Monte Palatino: da fundação de Roma aos palácios do Império

Visita ao Monte Palatino | O Monte Palatino é uma das sete colinas que circundam Roma. Ele fica bem ao lado da planície onde foi construído o Fórum Romano. Essa região era bastante valorizada no período da Roma Antiga. Por ali, ficavam os palácios dos imperadores romanos.

Além disso, segundo a crença romana, o Monte Palatino foi o local de nascimento dos gêmeos Romulo e Remo, e onde foi fundada a cidade quadrada de Romulo.

Ou seja, é basicamente o local da fundação de Roma, segundo a mitologia.

Nós escolhemos visitar as 3 principais atrações da Roma Antiga (Coliseu, Fórum Romano e Palatino) em um só dia. Esse foi um dos dias mais longos e cansativos que tivemos em Roma.

Compre antecipado: ingresso Coliseu + Fórum Romano + Palatino

Começamos os passeios bem cedo, na visita aos subterrâneos e terceiro anel do Coliseu. Depois seguimos para o Fórum Romano, com mais algumas horas caminhando pelas ruínas, com direito a muito calor e muito sol.

Leia também:
+ Onde se hospedar em Roma: melhores bairros
+ Termas de Caracalla: mais um pedaço da Roma Antiga

Já era por volta das 14 horas quando começamos a subir o Monte Palatino.

Fazer todas as atrações da Roma Antiga num dia foi bem cansativo, por isso o Palatino foi provavelmente a que eu menos explorei como gostaria.

Mesmo assim, achei a região linda – até mais bonita que o Fórum Romano! Especialmente por conta da vista lá de cima!

Curiosidades sobre o Monte Palatino

O nome do monte vem de Pales, o deus dos pastores. O Monte Palatino tem 70 metros de altura, e fica numa região central da Roma Antiga.

Em uma de suas encostas, ficava o Circo Máximo, uma antiga arena para entretenimento, e do outro lado ficava o Fórum Romano, centro político, administrativo e comercial da cidade.

Por ali, ficam algumas das ruínas mais antigas de Roma, e também os restos dos antigos palácios dos imperadores Augusto, Tibério e Domiciano.

Mais uma palavra que aprendi lendo sobre a história de Roma: vocês sabiam que a palavra palácio, no sentido que a usamos hoje, nasceu como uma derivação de Palatium?

Monte Palatino: 10 atrações para você visitar

No Palatino existem bem menos ruínas que no Fórum Romano, e talvez por isso eu tenha achado as ruínas do Palatino bem mais fáceis de visitar que as do Fórum Romano.

Elas estão mais espalhadas e são consideravelmente enormes – a maioria eram grandes palácios, lembra? Então é bem mais fácil achar as coisas por lá.

E o Palatino tem outra coisa que eu amei: mirantes com vistas lindas de Roma. Existem vários, e virados para lados diferentes da cidade. Lá de cima da colina Palatino, é possível ter mais uma daquelas vistas lindas da cidade de Roma do alto.

Preparamos um mapa para guiar os viajantes que forem se aventurar entre as ruínas do Palatino. Assim fica mais fácil de saber de onde você veio e para onde você está indo.

Confere nosso mapa super ilustrativo: 😊

Mapa Monte Palatino

Quando terminamos a visita ao Fórum Romano, seguimos pela Via Sacra, beirando a Casa das Virgens Vestais.

Logo ali do lado, fica um dos acessos ao Monte Palatino de quem vem do Fórum Romano (indicado na seta em laranja).

Muita gente usa esse acesso pra saída, mas a gente entrou por ali porque era o mais próximo de onde estávamos.

Então nosso roteiro seguiu basicamente ao contrário do que a maioria faz no Palatino.

A subida não é das mais simples, especialmente se você já está cansado da visita ao Fórum.

O refresco ficou por conta de uma fonte de água pública que achamos por ali, onde reabastecemos as garrafas de água e descansamos um pouco na sombra das árvores.

1 – Criptopórtico de Nero e Ninfeu dos Espelhos

Ainda na subida, encontramos o Criptopórtico de Nero.

O criptopórtico era um antigo corredor, que servia de passagem subterrânea para comunicação entre a Domus Transitoria, o antigo palácio do Imperador Nero, e a Domus Tiberiana, o palácio do Imperador Tibério, seu vizinho.

Infelizmente os palácios não existem mais e apenas o criptopórtico resistiu aos séculos para contar sua história.

Passamos pelas bonitas ruínas do Ninfeu dos Espelhos, um antigo santuário consagrado às ninfas. Em cada um desses nichos, ficavam estátuas segurando espelhos, de onde vem o nome do Santuário.

2 – Casa de Lívia

A hipótese mais provável é que a casa de Lívia tenha funcionado como a casa da esposa do Imperador Augusto, um prédio anexo ao seu Palácio, que visitamos logo ao lado.

O prédio está surpreendentemente bem conservado.

3 – Casa de Augusto

Conta a história que o imperador Augusto nasceu numa das casas do Palatino. Quando ele se tornou imperador, resolveu comprar uma das antigas casas da região e construir seu palácio.

O Palácio de Augusto foi o primeiro palácio imperial do Monte Palatino.

Acredita-se que o palácio possuía várias construções anexas, como o Templo de Apolo e a Casa de Lívia.

No dia da nossa visita, a casa não estava aberta para visitação, mas é possível entrar gratuitamente nos aposentos remanescentes da Casa de Augusto, em dias e horários pré-determinados da semana.

4 – Ruínas da Cabana de Rômulo

Lembram que, no começo do texto, a mitologia romana acredita que foi no Monte Palatino que Rômulo e Remo nasceram, e que foi nesse mesmo monte que Rômulo fundou a cidade quadrada que deu origem à Roma?

As ruínas de três cabanas, encontradas ao lado da Casa de Augusto, datam de 8 a.C. Coincidência ou não, essa é a época em que se acredita que Rômulo teria fundado a cidade.

Pra deixar tudo ainda mais misterioso, encontraram as ruínas de uma muralha ‘quadrada’ por ali.

É, amigos. Será que a história da fundação de Roma não é tão mitológica assim?

5 – Templo de Magna Mater

O Templo de Cibele, ou Templo da deusa Magna Mater, como era conhecida entre os romanos, foi o primeiro e mais importante templo de Roma dedicado à Grande Mãe.

O templo abrigava uma pedra escura que os romanos mandaram buscar na Ásia, que acreditavam representar uma forma da deusa.

6 – Domus Tiberiana e Jardins Farnese

O Palácio de Tibério foi o maior de todos os palácios construídos no Palatino.

Suas ruínas foram posteriormente adquiridas pelo Cardeal Alessandro Farnese, que ali construiu os Jardins Farnese, provavelmente o lugar mais bonito de todo o Palatino.

Tanto o verde dos jardins quanto a linda vista de Roma lá de cima me encantaram completamente! Os Jardins Farnese são considerados o primeiro Jardim Botânico de toda a Europa! 

7 – Domus Flavia

A Domus Flavia era um dos palácios que formavam parte do complexo do Palácio de Domiciano, junto com a Domus Augustana.

Acredita-se que a Domus Flavia tinha funções administrativas, sendo utilizada para eventos de estado.

8 – Museu Palatino

O Museu Palatino chama atenção. Um palácio bem conservado no meio de tanta ruína.

No museu estão expostas peças encontradas nas atividades de escavação do Palatino, e a entrada é franca.

9 – Domus Augustana

Era o palácio do imperador Domiciano, e hoje está em ruínas.

O prédio era enorme, com uma construção que acompanhava a inclinação do Monte Palatino, e tinha função residencial.

O mais bonito daqui: a linda vista para o Circo Máximo. O imperador tinha aquele panorama da janela de casa!

10 – Templo de Apolo Palatino

O Templo de Apolo Palatino, construído pelo Imperador Augusto bem ao lado do seu próprio Palácio, a Domus Augustana.

Conta a lenda que a localização precisa de sua construção foi escolhida pelo lugar ter sido atingido por um raio – que o próprio deus Apolo teria descarregado lá.

11 – Estádio de Domiciano

As ruínas que mais me impressionaram no Palatino! O estádio de Domiciano era um enorme campo retangular, envolvo por uma colunata de dois pisos.

Na época em que era utilizado, era dedicado à praticas esportivas. Foi construído por Domiciano e depois restaurado por Septimo Severo, passando a pertencer ao complexo do palácio Domus Severiana.

12 – Domus Severiana

O Palácio do imperador Septimo Severo. Foi o último a ser construído no Palatino. Nos fundos do palácio havia um complexo de termas, chamadas termas imperiais, construídas por Domiciano e refeitas por Messenzio.

Planeje sua viagem

Lila Cassemiro
Pernambucana, contadora de histórias e bem curiosa. Geminiana apaixonada por artes e culturas, sempre com a mala pronta pra viajar de novo. Eu gosto de gente.
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentários:
Daniela Tameirão disse:

Klécia você está realmente de PARABÉNS ! A linguagem do blog é bem agradável e as dicas muito valiosas

Rafael Cassemiro disse:

Oi Daniela, Ficamos felizes das dicas do blog ajudarem na sua viagem!
Grande abraço

Estou adorando os posts sobre Roma! Muito bem escritos, didáticos e úteis! Encantada com o blog!

Klécia disse:

Ah, que legal ler isso! Muito obrigada! Acabamos de voltar de uma nova passagem em Roma, então em alguns dias vai ter mais post sobre a cidade por aqui 🙂

Que ótimo! Seu trabalho é excelente. Fiquei muito feliz de encontrar suas dicas antes dessa primeira viagem a Roma. E pelo número de atrações que cidade oferece, tenho certeza que também vou querer fazer uma segunda viagem. Abraços.

Realmente, em Roma, a gente caminha no meio de muita história. Fui duas vezes, mas não cheguei a subir o Monte Palatino. Dicas anotadas para a próxima!

Klécia disse:

Tomara que seja em breve, Tina!

Bruno Miguel disse:

Esse lugar é incrível e Roma, nem se fala! Nós amamos demais essa cidade…

Klécia disse:

Também amo muito!

Viviane Carneiro disse:

Nossa… esse lugar é realmente incrível! Quando estive em Roma tive a oportunidade de conhecer e realmente você sai de lá encantado. Adorei o post! Bjs

Klécia disse:

É um dos lugares mais incríveis da cidade, né Viviane?

Juliana Moreti disse:

A cada post sobre Roma que leio aqui no FSV, tenho mais vontade de retornar à cidade eterna! Infelizmente acabei apenas circulando pela cidade, entrando apenas nas igrejas, mas confesso que na ocasião, eu queria entrar no Foro Romano, mas não tinha vontade nenhuma de entrar no Palatino. Vi que teria sido uma grande besteira!
Teu post està super completo!!!

Klécia disse:

Achei o Palatino ainda mais bonito que o fórum! O Fórum mexeu muito com o lado histórico, mas as vistas do Palatino são imbatíveis 🙂

Juliana Moreti disse:

Muito bom saber, Klécia!
Eu sempre indicava aos meus alunos de nao “perder tempo” indo até là! Bom saber que me enganei!

Post maravilhoso, Klécia! Parabéns! Engraçado que o Estádio de Domiciano também foi o que mais me impressionou. Me deu uma saudade danada ler seu relato. Esse lugar é maravilhoso e riquíssimo em história. Fiquei encantada.

Klécia disse:

Saudades enormes de Roma por aqui também <3

Depois de ler teu post, me deu mais pena ainda de não ter ido ao Monte Palatino. Fui ao Coliseu e ao Fórum Romano, mas não sobrevivi para ver o Monte Palatino. Acho que tenho que voltar a Roma logo!!

Klécia disse:

Eu quase desisti, Mariana. Muito sol, cansaço e filas sem fim! Mas na última hora, achei aquela entrada que subia direto lá, e pensei, deve ser o destino haha! Subi e foi lindo 🙂

Acho que quando for a Roma tenho de estar por aí pelo menos uma semana inteira para visitar com calma e mesmo assim muit há de ficar para trás. História em cada esquina. Post muito bom, oBRIGADO!

Mapa na Mão disse:

Quanta história em um só lugar, né? Comecei a ler tentando lembrar se tínhamos ido a este monte, mas depois, lendo todas as atrações, conclui que não. Como assim? Como pude??? Mas vou tentar me explicar. Nós fomos em um inverno que chovia tanto, mas tanto, que chegou a ter enchente em Roma! Saiu em todos os jornais na época. Olha a sorte, eheheheh. Então, fizemos passeios meia boca mesmo, e incluímos os que não podiam ficar de fora. Se bem que este ao Monte Palatino não deveria ter ficado de fora, aixi, vou ter que voltar lá. E olha que interessante saber que possivelmente o primeiro jardim botânico europeu esteja por ali. Roma é mesmo espetacular. Beijos.

Klécia disse:

Vamos voltar todos? Já tô precisando também!

Klécia disse:

Acho que a melhor coisa é ter motivos para voltar a Roma! Eu também já estou juntando os meus 😀