Praia do sono em Paraty: como chegar, trilha, onde comer

Estava eu planejando essa viagem para Paraty e, como sempre faço, dei uma fuçada pelas hashtags do Instagram para tentar encontrar uns lugares bonitos que não costumam aparecer nos roteiros.

Bingo: de cara, me encantei pela paradisíaca Praia do Sono em Paraty.

Com areia clara e uma longa faixa de areia, a Praia do Sono mais parece um paraíso perdido. Cercada de morros com mata atlântica preservada, parece que a natureza emoldurou o mar com os tons de verde da floresta.

É o diferencial da Costa Verde, como chamamos esse litoral no extremo sul do Rio de Janeiro, que inclui também outros destinos lindos como Angra dos Reis e Ilha Grande.

Para chegar na Praia do Sono, só encarando trilha ou pagando um barco. Como o acesso não é muito facilitado, nem todo mundo anima. Melhor pra nós, que podemos curtir esse paraíso com um pouco mais de privacidade.

> Conheça Paraty-Mirim, outra praia paradisíaca em Paraty!

Ficou curioso para saber mais sobre a Praia do Sono? Aqui vão todas as dicas: como chegar, como é a trilha, o que fazer por lá, onde comer, como acampar e qual é a vibe da Praia do Sono.

Praia do sono: todas as dicas

Dizem que o nome veio por causa das montanhas altas que protegem esse pedacinho de litoral. Por causa delas, todas as manhãs o sol demora um pouquinho mais a aparecer para iluminar as areias da praia, oferecendo a quem está por lá um sono maior.

Mas o nome bem que podia vir da calmaria. Fora de temporada e feriados, a Praia do Sono é só sossego. Por lá vive uma comunidade caiçara, que abriu a maioria dos restaurantes, barracas de açaí e outros comércios que se fixaram na orla.

Perto da faixa de areia também há uma área de camping e algumas pousadas e casas de temporada. Sempre tem alguém passando uma temporada por ali. A Praia do Sono é realmente um lugar privilegiado para quem quer se (des) conectar.

Acampamento na Praia do Sono, em Paraty

Talvez por isso, a Praia do Sono ficou mais famosa entre jovens e alternativos, que buscam uma região tranquila para acampar e curtir com a galera em uma vibe mais roots.

Como chegar na Praia do Sono?

A Praia do Sono fica a aproximadamente 30km do centro de Paraty. A primeira parte do caminho você precisa fazer de carro ou de ônibus. Você vai seguir de Paraty até Vila Oratório, em Laranjeiras.

Trate-se de uma pequena comunidade caiçara, o povoamento urbano mais próximo da Praia do Sono.

Chegando na Vila, ou você pega o barco até a Praia do Sono, ou encara a trilha de 3 km pela mata, até chegar lá. Preparei um passo a passo que vai te ajudar:

De Paraty até Laranjeiras / Vila Oratório

De carro:

A opção mais fácil é ir de carro. Saindo de Paraty, basta pegar a rodovia BR101 sentido São Paulo. Depois de mais ou menos 18km, pegue a giratória que dá acesso à estrada de Trindade.

Depois de mais uns 2 km, a estrada se bifurca. À direita, você segue para Trindade. À esquerda, serão mais 7km até chegar em Laranjeiras.

Você vai encontrar uma cancela no caminho, mas não se assuste. É apenas um controle de acesso (provavelmente requisitado pelo enorme e rico condomínio Laranjeiras, que fica dentro da área).

Passando pela catraca, siga em frente. Você vai passar pela portaria do tal condomínio e já vai começar a ver alguns estacionamentos privados, que cobram de R$20,00 a R$30,00 – depende da procura no dia.

Nós optamos por seguir com o carro até o final da estrada, já dentro da pequena Vila Oratório. Lá, negociamos com um local de estacionar na frente da casa dele por R$20,00.

De ônibus:

Na rodoviária de Paraty, saem com frequência ônibus para Laranjeiras (Vila Oratório). A linha é a 1040 e o trajeto dura 45 minutos. Você vai desembarcar bem no centro da vila.

Da Vila Oratório até a Praia do Sono

De barco:

A opção mais rápida e confortável – e também a mais indicada para quem está viajando com muito peso, como a mochila de camping, por exemplo.

Você deve seguir até o Condomínio Laranjeiras, que oferece a travessia de barco até a Praia do Sono. Mas atenção para os detalhes:

– Não é permitido caminhar sozinho pelo condomínio. Você precisa esperar uma van, que te leva da portaria até o atracadouro do barco.

– Em dias muito lotados (como réveillon), essa fila da van pode implicar em horas de espera.

-Para fazer a travessia de barco, cobra-se R$35,00 por pessoa, e cada um tem direito a levar uma mochila no barco.

Os barcos são pequenos e trazem dois turistas por vez, em geral. Eles vem em alta velocidade e “sobem” na areia para desembarcar os passageiros, então você não vai nem molhar o pé na água.

Só fique ligado quando estiver caminhado pela praia, pra não ser “atropelado” por um barquinho.

De trilha: nossa opção!

Logo depois da parada de ônibus na Vila Oratório, siga as placas que indicam o começo da trilha. A vila tem barzinhos e mercearias, então aproveite para comprar água pra levar na trilha caso não tenha vindo preparado.

Quando começa a mata, encontramos uma barraca montada pela equipe da Área de Proteção Ambiental Cairuçu.

O guarda florestal fez as perguntas básicas: se íamos acampar ou fazer bate e volta, deu as instruções sobre a trilha e avisou sobre a presença de animais peçonhentos na mata.

Ele ainda avisou que o trajeto de 3km geralmente pode ser feito em menos de 1 hora, mas como tinha chovido bastante nos últimos dias, a trilha estava bastante escorregadia, o que com certeza ia atrasar a gente.

Trilha da Praia do Sono

A trilha da Praia do Sono tem dificuldade leve a moderada, com muitos aclives, mas grande parte do percurso foi facilitado com a construção de degraus e corrimões.

Não há lixeiras no caminho, por isso recolha e guarde seu lixo.

O trajeto é muito fácil – não há bifurcações e é praticamente impossível se perder se você se mantiver no caminho demarcado. Uma pequena cachoeira marca exatamente a metade da trilha.

Sentimos muito calor, especialmente nas áreas de mata mais fechada e úmida. O trajeto estava realmente MUITO escorregadio, com barro podendo ir até a canela se você pisasse em falso em algum degrau das escadas improvisadas.

No mínimo, podemos dizer que nos divertimos muito entre escorregões e pés que afundaram na lama. Mas (sorte a nossa), estávamos só com a mochila de um dia, sem peso e com as mãos livres.

Vimos algumas pessoas tentando fazer a trilha descalços, levando barracas, mochilões, sacolas de mercado com comida e engradados de cerveja. Em todos esses casos, testemunhamos situações complicadas por conta do estado da trilha.

Com a trilha seca, o percurso de 3 km teria sido bem mais fácil pra todo mundo. Mas em período com chuvas, a trilha da praia do Sono muda completamente de figura.

Levamos cerca de 1:20h no percurso, simplesmente porque em alguns trechos era impossível andar rápido sem acabar com a bunda no chão, ou melhor, na lama!

Se eu puder te dar um conselho, é: se avisarem que a trilha está escorregadia e você está carregando peso, prefira pegar o barco.

Mas apesar de todo perrengue, todo esforço é recompensado quando chegamos no final da trilha e damos de cara com um mirante e esse visual:

Daqui, só descer a última escada e aproveitar esse paraíso.

Melhor época para ir à Praia do Sono

Nos meses de férias de final de ano, a cidade de Paraty vive a alta temporada. De novembro até fevereiro, os preços sobem e a procura por hospedagem e passeios aumenta. Pra piorar tudo, o índice pluviométrico aumenta: no Rio, verão quer dizer chuva.

Outro contra para o final de ano: a praia do Sono acabou se transformando num destino super procurado no Revéillon, o que gera até transtornos como falta de água no camping e controle de acesso na trilha.

Então se você quer curtir a praia com menos gente, melhor evitar essa época.

Surf na Praia do Sono, em Paraty

Fomos no carnaval de 2018 (que caiu no começo de março). Nem a cidade de Paraty nem a praia estavam super lotadas, como dá pra ver nas fotos.

Não choveu no dia da nossa visita, mas choveu durante uma semana inteira antes da nossa viagem, o que deixou a trilha da praia do Sono em péssimas condições.

Os meses mais frios (junho a agosto) trazem menos chuva, mas o mar fica mais gelado e nem todo mundo encara praia.

Para as estações mais amenas (primavera e outono), a praia do Sono é uma ótima opção. Sempre tem turistas, mas a praia fica longe de estar lotada.

Sempre que tiver um feriado prolongado, ou um evento em Paraty (como a famosa festa literária, FLIP), o fluxo de pessoas aumenta. Mas lotar mesmo, até agora só ouvi relatos no Revéillon.

O que fazer na Praia do Sono

Balançar à beira-mar

Avistei o balanço da Praia do Sono logo que terminei de descer as escadas do mirante na chegada.

Sempre quis tirar a foto num balanço assim, bem em frente ao mar. E nessa viagem a Paraty encontrei dois, um aqui na Praia do Sono e outro na Ilha do Cedro! Desejo realizado em dobro!

Caminhar na praia

A Praia do Sono tem 1,3km de extensão. A faixa de areia é larga e com areia fininha, ótima para uma caminhada.

Na vegetação pertinho da orla, predominam umas bonitas amendoeiras, que fazem sombra para os campistas montarem suas barracas, logo no começo da praia.

Caminhada na Praia do Sono, em Paraty

Seguimos pela areia e vimos que ao lado dos campings fica um pequeno comércio, com restaurantes, barracas de açaí e até umas pequenas mercearias que atendem os campistas com o básico.

Há também umas pequenas casas de veraneio, para quem quer ficar na praia do sono com um pouco mais de conforto.

Curta sua praia

Quem é você na praia do Sono? Eu escolhi estender a canga e só relaxar na areia – a praia é tão extensa que dá pra todo mundo ficar longe um do outro!

Pode também parar em uma das barquinhas, sejam os restaurantes ou os points de açaí, pra montar uma base com um pouco mais de conforto.

Vale também montar sua barraca na área de camping, pra acordar bem em frente ao mar.

Tinha gente fazendo SUP, brincando com o cachorro, meditando, tirando um cochilo. Todo mundo numa vibe boa e gostosa de frente para o mar!

Praia do Sono, em Paraty

Por falar em mar, ele não desapontou a gente na Praia do Sono. O cenário da baía cercada por morros é paradisíaco e eu fiquei cheia de alegria porque a água não estava fria.

Mas como nem tudo é perfeito, quando a maré começou a secar, no meio da praia se formou uma corrente de retorno que estava puxando muito.

Além disso, o mar também tinha muitas ondas e estava “batendo” muito no dia da nossa visita. Portanto, fica esperto!

Almoçar, lanchar, petiscar

Quando a fome bateu, juntei minha canga e fui para um dos restaurantes embaixo das amendoeiras.

O que não falta é opção. Self service, porções e pratos maiores para dividir. Barraquinhas de açaí e sanduíches / hambúrgueres.

A comunidade da Praia do Sono ainda tem um pequeno comércio, com umas mercearias que quebram um galho para necessidades básicas dos campistas.

Lembrando que alguns estabelecimentos aceitam cartão, mas tudo depende do sinal. Então leve dinheiro para garantir.

Trilhas a partir da Praia do Sono

A partir da trilha do Sono, você tem acesso a algumas trilhas para outras praias e até piscinas naturais em meio à mata da Costa Verde.

Nossa ideia inicial era seguir uma dessas trilhas, mas depois das terríveis condições da trilha da Praia do Sono, desistimos e ficamos só na Praia do Sono o dia todo.

Especialmente para quem está acampado / hospedado na praia do Sono, fazer essas trilhas é uma boa opção de programa na região.

Pela dificuldade de acesso, essas praias selvagens são ainda mais desertas que a praia do Sono.

A trilha mais famosa começa no canto esquerdo da praia. Uma subida íngreme de 20 minutos por uma área descampada te conduz até a praia de Antigos (que muita gente afirma ser ainda mais bonita que a praia do Sono).

Mais 10 minutos de caminhada e você chega na Praia de Antiguinhos.

Quem escolhe seguir a trilha, em seguida chega na Cachoeira de Galhetas e depois na Praia de Ponta Negra, depois de 4,5 km de caminhada no total a partir da Praia do Sono.

Para os mais aventureiros, ainda tem mais além a Cachoeira do Saco Bravo, com a imagem linda da queda d’água caindo no mar e formando uma piscina natural.

O blog Seguindo Viagem fez um relato contando a experiência da trilha até a Cachoeira do Saco Bravo.

Essa trilha é o meu sonho de consumo e espero voltar em breve para conhecer essa cachoeira.

Para quem quer se aventurar, o mais indicado é pernoitar em casas de locais / campings em Ponta Negra (veja aqui, aqui e aqui) para começar a trilha bem cedinho.

O acesso de barco até Saco Bravo é muito difícil, depende da maré.

A trilha não é fácil. É possível fazer o percurso de barco também. Acerte diretamente com o barqueiro quanto custa o translado Ponta Negra – Praia do Sono.

A partir do meio da praia do Sono, ao lado da Igreja da Praia do Sono, tem início uma outra trilha, que vai por dentro da mata por cerca de 1km.

Em 20 minutos você chega até uma área de piscinas naturais, formadas pelo córrego da Jamanta. O Poço do Jacaré é o mais recomendado para banho.

Como acampar na Praia do Sono?

Existem muitos campings na Praia do Sono. Na verdade, camping é a principal forma de hospedagem por lá. A maior parte dos campings fica na orla, mas tem alguns mais pra dentro da mata, na comunidade caiçara.

Todos os campings pareceram bem simples, oferecendo apenas o espaço e o banheiro. Na comunidade há algumas mercearias, que oferecem o básico e cobram um pouco acima do valor de mercado.

Um dos mais estruturados é o camping Marimbar, mas existem outros bem procurados também, como o Caiçara e o Ananaeus.

Em geral, os campings cobram de R$20 a R$30 a diária.

Pousadas e Casas de Temporada na Praia do Sono

Se acampar não é pra você, ou se você prefere um pouco mais de conforto na hospedagem, é possível optar por pousadas e casas de temporada na própria Praia do Sono.

Veja aqui algumas opções:

Flora Guest House

Chalé Pauapique

Bicho do Mato

Outra opção é se hospedar em Paraty, que oferece uma estrutura mais diversificada de hospedagem e restaurantes. Veja aqui opções de hotéis e pousadas em Paraty – RJ.

Fotos da Praia do Sono

Pra terminar esse post sobre a Praia do Sono, vou deixar mais algumas fotos desse lugar lindo para inspirar você a visitar essa praia paradisíaca em Paraty!

Praia do Sono, em Paraty
Praia do Sono, em Paraty
Praia do Sono, em Paraty

Aproveita e depois volta aqui nos comentários para contar a sua experiência e contar outras dicas!

Avatar for Klécia
Klécia
Pernambucana radicada no Rio de Janeiro, mas que escolheu chamar o mundo inteiro de lar. Apaixonada pelas estradas e pelos destinos, acredita no poder dos encontros e descobertas de quem está sempre a caminho. O maior sonho? Colocar a mochila nas costas e dar a volta ao mundo ♥
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentários:
Irene ri disse:

É obrigatório ficar em camping? Ou se pode acampar fora?

Rafael Cassemiro disse:

Oi Irene, não é permitido acampar fora dos campings. Grande Abraço

Daniela disse:

Eu não encararia a caminhada porque tenho uma filha de 4 anos. Quanto será que custa a chegada la de barco?

Rafael Cassemiro disse:

Oi Daniela, O barco custa 35 reais por pessoa!

Gabriel disse:

O post ficou bem maneiro, vc sabe se os campings tem cozinha comunitária ou é melhor levar fogareiro?

Klécia disse:

Oi Gabriel, tudo bem?
A Praia do Sono tem mais de um camping disponível, e alguns deles tem sim cozinha comunitária. 🙂

maria c disse:

Eu morro de vontade conhecer Paraty mas sempre aparece outro roteiro e acabo desistindo. Mas agora, sabendo da existência da praia do Sono vejo que tenho que ir o quanto antes! Valeu pelas informações detalhadas!

Klécia disse:

Lugar maravilhoso, hein Maria? Nós ficamos apaixonados!

Rayane disse:

Estou em Paraty e esse artigo me ajudou muito! Decidimos: vamos à Praia do Sono fazendo a trilha! Inspirador …

Klécia disse:

Uhuuu, que massa que pudemos ajudar!

Carol disse:

Já visitei essa praia e é realmente o que vc disse: paradisíaca!!!! Quando fui também estava super tranquila … quase privativa.rsrsrs

Que delícia é a praia do sono em Paraty!!!! Meu tipo de praia, com trilha pra chegar… Com certeza entrou para a lista de desejos 😀

Klécia disse:

Uma delícia de lugar, viu Gabi?