Castelo de Chantilly na França: bate e volta de Paris

Como visitar o Castelo de Chantilly na França | A França é a terra dos castelos, e quando a gente visita o país sempre tenta encaixar um novo castelo no roteiro. E o Castelo de Chantilly, pertinho de Paris, foi uma das melhores visitas que já fizemos até hoje.

Se você já conheceu o castelo francês mais famoso – o Palácio de Versailles – pode estar agora procurando um outro castelo para colocar no roteiro.

Pois o Château de Chantilly, como dizem os franceses, é uma ótima opção: fica perto da capital (então cabe num bate e volta saindo de Paris), é muito bonito, e (pasmem!) recebe bem poucos turistas.

Quando fomos, tinha tão pouca gente que ficávamos praticamente sozinhos em cada ambiente, fizemos quase uma visita exclusiva!

Nós ficamos impressionados com toda a experiência da visita ao Castelo de Chantilly. Vou contar tudo como fizemos nesse post (além de algumas curiosidades sobre a história do Castelo de Chantilly) e espero que isso te ajude a planejar sua visita a esse lugar maravilhoso na França.

Saiba mais sobre o Castelo de Chantilly

Se o nome Castelo de Chantilly não é estranho pra você, sou capaz de apostar o porquê. Lembra que lá em 1995 esse castelo foi palco de um casamento de conto de fadas, do Ronaldo (o fenômeno) com a Daniela Cicarelli?

O casamento não durou muito, mas a minha curiosidade sim. O que tinha de especial nesse lugar, que fez o casal escolher casar por lá? Então lá fui eu conferir!

A primeira coisa a saber é que a visita compreende muito mais que um castelo, apenas.

A história do Domínio de Chantilly é muito antiga. Primeiro o local abrigou uma fortaleza medieval. No século 17, a propriedade passou para a família Condé, que transformou o local num reduto da aristocracia francesa.

Com a morte do último príncipe de Conde, a propriedade foi herdada pelo Duque de Aumale, que era um grande colecionador de arte e livros.

Ele reformou o castelo – que tinha sido parcialmente destruído na Revolução Francesa e trouxe para Chantilly as maravilhosas peças de arte e livros, que podem ser vistas no seu acervo até hoje.

Pinturas do Museu Condé - Castelo de Chantilly

Com a morte do Duque em 1897, ele doou toda a propriedade para o Instituto da França, sob a condição de que tudo permanecesse como estava e pudesse ser visitado pelo público. E assim nasceu o Museu Condé, que funciona dentro do Castelo de Chantilly até hoje.

Visitando o Domaine de Chantilly (Domínio de Chantilly), como é o nome oficial da propriedade, você pode conhecer:

– o Grand Château e o Petit Château (que hoje abriga a coleção de arte do Museu Condé e a magnífica biblioteca cheia de livros raros e históricos, como um exemplar da Bíblia de Guttemberg);

– os mais de 115 hectares dos jardins de Chantilly (com lagos, fontes, florestas e paisagismo, além de antigas construções camponesas adaptadas em restaurantes);

– o maravilhoso Grande Estábulo, o maior de toda a Europa, construído a pedido de Louis-Henri de Bourbon, o sétimo príncipe de Condé, família que adquiriu a posse da propriedade desde o século 17.

Esse estábulo era tão impressionante desde a época que foi construído que, além de abrigo para os cavalos e cães de caça do Castelo de Chantilly, oferecia um excelente palco para jantares reais e recepções – graças à obra de arte que é sua arquitetura.

Visitar o Castelo de Chantilly é uma aventura e tanto. Você pode reservar um dia, comprar sua passagem de trem para Chantilly (ao norte de Paris) e passar um dia muito agradável descobrindo esse tesouro francês.

Castelo de Chantilly - França

Como chegar no Castelo de Chantilly

A boa notícia é que é muito fácil fazer uma visita ao Château de Chantilly saindo de Paris. É fácil para ir, fácil para voltar, e é um passeio muito bacana para fazer sozinho, com o amor ou com a família.

a) de Paris ao Castelo de Chantilly de trem (TER)

A viagem de trem dura cerca de 25 minutos. Você embarca na estação Gare du Nord em Paris e desembarca na estação Gare de Chantilly Gouvieux, na pequena cidadezinha de Chantilly, ao norte de Paris.

