Como é a visita ao Estádio Centenario de Montevidéu e Museu do Futebol

Visita ao Estádio Centenário de Montevidéu | Se você é fã de futebol e está passeando no Uruguai, o Estádio Centenario de Montevidéu é uma atração que merece entrar no seu roteiro.

Não, ele não é o estádio mais moderno do mundo. Nem o mais caro, e acho que nem posso dizer que é o mais bonito.

Mas tem uma coisa que o Centenário de Montevidéu tem de sobra: história.

Nesse estádio, foram escritos capítulos importantes da história do futebol, e dá pra sentir, só de entrar, que ali foram realizadas centenas de partidas onde o futebol foi jogado com alma.

Veja nesse post um pouco da história do Estádio Centenario de Montevidéu, e como foi nossa visita a esse tempo do futebol mundial.

Centenario de Montevidéu: palco da primeira Copa do Mundo

O Estádio Centenario de Montevidéu foi construído para a Copa do Mundo de 1930, a primeira da história.

O investimento foi milionário. O secretário da Fifa chegou a admitir, em entrevista ao fim do evento, que “não acho que nenhum outro país se candidataria a organizar um evento tão caro como foi essa Copa do Mundo”.

Estádio Centenario de Montevidéu e Museu do Futebol
Foto: Fui Ser Viajante

A ideia inicial era que todas as partidas fossem realizadas no Estádio Centenario. Mas o destino trouxe as chuvas de junho, e o estádio não foi concluído a tempo.

As 13 seleções dividiram seus jogos entre mais dois estádios menores na cidade. Das 18 partidas, apenas 10 foram no Estádio Centenario. Nessa copa, o Brasil foi surpreendido pelo frio – e pela neve!, e foi eliminado na primeira fase.

O Estádio Centenario de Montevidéu foi inaugurado com um tímido Uruguai 1 x 0 Peru. O Uruguai seguiu seu caminho pela competição, até chegar à primeira final de Copa do Mundo da história.

O adversário era a favorita Argentina. O Estádio Centenario de Montevidéu, construído para 65 mil pessoas, naquele dia recebeu mais de 93 mil torcedores apaixonados.

O primeiro tempo viu os uruguaios abrirem o placar, e os argentinos empatarem e virarem o jogo.

No segundo tempo, a milagrosa recuperação do Uruguai encerrou a partida com um inacreditável Uruguai 4 x 2 Argentina. A surpresa era geral para torcedores e repórteres.

Estádio Centenario de Montevidéu e Museu do Futebol
Foto: Fui Ser Viajante

“Falam que não sabíamos jogar futebol, que fomos campeões de mentira. Mas quem fala assim nunca viu jogar Anselmo, Iriarte.” 

Foi o que disse Ernesto Mascheroni, campeão mundial pelo Uruguai, em entrevista. Iriarte fez um dos gols da partida e foi decisivo em muitas jogadas.

Imagine a torcida indo à loucura dentro desse estádio e pelas ruas do país. O pequeno Uruguai, de repente, era o campeão do mundo!

Como é a visita ao Estádio Centenario de Montevidéu

Chegamos de manhã, logo cedo. Fomos dando um giro no gramado que circunda o estádio até encontrar a portaria para acesso dos visitantes.

Num balcão, uma moça nos recebeu e cobrou o ingresso, que dá direito a visitar o Estádio Centenario de Montevideu e o Museu do Futebol. 

Entramos primeiro no estádio. O estádio é simples, parece que a construção não mudou muito de 1930 pra cá. Um esqueleto de concreto que em nada lembra as modernidades das arenas atuais. Um estádio raiz. Um estádio com alma.

Estádio Centenario de Montevidéu e Museu do Futebol
Foto: Fui Ser Viajante

As cadeiras azuis deixam as arquibancadas com a cor celeste da seleção dona da casa. O estádio vazio deixou a visita ainda mais especial. Foi como ter um templo do futebol todo para mim.

Pude, por todo o tempo que me entreteu, subir e descer as arquibancadas, conversar com Rafa sobre as particularidades da construção e sobre as jogadas daquela final histórica.

Leia também:
+ Visita guiada em La Bombonera, Buenos Aires
+ Visita guiada ao Monumental de Nuñez, Buenos Aires

Ao mesmo tempo, o vazio do estádio e a falta de manutenção das estruturas despertou minha atenção para quanto os estádios ‘raiz’ estão perdendo espaço.

O Estádio Centenario é um estádio velho, não há outra palavra para definir. E muito pouco vem se fazendo para manter e reviver um dos maiores templos do futebol mundial.

Estádio Centenario de Montevidéu e Museu do Futebol
Foto: Fui Ser Viajante

O estádio recebe tão poucos jogos quanto recebe turistas.

Uma pena que o único estádio do mundo a ser declarado pela Fifa como Monumento Histórico do Futebol Mundial esteja praticamente esquecido pelo tempo e longe da atenção dos visitantes e amantes do esporte.

Visita ao Museu do Futebol

Dentro do Estádio Centenario de Montevidéu funciona o Museu do Futebol, um dos mais completos que já visitei sobre o tema no mundo.

Inaugurado em 1975, foi o primeiro museu do mundo dedicado à história do futebol mundial.

Possui vários detalhes históricos, além de peças e maquetes que falam sobre a construção do estádio Centenario de Montevidéu, a história do futebol no mundo e no Uruguai.

Estádio Centenario de Montevidéu e Museu do Futebol
Foto: Fui Ser Viajante

Um bom pedaço do museu é dedicado às glórias do Uruguai, até mesmo em outros esportes. Grandes espaços são reservados para os títulos da Celeste.

Adorei os artigos e retratos da Olímpiada de 1924, uma campanha fenomenal de apenas dois gols sofridos em todo o campeonato. Foi na vitória de 1924 que os uruguaios criaram a famosa Volta Olímpica, que as seleções repetem até hoje.

Estádio Centenario de Montevidéu e Museu do Futebol
Foto: Fui Ser Viajante

Há também lindos relatos sobre o bi-campeonato olímpico de 1928 e detalhes sobre a Copa do Mundo de 1930, como fotos, cartazes e a bola do título. Tudo organizado de forma bem simples, mas bastante emocionante.

Tem peças nesse museu que são de inestimável valor para a história do futebol mundial.

A História do Maracanazo

Uma parte amarga para os brasileiros são os artigos que contam o inesquecível triunfo Uruguaio em 1950, que ficou conhecido como Maracanazo.

A seleção celeste calou milhões de brasileiros na final da Copa do Mundo de 1950, em pleno Maracanã.

Há um painel enorme com a foto desse dia, bem no meio do museu, ostentando a maior tragédia do futebol brasileiro até o 7 x 1 para a Alemanha em 2016. Honestamente não sei dizer o que foi mais dolorido.

Estádio Centenario de Montevidéu e Museu do Futebol
Foto: Fui Ser Viajante

Vale a pena visitar o Museu do Futebol e o Estádio Centenario?

Se você é fã de futebol, eu digo que sim!

A estrutura do museu e do próprio estádio é bem simples, mas é um dos lugares relacionados ao futebol mais emocionantes que eu já visitei até hoje.

O futebol uruguaio, mundialmente conhecido por sua catimba, raça e aplicação tática, encontrou esse lugar para guardar as memórias de suas glórias. E isso representa muito para o país.

Estádio Centenario de Montevidéu e Museu do Futebol
Foto: Fui Ser Viajante

Como disse o sociólogo uruguaio Ignacio Pardo,

“- Quando vê o exército, nenhum uruguaio sente que ali está a pátria. Em outras manifestações de vida social, também não. Mas quando está a seleção de futebol, sim, ali está o Uruguai. E se compra esse “pacote”, digamos, dramatúrgico, de significação da nação, e, nesse momento, se sofre como se ao país estivesse acontecendo algo mais que a uma seleção de futebol”.

Planeje sua viagem

Para mais informações sobre dias e valores da visita ao Estádio Centenario de Montevidéu, visite o site do estádio.

Seguro viagem para o Uruguai

O Seguro Viagem não é obrigatório para viajar para o Uruguai. Mas mesmo sendo uma viagem bem perto do Brasil, a gente não abre mão de viajar com seguro para lá.

A gente nunca sabe o que pode acontecer, desde pequenos incidentes, bagagem extraviada ou qualquer outra intercorrência na viagem, é melhor viajar tranquilo contando com o seguro.

Na hora de fazer a compra de seguro viagem, eu sempre uso o site da Seguros Promo. Esse site funciona como um comparador de preços entre as seguradoras. 

Basta colocar o destino e as datas da sua viagem, que você descobre facilmente qual o seguro que oferece o melhor custo-benefício pra você.

Se você não entende muito bem como funciona o seguro viagem, pode ler mais sobre Seguro Viagem aqui no site.

Leia também:
+ O que fazer em Montevidéu: roteiro de 2 dias
+ 7 atrações gratuitas para visitar em Montevidéu

Ingressos e atrações no Uruguai

Lila Cassemiro
Pernambucana, contadora de histórias e bem curiosa. Geminiana apaixonada por artes e culturas, sempre com a mala pronta pra viajar de novo. Eu gosto de gente.
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentários:

Klécia, eu imagino a sensação de visitar um estádio: deve ser incrível! Eu conheço apenas o Estádio que fica no meu bairro de infância, amo futebol, mas não fui nos estádios ver meu São Paulo jogar, acredita? rs. Lendo esse post fiquei com meu irmão na cabeça, ele é doente por futebol (Palmeirense), em todas as viagens ele sai a caça de algum estádio ou de um time tradicional da cidade e eu acho super legal.
Crescemos assistindo jogos com nosso pai e por isso temos esse amor por futebol, também, estou louca pra encaixar uma visita guiada em algum estádio, li o post sobre o La Bombonera e já imaginei a energia que aquele estádio deve ter, pela tv a gente já fica bobo com a torcida né?
Adorei a história, isso deixa tudo mais interessante e eu, como você, sinto falta desses estádios raiz, como o que temos aqui no bairro, o Martins Pereira, tudo está muito tecnológico, arenas super mega modernas e o amor pelo futebol, a tradição, o amor a camisa vão se perdendo e é uma pena, por isso temos mesmo que valorizar esses locais que contam história.
Amei seu post!!

Klécia disse:

E eu adorei seu depoimento lindo! Muito bom ver mulheres que cresceram assistindo e gostam de futebol! 😀
Por mais estádios raiz, e por mais mulheres torcedoras!

Beijos, Paula!

Não sou lá muito fã de futebol e nem coloco os estádios no roteiro, mas aconteceu de visitar o do Real Madri e gostei muito. Mas é uma pena essa falta de manutenção num estádio tradicional e histórico como o Centenário. Tomara que acordem a tempo e o restaurem, sem mudar nada

Klécia disse:

Tomara mesmo, Renata!

Juliana Moreti disse:

Gosto muito da celeste e talvez minha simpatia venha graças ao Maracanazo
(rs)
J fui muito apaixonada por futebol (na época que não existiam blogs, apenas sites hpg (rsrsrs), eu era a ùnica brasileira a escrever sobre a Juventus da Itàlia), mas meu amargor com o futebol brasileiro (desde a era Zagallo, eu torço contra o Brasil) e a falta de tempo me fez deixar essa paixão de lado.
Mas curiosamente, nunca entrei em estàdios de futebol durante uma viagem! Em MVD nem passou pela nossa cabeça visità-lo! Nem no Bombonera entramos (e o Thi ama futebol).

Klécia disse:

hahaha Ju, super te entendo! Tô com o pezinho atras com o Brasil também, desde 2002. Quero ver esses textos da Juventus – que é um time que adoro, por sinal! EU adoro visitar estádios, fiquei cheia de dó que não consegui ir em nenhum em Roma!

Juliana Moreti disse:

Os textos da Juve se perderam quando o HPG foi vendido para o IG (o provedor e não o Instagram – hehehe) e o IG eliminou os sites gràtis!
🙁
Mas eu preciso começar a colocar estàdios em minha lista! Preciso mesmo!
Ah… eu passei na frente do Olimpico de Roma… ele fica escondidinho! O Olimpico de Turim é lindo (por fora – hahahaha)!
E eu fui até o Delle Alpi (longe por sinal), mas ele estava desativado e abandonado (hoje virou o Juventus Stadium)

Klécia disse:

Estão todos na minha lista para quando voltar a Italia <3

Nossa, eu que não entendo muito sobre futebol NUNCA iria arriscar que a primeira copa do mundo tivesse sido no Uruguai. Que triste ler uma história tão bacana e tão importante para o futebol e ver a situação do estádio. =x Ainda que eu não seja muito fã do esporte, já fiz 2 passeios por estádios e gostei bastante da experiência.

Klécia disse:

Eu fiquei meio triste também, Mayte. Cada vez mais o pessoal vem valorizando essas super arenas modernas, e esquece de onde tudo começou. :/

Pois é, não tem jeito o pessoal quer dinheiro e deixa a história pra trás. =x

Mapa na Mão disse:

Que passeio legal, Klécia, e olha que não sou muito fã de futebol não. Mas achei bem legal, principalmente aquilo tudo azul de lá, hehe. Beijos.

Klécia disse:

Bacana o mar de cadeiras azuis né? 😀

angiesantanna disse:

eu só visitei um estadio na vida e foi o do gremio! achei lindo demais ver aquele azul nas cadeiras, bem semelhante a este de montevideu…a diferença eh q eu fui pra um jogo e vish deu uns rolo la q deu medo aheuahe

Klécia disse:

Que chato, Angie 🙁 A parte triste da festa dos jogos é quando esse pessoal que não é torcedor acaba indo pro estádio e fazendo essas confusões :/

Que legal!!! Nunca tinha ouvido falar desse museu… Deve ser incrível visitá-lo, principalmente quem adora futebol… Adorei saber mais dele…

Klécia disse:

É um museu muito bacana mesmo! 🙂

Ainda não conheço Montevidéu, mas quero muito um dia ir para lá. Ótimo post, obriga pelas dicas!!!

Klécia disse:

É uma cidade que a gente ama, Eloah! Tenho um palpite que você vai gostar!

Adoramos visitar estádios nos países por onde passamos! No Uruguai ainda não fizemos isso. Mas anotamos as dicas! 🙂

Klécia disse:

Vale separar um tempo pra visitar esse pedaço da historia do futebol, entao, quando vocês forem no Uruguai! 😀

Só tenho uma coisa a dizer: fui campeã da Libertadores bem aí!!! Bom na verdade, comecei a ser campeã ai, pois o jogo de volta foi em SP. 🙂 Emoção que não se explica! rsrsrsr beijocas e mais um texto mara para quem ama estádios e futebol… P.S. Aquele ali da foto, dando uma bicicleta jogou em que time mesmo?! 🙂

Klécia disse:

hahahaha esses santistas tem mesmo muita história pra contar ai no Centenário einh, Ana? Deve ser um lugar cheio de boas energias pra você! <3