Mont Saint-Michel: como visitar o lugar mais mágico da França

O Mont Saint-Michel, na Normandia, é um dos destinos mais hipnotizantes de toda a França. Quando eu estava planejando a viagem e pesquisando como ir ao Monte Saint-Michel e o que ver por lá, não tinha a menor ideia da experiência fantástica que estava prestes a acontecer.

Vou tentar descrever o cenário (embora eu acredite firmemente que nem as mais bonitas palavras nem as melhores fotos fazem jus ao que é estar ali, frente a frente com o Mont Saint-Michel).

Uma cidade medieval murada, que se equilibra sobre uma pequena ilha na foz do Rio Couesnon. Até onde os olhos podem ver, a paisagem encanta e muda ao longo do dia, influenciada pela força da maior maré da Europa. Em alguns poucos dias do ano, a maré sobe tanto que o monte fica completamente isolado do continente.

Todos os dias, uma multidão atravessa a passarela que leva até os portões desse misterioso lugar. A mesma cena se repete. Os caminhos tortuosos levam os curiosos e peregrinos até o topo, onde uma abadia secular se ergue sob a proteção da estátua dourada de São Miguel Arcanjo.

O Mont Saint-Michel, com toda sua aura de mistério e sedução, precisa entrar no seu roteiro na França. Esse cenário espetacular entrou para a lista de Patrimônios da Humanidade pela UNESCO, e não é para menos!

O que fazer no Mont Saint-Michel, França

Existem muitos jeitos de chegar ao Mont Saint-Michel, e outros tantos de organizar o roteiro. Por isso, vou detalhar aqui as possibilidades e contar a nossa experiência, para ajudar você a planejar a sua visita ao Mont Saint Michel.

Como visitar o Mont Saint-Michel? 6 Perguntas e respostas!

O Mont Saint-Michel é um dos lugares mais especiais que você vai visitar na vida. Por isso o planejamento é essencial, para que você possa aproveitar a experiência ao máximo, voltando pra casa com as melhores recordações.

Vamos aqui tentar responder as principais dúvidas de quem planeja visitar o Mont Saint-Michel.

Quando ir? De olho na tábua das marés!

A decisão de quando visitar o Mont Saint-Michel é super importante para ter uma boa experiência de viagem.

Para aproveitar a visita ao máximo, tem um fator natural que você precisa muito levar em consideração: a tábua das marés!

O fenômeno da maré no Mont Saint-Michel é uma das principais atrações na região. O espetáculo das marés no Mont Saint-Michelse repete todos os dias, com mais ou menos intensidade.

Durante a maré alta, o monte se transforma numa ilha. Nas marés mais baixas, a baía do Mont Saint-Michel vira um imenso banco de areia.

A maré que incide sobre a região do Mont Saint-Michel é considerada a mais forte da Europa. Como a maré sofre influência da fase da lua, os dias com lua cheia e lua nova geralmente vêm acompanhados de um maior volume de água.

O que fazer no Mont Saint-Michel, França

O site oficial do Mont Saint-Michel oferece uma tabela oficial com a tábua de marés da baía, para todos os dias do ano. A tabela está em francês, mas para você entender: Plane mer é maré cheia, Basse mer é a maré baixa.

Matin mostra o horário da manhã e soir o horário da noite. O coeficiente indica quantos por cento a baía vai encher naquele dia. Quanto maior o coeficiente, mais água.

Dias de super maré são marcados em vermelho na tabela, indicando coeficientes maiores que 100.

Acontece poucas vezes no ano (6 ou 7 eventos), mas nesses dias existe o risco do volume de águas superar a altura da passarela, transformando o Mont Saint-Michel em uma ilha inacessível aos visitantes.

A tabela marca em laranja os melhores dias para visitar o Mont Saint-Michel, quando o fenômeno das marés é bem visível e o acesso ao monte não é prejudicado. São os dias de ‘maré viva’.

O ideal é agendar sua visita para dias com coeficientes maiores que 80, para perceber bem a diferença entre o volume de água ao longo do dia. Nos dois dias que estivemos por lá, vimos a maré em 84 e 88. Quando a baía começa a secar, é impressionante ver toda aquela água indo embora tão rápido!

Evite, se possível, os dias com coeficiente perto de 50, quando a baía não vai encher muito e o efeito da ida e vinda das águas não é tão impactante.

Quando o coeficiente está abaixo de 40, podemos dizer que esse será um dia de ‘maré morta’. Nesse caso, é melhor deixar a visita ao Mont Saint-Michel para outro dia.

Bate e volta ou pernoite no Mont Saint-Michel?

A primeira dúvida que aparece na hora de planejar como visitar o Mont Saint-Michel é a duração da visita. Encaixar um bate e volta de Paris? Pernoitar uma noite no monte? Fazer um passeio guiado com um grupo saindo de Paris?

As opções são muitas. Se você tem apenas um dia para conhecer o Mont Saint-Michel, o bate e volta de Paris é uma opção interessante. Você vai ter tempo de explorar a abadia e parte dos arredores. 

Provavelmente não vai dar tempo de ver o ciclo completo da maré, mas você vai apreciar o cenário mudando (secando ou enchendo, dependendo do horário).

Vale a pena um bate e volta no Mont Saint-Michel? Se é o tempo que você tem, vale sim! Você vai ter um gostinho de um lugar incrível, e o pior que pode acontecer é que você vai ficar com vontade de voltar em breve para explorar ainda mais!

Mas se você tem flexibilidade e consegue encaixar pelo menos uma pernoite no seu roteiro, faça isso! Assim você vai ter a oportunidade ímpar de explorar o interior das muralhas à noite, quando os turistas já foram embora.

O que fazer no Mont Saint-Michel, França

E mais: ver um ciclo completo da maré, aproveitar o por do sol e até o nascer do sol, dois momentos mágicos para apreciar na visita ao Mont Saint-Michel

Onde se hospedar no Mont Saint-Michel: hotel dentro ou fora dos muros?

Para quem decide dormir na região do Mont Saint-Michel, surgem duas opções de hospedagem.

Os hotéis dentro dos muros da cidadela e os hotéis dos arredores, que se concentram numa pequena vila que se formou no fim da passarela que conecta o monte ao continente, perto da barragem que ajuda na drenagem da água na baía.

Os hotéis e hostels dentro dos muros são mais antigos. É preciso entender que há uma limitação do conforto que dá pra adaptar em uma casa medieval.

Muitos hóspedes que ficam dentro dos muros relatam presença de mofo, escadas, quartos apertados e mobiliário antigo. Há restaurantes que funcionam até tarde. A maioria das lojinhas fecha quando escurece.

E qual a vantagem de dormir dentro dos muros? Você vai viver a experiência única de dormir numa cidade medieval. Aproveitar o Mont Saint-Michel depois que a multidão de turistas já tiver ido embora.

O que fazer no Mont Saint-Michel, França

Por outro lado, os hotéis que ficam do outro lado da passarela são mais modernos. Existem opções para diversos preços e gostos (alguns, inclusive, com vista para o Mont Saint-Michel).

Geralmente, as instalações são mais confortáveis e arejadas. Há restaurantes que funcionam até mais tarde. Há inclusive um pequeno shopping que atende os visitantes.

Hotel que escolhemos: nos hospedamos fora dos muros, no Hotel Vert. Confortável, com café da manhã servido bem cedo, além de ser muito perto do ponto de ônibus que faz o serviço de passageiros até o Mont Saint-Michel.

Você pode pesquisar outros hotéis na região do Mont Saint-Michel no Booking.com

Comprar ingresso para visitar a Abadia: na hora ou antecipado?

A abadia, ponto mais alto do monte, é a principal atração do Mont Saint-Michel na França. E logo que a multidão começa a chegar a bordo dos ônibus turísticos vindos de Paris e outras cidades da Normandia, a fila em frente ao portão da abadia só aumenta.

Rapidamente, as pessoas tomam conta da rua principal que leva até o topo do monte. Nas escadarias de acesso, cada vez mais gente aparece.

Então se eu tenho uma dica para planejar a sua viagem até o Mont Saint-Michel, é: compre o ingresso antecipado e evite a fila!

O que fazer no Mont Saint-Michel, França

Comprando online, o ingresso para visitar a abadia do Mont Saint-Michel custa o mesmo preço de comprar na hora (€ 10).

Você ganha tempo, o que é ótimo tanto para quem faz um bate e volta quanto para quem pernoita no monte, que pode gastar esses minutos explorando as muralhas ou tirando fotos.

Você pode comprar seu ingresso do Mont Saint-Michel antecipado aqui.

Como chegar no Mont Saint-Michel saindo de Paris?

O Mont Saint-Michel fica bem ao sul da região francesa da Normandia. Tão ao sul que é ali pertinho que termina a Normandia e começa a região da Bretanha. 

Você pode chegar ao Mont Saint-Michel de carro, com transporte público ou por meio de grupos de excursão.

De carro:

Para quem vem de Paris, são cerca de 360 km de distância até o Mont Saint-Michel (o que dá aproximadamente 4 horas de estrada). Puxado para um bate e volta, einh?

Se você está se planejando para ir e voltar no mesmo dia, se programe para sair bem cedo.

Como a gente já estava viajando de carro pela Normandia, no dia que chegamos ao Mont Saint-Michel, saímos de Rouen bem cedo, passamos em Étretat, visitamos a Basílica de Santa Teresinha em Lisieux e chegamos na região do Mont Saint-Michel ainda antes do por do sol (vantagem do dia mais longo em outubro).

Dormimos lá, aproveitamos o dia seguinte para visitar a abadia e as muralhas e depois seguimos para Saint-Malo, já na região da Bretanha Francesa.

Dirigir na França foi muito tranquilo e o carro deu flexibilidade ao nosso roteiro. Por causa disso, conseguimos organizar nossos horários para montar o roteiro perfeito para visitar o Mont Saint-Michel (que eu vou detalhar pra vocês no próximo tópico).

O que fazer no Mont Saint-Michel, França

Para alugar um carro na França (e em qualquer lugar do mundo), usamos e recomendamos a RentCars, um site que faz a comparação dos preços entre as locadoras e permite pagar o valor da reserva em reais (sem IOF).

A área próxima à passarela, onde estão os hotéis mais modernos, tem acesso restrito à veículos, controlado por uma cancela. Para entrar com o carro, você precisa de um código para abrir a cancela, que muda todo dia. Solicite o código ao seu hotel.

O pagamento é feito na saída, com um valor único de €6,50 euros. Cada vez que você sair e entrar novamente, vai pagar mais €6,50 euros.

De transporte público:

Para chegar de transporte público, a viagem é ainda mais longa (e o bate e volta fica praticamente impossível de fazer).

É preciso pegar um trem TGV na Gare de St Lazare em Paris até Rennes (em média, 2 horas). Daí em diante, o trajeto é de ônibus e você tem duas opções:

De Rennes direto ao Mont Saint Michel, com ônibus operado pela oui.sncf. A viagem dura cerca de uma hora e há 5 saídas diárias. Confira a tabela de horários e preços atualizados.

De Rennes até Saint-Malo, depois um FlixBus de Saint-Malo até o Mont Saint-Michel (cerca de 3 horas no total).

Também é possível seguir de TGV direto de Paris até Saint-Malo, e de lá seguir de Flixbus até o Mont Saint-Michel.

Outra opção é o trem TGV até Caen (2:20h), e de lá um FlixBus direto até Mont Saint-Michel (em longas 2:30h de percurso). Mas atenção: todos os ônibus Flixbus fazem apenas uma viagem diária, e só operam de sexta a domingo. Confira os horários no site da Flixbus.

Com limitações de horário e tantas baldeações no deslocamento, a opção para quem vai de transporte público é a pernoite no Mont Saint-Michel, para fazer a experiência valer a pena.

De excursão:

Existem várias opções de tour saindo de Paris para o Mont Saint-Michel. Você pode fazer o passeio de um dia, um final de semana e até passeios guiados. Veja algumas opções abaixo:

Acesso ao Mont Saint-Michel: a pé, de ônibus ou de carruagem?

Para ir e vir do Mont Saint-Michel, é possível percorrer os 2 km da passarela que ligam o continente ao monte.

O que fazer no Mont Saint-Michel, França

Você pode fazer isso a pé ou esperar pelo ônibus gratuito, que leva e traz os turistas da vila até o Mont Saint-Michel. O ônibus passa diariamente, a cada 15 minutos, partir das 7:30h até meia-noite.

Existem 3 paradas desse ônibus, sendo duas dentro da cancela (uma na Place du Barrage e outra em frente à loja de lembrancinhas Les Galeries du Mont Saint-Michel) e uma parada na área externa da cancela, na Place des Navettes.

O que fazer no Mont Saint-Michel, França

Quem não está hospedado na região não tem permissão para passar da cancela, como medida de proteção da área.

Os parques de estacionamento de visitantes ficam a mais ou menos 800m da Place du Navettes, onde o turista pode pegar o ônibus gratuito para ir até o Mont Saint-Michel.

Quem prefere andar, vai percorrer cerca de 3km do estacionamento externo até o portão de entrada do monte Saint-Michel.

Uma outra opção é reservar uma carruagem (Maringote), para fazer a travessia da passarela em grande estilo, como uma viagem no tempo.

Roteiro Mont Saint-Michel: como viver uma experiência inesquecível

Depois de conferir tábua das marés, reservar hotel e alugar o carro para ir até o Mont Saint-Michel, faltava viver a experiência de conhecer o espetáculo das marés e explorar a cidade murada e a abadia de Saint-Michel.

Como comentei mais acima, nos planejamos para chegar na região antes do por do sol, para pernoitar por lá e visitar a abadia logo cedo, no dia seguinte. Esse arranjo foi perfeito para viver uma experiência inesquecível no Mont Saint-Michel!

Vou listar aqui 5 coisas incríveis que eu fiz e recomendo fortemente que você inclua no seu roteiro no Mont Saint-Michel. De brinde, no final vou falar mais 3 atrações no Mont Saint-Michel que eu não visitei, mas que podem te interessar!

Assistir o por do sol no Mont Saint-Michel

Fizemos o check-in no Hôtel Vert e já saímos caminhando pela passarela que leva até o Mont Saint-Michel. Eu poderia ter esperado o ônibus gratuito, mas eu queria mesmo era ir caminhando para sentir a energia daquele por do sol!

A passarela tem cerca de 2 km no total. Sentamos mais ou menos no meio do caminho entre a vila e o monte para assistir o sol indo embora.

O céu foi se pintando de várias cores, com o Mont Saint-Michel se iluminando ao fundo! Emocionante! Quando o sol se foi completamente, eu estava muito agradecida ao universo por ter me permitido assistir aquele espetáculo de outro mundo!

O que fazer no Mont Saint-Michel, França

Explorar a cidade murada à noite

Depois do por do sol, aproveitamos para explorar o interior das muralhas à noite. Caminhamos pelo restante da passarela até o portão de acesso ao Mont Saint-Michel.

Explorar o interior das muralhas depois que a multidão de turistas já foi embora tem qualquer coisa de mágico. Vimos alguns turistas nos restaurantes, entramos e saímos de ruas apertadas.

Entramos em igrejas que estavam abertas e completamente vazias. Encontramos um cemitério com um gato preto que passou apressado.

O que fazer no Mont Saint-Michel, França

Subindo sempre, seguimos até as portas da abadia, no topo do monte. Conferimos o horário de abertura dos portões para visitantes e nos programamos para o dia seguinte.

Vá agasalhado! Pegamos muito frio e vento nessa visita noturna ao Mont Saint-Michel!

Voltamos pela rua principal até a saída do Mont Saint-Michel e pegamos o ônibus gratuito para atravessar a passarela. Entramos num dos restaurantes que estavam abertos, para um jantar simples.

Conferimos a hora do nascer do sol e fomos dormir empolgados com o dia seguinte!

Visitar a Place du Barrage e ver o sol nascendo no Mont Saint-Michel

Para nossa sorte, o sol nasce bem tarde em outubro. Tivemos tempo de acordar com calma, tomar café no hotel e sair por volta de 8:20h, ainda com tudo escuro.

Mais uma vez fomos caminhando. Paramos na Place du Barrage, onde uma barragem foi construída para ajudar no controle de água na baía do Mont Saint-Michel. A praça merece uma parada.

Quando passamos bem cedo, a barragem estava com as comportas abertas, já que a maré começava a baixar. Alguns fotógrafos já estavam ali, a postos, esperando os primeiros raios de sol iluminarem o monte.

O que fazer no Mont Saint-Michel, França

O céu estava tomado de uma forte neblina. Decidimos caminhar mais um pouco, para chegar mais perto e ver se a visibilidade melhorava. Brincamos com o drone, ali no meio da cerração.

Ao mesmo tempo que os primeiros raios do sol foram surgindo, a neblina foi dissipando e o monte foi surgindo no meio das nuvens.

Um dos momentos mais lindos da minha vida. Uma lágrima escorreu, não vou negar. Foi emocionante, envolvente, inesquecível.

O que fazer no Mont Saint-Michel, França

A maré secava cada vez mais (é tão rápido!), que saímos da passarela e começamos a caminhar pelo terreno. Todo lugar era lindo para fotos. Subimos o drone mais uma vez, comemos alguns macarrons que eu tinha trazido na bolsa.

Quando cansamos de tantas fotos, voltamos para a passarela e caminhamos até a entrada do monte.

Visitar a abadia do Mont Saint-Michel

Seguimos subindo pela rua principal, direto até a porta da Abadia. Já com ingressos comprados, para evitar fila. Mas como chegamos muito cedo, antes de todos os grupos, nem fila encontramos.

De toda forma, é melhor não arriscar e sempre chegar com ingresso na mão.

Você pode comprar seu ingresso antecipado aqui.

A abadia abre às 9:30h. Passamos direto para a entrada de quem já tem ingresso, pegamos mapas e folders explicativos na entrada e seguimos para explorar a abadia em uma visita auto-guiada.

O que fazer no Mont Saint-Michel, França

Levamos cerca de 2 horas para ver tudo, com direito a muitas fotos. É uma maravilha ver toda a história do lugar se revelando a cada sala, cada detalhe.

A abadia do século XIII impressiona desde o terraço – que dá uma visão maravilhosa para o infinito da baía!

O que fazer no Mont Saint-Michel, França

Seguimos descobrindo a igreja, o claustro, o dormitório e outras capelas menores, cada lugar com um pedaço de toda a história que esse lugar já viveu!

De repente, nos surpreendemos com um calabouço imenso, resquício dos tempos que a abadia foi transformada numa enorme prisão.

Entre guerras e paz, a abadia do Mont Saint-Michel passou por muitas modificações até chegar no formato que visitamos hoje.

Explorar as muralhas com a luz do dia

Depois da abadia, ainda encontramos energia e curiosidade para explorar novamente as muralhas e a vila, agora com a luz do dia. Aqui a ideia é se perder pelos caminhos, evitando a rua principal que a essa hora já vai estar cheia de gente.

Entra aqui, sai ali – descubra os caminhos, os ângulos, as paisagens ao redor do Mont Saint-Michel!

O que fazer no Mont Saint-Michel, França

Bônus: mais 3 atrações no Monte Saint-Michel

Essas experiências listadas abaixo não entraram no nosso roteiro. Mas como são bem comentadas por quem visita o Mont Saint-Michel, achei justo listar aqui pra vocês:

Museus

Durante a exploração da cidadela, é possível visitar 4 pequenos museus que ficam dentro dos muros do Mont Saint-Michel. São eles: Museu do Oceano e Ecologia, Museu Histórico, Archeóscope e Museu Logis Tiphaine.

A gente optou por não visitar, mas se você quiser saber mais sobre a história do monte, suas lendas e outras curiosidades, pode comprar o ingresso para os museus do Mont Saint-Michel aqui.

Caminhar ao redor do Mont Saint-Michel na maré baixa

Você também pode aproveitar o momento de maré super baixa para caminhar ao redor do monte. A maneira mais segura de fazer isso é com um guia (que você pode contratar no escritório de turismo do Mont Saint-Michel).

Para fazer sozinho, recomendo fortemente que você não se afaste muito da passarela. A maré sobe muito rápido e se aventurar sozinho é mesmo perigoso!

O que fazer no Mont Saint-Michel, França

É preciso tirar o sapato, levantar a calça e caminhar na areia molhada. Enquanto a gente explorava a cidadela, vimos alguns grupos se aventurando pelas areias e parece ser um passeio no mínimo curioso.

Por que a gente não fez? Já tínhamos feito check-out no hotel, e não dava pra seguir viagem com os pés cheios de areia. Mas se cabe no seu roteiro, que tal tentar descobrir o Mont Saint-Michel de um novo ângulo?

Dica gastronômica

Dentro dos muros, está o restaurante La Mère Poulard, onde é servido o prato mais clássico do Mont Saint-Michel: uma omelete! O prato que era servido aos peregrinos que visitavam o Mont Saint-Michel virou prato de alta gastronomia, quem diria?

Por mais simples que pareça, a receita dos omeletes de La Mère Poulard sobreviveram aos séculos e hoje se cobra uma pequena fortuna para experimentar a textura única do tal omelete. O restaurante inclusive aparece na lista do Guia Michelin!

Curiosos ficamos, mas pelo preço, dispensamos. hahah Há outros restaurantes em Mont Saint-Michel que servem omeletes – jurando que fica igualzinho ao original.

Mas só existe um La Mère Poulard – que inclusive fica dentro dos muros, logo na entrada do Mont Saint-Michel.

Se você provar, me conta aqui como é o tal omelete?

Mont Saint-Michel + Saint-Malo: o combo perfeito!

Um pouco depois de meio-dia, terminamos o nosso roteiro no Mont Saint-Michel. Ainda tínhamos a tarde livre, então aproveitamos para voltar para o carro e explorar mais a região!

Com 45 min de estrada, já estávamos na Bretanha, explorando a cidade de Saint-Malo!

Saint-Malo é outra cidade litorânea, que também sofre a influência da maré do Mont Saint-Michel. A cidade antiga, cercada por uma muralha imponente, é a principal atração da cidade.

Ficamos encantados com o charme de Saint-Malo, e foi um combo perfeito para combinar com o Mont Saint-Michel. Se você estiver explorando a região de carro, não perca a oportunidade de conhecer Saint-Malo!

Veja aqui nosso post sobre o que fazer em Saint-Malo

O que mais explorar na Normandia?

Fizemos um roteiro de carro pela Normandia, o que foi uma ótima opção para descobrir tanto as belezas naturais quanto a história da região.

Veja o que fizemos nas outras cidades que visitamos:

O que fazer em Rouen, a cidade de Joana d’Arc
Étretat e trilhas das falésias 
Giverny e os jardins de Monet
Les Andelys e o castelo de Ricardo Coração de Leão
Honfleur, a cidade mais charmosa da Normandia
Lisieux, a cidade de Santa Teresinha do Menino Jesus
– Dunkirk, a praia do dia D

Para ter mais ideias e inspirações, indico também o post do blog Ares do Mundo sobre a turismo na Normandia francesa, com enfoque especial no turismo de guerra nas praias do desembarque e dia D.

Gostou das dicas do Mont Saint-Michel? Que tal ajudar o blog?

Sabia que você pode ajudar nosso blog? Reserve seu hotel no Mont Saint-Michel com os links aqui do site! Você aproveita as ofertas do Booking.com e ainda ajuda muito nosso site – sem pagar nada a mais por isso!

Avatar for Klécia
Klécia
Pernambucana radicada no Rio de Janeiro, mas que escolheu chamar o mundo inteiro de lar. Apaixonada pelas estradas e pelos destinos, acredita no poder dos encontros e descobertas de quem está sempre a caminho. O maior sonho? Colocar a mochila nas costas e dar a volta ao mundo ♥
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentários:
Senhorinha marlene de Moraes disse:

Olá Klécia muito bom teu post, depois de ler decidi pernoitar em Mont Saint Michel seguindo tuas dicas. No dia seguinte irei a Tours para conhecer os castelos mas estou tendo dificuldade de encontrar transporte público de Rennes a Tours, pretendo ir de ônibus pois os preços do trem estão altos. Irei no dia 27/09. podes me indicar onde encontrar os horários? terei que ir de Mont Saint Michel até Rennes. Obrigada

Rafael Cassemiro disse:

Oi Marlene, você pode consultar e emitir os bilhetes de trem e/ou onibus pelo site da raileurope.
Abraços e boa viagem!

Elke disse:

Excelente blog Klécia ! Gostaria de saber se há acesso por bonde ou outra opção para chegar ao topo , meus pais são idosos e gostariam de subir .
Existe algum acesso , além das escadas ?

Rafael Cassemiro disse:

Oi Elke, infelizmente no Mont Saint Michel não tem bonde ou elevador. Pela via principal, são cerca de 140 degraus pelo caminho até a entrada da abadia (e mais uns 150 degraus dentro da abadia até alcançar o terraço). Existe um acesso alternativo (Les Fanils), que vai ter menos degraus, mas ainda assim é uma subida com boa inclinação e piso irregular que dá acesso à entrada da Abadia, não tendo como fugir dos degraus internos!
Obrigado pela visita e boa viagem!

EDUARDO DO VALLE disse:

Excelente a postagem sobre o Mont Saint-Michel, rico em detalhes e dicas. Parabéns! Iremos para o Mont Saint-Michel no final de julho 2019 e vamos ficar no Hôtel Vert que vocês indicaram. Tenho uma dúvida sobre a visita ao Mont Saint-Michel à noite: Até que horas é possível pegar o o ônibus gratuito para atravessar a passarela de volta do Mont Saint-Michel até o Hôtel? Não encontrei os horários desses ônibus em nenhum lugar, vocês saberiam me informar? Obrigado

Rafael Cassemiro disse:

Oi Eduardo, os “Navettes” – o ônibus gratuito funciona entre 7h30am e meia noite!
Que sua visita ao Mont Saint-Michel seja tão incrível como foi a nossa!!

victorport0 disse:

Olhei no site do Oui.sncf que há um trem saindo de Paris a Rennes, e Rennes a Saint Michel. a viagem total dura aproximadamente 3h, e um ticket duplo custa em torno de 150 euros (ida e volta).
Dessa forma acho bem viável um bate e volta de Paris. O que acham?

Rafael Cassemiro disse:

Oi Victor, Um bate e volta ao Monte Saint Michel é extremamente cansativo, neste caso seriam 6 a 7 horas de viagem (ida e volta) e você teria cerca de 6 horas para fazer a visita, mas num horário que o monte está mais cheio, pela chegada dos grupos de excursão, e você ficaria sem o nascer/por do sol no monte, já que o retorno para Rennes sai do monte as 18 horas.
Sendo a única possibilidade de visita, existe uma opção de trem + ônibus (via Villedieu les Poelles) que demora cerca de 30/40 minutos a mais e custa 1/3 do preço dependendo da antecedência da compra.
Para ambos os casos, o tempo de viagem e de visita são bem parecidos, mas com bastante diferença no custo!
Obrigado pelo comentário e Boa viagem.

Renato disse:

Realmente uma experiência única que quero ter em junho próximo. Ainda mais depois do post de vcs. Lindo demais. Mas se permite uma pergunta, então não tem ônibus direto de Rennes a saint Michel? Vc tem q pegar um pra Saint Malo e depois outro pra Saint Michel? São dois ônibus?

Klécia disse:

Oi Renato, tudo bem? Mont Saint Michel foi uma experiência inesquecível pra nós e desejo que seja assim também pra você.
Há sim um ônibus direto que agora faz uma linha Rennes – Saint Michel, você pode conferir os horários nesse site: https://en.oui.sncf/en/train/timetables/rennes/le-mont-saint-michel. A viagem dura cerca de 1 hora.
Obrigada pela sua observação, vou atualizar o post!
Abraco e ótima viagem!

Rafaela Maretto disse:

Foi a melhor experiência da minha vida. Eu e meu noivo optamos oor chegar ao final do dia e dormimos lá, para conhecer a noite e de dia. Durante o pôr-do-sol, fui surpreendida e pedida em casamento! Certamente o dia mais feliz da minha vida!!!! Amei seu post, extremamente completo!

Klécia disse:

Que coisa mais linda! Vocês deixaram o Mont Saint Michel ainda mais especial! Felicidades aos dois!

Dani disse:

Que post maravilhoso e super completo! Eu vou ir ao Mont Saint Michel em maio, estou planejando a minha visita e as informações foram muito úteis. Eu vou me hospedar no La Mére Poulard e espero que tenha esse omelete maravilho no café da manhã ahhahaha.

Klécia disse:

Espero que sua experiência seja no mínimo incrível, Dani! Mont Saint Michel se tornou um lugar muito especial pra gente!