Estação de trem Chantilly Gouvieux

Na estação Gare du Nord, é preciso ter atenção na hora de comprar o bilhete de trem. Procure as máquinas de venda Grand Lignes (no piso térreo da estação).

Existe a opção de comprar o bilhete até a estação Chantilly – Gouvieux OU comprar um bilhete Pack, que inclui o bilhete mais a entrada no castelo de Chantilly.

Acabamos comprando o pack, mas deu MUITO trabalho achar a opção certa na máquina e ninguém conseguia responder nossas dúvidas. Como a economia nem é muito grande, acho que não vale a dor de cabeça.

Compre o bilhete de trem e sua entrada no Castelo de Chantilly separadamente. Inclusive, você pode comprar antecipado seu ingresso sem fila para o Castelo de Chantilly aqui. Vale lembrar que crianças menores de 7 anos não pagam.

Antes de embarcar no trem, não esqueça de validar seu bilhete nas máquinas que ficam na entrada de cada plataforma. Os fiscais passam conferindo os bilhetes durante a viagem, por isso guarde seu bilhete com cuidado.

E atenção: existe uma multa bem cara para quem viaja com bilhetes não validados! É só encostar seu bilhete na máquina até ouvir o barulhinho da validação. A máquina registra o horário da validação e é isso que o fiscal vai conferir no trem.

Ao chegar em Chantilly:

Ao desembarcar na estação de trem, você pode caminhar até o Castelo de Chantilly – uma caminhada de 2,3 km por terreno plano. Isso dá 20 – 30 minutos andando, dependendo do seu ritmo. O lado bom é que a maior parte do trajeto é feito lado a lado com um bonito parque.

Outra opção é pegar um táxi ali mesmo na estação, ou um ônibus até o Castelo de Chantilly. O ponto de embarque é numa pequena “rodoviária/ponto do ônibus” que fica bem ao lado da estação de trem. Você vai ver logo na saída.

Duas linhas fazem o trajeto:

DUC (Cantilian Urban Service) 
ônibus 15 ( para Senlis)

Até o Château de Chantilly, os ônibus são gratuitos. Por isso, informe ao embarcar. Peça pra descer na estação Chantilly-Église Notre-Dame (bem em frente à igreja). Atenção: esse ônibus tem circulação reduzida aos domingos.

Castelo de Chantilly - França

b) de Paris ao Castelo de Chantilly de RER

Outra opção saindo de Paris é usar o RER linha D. A viagem demora um pouco mais (45 minutos), com saída na estação Châtelet – Les Halles de Paris, e desembarque na estação Chantilly Gouvieux.

Ao desembarcar na estação, você pode da mesma forma como falamos acima, ir até o Castelo de Chantilly a pé, de táxi ou de ônibus.

c) de Paris ao Castelo de Chantilly de carro

Não tem como errar usando o GPS. Basta colocar Castelo de Chantilly no Google Maps ou Waze.

Em geral, quem sai do Aeroporto Charles de Gaulle pode pegar as auto-estradas A1 ou D924a.

Quem sai do centro de Paris pode pegar a estrada A3 e/ou A1 (pegue a saída Chantilly), ou as estradas D316 e D317.

Para alugar um carro em Paris, você pode fazer uma cotação gratuita e reserva com a RentCars – o pagamento é em real, por isso você se livra do IOF. Faça sua cotação aqui e veja os preços para alugar um carro em Paris.

Não esqueça de levar a sua PID – Permissão Internacional para Dirigir (qualquer motorista habilitado no Brasil pode solicitar uma no Detran).

O estacionamento do Castelo de Chantilly cobra € 5 a diária para um carro de passeio (5 pessoas). Também existem estacionamentos gratuitos nos arredores.

Castelo de Chantilly - França

Como foi nossa visita ao Castelo de Chantilly

O caminho de ida

Como o Castelo de Chantilly abre para visitas a partir das 10h da manhã, nos programamos para pegar o trem na Gare du Nord entre 8:30 e 9h, assim a gente poderia fazer tudo sem pressa e começar o passeio logo que o castelo abrisse as portas.

