12 unidades, R$ 26) e finalizamos com uma Apple Strudel acompanhada com sorvete.

Cervejaria Araukarien

A cervejaria Araukarien fica um pouco afastada do centro de Santo Antônio do Pinhal, e fomos visitá-la depois do almoço, pensando em fazer uma breve passagem para conhecer os chopes e o local. QUE ERRO!

O lugar merece muito mais que uma passadinha. O ambiente é super agradável, há uma bela vista da paisagem ao redor, e as cervejas são espetaculares.

Cervejaria Araukarien em Santo Antônio do Pinhal
Foto: Fui Ser Viajante

A comida parecia apetitosa também, mas infelizmente não tinha espaço pra gente comer nada por lá. Uma pena!

Eles tem uma régua de degustação, que no dia incluía os chopes Cream Ale, Weissbier, Red Ale, American Pale Ale, Indian Pale Ale e Black IPA. Os favoritos foram Weissbier e IPA, mas todos eram bem equilibrados e interessantes.

Para quem quer apreciar melhor um dos estilos depois da régua, os chopes de 300 ml custavam R$ 12.

Na saída, passamos na lojinha da cervejaria e compramos algumas garrafas para trazer pra casa. Vale a pena a visita pela estrutura, o ambiente e pelas cervejas, claro!

Cachaçaria A Bodega

Para os fãs de bebidas destiladas, outro ponto turístico para conhecer em Santo Antônio do Pinhal é a cachaçaria A Bodega, que comercializa cachaças aromatizadas de diversos sabores.

O lugar é bem procurado, especialmente aos finais de semana. Dá pra experimentar lá e comprar garrafas de 300mL ou 1L para levar pra casa.

Restaurantes em Santo Antônio do Pinhal

Agora chegou a vez das dicas de onde comer em Santo Antônio do Pinhal. O clima da serra atraiu restaurantes caprichados para a cidade, e provamos alguns sabores muitos bons por lá. Aqui vai a lista dos que mais gostamos e achamos que vale a pena indicar:

Restaurante Donna Pinha

Nossa primeira dica é o restaurante da chef e sommelier @Chef_Anouk, que fica na entrada da cidade.

Quando visitamos, estava na época do Festival da Alcachofra (que vai de setembro a novembro), quando o restaurante prepara uma sessão do cardápio só para celebrar esse ingrediente.

Ao longo do ano, há outros festivais que acompanham a temporada de colheita dos produtos locais, como o festival do pinhão, em abril e maio, para valorizar esse ingrediente que de tão importante, está até no nome da cidade.

Mas mesmo para quem visita Santo Antônio do Pinhal, vai perceber que o cardápio do Donna Pinha está todo pensado para dar destaque aos produtos locais.

Nós começamos com o couvert Sabores da Montanha (R$ 17,80 por pessoa), servido com 6 patês da estação (o nosso veio truta defumada, queijo de cabra com pimenta rosa, cogumelos, entre outros) e um pão artesanal, que chegou bem quentinho na mesa. A apresentação bem inusitada e bonita.

Couvert Restaurante Donna Pinha, Santo Antônio do Pinhal
Foto: Fui Ser Viajante

Para o prato principal, pedi a truta com alcachofra, um prato do festival, e Rafa pediu Medalhão Donna Pinha (grelhado com molho de pinhão. Acompanha arroz negro e batata sautée, R$70,80).

Restaurante Donna Pinha, Santo Antônio do Pinhal
Foto: Fui Ser Viajante

Os dois pratos estavam muito bem servidos e saborosos. O serviço também foi bem atencioso e o ambiente do restaurante é bem agradável.

Ficamos tão satisfeitos que deixamos passar a sobremesa. Como não sou dos doces, confesso que não fiquei muito tentada com as opções do cardápio. Mas caso esteja curioso, você pode conferir o cardápio atualizado do Donna Pinha aqui.

Jardim Restaurante

Só repetindo a recomendação que já fizemos ao falar do Jardim dos Pinhais Ecco Parque. O restaurante que funciona dentro da atração é um dos destaques de Santo Antônio do Pinhal, a vista é espetacular.

Restaurante da Fazenda Água de Capoeira

O Menu Caipira que provamos em nossa visita a fazenda foi um sucesso. É uma verdadeira viagem pela gastronomia tropeira, passando pelos sabores fuçantes (porco), ciscantes (frango) e berrantes (gado).

Restaurante Arco-íris

Por último, vale indicar este que talvez seja o mais famoso entre os restaurantes de Santo Antônio do Pinhal.

O Restaurante Arco-íris por si só, é uma experiência. Se programe para chegar cedo, porque apesar de enorme, ele sempre lota com pessoas vindo de toda região para comer por lá aos fins de semana.

Dentro da propriedade, tem um lindo lago com carpas, uma cachoeira, e mesas espalhadas pelos jardins e salões.

Depois que chega muita gente, o serviço fica um bocadinho confuso, mas se você chegar cedo, a chance de ter uma boa experiência por lá é enorme.

Não caia em furada: atração que não recomendo

Cachoeira do Cassununga

Vimos essa cachoeira em algumas listas sobre o que fazer em Santo Antônio do Pinhal, e como amamos esse tipo de atração, decidimos ir conhecer.

Sabíamos que o lugar não contava com estrutura nenhuma, mas o cenário que encontramos estava mais para o lado do abandono.

Cachoeira do Cassununga, Santo Antônio do Pinhal
Foto: Fui Ser Viajante

Apesar de ser um lugar até bonito, a cachoeira fica as margens da rodovia, num contexto um pouco deserto. A cachoeira tem algumas placas de água imprópria para banho e vimos muito lixo espalhado.

Se fosse um lugar bem cuidado, com certeza seria mais uma atração para essa lista. Mas confesso que fiquei um bocado decepcionada, exploramos um pouco ao redor e fomos embora logo em seguida. Não valeu o deslocamento.

Santo Antônio do Pinhal: o que saber antes de ir

O melhor segredo para o sucesso de uma viagem está sempre no bom planejamento. Pensando nisso, confira o que você precisa saber antes de ir a Santo Antônio do Pinhal:

Quando ir a Santo Antônio do Pinhal?

O maior fluxo de turistas acontece no meses mais frios do ano, quando o pessoal quer curtir o clima da serra. Mas Santo Antônio do Pinhal é um daqueles destinos que dá pra ir o ano todo!

Além do inverno, a cidade recebe gente aos finais de semana e feriados, e durante os festivais (do Pinhão, da Truta, etc), por isso se for viajar pra lá durante essa época, reserve sua hospedagem com antecedência.

Onde ficar em Santo Antônio do Pinhal

Tem hospedagem para todo gosto em Santo Antônio do Pinhal. Desde pousadas de charme, vista para as montanhas e opções com bom custo-benefício. É só escolher a sua. Aqui vão algumas dicas:

Luxo com sustentabilidade:

Go Organic Experience, na Estrada do Lageado, conta com apenas 4 apartamentos, para uma experiência mais exclusiva. Além do spa, bar e jardim, além de um restaurante focado em opções sem glúten e orgânicas. Há opção de contratar experiências, como o Sunday brunch ou o chá da tarde orgânico.

Com romantismo:

Pousada Vale Monte Azul, no meio de muito verde, oferece chalés rústicos com lareira e vista panorâmica para a montanha. Alguns chalés também tem banheira de hidromassagem. Diárias a partir de R$ 640.

Com vista espetacular:

Jardim Suspenso da Babilônia tem uma vista privilegiada das montanhas, e chalés em estilo alpino, com lareira e / ou banheira de hidromassagem. Diárias a partir de R$ 840.

Conforto e elegância em meio a natureza:

Pousada do Cedro oferece uma piscina com vista para as montanhas e um spa, além de chalés super espaçosos e banheiros modernos e elegantes. Diárias a partir de R$ 960.

Excelente custo-benefício:

Hotel Fazenda Fonte das Hortênsias oferece chalés confortáveis com lareira. Há um lago para pesca recreativa, uma piscina externa e uma piscina interna aquecida. Há pequenas trilhas na propriedade, com vista para as montanhas da região. Diárias a partir de R$440.

Bom custo-benefício:

Pousada Refúgio Horse tem chalés confortáveis, com vista das montanhas e do jardim. Oferece um bom café da manhã e pequenas trilhas na propriedade. Diárias a partir de R$ 225.

Ainda não achou a hospedagem ideal em Santo Antônio do Pinhal? Confira diversas outras opções de pousadas em Santo Antônio do Pinhal – a reserva é gratuita e muitos hotéis oferecem a opção de cancelamento grátis também.

Quanto tempo ficar em Santo Antônio do Pinhal

Nós ficamos 4 dias em Santo Antônio do Pinhal, e visitamos muita coisa. Mas como deu pra perceber, a lista de atrações em Santo Antônio do Pinhal é bem grande, e se a gente ficasse mais alguns dias na cidade, ainda veria muita coisa bacana.

Se você mora pertinho, dá pra ir curtir um final de semana em Santo Antônio do Pinhal, e assim conhecer algumas atrações e restaurantes, planejando pra voltar outra vez e visitar mais coisas.

Se você vai vir de mais longe (como a gente que saiu do Rio de Janeiro), o ideal é separar pelo menos 4 dias na região.

Como ir de Campos do Jordão a Santo Antônio do Pinhal?

Está numa cidade e quer fazer um bate e volta na outra? O jeito mais fácil com certeza é o carro. As duas cidades são separadas por apenas 20 km de serra, percorridos em cerca de 25 minutos.

Mas além do carro, o jeito mais charmoso de fazer o percurso com certeza é com o Trem do Mirante, que eu comentei quando falei da Estação Ferroviária Eugênio Lefevre.

A Estrada de Ferro Campos do Jordão, que comunica as cidades, está ativa, e o passeio de trem é uma das atrações diferentes e bacanas para visitar Santo Antônio do Pinhal a partir de Campos do Jordão.

O percurso de trem entre Campos do Jordão e Santo Antônio do Pinhal dura cerca de 1 hora, saindo da estação Emílio Ribas em Campos em dois horários por dia (10h e 14 h).

Ao chegar em Santo Antônio do Pinhal, você pode desembarcar para lanchar o bolinho de bacalhau e caminhar até o Mirante de Nossa Senhora (por isso o passeio se chama Trem do Mirante).

Essa parada dura 30 minutos, e em seguida todos reembarcam e voltam para Campos do Jordão, em mais 1 h de trem. O tempo total do passeio gira em torno de 2:30 h.

Não vai dar pra conhecer Santo Antônio do Pinhal nessa paradinha de 30 minutos, mas para quem está em Campos, pode ser um passeio interessante e diferente.

Nota: por conta da pandemia do novo coronavírus, esse passeio do Trem do Mirante está suspenso, sem previsão de retorno. Consulte informações no local na época da sua viagem.

Avatar for Klécia
Klécia
Pernambucana radicada no Rio de Janeiro, mas que escolheu chamar o mundo inteiro de lar. Apaixonada pelas estradas e pelos destinos, acredita no poder dos encontros e descobertas de quem está sempre a caminho. O maior sonho? Colocar a mochila nas costas e dar a volta ao mundo ♥
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *