Fui Ser Viajante

Parque Lage: beleza, história e opção de café da manhã com vista no Rio de Janeiro

Foto: Fui Ser Viajante

Compartilhar

O Parque Lage é um dos meus lugares favoritos no Rio de Janeiro. Isso porque ele combina perfeitamente duas coisas que eu amo: uma natureza maravilhosa e a possibilidade de um café da manhã delicioso!

Imagine a cena: você vai chegar em um lindo palacete, uma réplica perfeita de um ‘palazzo romano’. Basta olhar pra cima que você vai ter o bônus de uma vista privilegiada para o Cristo Redentor.

Enquanto você ainda tenta absorver toda a beleza do lugar, um café da manhã delicioso vai ser servido pra você.

Quando você terminar de comer, seu dia vai ficar ainda melhor. Aproveite para passear em um jardim lindo com paisagismo no estilo romântico europeu!

Ao redor de tudo isso, as trilhas e a majestade da Floresta da Tijuca! Mais um convite para esquecer que você está bem no meio da loucura do Rio de Janeiro.

Dentro do Parque Lage, você pode esquecer de tudo isso: a vida passa devagar, desconectada de tudo lá fora. Sente, aprecie a vista, o café da manhã e o contato com a natureza.

Conseguiu imaginar a cena? Então você deve concordar comigo que o Parque Lage é uma opção deliciosa e tentadora para começar o dia no Rio de Janeiro. Fala pra mim: o que você vai fazer no próximo final de semana? 😉

Leia também: Da Casa da Táta: café da manhã com amor no Rio de Janeiro

Um dia no Parque Lage, Rio de Janeiro: café da manhã e natureza!

1 – O Palacete do Parque Lage

Na época do Brasil Colonial, a área do Parque Lage era um poderoso engenho de açúcar, propriedade de António Salema, desembargador português e governador do Rio de Janeiro.

Após 1660, a propriedade passou para as mãos da família de Rodrigo de Freitas Mello (o mesmo que dá nome a nossa famosa Lagoa Rodrigo de Freitas).

A propriedade passou de mão em mão ao longo dos séculos, até ser propriedade do senhor Henrique Lage.

Em 1931, ele decidiu construir o palacete que hoje chama toda a atenção no centro do parque para homenagear sua esposa, a cantora lírica italiana Gabriela Besanzoni.

A ideia sempre foi construir uma réplica de um palácio romano bem aqui nas nossas terras tropicais cariocas. Nasceu esse prédio maravilhoso de pedras de cantaria e mármore, azulejos e ladrilhos – tudo importado da Itália!

Desde 1975, o Palacete do Parque Lage abriga a Escola de Artes Visuais. Mais recentemente, o restaurante Plage Café chegou ao local para proporcionar uma das mais bonitas experiências de café da manhã no Rio de Janeiro!

2 – Plage Café – café da manhã no Parque Lage

Não dá pra falar do Parque Lage sem falar do Plage Café, o restaurante que funciona dentro do Palacete.

A concorrência pelas mesas é grande. O ideal é se planejar para acordar cedo e chegar lá perto da hora de abertura da casa (9h da manhã).

O cenário encanta. A gente entra no palacete, e parece que começou um conto de fadas. Uma piscina de águas bem verdes reflete com perfeição as paredes de pedra. Chega a doer de tão bonito.

As mesas se espalham mais ao fundo, e com sorte a gente encontra uma vazia de primeira. Mas esperar um pouco por ali também não faz mal, a paisagem no Parque Lage não para de provocar suspiros.

Quando a gente senta, as opções do cardápio oferecem produtos avulsos, como ovos, sanduíches e baguetes. Mas o grande sucesso do café é o Plage Completo (R$76,00).

Prepare a fome para provar queijo minas, peito de peru, cesta de pães artesanais, geleia, manteiga e requeijão.

Ainda acompanha bolo do dia, iogurte com granola da casa, salada de frutas da estação baguete, pão, ovos mexidos (servidos com salmão curado, bacon crocante ou cogumelos e tomates confit), um suco e uma bebida quente.

A felicidade é que o Plage Completo é servido com fartura suficiente para ser dividido por até duas pessoas e você pode escolher trocar as bebidas por dois sucos, ou dois cafés.

Para quem quer incrementar ainda mais, a opção que inclui o coquetel mimosa e mini-viennoiseries é oferecida por R$96,00.

Boas notícias sobre o café da manhã do Plage Café:

A manteiga, geleia e requeijão são deliciosos – difícil escolher o melhor. Os pães estão sempre fresquinhos  e o iogurte é bem saboroso também. Apesar do valor meio salgado, a experiência vale cada centavo.

Eu sempre saio com a barriga satisfeita, e os olhos bem contentes de ter começado o dia com um café da manhã com aquela vista maravilhosa! Funciona todos os dias, das 9h até o último cliente.

Para outras dicas de café da manhã no Rio de Janeiro, veja nossos posts sobre o Empório Jardim, o Café Secreto e o Café do Alto.

3 – A vista do Cristo Redentor

Por falar em vista maravilhosa, eu já falei que de dentro do Palacete do Parque Lage fica uma das minhas vistas favoritas para o Corcovado e o Cristo Redentor?

4 – Os caminhos e jardins do Parque Lage

A área verde do Parque Lage compreende 174 mil metros quadrados. Uma parte desse espaço foi projetada ainda no século XIX, por um nobre inglês que chegou a ser dono da propriedade.

Ele contratou um paisagista, o também inglês John Tyndale, para projetar os jardins de estilo romântico, nos moldes das mais belas quintas européias.

Nessa época, o palacete ainda nem sonhava em ser construído, mas o Parque Lage já começava a ganhar o tom romântico que permanece por lá até hoje.

Passear pelos jardins e caminhos do Parque Lage é um convite para a beleza, a paz e os suspiros, bem no meio da loucura que é a cidade do Rio de Janeiro.

Além do jardim principal, bem geométrico, que fica em frente ao palacete, por todo Parque Lage você encontra outros espaços deliciosos para passar o tempo.

5 – A natureza

O Rio de Janeiro é privilegiado quando o assunto é natureza. Já imaginou o que é ter uma floresta inteira no meio da cidade? A Floresta da Tijuca faz parte do Parque Nacional da Tijuca, uma área tão grande que constitui a quarta maior área verde urbana do Brasil.

O mais bacana é saber que grande parte da floresta é fruto de um intenso trabalho de reflorestamento, para recuperação das matas e preservação dos mananciais de água da região.

Andar em meio à Floresta da Tijuca é um privilégio. E o Parque Lage é um dos locais que oferece maior acessibilidade dentro do município do Rio de Janeiro. A visitação ao Parque Lage é gratuita.

Você vai ver muitas plantas, além de lindos pássaros e outros animais pequenos. Na área do Parque Lage existe a ala das palmeiras, uma pequena caverna e um mini-aquário.

Uma das melhores coisas é ir andando pelos caminhos do parque, descobrindo seus segredos!

6 – As trilhas do Parque Lage

Para os aventureiros de plantão, existe a opção de se aventurar na trilha Parque Lage – Corcovado. Ela começa no parque e termina aos pés do Cristo Redentor.

A trilha tem 2,24km e dura em média 2h30min, sendo considerada semi-pesada principalmente por causa do grau de elevação (704 metros).

Para fazer a trilha, basta seguir as placas indicativas no caminho de paralelepípedo à direita do palacete, até encontrar uma antiga casa de pedra. Bem ao lado da casa, existe a marcação do início da trilha.

Depois de chegar lá em cima, é preciso comprar o ingresso de acesso ao monumento do Cristo Redentor. Essa trilha é muito bonita, passando pelas maravilhas da Floresta da Tijuca.

No entanto, como já aconteceram incidentes (crimes) algum tempo atrás, antes de iniciar o percurso é bom perguntar aos seguranças do Parque como está a segurança da trilha.

6 – Cavalariça do Parque Lage

No Parque também existe uma antiga cavalariça, um prédio menos famoso mas não menos fotogênico. 

A fachada tem estilo neo-gótico e foi construída com pedras de cantaria, da mesma forma que o Palacete da Ilha Fiscal, também no Rio de Janeiro.

Na maior parte do tempo, a antiga cavalariça permanece fechada. Um ar de mistério que eu acho lindo e atrativo. Nunca cheguei a entrar e sempre imagino como ela será por dentro. Mais mistérios!

A oportunidade de visitar vai vir quando eu conseguir atender a alguma das exposições da Escola de Artes Visuais que ocasionalmente acontecem no local. Espero ansiosa!

8 – Arte, romance e poesia

Quando eu atravesso o portão do Parque Lage, sempre tenho a impressão de que entrei num mundo mágico. A loucura do Rio de Janeiro fica do lado de fora. Lá dentro, você encontra uma floresta encantada, com palácio, seres mágicos e antigos cavaleiros.

Meu conselho: preste atenção nos detalhes: você, como eu, pode achar um chão revestido de pequenas flores amarelas que caíram de uma árvore. Ou ainda uma ponte natural, formada pelo tronco de uma velha árvore que caiu por cima de um riacho.

Entrar e sair de grutas e encontrar passagens secretas no meio de uma árvore. Se divertir contando histórias mágicas ao seu filho, ou namorar sentado no banco de um jardim. Subir de mãos dadas as escadas de um palacete que, desde o começo, foi projetado em nome do amor.

Meu conselho aos visitantes do Parque Lage: deixe o resto do mundo lá fora e preste atenção aos detalhes! E não esqueça do mais importante: cuide da natureza! O mundo agradece!

Parque Lage

Endereço: R. Jardim Botânico, 414 – Jardim Botânico, Rio de Janeiro. Telefone: 021 2334-4088 Entrada gratuita. Funciona diariamente, inclusive feriados, das 8h às 17h. Durante o horário de verão, até as 18h.  

_________________________
O projeto fotográfico 8 on 8 desse mês vem com o tema Um dia no Parque. O Fui ser viajante decidiu retratar em fotos como é um dia no Parque Lage, no bairro do Jardim Botânico, Rio de Janeiro. 

Confira os blogs participantes e descubra outros parques encantadores pelo mundo! 

Diário de Polly:Um dia no Parque Efteling
Mulher Casada Viaja:Englisch Garten, o Ibira deles
Quarto de Viagem:Um dia no Central Park de NYC
Turistando.in:Tiergarten: o coração verde de Berlim

Sair da versão mobile