Compramos as passagens, validamos o bilhete e entramos. O trem saiu pontualmente na hora marcada. Em alguns minutos, o fiscal passou validando os bilhetes e depois foi só curtir a paisagem da janela.

A viagem é muito curta – mesmo! A estação Chantilly – Gouvieux é a terceira estação depois de Paris, chegamos lá rapidinho.

Ao sair da estação, esperamos um tempinho pelo ônibus no ponto que fica logo na saída da estação. A igreja de Notre Dame, onde acontecesse o desembarque, fica bem a poucos metros da entrada do Domínio de Chantilly.

O trajeto também é muito rápido, avisem ao motorista que vão descer no Castelo de Chantilly para conseguir a gratuidade da passagem – e peça para avisar na hora de descer.

A gente se distraiu e perdeu o ponto, acreditem! Como eu tinha lido que era uma viagem bem curta de ônibus, achei que estava demorando demais e fui falar com o motorista.

Ele parou no meio da estrada pra gente, porque já tinha passado um bocadinho. Voltamos andando por uns 5 minutos, mas chegamos lá, hahaha.

Bilheteria e o Grande Estábulo

Logo ao atravessar os portões do Domínio de Chantilly, você vai ver o Grande Estábulo à sua direita.

Grande Estábulo - cavalaria do Castelo de Chantilly

A bilheteria funciona lá, e tanto quem decidiu comprar o ingresso na hora quanto quem comprou o ingresso fura-fila com antecedência precisa passar por lá.

Pegamos o mapa da propriedade e começamos a visita ali mesmo pelo Grande Estábulo. Não espere encontrar apenas uma antiga cocheira.

A arquitetura do século 18, projetada pelo arquiteto Jean Aubert a pedido de Louis-Henri de Bourbon, era realmente de impressionar. Fiquei encantada com a cúpula sob a qual eram realizados os famosos jantares da cavalariça de Chantilly.

Dentro do Grande Estábulo, existe uma área montada para shows equestres, que acontecem todo dia com horário marcado. O ingresso simples do Castelo de Chantilly não inclui a atração, você precisa comprar um extra.

Uma parte importante da visita ao Grande Estábulo é o Musée du Cheval – o Museu do Cavalo – que foi adaptado dentro do prédio. O museu conta a história de como o cavalo foi essencial para a história da humanidade.

Museu do Cavalo - Castelo de Chantilly

O museu tem muitas peças interessantes, mas não chegou exatamente a me impressionar.

No final da visita, encontramos um café ali mesmo no estábulo (le Café des Ecuries) e fizemos um lanchinho antes de partir para o Castelo de Chantilly.

Castelo de Chantilly

Saindo do Grande Estábulo, uma pequena caminhada de 5 minutos pelo Domínio de Chantilly e já chegamos no castelo.

O castelo compreende o Petit Château (parte mais antiga do castelo) e o Grand Château (construída por último). Você tem acesso aos dois na visita.

Jardins do Castelo de Chantilly

O mais interessante sobre o Château de Chantilly é que, diferente da maioria dos castelos que você visita no Vale do Loire da França, por exemplo, o Castelo de Chantilly não está vazio.

Ele hoje abriga um museu, o Musée Condé, onde está a segunda maior galeria de pinturas antigas da França (só perde para o Louvre).

Você vai ter a oportunidade de ver pinturas de grandes mestres como Raphaël Sanzio (3 quadros!), Delacroix, Fra Angelico, Ingres e muitos outros.

Se você está se perguntando como todas as essas pinturas foram parar no Castelo de Chantilly, eu te explico. Em 1830, quando o último príncipe de Condé morreu, ele não tinha filhos.

Ele declarou que seu afilhado, Henrique Eugénio Filipe Luís, o Duque de Aumale, herdasse todas as suas propriedades – incluindo o Domínio de Chantilly.

Pois bem, o Duque de Aumale adorava colecionar arte e livros. E arrematou livros super raros e obras de arte de grandes artistas pelo mundo, que você pode ver tanto na linda biblioteca quanto nas salas do castelo.

Biblioteca do Castelo de Chantilly - França

Além dos quadros magníficos, você também vai encontrar mobília de época (típica de um verdadeiro castelo), tanto nas salas quanto nos quartos do Castelo de Chantilly.

A visita ao Castelo de Chantilly é feita com um áudio-guia, que vai dando informações básicas (ou informações adicionais para quem desejar).

O mais legal é que tinha tão pouca gente visitando o castelo nesse dia, que muitas vezes ficamos sozinhos nas salas. Era fácil conseguir uma foto sem ninguém, ou ficar um bom tempo admirando as obras de arte.

Castelo de Chantilly - França

Muito diferente daquela loucura que é a visita ao Palácio de Versailles, onde você é praticamente levado de uma sala a outra. Aqui você faz tudo no seu tempo, do seu jeito.

Jardins do Castelo de Chantilly

Saindo do Castelo de Chantilly, você pode apreciar os jardins e toda a área verde nos arredores do castelo.

Fontes, esculturas, jardins de paisagismo inglês e francês, florestas e pequenas vilas camponesas – tudo muito charmoso, parece que estamos caminhando num conto de fadas!

Jardins do Castelo de Chantilly

Um passeio calmo, também quase exclusivo, cheio de paisagens lindas para tirar uma foto. Juro que vontade era explorar todo cantinho, mas não dá!

Os jardins são muito grandes, por isso escolha um caminho e aprecie ao máximo!

Jardins do Castelo de Chantilly

Para quem está disposto a explorar os jardins de uma forma diferente, o Castelo de Chantilly disponibiliza bicicletas e carros de golfe elétricos para locação (perante disponibilidade).

Se você fizer sua visita entre maio e setembro, também pode passear pelos jardins no trenzinho do castelo (€ 5 euros por pessoa).

Onde comer no Castelo de Chantilly

Como passamos boa parte do dia no Castelo de Chantilly, chegou a hora que a fome bateu.

Além do Café des Ecuries, onde fizemos um lanche pela manhã, o Castelo de Chantilly tem outros 2 restaurantes: um dentro do castelo e um nos jardins.

Primeiro, passamos no que fica dentro do castelo, chamado de La Capitainerie. Ele funciona na antiga cozinha do castelo e tem um menu mais refinado – por isso, mais caro.

O menu do dia para o almoço (entrada + prato principal ou prato principal + sobremesa) saia por € 33 euros por pessoa.

Existe ainda a opção de pagar uma taxa extra para ver o chef preparar um creme chantilly (que conta a lenda foi inventado no Castelo durante o Iluminismo) em frente aos convidados depois da sobremesa, e servir.

Como estávamos em 3, ia sair bem salgadinho. Decidimos ir até o outro restaurante para conferir os preços.

Dentro dos jardins, numa área chamada Hameau, esse segundo restaurante se chama Aux Goûters Champêtres. O menu do almoço custava a partir de € 23 euros (prato + sobremesa).

Fizemos nosso pequeno almoço ali. Escolhemos o menu mais simples (Menu du Molin, veja esta e outras opções no cardápio). No fim, ainda foi bem caro mas valeu pela experiência de provar o lendário chantilly do castelo!

Mas se você quiser mesmo economizar, vale levar um lanche na bolsa para segurar o dia. Existem mesas de pique-nique no Jardim Inglês e próximos ao Jardim Hamlet. Elas ficam numa área aberta (exposta ao sol e chuva) mas são de uso livre.

Mas mesmo levando seu lanche, vale a pena investir em comprar uma sobremesa. Nos dois restaurantes, a sobremesa vem acompanhadas do famoso chantilly!

Caminho de volta para Paris

Quando terminamos nossa visita, perguntamos na guarita mas infelizmente o ônibus para a estação tinha acabado de passar.

Decidimos fazer o trajeto a pé, o que se mostrou um passeio muito agradável. Primeiro, andamos um pedaço dentro da cidade de Chantilly – que é muito bonita e calma, e depois vamos ladeando um parque, com uma bela área verde até a estação.

Levamos cerca de 25 minutos na caminhada. Um terreno plano que não cansa, e é uma ótima oportunidade de conhecer um pouco mais da cidade durante a visita a Chantilly.

Dicas práticas para visitar o Castelo de Chantilly

Horários e funcionamento

De abril a outubro (alta temporada), o Castelo de Chantilly abre todos os dias, das 10h-18h (sendo que o parque e jardins ficam abertos até 20h).

De novembro a março (baixa temporada), o castelo fecha toda terça-feira. Também não funciona 24 e 31 de dezembro.

Em janeiro, o castelo fica fechado para o público.

Jardins do Castelo de Chantilly

Ingressos

Comprando na hora, o ingresso somente do castelo custa € 17. Crianças menores de 5 anos não pagam e de 7-11 anos pagam tarifa reduzida.

Você também pode comprar ingresso somente para o jardim de Chantilly (€ 8), para o espetáculo equestre (€ 21) ou o ingresso completo, para visitar tudo no Domínio de Chantilly + o espetáculo equestre (€ 30).

Quando fomos (junho), era baixa estação e foi muito tranquilo comprar o ingresso lá.

Mas se você gosta de deixar tudo organizado antes da viagem OU se você for viajar no pico da alta estação (julho e agosto), pode ser uma boa ideia comprar o ingresso antecipado para visitar o Castelo de Chantilly e ganhar tempo. Evite filas!

Restaurantes

O restaurante Aux Goûters Champêtres, funciona todo dia das 10h-17h, de março a novembro.

Já o Le Capitaniarie funciona com almoço das 10h-15h, e depois das 15h-17:45h como salão de chá. De julho a agosto, ele abre todos os dias e no resto do ano, fecha às terças-feiras.

Para comer lá, eles indicam que é melhor reservar pelo telefone (+ 33 (0) 3 44 57 15 89).

Quanto tempo reservar?

Reserve um dia inteiro entre a visita e o deslocamento.

O castelo pode ser visitado em cerca de 1h30min a 2h. Já a visita aos jardins deve levar 1 ou 2 horas, depende da sua disposição para explorar. Mais 1 hora para explorar o Grande Estábulo de Chantilly e o tempo para provar uma sobremesa deliciosa com o verdadeiro chantilly, claro!

Contando que você saia de Paris cedo e chegue ao Castelo de Chantilly por volta das 10h, no final da tarde você já estaria chegando de volta a Paris.

Se você for assistir o show equestre (dura 30 minutos), reserve mais tempo e fique atento ao horário do show no dia da sua visita.

Jardins do Castelo de Chantilly

Seguro viagem para Europa

Não esqueça que o seguro viagem é obrigatório para toda viagem para a Europa. Você precisa escolher um seguro com cobertura mínima de € 30.000,00. 

Na hora de fazer a compra de seguro viagem, eu sempre uso o site da Seguros Promo. Esse site funciona como um comparador de preços entre as seguradoras. 

Basta colocar o destino e as datas da sua viagem, que você descobre facilmente qual o seguro que oferece o melhor custo-benefício pra você.

> Faça uma cotação com a Real Seguros e aproveite o super desconto de até 16% no seguro viagem (11% OFF pelo link + 5% de desconto para pagamento em boleto).

Se você não entende muito bem como funciona o seguro viagem, pode ler mais sobre Seguro Viagem aqui no site.

Mais dicas de Paris e França

A França tem muitos outros destinos interessantes para você conhecer. E a boa notícia é que nós exploramos muitas cidades, de norte a sul do país. 

Temos uma boa quantidade de posts com dicas, como um roteiro de 5 dias em Paris (pronto para usar) e dicas dos melhores bairros para se hospedar em Paris.

Reserve seu hotel em Paris com o Booking.com – sempre há muitos descontos disponíveis e a maioria dos hotéis tem cancelamento grátis.

Visite nosso índice de posts da França e planeje sua viagem completa com a gente!

Avatar for Klécia
Klécia
Pernambucana radicada no Rio de Janeiro, mas que escolheu chamar o mundo inteiro de lar. Apaixonada pelas estradas e pelos destinos, acredita no poder dos encontros e descobertas de quem está sempre a caminho. O maior sonho? Colocar a mochila nas costas e dar a volta ao mundo ♥
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentários:
Sérgio Roberto de Paula disse:

Muito bom texto. E olha que sou jornalista!

Klécia disse:

Obrigada Sérgio! Ficamos felizes que gostou!