De Mendoza a Santiago: Atravessando os Andes pela Estrada de Los Caracoles

Uma pergunta para quem adora road trips: Qual a sua estrada favorita no mundo? A minha eu conheci em 2014, numa de nossas andanças pela América do Sul.

Estrada de Los Caracoles ficou conhecida pelas lindas e perigosas curvas do seu trajeto. A estrada é considerada por muita gente como uma das mais lindas do planeta! Cruzar essa rodovia é com certeza uma aventura inesquecível para qualquer viajante.

Estrada de Los Caracoles

Leia Mais:
+ Um dia para conhecer o centro histórico de Santiago | Chile
O que fazer em Mendoza, Argentina: um roteiro de 2, 3 ou mais dias

Sobre a Estrada de Los Caracoles 

A Estrada de Los Caracoles tem, no total, 360km de extensão. No geral, a estrada é bem conservada, embora tenha pouca sinalização. Ela cruza a Cordilheira dos Andes, fazendo a ligação entre a cidade de Mendoza, na Argentina e a cidade de Santiago, no Chile. 

O Paso Internacional Los Libertadores é o local que separa administrativamente os dois países. Seu nome vem de uma estátua do Cristo Redentor de Los Andes, que pesa 4 toneladas e fica do lado argentino, a quase 4000m. de altitude.

No lado argentino, a estrada se chama oficialmente RN7, que vai desde o Paso de Los Libertadores até Buenos Aires, passando por Mendoza. Do lado Chileno, a estrada se chama CH-60, ou Ruta 60, e dá acesso à Santiago. 

A estrada vai mostrando diversos cenários lindos pelo percurso, mas com certeza o que chama mais atenção são Los Caracoles, um conjunto de curvas muito acentuadas que ficam no lado chileno da estrada, logo após o Paso Los Libertadores.

O aclive de Los Caracoles é de 670m, e pra subir tudo isso são várias e várias curvas, quase que uma sobre a outra, desenhadas na encosta da Cordilheira. Uma maravilha da engenharia que se mistura com uma maravilha da natureza!

Estrada de Los Caracoles
Estrada de Los Caracoles
Estrada de Los Caracoles

Dica: Também existe a opção de conhecer Los Caracoles com passeios de agências de turismo tanto de Mendoza quanto de Santiago. A Marcia, do Mulher Casada Viaja, fez um bate-e-volta de Santiago até Portillo passando por Los Caracoles – outra boa dica para quem quer colocar mais um destino no roteiro.

A travessia – de Mendoza ao Paso Los Libertadores

Percorremos a Estrada de Los Caracoles em 2014, saindo de Mendoza em direção a Santiago. Fizemos a travessia de ônibus, por questões de economia e praticidade. Honestamente, a gente não queria dirigir na Estrada de Los Caracoles.

Parecia um desafio e tanto dirigir por lá, mesmo pra gente, que tava indo na primavera/verão. No inverno, muitas vezes a rota acaba fechando por conta do clima ou das condições da estrada. Vimos relatos sobre a estrada ser perigosa e mal sinalizada. Resolvemos não arriscar. 

Na saída de Mendoza o percurso seguiu tranquilo, passando por vinhedos numa estrada de aclive leve, com curvas não muito acentuadas até chegar nas cordilheiras. A estrada segue acompanhando o Rio Mendoza e a antiga estrada de ferro transandina, abandonada no século passado.

Para quem vai de carro, existem pontos de interesse na estrada, que viram paradas obrigatórias para os viajantes:

Uspallata, um pequeno povoado que vira um oásis para prática de esportes de aventura, como rafting, na época do degelo dos Andes;

A estação de esqui Los Penintentes, uma das mais bonitas da Argentina, com seu teleférico que fica aberto o ano todo;

O “Cementerio del Andinista“, onde estão enterrados alguns montanhistas que faleceram tentando escalar o Aconcágua;

Parque Provincial Aconcágua, onde fica o ponto mais alto das Américas, o Pico Aconcágua;

Puente del Inca, uma antiga formação geológica que desperta a curiosidade quanto à sua origem e suposto uso pelos incas;

Las Cuevas, um povoado por onde passava a estrada antiga que ligava Argentina e Chile, hoje desativada. É nesse povoado que se encontra o Cristo Redentor de Los Andes;

túnel Internacional Cristo Redentor (que é a real fronteira entre Argentina e Chile, embora a imigração aconteçamos no Paso Los Libertadores).

Estrada de Los Caracoles
Estrada de Los Caracoles
Estrada de Los Caracoles
Estrada de Los Caracoles
Estrada de Los Caracoles

Imigração – Paso de Los Libertadores

Quando o ônibus chega no Paso Los Libertadores, todos desembarcamos. Todas as malas e bolsas de mão foram inspecionadas e nós passamos no raio X. Aqui fizemos a burocracia com os passaportes.

Primeiro numa sala para saída da Argentina e depois em outra para entrada no Chile. Voltamos para o ônibus apenas depois que o veículo foi cuidadosamente investigado por cães farejadores. O processo todo leva cerca de uma hora, pelo menos.

O Chile faz um rígido controle de fronteira. Para entrar no país, não é permitido portar nenhum produto alimentício que não seja industrializado.

Estrada de Los Caracoles
Estrada de Los Caracoles
Estrada de Los Caracoles
Estrada de Los Caracoles

Travessia – Do Paso Los Libertadores a Santiago

Logo depois do Paso, chegamos em Los Caracoles. As curvas são bem fechadas e sentimos a dificuldade do motorista em se manter no trajeto com o ônibus de dois andares. A visão é de tirar o fôlego.

A estrada não tem muretas de proteção e é bem movimentada, com carros nos dois sentidos. A cada curva, ficávamos muito perto do abismo! Lindo e assustador. As curvas vão se seguindo e a gente vai ficando cada vez mais impressionado.

A estrada segue pelo vale o Rio Aconcágua e passa pela bonita estação de esqui Ski Portillo. As paisagens do lado chileno também são de encantar.

O ônibus

Escolhemos as passagens pelo horário. Queríamos sair  bem cedo, então reservamos passagens para o primeiro horário em um ônibus semi-cama, da empresa Andesmar. A reserva foi feita no site da empresa, utilizando o cartão de crédito internacional. Conferi o preço e a passagem hoje custa AR700 (na época pagamos AR338). Existem outras empresas que fazem o percurso, como a Coitram e a Nevada, com diversos horários além de outras opções de poltronas, como o ônibus comum e o leito.

No momento da compra, é possível reservar o assento. Isso é essencial, porque existe um lugar estratégico no ônibus para apreciar melhor a paisagem. Como os ônibus que fazem o percurso são de dois andares, você deve escolher as poltronas da frente no andar de cima. Isso garante uma vista panorâmica do percurso.

Esses lugares são super disputados e, caso você não consiga reservá-los, tem uma outra boa opção. Para quem vai de Mendoza a Santiago, escolha os assentos à direita do ônibus. A vista é bem mais bonita. Para quem vem de Santiago a Mendoza, o lado esquerda é a melhor escolha.

Uma última dica: São quase 6 horas de travessia, e você vai fazer o percurso durante o dia, para apreciar a vista. Recomendo fortemente que você compre passagem, pelo menos, para o ônibus semi-leito. Assim você garante ao menos um certo conforto para a viagem. O único contra foi que, no ônibus, o banheiro ficava no andar de baixo, mas isso não chegou a incomodar muito.

Impressão geral da travessia da Estrada de Los Caracoles

Ir de ônibus foi uma excelente escolha: econômica e prática. A reserva de passagens foi super fácil, sem nenhum problema na hora de emitir o voucher. Na rodoviária, foi só procurar o guichê da empresa e pegar as passagens. O ônibus estava limpo e as poltronas do semi-leito eram confortáveis. A única coisa ruim de ir de ônibus, honestamente, foi não poder parar na estrada para tirar fotos. Certeza que, se estivesse de carro, teria feito isso várias vezes!

O trajeto é longo, mas passa rapidinho se você gosta de admirar a paisagem. Teve gente que dormiu, mas eu não consegui nem cochilar, super empolgada com as descobertas em cada curva da estrada. Havia sempre um túnel, um paredão multicolorido, um novo rio. No momento da descida em Los Caracoles, dava pra sentir a tensão em cada passageiro, assustado e admirado. Não tem como não imaginar os acidentes que já devem ter acontecido nessa estrada.

Admirar como o paredão dos Andes se impõe na Estrada de Los Caracoles é uma experiência única. Como fomos na primavera, vimos ainda vários pequenos cursos d’água, formados pelo degelo da neve nos picos. O vale do Rio Aconcágua é outro destaque, bem como as aguas incrivelmente azuis de uma represa que encontramos já mais para o final do percurso.

Lila Cassemiro
Pernambucana, contadora de histórias e bem curiosa. Geminiana apaixonada por artes e culturas, sempre com a mala pronta pra viajar de novo. Eu gosto de gente.
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentários:
Cristiano disse:

Olá.. bela viagem fizeste.. realmente é um lugar lindo com vários pontos turísticos.. só uma correção, o povoado onde se encontra a estátua do Cristo Redentor não se chama “Las Curvas” e sim Las Cuevas. Recomendo essa viagem..

Rafael Cassemiro disse:

Opa, Cristiano, valeu por avisar. Corrigimos no texto 🙂

JOSE LUIS disse:

Olá, Fiz esta viagem de Motocicleta em Maio de 2019 De Araraquara até Foz – Mendoza – Desci a cordilheira dos Andes ( caracoles) até Porto Varas (patagonia) dai a Bariloche- B. Ayres, Punta D. Leste BR. viagem dos meus sonhos.
25 dias 10 mil Km 4 Pais

Rafael Cassemiro disse:

Oi José, que viagem incrível. A sensação da liberdade que a moto dá faz da viagem ainda mais prazerosa!
Grande Abraço e ainda mais boas viagens!

Jair Rodrigues disse:

Klecia, boa noite, sabes me informar se és possível pedalar nos Caracoles?

Rafael Cassemiro disse:

Oi Jair, quando passamos não vimos ciclistas, mas é possível encontrar diversos relatos em blogs de ciclismo a respeito da travessia, tanto Caracoles acima (sentido Argentina), quanto abaixo (sentido Chile).

Abraços, Boas viagens e pedaladas pelo mundo!!

Vilma disse:

Agradeço muito a postagem, foi muito útil na minha viagem ao Chile. Perfeito…parabéns.

Klécia disse:

Obrigada a você pelo comentário gentil, Vilma! Ficamos felizes em ajudar! Boas viagens!

Ezequiel disse:

Prezada Klecia, objetivamente que documentos são exigidos no Posto chileno da fronteira com a Argentina além do passaporte. Para o ingresso na Argentina é obrigatório o seguro Carte Verde. No Chile também o exigem? Obrigado

Klécia disse:

Oi Ezequiel, a carta verde só é obrigatória na Argentina e Uruguai. No Chile, você precisa do Soapex (https://www.soapex.com) seguro obrigatório para veículos estrangeiros (emplacados fora do Chile).

Ezequiel disse:

Estimada Klécia, obrigado pela informação. Então, para o ingresso no Chile os documentos são: os do veículo, passaporte e o Soapex, correto?

Klécia disse:

Oi Ezequiel!
De acordo com o que tenho conhecimento, precisas de:
– CNH dentro do prazo de validade
– RG com menos de 10 anos, ou passaporte na validade
– documento de propriedade do veículo (CRLV)
– seguro SOAPEX
Lembrando que na aduana chilena você vai preencher toda a papelada de imigração, igual a todos os outros meios de entrada no país. Ah, e fronteiras chilenas são bem rígidas quanto a entrada de produtos naturais (não industrializados) dentro das fronteiras do país. Bom conferir uma lista do que pode e não pode entrar no país.

Além disso, recomendo que verifiques o site oficial chileno que trata de imigração com veículos, para pesquisar se a legislação mudou de qualquer forma. Boa viagem para você!

Ezequiel disse:

Estimada Klecia, ótimas dicas. Obrigado e um abraço

Klécia disse:

Obrigada Ezequiel! Que bom que gostou! Boas viagens!

Andressa disse:

Klécia que legal suas dicas… me fala uma coisa estou planejando viajar esse caminho de São Pedro Atacama a Santiago passando por essa estrada linda e curiosa. minha pergunta: Combustível consigo a cada 200 a 250km???

Silvia disse:

Ótima dica. Eu e minha esposa estamos planejando sair de Campinas/SP e ir até Santiago de Motorhome, ficando uns dias em Mendonza. Será em Outubro de 2019, mas já estamos ansiosas. =]

Rafael Cassemiro disse:

Oi Silvia, tenho certeza será uma viagem incrível, e pela época do ano que vocês estão planejando, não devem encontrar neve ou interdições na estrada (o que é ótimo para nós brasileiros que não estamos acostumados a dirigir sob essas condições). Temos outros posts falando sobre Mendoza e sobre Santiago, que vale a pena vocês conferirem.
obrigado pela visita e boas viagens para vocês!!

Olá Klecia! Sabe me informar se essa estrada que liga Santiago a Mendoza passa perto da região do Valle do Uco? É que fizemos Mendoza,mas não conhecemos aquela região.Talvez valha a pena fazer esse roteiro,sem precisar ir até Mendoza. Obrigado

Rafael Cassemiro disse:

Oi Roberto, O Valle do Uco fica cerca de 100km ao sul de Mendoza, seguindo o trajeto saindo de Santiago, no fim da Ruta 7, pega-se a RN40 em direção ao Sul até o valle do Uco.
Abraços e boa viagem.

ADOREI ESTE BLOG MUITO INTERESSANTE

Rafael Cassemiro disse:

Olá Débora,
Obrigado pela Visita e pelo comentário. 🙂

angiesantanna disse:

com certeza um passeio incrivel que vale meeesmo fazer de dia (pq eu ia ficar com tanto medo durante a noite haueahue) demais quando algumas estradas se tornam “pontos turisticos” ne!

Ai ai Klécia….. confesso que fiquei tentada a fazer esse percurso… ainda cogito a ideia de alugar um carro e ir até Portillo (talvez exista algum mirante até o inìcio de Caracoles), mas desistimos de ir até Mendoza para não fazer tudo muito correndo (apesar dos 16 dias que te falei, rsrsrsrs)!
No inverno de 2006 fiz uma excursão de Mendoza até o Cristo Redentor de los Andes (parando pelos pontos sugeridos) e adorei o passeio! Mas o ruim de fazer essa travessia no inverno é que, se começa uma nevasca, eles fecham a estrada! Dai imagina o transtorno!

Nossa, acho que fiquei um pouco zonza com esse post (quis dizer curvas) rsrsrs

Amo road trip, são as minha preferidas, mas gosto de seguir com o carro justamente para parar a qualquer hora em qualquer lugar (meu marido fica louco comigo). Essa com certeza é uma estrada que um dia vou pegar, com certeza com mto medo e talvez mto enjoo (sou dessas =x).

Sobre a minha estrada preferida, com certeza a Highway One – fazer a costa da California foi um sonho realizado.

Klécia disse:

Sou dessas também, Maytê. Uma alegria poder ir parando sempre que vê uma coisa que chame atenção… Pra mim não tem coisa melhor!

Que estrada linda, e realmente muito perigosa! Fiquei impressionada com as fotos, deve ser tensoooo dirigir nessas curvas, que medo!
Mesmo assim fiquei bastante interessada em conhecer! <3

Klécia disse:

Eu não sei se toparia dirigir ai não! ahahah Mas de bus foi demais, recomendo a todo mundo!

Rodar pela Estrada de Los Caracoles é um sonho de infância para nós, ainda não o fizemos, mas consegui viajar um pouquinho com você neste lindo post!

Klécia disse:

Tomara que você realize seu sonho em breve, Fábio! A estrada é linda!

Não sou grande fã de road trips, sou ariana e apressada.haha Gosto de chegar logo no destino. Mas tem paisagens que realmente valem a pena, né? Um lugar que eu adoro fazer road trip é em Creta, tem paisagens incríveis. Mas confesso que estou com uma certa nostalgia do Brasil e quando estiver por esses lados quero visitar outros países. O Chile está na lista e eu vou guardar suas dicas. Parabéns pelo post super detalhado. 😉

Klécia disse:

Vou anotar a dica de Creta! Deve ser demais!

bahh aí dá uma dó de dormir né aueaheu essa estrada realmente é bem diferente, nunca tinha visto uma com tantas curvas, dependendo não é bom nem olhar né e nem dramin dá pra tomar por causa da altitude!

Klécia disse:

Eu olhei tudo porque sou maluquinha – e porque não enjoo! Mas é surreal demaissss, não tem noção!

Também não durmo em estrada, trem e até no avião, se tiver uma vista! Lindas fotos e acho que o nome é perfeito para a estrada: Caracoles!

Klécia disse:

Não consigo dormir com tanta beleza pra ver!

Deisy Rodrigues disse:

Sou louca pra fazer esse trajeto, apesar da adrenalina que deve ser essas curvas, a vista e a experiência valem a pena.

Klécia disse:

Totalmente vale a pena!

Josiane Bravo disse:

Que saudades desde trajeto 🙂 Eu fiz essa viagem no ano passada e fiquei encantada com a beleza da paisagem em todo o trajeto. Quando fui era inverno e estava tudo coberto de neve, acho que deixou a vista da janelinha ainda mais linda ainda. E os Caracoles é surreal essa estrada não é, fiquei de boca berta quando vi.
Beijos

Klécia disse:

Fiquei com vontade- e com medo – de fazer no inverno! Deve ser lindo né? 🙂

Ju Garzon disse:

Ai a minha labirintite!!! Hahaha Só de ler o nome já sabia que vinha coisa ruim para mim por aí. Achei muito inusitado e adorei as fotos! Amo road trips, mas essa eu passo mesmo Kkkk.

Beijos,
Ju

http://madamebr.com

Klécia disse:

hahahah com labirintite acho que fica mesmo bem difícil fazer essa trip, Ju!

Caramba! Quanta curva!!! Queria muito fazer essa estrada de motoca. Deve ser muito bom! Show as suas dicas e muito massa as fotos!

Klécia disse:

De moto deve ser irado demais!!!!

Que estrada tão bonita. Adorei saber da existência deste passeio. Lindas as fotos 🙂

Klécia disse:

É linda demais, Catarina!

Que estrada surreal! Que paisagens lindas! Parabéns pelo texto completíssimo e imagens lindas!

Klécia disse:

Obrigada, Nana! Surreal é a melhor palavra pra definir!

que nostalgia Klécia, já viajei bastante esse caminho e em várias épocas diferentes, no inverno é maravilhoso, fica tudo cheio de neve, eu adoro viajar de ônibus pela Argentina, o serviço é impecável! Já usei a Cata a ANdesmar e a Libertadores, todos muito bons, esse é um trajeto que sempre recomendo pra quem quer ir de Buenos Aires a Santiago.

Klécia disse:

Nossa, imagino que viajar no inverno deve ser incrível einh?

Taís disse:

Que estrada sensacional!! Quero fazer esse trecho um dia. Eu lembro bem que a imigração chilena é bem rigida mesmo, eles vasculham tudo. Eles ficam super atentos também se turistas não levam a folha de coca de um país pra outro, principalmente la na fronteira com a Bolivia.
Otimo post! Beijos

Klécia disse:

A imigração demorou bastanteeee.. Super criteriosos e confiscaram tudo que não podia cruzar a fronteira. Achei bacana porque mostra o cuidado do país com as fronteiras 🙂

Marta Chan disse:

Essa estrada é no minimo bizarra mas as vistas parecem ser um espanto, não admira que não tivesses deixado dormir durante a viagem, eu faria o mesmo!

Klécia disse:

Não vale a pena dormir com tanta coisa linda pra ver, né Marta? 😀

Andrea disse:

Ai que máximo….adoro viagens assim….Adorei o post e as fotos.

Klécia disse:

Obrigada, Andrea! Foi mesmo uma viagem incrível!

6h de visual incrível! Eu adoro viajar de ônibus! Deve, realmente, ter sido o máximo! Valeu pelas dicas! Adorei!

Klécia disse:

Foi tudo de bom, Viajante Comum 😉

Patricia disse:

Eu sou apaixonada pelos Andes! E adivinha? Fiz o caminho Santiago – Mendoza – Santiago voando. =/
Não que as montanhas não sejam bonitas por cima, mas assim a experiência é outra e dá pra apreciar bem mais. Na próxima vez vou por terra.

Klécia disse:

Patrícia, por terra foi uma experiência inesquecível! Recomendo muito que você repita a dose por terra qualquer dia!

Caraca! Parece uma pista de corrida de tantas curvas, hahaha. O trecho é lindo demais! Amei o post, ficou super completo e detalhado. 😀 Espero conhecer um dia!

Klécia disse:

Parece mesmo, Kat! Aqueles autoramas de quando a gente era criança! haha

Amilton disse:

Post super completo, parabéns Klecia! Também já fiz esse trecho e fiquei encantando com todas as belezas dele, só tive o inconveniente de pegar o túnel parcialmente fechado, o que atrasou um pouco a minha viagem. Abs

Klécia disse:

Acontece mesmo, parece que até mais frequentemente na época com neve. No dia que fomos não teve nenhum atraso na estrada… Só a alfândega mesmo, mas isso não tem o que fazer, né? Abraço

Meu Deus, fiquei com labirintite só de ver! kkkkkkk Sério me deu tontura, mas o cenário é lindo e vale a pena, hein? Adorei as fotos e seu relato. Quero muito conhecer essa região, vou guardar suas dicas.
Beijos.

Klécia disse:

hahaha, na hora, nem tive como ficar tonta. Tava tão empolgada com a estrada! Mas olhando assim, dá um certo desespero com essa estrada rs. Beijos

Camila Torres disse:

Depois de ter ido pro Rio Grande do Sul tomar vinho, fiquei com muita vontade de repetir em Mendoza! Ótimo post pra combinar com Santiago.

Klécia disse:

É sim! Tanto saindo de Santiago quanto saindo de Mendoza, vale muito a pena combinar as duas cidades!

João Leitão disse:

Excelente artigo as fotos são espectaculares! Adorei.

Klécia disse:

Obrigada, João! O cenário incrível ajuda muito na beleza das fotos 🙂

Que visual espetacular hein, Klécia!!!! Se nas fotos já foi de tirar o fôlego, imagino ao vivo e em cores! Que estrada sinuosa! Deve ter sido uma experiência interessante cruzar essa estrada! beijos Ana

Klécia disse:

É lindo mesmo, Ana! Guardo essa viagem com muito carinho, porque foi um cenário espetacular demais!