Dunkerque, histórias de guerra e belezas no norte da França

O que fazer em Dunkirk, França | Tão pequena quanto charmosa, a cidade de Dunkirk está localizada na região de Flandres, mais ao norte da França e bem perto da fronteira com a Bélgica.

Os viajantes mais ligados em cinema devem lembrar que, em 2018, o filme Dunkirk (dirigido por Christopher Nolan) concorreu ao Oscar em várias categorias, tendo inclusive ganhado algumas estatuetas, como Melhor edição e Melhor mixagem de som.

O roteiro do filme foi escrito com base em um livro, Dunkirk, de Joshua Levine. E os dois foram baseados em fatos reais: a evacuação marítima das tropas britânicas e francesas, que estavam encurraladas na praia de Dunkirk, França.

Naquela altura dos anos 1940, as tropas nazistas cercavam por terra e atacavam pelo céu, num dos momentos mais lembrados na história da Segunda Guerra Mundial.

O evento de resgate ficou conhecido como Operação Dynamo, e embora uma enorme quantidade de soldados e barcos das tropas aliadas tenham ficado para sempre naquela praia, cerca de 300 mil homens conseguiram ser resgatados.

O filme teve grande parte de suas cenas gravadas nessa praia histórica em Dunkirk. E você deve imaginar que as nominações ao Oscar incentivaram o turismo na região, o que é verdade.

Um bom número de turistas começou a visitar a cidade em busca das locações do filme. E, curiosamente, foi também esse filme que colocou Dunkirk em nosso roteiro – embora tudo tenha acontecido sem muito planejamento e de última hora.

Vou contar nesse post um pouco da nossa experiência na cidade e dar dicas sobre o que fazer em Dunkirk, França, caso você também vá passear por lá. Esse roteiro pode ser feito em 1 dia (sem pressa), ou algumas horas na cidade, depende do seu estilo de viagem.

Mas primeiro, vou contar a história confusa de como Dunkirk entrou no nosso roteiro.

Como decidimos visitar Dunkerque de última hora

Em viagem, cedo ou tarde as coisas não saem como a gente espera e a gente tem que improvisar.

Estávamos viajando de carro por Holanda e Bélgica. Nesse dia, acordamos cedo e dirigimos até a pequena cidade de Vleteren, na Bélgica, para visitar a Cervejaria trapista Westvleteren, e quem sabe comprar algumas garrafas da lendária Westvleteren XII, eleita tantas vezes como a “melhor cerveja do mundo”.

Era a semana logo depois do feriado de Páscoa. E imagine nosso desapontamento quando chegamos no bar / loja da Westvleteren e demos de cara com as portas fechadas e um bilhete colado no vidro, escrito à mão:

– Tiramos uma semana de folga para descansar da Páscoa. Abrimos na próxima semana, com nossas atividades normais.

Semana que vem a gente já estaria de volta ao Brasil, rs. Primeiro veio a frustração, já que essa visita seria um dos pontos altos da nossa viagem pelas cervejarias da Bélgica e Holanda, pela fama e dificuldade de encontrar essa cerveja em outros lugares do mundo.

Depois dos primeiros minutos de luto, pegamos o mapa e demos uma olhada nas cidades ao redor, para enfim escolher como aproveitar aquele dia que teve nossos planos frustrados.

Foi quando olhei pro litoral e vi que Dunkirk estava a apenas 35 minutos de carro (35km de estrada). Lembrei imediatamente do filme e pensei: por que não? O destino tem cinema, tem história…

E ainda vai incluir mais um país na minha lista, já que eu nunca tinha pisado na França até então…

E foi assim que pegamos a estrada e eu já comecei a fazer as pesquisas para um roteiro de 1 dia em Dunkirk.

O que fazer em Dunkirk em 1 dia

Dunkirk (ou Dunkerque) é a cidade mais ao norte da França, a apenas 10 km da fronteira belga. Seu nome vem do flamengo ocidental, “Dun” e “Kerke”, algo como “igreja das dunas”.

A famosa praia histórica retratada no filme, com certeza é a principal atração de Dunkirk. Mas a pequena cidade é bem charmosa e tem mais alguns pontos de interesse que valem a visita.

Então vamos, lá! Aqui vai nosso roteiro em Dunkirk. Marquei todos os pontos turísticos que visitamos em azul no mapa de Dunkirk. Em amarelo, vou deixar como sugestão alguns lugares que não visitamos mas podem ser interessantes pra você:

Beffroi de Saint-Eloi / Campanário de Dunkirk

Chegamos em Dunkirk por volta das onze horas da manhã. Estacionamos o carro numa vaga de rua (Rue de l’Amiral Ronarc’h), que são controladas por parquímetro.

Essa é a mesma rua da Torre do Campanário de Dunkirk (Beffroi de Saint-Eloi), onde hoje também funciona o escritório de turismo no centro da cidade. E já que chegamos por ali, entramos para pegar um mapa e fazer a visita a torre do campanário.

E sorte a nossa que fomos logo, porque praticamente todas as atrações turísticas de Dunkirk fecham no horário do almoço.

O centro de Dunkirk é um tanto quanto moderno para uma cidade tão antiga, isso porque Dunkirk foi bastante destruída durante a Segunda Guerra.

Mas a torre do campanário, construída no século 15, resistiu aos bombardeios da guerra. Ela não é a torre original, no entanto.

A primeira foi construída em 1440 e servia como torre sineira da Igreja de St. Éloi, que fica bem em frente. Os dois prédios eram unidos, mas um terrível incêndio causado pelos espanhóis em 1558 separou os dois prédios.

Beffroi de St Eloi, Dunkirk
Foto: magro_kr via Flickr [Attribution-NonCommercial-NoDerivs 2.0 Generic (CC BY-NC-ND 2.0)]

A torre tem 58 metros de altura e é considerada patrimônio da Humanidade pela Unesco. É possível fazer a visita ao interior pagando uma pequena taxa.

Compramos o ingresso ali na hora mesmo (3,50 € por pessoa, menores de 7 anos não pagam). No térreo, além do escritório de turismo, funciona uma pequena lojinha de lembranças.

O melhor do passeio é chegar lá em cima e aproveitar a bela vista da cidade, da marina e da praia de Dunkirk. Há uma placa indicando a localização dos pricipais pontos turísticos de Dunkirk.

Além disso, no quinto andar é possível ver o imenso carrilhão de 50 sinos, que até hoje ressoa canções populares pelas ruas de Dunkirk a cada 15 minutos.

A subida até o quinto andar é com um elevador. Depois é necessário encarar 60 degraus até o terraço e a vista.

Horários: O campanário abre todos os dias. Horários: de segunda a sexta, das 10h às 11:45h e das 14h às 17:45h. Aos sábados, das 10h às 17:45h.

Igreja de St Eloi em Dunkerque

Bem em frente ao Campanário está a igreja ao qual ele pertencia, a Igreja de St Eloi em Dunkerque. Basta atravessar a rua para conhecer o segundo ponto turístico de Dunkirk.

A igreja é bem mais antiga que isso, mas o prédio que vemos hoje foi construído no século XVI e remodelada entre os séculos XVIII e XIX. A fachada tem estilo neogótico e é um espetáculo.

Lá dentro, os vitrais são maravilhosos e é possível ver o túmulo de Jean Bart, o famoso corsário de Dunkirk. A visita é gratuita.

Igreja de St. Eloi Dunkirk
Foto: magro_kr via Flickr [Attribution-NonCommercial-NoDerivs 2.0 Generic (CC BY-NC-ND 2.0)]

Horários: Segunda a sábado, 9-12h, 14h-18h. Fechada para visita aos domingos.

Praça Jean Bart e sua estátua

Agora vamos caminhar um pouco pelas ruas de Dunkirk? A poucos metros da igreja você encontra a Praça Jean Bart, um nome que tem tudo a ver com a cidade. Já te explico.

Desde o começo de sua história, o mar tem uma relação importante com Dunkirk. Tanto, que dali partiram muitos navios corsários franceses na época das navegações e até hoje a cidade tem o terceiro maior porto da França.

E por falar em corsários, Jean Bart foi o corsário mais famoso de Dunkirk. Tão célebre que ganhou até uma estátua em sua homenagem em uma das praças da cidade, que também foi batizada com seu nome.

Mairie de Dunkerque

Mais uma caminhadinha e chegamos a prefeitura de Dunkirk, que é (honestamente) um dos prédios mais lindos que você pode ver na cidade.

O prédio foi tombado como patrimônio pela Unesco em 2005 e essa construção tem muita história pra contar. O monumento histórico foi bem destruído durante as duas guerras mundiais, sendo reconstruído a cada vez.

O prédio que vemos hoje foi construído em em 1901, pelo arquiteto Louis Cordonnier, seguindo o estilo neo-flamengo.

Espie por fora, admirando o bonito campanário no centro do edifício, com 75 metros de altura, mas não deixe de entrar para dar uma olhadinha por dentro.

O ponto alto é um vitral do artista Félix Gaudin, que retrata o retorno de Jean Bart após sua vitória na batalha de Texel. Infelizmente o acesso público é somente ao hall de entrada, e não há visitas guiadas pelo prédio.

Bassin de la Marine

O Mar do Norte é onde está a alma de Dunkirk, que não é conhecida como a cidade dos corsários a toa.

Depois de visitar a prefeitura, fomos para a beira da água e voltamos caminhando até onde nosso carro estava estacionado, aproveitando o vento gelado e a vista na orla, chamada de Bassin de la Marine de Dunkirk.

O que fazer em Dunkerque, França
Foto: Fui Ser Viajante

Essa é uma das fotos que tenho mais carinho dessa viagem inteira. A paisagem é linda e, infelizmente, um tempo depois eu tive um problema no HD externo e perdi a maioria das fotos dessa viagem.

Por isso, também peço desculpas pelas poucas fotos minhas nesse post.

A paisagem é composta pelos vários barcos atracados nas águas geladas do norte da França, além da bonita arquitetura dos edifícios nessa parte da cidade. É um passeio bucólico e interessante. São apenas alguns minutos de caminhada, mas vale a pena.

Com mais tempo, é possível fazer um passeio de barco pela baía, que deve dar uma perspectiva bem interessante da cidade.

Depois de chegar na Rue de l’Amiral Ronarc’h, decidimos esticar um pouco mais a caminhada, até o Parc de la Marine, uma pequena área verde que serve como espaço público aos moradores.

Depois fizemos o caminho até o carro, mas agora por dentro da cidade, para ver mais um pouco das ruas, lojas e arquitetura de Dunkirk.

Praia de Malo-les-Bains

Pegamos o carro e fomos visitar o último ponto turístico de Dunkirk dentro do nosso roteiro.

Fomos até a famosa praia do filme, a Plage de Malo-les-Bains, a “rainha das praias do norte”, dita como a praia mais bonita dessa região do país.

Estacionamos ao lado do escritório de turismo que existe na praia (você pode inclusive usá-lo como ponto de referência no GPS).

Conversamos um pouco com a moça da recepção, que nos explicou que infelizmente chegamos em um dia de maré muito cheia.

Quando a maré está mais baixa, é possível ver os restos da guerra enfiados na areia, como cascos de antigos navios de guerra naufragados e outros destroços.

Há vários tours guiados oferecidos pelo próprio escritório de turismo, que explicam sobre a Operação Dynamo e a história da guerra que se passou em Dunkirk.

Em momentos de maré alta, apenas algumas partes disso ficam visíveis na areia da praia.

Praia em Dunkerque, França. Operação Dynamo.
Foto: Ralph Häusler por Pixabay 

No entanto, o natureza do entorno é mesmo muito bonita. Você pode relaxar na praia, aproveitar a paisagem e espiar as acrobacias dos praticantes de wind e kitesurf.

A orla é bem agradável e está cheia de restaurantes e cafés, convidando para um lanche.

Dicas bônus: O que (mais) fazer em Dunkirque?

Como ficamos apenas meio período na cidade, fizemos esse roteiro curto, para durar apenas algumas horas e ver o essencial.

Mas existem alguns outros pontos turísticos interessantes em Dunkirque. O principal deles, que eu queria com certeza incluir no roteiro se houvesse mais tempo na cidade:

Museu do Porto de Dunkirk: está localizado no antigo depósito de tabaco de Dunkirk e conta a história de 4 séculos do porto da cidade. Além do acervo de mais de 500 peças, o ambiente externo do museu ainda oferece a visita a 3 embarcações históricas e um antigo farol de 59 metros de altura.

Depois de visitar o museu e passear nas margens da bacia do Comércio, é necessário um passeio de barco para melhor descobrir o porto e suas diversas instalações.

– Texel, o passeio de barco pelo Porto de Dunkirk: como mencionei anteriormente, a partir da Marina do Comércio, é possível pegar um barco (chamado de Texel) e ver alguns pontos de interesse no porto de Dunkirk, como as oficinas, a refinaria e o cais de petróleo.

O passeio dura 1 hora e tem duas saídas diárias.

– O Museu Dunkerque 1940 fica bem perto da praia de Malo-les-Bains e conta a história da Operação Dynamo. É o museu mais recente da cidade, construído na época do lançamento do filme, exatamente para atender uma demanda turística crescente na cidade.

Planeje sua viagem a Dunkerque

Quando ir a Dunkerque?

A cidade é agradável em todo o ano, e seus pontos turísticos históricos também podem ser visitados o ano todo.

Se você tem interesse na praia da Operação Dynamo, o mais indicado é planejar a visita para um dia de maré baixa. O escritório de turismo de Dunkirque libera antecipadamente as datas e horários de passeios guiados pela praia (pagos).

Ah, vale dizer que tem duas festas típicas de Dunkerque, que podem ser uma boa época pra visitar se você gosta de tradições.

O carnaval de Dunkerque é muito famoso na região. Acontece todos os anos, entre janeiro e março (isso mesmo, a festa dura dois meses e meio).

Carnaval de Dunkirk, França
Foto: J Marsh via Flickr [Attribution 2.0 Generic (CC BY 2.0)]

A festa deixa as ruas bem coloridas e animadas, há desfiles e muita festa. A tradição remonta à época que os pescadores de bacalhau saíam para o mar, para passar meses longe de casa. A refeição de despedida virou essa grande festa.

Outra festa interessante é a Dança da Espada, uma apresentação de dança tradicional que acontece em algumas cidades dos Flandres franceses, sendo Dunkerque uma delas. São 5 apresentações na Praça Jean Bart, sempre na manhã do segundo domingo da Quaresma.

Onde se hospedar em Dunkerque?

Nós escolhemos passar apenas algumas horas em Dunkerk e seguir viagem.

Mas se hospedar na cidade pode ser uma opção para quem planeja visitar a cidade em maré baixa para ver a praia da Operação Dynamo, ou mesmo para quem vai seguir viagem para outro destino e precisa descansar paor uma noite.

Veja algumas opções de hotéis interessantes na cidade que incluem café da manhã no valor da diária:

– Les pièces du puzzle – aluguel de um apartamento inteiro de 90m quadrados por ótimo preço no centro de Dunkirque.

B&B Hôtel Dunkerque Centre Gare – fica pouca coisa mais afastado do centro, comparado com o hotel anterior. Mas é uma opção ainda mais econômica com boa estrutura.

All Suites Dunkerque – aparthotel também na região do centro e um bom custo-benefício.

Ainda não achou seu hotel ideal? Veja outras opções de hospedagem em Dunkirk

Onde almoçar em Dunkerque?

Sem duvidas, o restaurante mais “clássico” para ir em Dunkerque é o Princess Elizabeth, que funciona dentro de um barco a vapor de 1926, que leva também o nome da realeza e está ancorado no porto Bassin de la Marine de Dunkirk.

No entanto, a experiência não sai exatamente barata, e é recomendado reservar com antecedência.

Mas a cidade tem outros restaurantes bacanas e bem avaliados. Vou indicar dois de cardápio bem francês: o La Marie-Jane e o Le Sweet Restaurant.

Siga viagem: outras cidades para visitar na região

Logo após a visita a Dunkirk, pegamos a estrada de volta à Bélgica, para visitar a encantadora Bruges.

Também é possível seguir pela França. Indo mais ao sul, nas proximidades de Dunkirk é possível visitar cidades muito interessantes na Normandia, e que complementam a história das praias do Dia D, como Le Havre e Étretat.

A Normandia ainda tem outros destinos cheios de história que valem a pena por no roteiro: Rouen, por exemplo, é a cidade onde a heroína Joana d’Arc morreu, queimada na fogueira.

E para quem gosta de um destino para turismo religioso, um pouco mais ao sul é possível visitar Lisieux, a cidade de Santa Teresinha do Menino Jesus.

E temos Paris, claro. E mais uma região que adoro na França: os castelos do Vale du Loire.

Leia também: Mapa da França: principais regiões turísticas do país

Aluguel de carro na França

Como deu pra perceber claramente, um destino leva a outra na França. Eu amo pegar um carro e ter a liberdade de fazer essas conexões históricas entre os destinos, de forma rápida e confortável.

Por isso, sempre recomendo fortemente que você alugue um carro, se puder, para explorar as cidades que ficam mais distantes da capital, especialmente os destinos menores, que muitas vezes exigem estratégias mirabolantes de deslocamentos.

Para alugar um carro na França, retiramos o veículo em Paris. Fizemos a reserva prévia online, ainda no Brasil. Fizemos a pesquisa no site da RentCars, e reservamos com eles também (o preço fica em reais, e não pagamos IOF).

Faça uma pesquisa gratuita de preços para aluguel de carro na França

Ah, e levamos a carteira de motorista internacional, por garantia. Não pediram, mas é sempre bom já viajar com ela.

Seguro viagem na França

Inclusive, também é sempre bom já viajar com cobertura do seguro viagem.

E no caso de viajar para a Europa, seguro viagem é até obrigatório! Você precisa escolher um seguro com cobertura mínima de € 30.000,00. 

Na hora de fazer a compra de seguro viagem, eu sempre uso o site da Seguros Promo. Esse site funciona como um comparador de preços entre as seguradoras. 

Basta colocar o destino e as datas da sua viagem, que você descobre facilmente qual o seguro que oferece o melhor custo-benefício pra você.

> Faça uma cotação com a Real Seguros e aproveite o super desconto de até 16% no seguro viagem (11% OFF pelo link + 5% de desconto para pagamento em boleto).

Se você não entende muito bem como funciona o seguro viagem, pode ler mais sobre Seguro Viagem aqui no site.

Vai visitar Dunkerque e gostou das nossas dicas?

Apesar de termos passado apenas algumas horas na cidade, o passeio em Dunkerque foi ótimo para relaxar, aprender mais um pouco sobre a história da França e do mundo, além de apreciar belas paisagens e arquitetura.

Passa aqui na caixinha de comentários e deixa sua opinião sobre o post, do que você gostou mais nas dicas de o que fazer em Dunkerque e onde podemos melhorar.

Se tiver alguma dica imperdível da cidade, também fala pra gente nos comentários!

Foto em destaque: Ludo VdE por Pixabay 

Avatar for Klécia
Klécia
Pernambucana radicada no Rio de Janeiro, mas que escolheu chamar o mundo inteiro de lar. Apaixonada pelas estradas e pelos destinos, acredita no poder dos encontros e descobertas de quem está sempre a caminho. O maior sonho? Colocar a mochila nas costas e dar a volta ao mundo ♥
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *