Ilha do Cedro: Paraíso escondido em Paraty

Um pedacinho de paraíso. Não tem jeito melhor de descrever a pequena e muito charmosa Ilha do Cedro, em Paraty. Deixamos para conhecer a ilha no nosso último dia em Paraty, e a sensação foi de encerrar a viagem com chave de ouro.

Era carnaval, a cidade não estava lotada, mas tinha bem mais gente que de costume. Por isso, decidimos embarcar num roteiro “fora do óbvio” em Paraty.

Reserve sua pousada em Paraty! Confira as ofertas!

Na hora de escolher as atrações para visitar, procuramos sempre lugares bonitos que estivessem fora do roteiro tradicional em Paraty.

Foi assim que conhecemos as águas mansas da praia de Paraty-Mirim, e também a paradisíaca Praia do Sono, outro paraíso secreto que só pode ser acessado por barco ou trilha.

Mas a Ilha do Cedro não fica devendo em nada a esses outros lugares maravilhosos que conhecemos na Costa Verde do Rio de Janeiro.

Ilha do Cedro em Paraty

Para ser sincera, acabamos escolhendo a praia e a estrutura da Ilha do Cedro como nossas favoritas dentro desse roteiro em Paraty.

Quer saber o porquê? Vou te contar nesse post todos os detalhes de como chegar, o que fazer por lá e porque vale a pena visitar a Ilha do Cedro em Paraty.

Onde fica e como chegar na Ilha do Cedro?

A Ilha do Cedro fica na Costa Verde, no extremo sul do estado do Rio de Janeiro (ali, já quase em São Paulo).

O acesso à ilha se dá pelos barcos que fazem “taxi-boat” a partir da enseada da Praia de São Gonçalo / Gonçalinho, ou pela vizinha, praia de Iriri.

Taxi boat Ilha do Cedro em Paraty

Essas duas praias ficam dentro de uma área de reserva indígena, na Rodovia Mário Covas (BR 101), entre as cidades de Paraty e Angra dos Reis.

Nós optamos por estacionar o carro na Praia de Iriri, que fica mais próxima para quem vem de Paraty. Quem vem de Angra dos Reis vai preferir a Praia de São Gonçalo / Gonçalinho.

A entrada para as praias está bem sinalizado, indicando o táxi boat para as ilhas do Cedro e Ilha do Pelado.

Transfer para ilha do cedro e ilha do pelado em paraty

O estacionamento é controlado pelos índios da tribo Pataxó Hã Hã Mãe. Eles cobraram R$ 10 por carro (março / 2018) e tinha uma pessoa controlando a entrada e outra organizando os carros.

Estacionamento na tribo indígena em Iriri

Não espere quiosques, nem cadeiras com guarda-sol. Nada disso. Só a areia e a paisagem bonita.

E quando eu falo bonita, é bonita mesmo. Ficar por ali em Iriri com certeza já é um lindo passeio na região de Paraty!

Praia de Iriri em Paraty

Os barcos que fazem o “taxi-boat” param na areia da praia, embarcando e desembarcando gente das ilhas para o continente.

Ouvi dizer que o número de embarcações diminui ou até para quando Paraty entra em baixa estação (especialmente no inverno).

Então vale perguntar no estacionamento se os taxi-boat estão funcionando.

Taxi boat de Iriri até a Praia do Cedro

De Iriri, os barcos saem em direção a duas ilhas:

Ilha do Pelado – ilha menor, oferece uma pequena faixa de areia com estrutura básica de apoio (dois pequenos restaurantes). A partir da praia do Iriri, o barco faz o transfer ida e volta até a Ilha do Pelado por R$20,00.

Ilha do Cedro – ilha maior, oferece uma faixa de areia mais larga e praia mais extensa. Há dois bares na praia: Bar do Nelson e Bar da Dita. A partir da praia do Iriri, o barco faz o transfer ida e volta até a Ilha do Cedro por R$30,00.

Ao contratar o barco, você paga o valor combinado pela ida e volta ao desembarcar na ilha.

O barqueiro vai te entregar “uma ficha” que vai te garantir o ingresso no mesmo barco que te trouxe até a ilha, na hora que você quiser voltar. A travessia dura cerca de 10 -15 minutos.

Vimos casos de pessoas que precisavam voltar com certa urgência e conseguiram viajar em outros barcos, mas sempre com relutância do barqueiro. Em geral, foi num barco, vai voltar no mesmo barco.

Você vai encontrar barqueiros trabalhando na travessia desde umas 8h da manhã até o fim da tarde. Caso chegue na praia e não encontre nenhum, espere um pouco que logo, logo um barco vai parar por lá.

A frequência de barqueiros diminui na baixa temporada.

O que fazer na Ilha do Cedro

O que mais me encantou na ilha do Cedro, desde a hora que desembarcamos, foi as águas calmas e muito claras.

O barco nos desembarca na praia onde ficam os dois restaurantes da ilha: o Nelson (mais antigo e mais famoso) e a Dita.

Eu tinha lido muitas críticas recentes ao Bar do Nelson no TripAdvisor, por isso escolhemos a Dita. E deu super certo!

Bar da Dita na Ilha do Cedro

Como chegamos cedo (por volta das 9h), encontramos a ilha ainda vazia e não tivemos problema para escolher uma mesa agradável, embaixo da sombra de uma amendoeira.

Deixei as coisas lá e parti para explorar.

Bar da Dita na Ilha do Cedro

A vista para o continente é linda, com as montanhas da Serra da Bocaína emoldurando a paisagem.

Para a direita de quem olha o continente, há o acesso para uma trilha curta (menos de 5 minutos), que leva até às piscinas naturais da Ilha do Cedro.

Para a esquerda, depois do bar da Dita está o bar do Nelson, e depois de tudo um pequeno píer e uma enseada cheia de pedras, que me rendeu fotos lindas.

Bar do Nelson na Ilha do Cedro

A maré estava baixa e a faixa de areia era bem grande. Na água, em frente ao bar da Dita havia uma rede (no estilo Jericoacoara, sabe?) e em frente ao Bar do Nelson um balanço.

Rede em frente ao Bar da Dita, Ilha do Cedro

Dois lugares lindos na praia, que são disputados por adultos (que querem tirar fotos) e crianças (para brincar mesmo).

Por falar em crianças, a Ilha do Cedro é um lugar incrível para passear com toda a família.

As águas calmas são bem bacanas para ir com idosos e crianças pequenas, e também favorecem a prática de esportes, como standup e caiaque (é possível alugar equipamento na praia).

Balanço em frente ao Bar do Nelson, Ilha do Cedro

A água transparente encanta. O mar de tão calmo e sem ondas, lembra uma piscina. Também não estava frio, o que é sempre uma surpresa quando falamos das praias aqui do Sudeste. Combinação perfeita para um banho de mar!

Perto da hora do almoço, algumas lanchas atracaram perto da Ilha do Cedro, e o pessoal desembarcou para um banho de mar. Depois descobri que o Cedro é ponto de parada de alguns passeios de lancha e escuna que saem de Paraty e Angra.

Nesses momentos que os barcos paravam por lá, o número de pessoas aumentava, mas não chegava a incomodar quem procurava um dia de paz. E logo, logo os barcos todos vão embora, e esse paraíso secreto volta a ser somente da gente outra vez.

Ilha do Cedro em paraty

A Ilha do Cedro oferece estrutura e beleza. Passar um dia inteiro por lá foi uma das coisas mais gostosas que já fizemos na região. Ficou um gostinho de quero mais na hora de ir embora, certeza de que vamos repetir!

Bar da Dita: nossa experiência

Fomos muito bem recepcionados pelo atendente, que nos mostrou o cardápio e explicou como funciona tudo na Dita.

Pra não ter confusão, falou da consumação mínima de cara: R$100. Como estávamos em 4 e a ideia era passar o dia todo por lá, para gente compensou muito.

Estávamos com cervejas nossas num pequeno cooler. Consumimos essas primeiro, depois começamos a beber do bar da Dita.

Um pouco antes das 11h, o rapaz que nos atendia perguntou se a gente ia contratar o almoço. Na Dita, eles servem somente um prato, que é um peixe à moda da casa para duas pessoas.

Reservamos 2 pratos e agendamos para ser servido às 13h. Na hora marcada, nos chamaram para a área coberta do restaurante (se eles tiverem vaga, preferem servir o almoço lá do que nas mesas na areia da praia, para dar mais conforto).

Almoço no Bar da Dita, Ilha do Cedro em Paraty

Na hora do almoço, começou a ficar um pouco confuso. Muita gente apareceu na ilha vindo dos barcos, só para almoçar. A maré também começa a subir, diminuindo a faixa de areia.

Com isso, acabamos perdendo nosso lugar na areia, no meio desse vai e vem. Pedimos para ficar o resto do tempo ali na mesa da área coberta mesmo (já que a gente não tinha pra onde ir hahah) e o pessoal da Dita liberou.

Mas se posso te dar um conselho: escolha uma mesa mais para trás, para não ter que se mexer quando a maré subir. E prefira que eles sirvam seu almoço ali na praia mesmo, para não correr o risco de perder seu lugar na areia.

Ah, só para registrar. O Bar do Nelson não cobra consumação, nem o aluguel das cadeiras. Mas com as avaliações ruins que vimos na internet, preferimos não arriscar.

Se você foi no Bar do Nelson recentemente e teve uma boa experiência, que tal deixar suas impressões aqui na caixinha de comentários? Você pode ajudar outros viajantes a viajar melhor!

Onde se hospedar para visitar a Ilha do Cedro?

As melhores opções de hospedagem para visitar a Ilha do Cedro ficam em Paraty. A cidade oferece boa infraestrutura e fazer um bate e volta até a Ilha do Cedro fica muito fácil.

Veja opções de hospedagem em Paraty

Você pode pegar um ônibus que segue pela Rodovia Mario Covas, e desembarcar na entrada da Praia do Iriri / São Gonçalo.

O acesso fica bem perto da estrada e com uma curta caminhada você já vai estar à beira-mar, esperando seu barco para a Ilha do Cedro.

Quem está de carro faz o trajeto com ainda mais facilidade. Não esqueça que o estacionamento no local é controlado pela comunidade indígena e é pago por diária.

Lila Cassemiro
Pernambucana, contadora de histórias e bem curiosa. Geminiana apaixonada por artes e culturas, sempre com a mala pronta pra viajar de novo. Eu gosto de gente.
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentários:
Kátia Valéria Zerbato Pennafiel disse:

Estivemos no Bar do Nelson este sábado e não temos o que reclamar. O atendimento foi ótimo. Serviram rápido e tudo muito gostoso. Vale a pena experimentar uma Astronauta e saborear o bobó de camarão e filé de robalo com banana da terra canela e mel.

Rafael Cassemiro disse:

Opa, ótimo seu comentário compartilhando sua experiência, Katia! Fiquei com vontade de voltar na Ilha do Cedro, inclusive!

Adelma disse:

Nossa!voce esclareceu muitas dúvidas!Parabéns!!!Muito obrigada!

Klécia disse:

Ficamos felizes em ajudar, Adelma 😀

Que vontade para voltar para Paraty, eu fui só quando era bem pequeno, em excursão da escola. E que coisa mais linda essa praia secreta…

Klécia disse:

Acho que é um bom motivo para voltar a Paraty, Edson 😀

Leo Vidal disse:

Nossa, bem escondido mesmo, nunca tinha ouvido falar até ler aqui. Já anotei pra quando eu voltar em Paraty.

Klécia disse:

Vai sim, Leo! Você vai gostar!

Que lugar mais lindo! Nunca tinha ouvido falar nessa ilha, mas já coloquei no meu roteiro de Paraty para julho. Falando nisso, acredita que essa seja uma boa época para visitar a cidade? Obrigada pelas dicas!

Klécia disse:

Que bom que curtiu! A ilha do cedro é maravilhosa! Julho é um mês com menos chuva, o que é ótimo. Por outro lado, vai estar mais frio. Mas é só juntar a coragem que dá pra aproveitar o mar 😀

Mariana disse:

Eu adorei minha estadia em Paraty. Estive na cidade para uma prova de natação e me apaixonei. Mas foi super corrido e não deu para conhecer muita coisa. Adorei a dica da Ilha do Cedro! Vou voltar e me programar para ir na próxima.

Klécia disse:

Certeza que você vai amar dar umas braçadas nesse mar!

Marcela disse:

Que perfeição a ilha do Cedro! Estou apaixonada pelas suas fotos. Já tinha ouvido falar mas não sabia se o passeio valia a pena. Obrigada pela dicas.

Klécia disse:

Vale a pena sim! <3