8 conselhos para uma viagem inesquecível

Como ter uma viagem inesquecível? | Se você está lendo esse post, provavelmente é como a gente: adora fazer as malas e conhecer o mundo. E não importa se estamos viajando sozinhos, com o amor ou com os amigos.

Não importa o tamanho do nosso orçamento, se vamos visitar a cidade vizinha ou cruzar um oceano até outro continente. Todos queremos vivenciar o melhor de cada destino e descobrir como fazer daquela viagem uma experiência pra lembrar pra vida toda.

E qual é o segredo? Como ter uma viagem inesquecível?

Já faz um tempo que percebemos que viajar é muito mais que comprar uma passagem e visitar atrações turísticas. Cada nova jornada é um aprendizado e, aos poucos fomos descobrindo que pequenas mudanças no nosso comportamento viajante podem nos ajudar a criar as melhores memórias nos lugares que visitamos.

Para compartilhar isso com você, preparamos um pequeno checklist. Uma lista contando as 8 coisas que você deveria fazer cada vez que você viaja para um novo destino.

São dicas simples, para adotar antes, durante e depois da sua viagem. Você vai se surpreender como essas pequenas coisas podem transformar sua experiência de viagem num mergulho autêntico na cultura de um país ou de um povo.

Leia também:
+ Dicas para viajar com dólar alto: como economizar?
+ Seguro viagem vale a pena? Preciso contratar?
+ Como emitir o certificado internacional de vacinação

8 conselhos para ter uma viagem inesquecível!

1 – Pesquise e saia do óbvio no roteiro

Para ter uma viagem inesquecível, a jornada tem que começar bem antes de fazer as malas. Geralmente, a lista de principais atrações de um novo destino é a coisa mais fácil de descobrir.

Basta uma busca simples na internet, com ‘O que fazer em Tangamandápio’, por exemplo, que o grande Google sabe-tudo te responde rapidinho com um roteiro pronto das principais atrações.

O que a gente descobriu depois de algumas viagens é que vale a pena ir um pouco mais fundo nessa pesquisa, e descobrir atrações que fogem do óbvio em cada destino.

Foi com essa pesquisa mais detalhada, com base nas minhas preferências de viagem, que eu descobri que Pernambuco é um dos principais pontos de mergulho do Brasil, e fiz meu mergulho de batismo nas águas quentinhas do Nordeste, durante uma passagem pelo litoral sul pernambucano.

Foi assim também que descobri o incrível Museu Mario Testino em Lima (Peru), com exposição permanente da obra de um dos maiores fotógrafos de celebridades da história. E foi assim que fizemos o nosso vôo de balão sobre o deserto do Atacama.

Claro que visitar as atrações clássicas é bacana, e você quer aquela foto com o Cristo Redentor quando visita o Rio de Janeiro. Mas você não precisa ficar no básico.

Pense nas coisas que você mais gosta de fazer e procure por isso no seu destino: vá admirar arte de rua em Buenos Aires, fazer um tour gastronômico na Bolívia ou fazer um circuito de cafeterias no centro de São Paulo.

Se a internet não te ajudar, sempre vale perguntar a um local o que ele indica de mais bacana e diferente para fazer no seu destino!

2 – Conheça a cidade a pé (e use transporte público)

Não há jeito melhor de conhecer uma cidade! Escolha um bairro interessante, coloque roupas confortáveis e bastante protetor solar, e saia explorando!

Você corre o risco de achar lugares lindos e fora de todos os mapas turísticos da cidade. Pode ser o melhor jeito de realmente ter uma viagem inesquecível, cheia de descobertas maravilhosas!

O transporte público também é uma ótima opção de deslocamento pelas cidades. Você economiza, conhece melhor os bairros e entra em contato com o dia-a-dia dos locais da forma mais autêntica possível.

Como ter uma viagem inesquecível

Só lembre-se de tomar cuidado com os pertences, em qualquer parte do mundo, ok?

Buenos Aires, por exemplo, é uma cidade plana, com muitas áreas verdes. É uma delícia passear a pé pelo centro ou pelo bairro de Palermo!

O centro turístico de Roma também é um lugar perfeito para sair andando e se encantando a cada esquina. Foi assim que descobrimos o delicioso Il Pastaio di Roma, lembram?

3 – Experimente a gastronomia local

Já que estamos falando de comida, não deixe de provar os pratos típicos dos lugares que você visita. Somos muito ousados no quesito gastronomia, e adoramos provar sabores diferentes.

Já provei coisas que adorei, já experimentei alguns pratos que não faço questão nenhuma de repetir. Mas eu sempre provo tudo!

Viajo com uma pequena lista dos pratos típicos da cidade e saio procurando onde posso provar cada um! E também já montei uma viagem inteira por causa de um prato que eu queria experimentar.

Um bom exemplo foi quando fomos até Morretes, no Paraná, para experimentar o tradicional barreado. E até já compartilhei aqui no blog alguns posts sobre o assunto, como os pratos típicos da Holanda e os doces imperdíveis de Portugal.

Experimento comida de rua também, mas nesse quesito sou mais cuidadosa. Procuro por feiras e outros lugares que pareçam oferecer boas condições de higiene. A experiência quase sempre vale a pena!

Outra coisa que sempre me ajuda na hora de decidir por uma refeição: dou uma olhada nas recomendações de restaurante do Trip Advisor e do Yelp. Se os viajantes e os locais estão recomendando, é porque vale a pena dar uma conferida, certo?

Mas eu nunca fico presa nessas indicações! Eu pergunto no hotel, no mercado, nas lojas: qual o melhor lugar para jantar no bairro? Quase nunca eu saio decepcionada!

E ocasionalmente eu sou realmente surpreendida, como aconteceu com o Josefina, em Mendoza: uma das minhas melhores experiências gastronômicas!

Para quem é bom de garfo como eu, como não ter uma viagem inesquecível criando memórias de sabores maravilhosos mundo afora?

Ok, talvez você seja mais conservador e não goste de se arriscar em pratos e restaurantes desconhecidos. Que tal fazer um tour gastronômico, ou procurar um menu degustação?

Assim você consegue provar um pouquinho de cada coisa, o que aumenta as chances de encontrar um sabor único, que vai deixar saudades!

4 – Aprenda um pouco do idioma e dos costumes locais

Eu adoro estudar idiomas. Já me arrisquei no inglês, espanhol, italiano e até um pouquinho de francês. Acho a coisa mais bacana do mundo chegar em um novo país e mostrar que me esforcei para aprender um pouco da língua local.

Mesmo com bastante insegurança e vários erros, quase sempre fui recompensada com um sorriso, uma ajuda e até uma pequena lição sobre o novo idioma.

Aprenda o básico, como bom dia, boa noite, com licença e obrigado. Carregar educação pelo mundo afora não custa nada, e se há uma frase que só diz verdades é que ‘Gentileza gera gentileza’.

Para a comunicação mais difícil, vale usar o Google Translate, ou carregar um pequeno dicionário de bolso, que pode te salvar aqui e ali.

Como ter uma viagem inesquecível

Outra coisa importante é procurar se informar sobre os costumes locais e respeitá-los. Em países de tradição islâmica, por exemplo, é importante saber como se comportar em público para não agredir a cultura ou a religião do país que você visita.

Pontualidade é a marca inglesa, e existem muitos costumes associados ao ato de consumir álcool na Rússia ou de segurar os hashis no Japão, por exemplo. Uma boa pesquisa pode te salvar de gafes – ou mesmo de um mal-entendido mais sério.

E aqui tem alguns posts que podem te ajudar com isso: dicas de inglês para viagem, dicas de italiano para viagem e dicas de francês para viagem.

5 – Por um dia, não tenha planos

Para pessoas extremamente perfeccionistas, como eu, essa pode ser bem difícil. Sempre viajo com o roteiro todo programado, com a relação exata das coisas que quero ver na cidade.

Mas uma das melhores coisas que descobri recentemente foi que o inesperado pode te surpreender de uma maneira incrível. Os momentos que você não planejou em uma viagem podem ser exatamente os que você vai lembrar com mais saudade.

Para ter uma viagem inesquecível, você precisa arriscar o diferente. Resista à tentação de planejar e passe um dia inteiro sem roteiro definido. Esqueça os mapas e saia para explorar um bairro.

Se perca por alguns momentos. Visite parques ou confeitarias, ou o que você achar mais atraente na cidade. Vá a pé ou alugue uma bicicleta: escolha o modo ideal de deslocamento para que você possa parar sempre que alguma coisa te atrair, e você queira ver mais de perto.

Para quem tem medo de se arriscar com o imprevisível, vale começar reservando uma manhã ou uma tarde para seguir sem planos, ao sabor do vento. E se prepare para as surpresas e descobertas que você poderá encontrar.

6 – Descubra a cidade de dia e de noite

As cidades podem ser completamente diferentes durante o dia e a noite. Normalmente escolhemos um perfil viajante: acordamos cedo e aproveitamos o dia, ou somos mais noturnos e esticamos até a madrugada.

A dica é tentar experimentar um pouco de cada um desses momentos, e descobrir as várias faces dos nossos destinos. A natureza do Rio de Janeiro pela manhã, e uma roda de samba a noite.

Ou a energia dos mercados de rua em La Paz de dia, com um pub quando cai o sol. Ou o Coliseu de dia, com uma jantar a luz de velas com vista para o enorme monumento à noite.

Vale reservar um dia no roteiro para conhecer a cidade de uma perspectiva diferente do que você já está acostumado. Você pode se surpreender!

7 – Faça alguma coisa pela primeira vez – e vença seus medos

As viagens vem mudando o que eu sei do mundo, e o que eu sei de mim. A parceria com Rafael também tem ajudado muito a superar medos e me arriscar em coisas novas.

Aos poucos, vou descobrindo mais um pouco sobre tudo que eu consigo fazer. E me arrisco, apesar dos meus medos.

Já contei algumas vezes por aqui que eu não sabia nadar absolutamente nada quatro anos atrás. Na verdade, eu tinha um grande pânico associado a tudo que envolvesse água. Eu já chorei horrores em um parque aquático, acreditam?

Ter coragem de me jogar no Rio São Francisco, com colete salva-vidas (isso foi em 2014), foi o primeiro grande passo para mim. Em 2017, mergulhei no Mar Jônico em Zakynthos, com muita coragem e nenhuma proteção extra.

E foi incrível. Simplesmente porque eu enfrentei meus medos, e estou cada vez mais me arriscando a fazer o que me faz feliz, não importa quão desafiador isso seja.

Como ter uma viagem inesquecível

Saia da sua zona de conforto e se desafie! Esse é um dos melhores segredos para ter uma viagem inesquecível! Mesmo que você comece com pequenos passinhos, como eu fiz, você vai sentir que o mundo está te dando grandes conquistas!

Viajar pela imensidão do mundo te ajuda a colocar os medos em perspectiva. A sensação de vencer desafios é algo inesquecível. Você vai aprender muito, e construir memórias incríveis na sua viagem!

8 – Faça um diário de viagem e guarde memórias

Para realmente ter uma viagem inesquecível, você precisar recordar os seus melhores momentos. É maravilhoso voltar de viagem e mostrar fotos para a família, ou contar histórias aos amigos.

Vamos revivendo cada sentimento bom e é quase como se a gente estivesse viajando de novo!

Faz pouco tempo que eu comecei a organizar as memórias das minhas viagens. Tem sido uma experiência incrível e eu tenho algumas boas dicas para te dar:

Tire fotos, muitas fotos! Mas não deixe que elas morram numa pasta de computador. Imprima as memórias, faça um álbum físico, ou monte um álbum virtual no Flickr, por exemplo.

Vale usar o Instagram também (já segue o @fuiserviajante por lá?). Só não vale perder todo o tempo da viagem na Internet, ok?

Uma outra opção é fazer um diário de viagem. Escreva os lugares onde você passou, o que gostou, o que não foi tão legal. Você pode montar um scrapbook (lembra deles?), colando bilhetes de entrada, mapas ou outras pequenas lembranças de tudo que você viveu.

Ou quem sabe você também cria um blog para contar as suas aventuras por aí?

Vou ser sincera: dá um trabalho organizar as memórias e sentimentos… Mas é uma forma maravilhosa de recordar os momentos – e é isso que faz a gente ter uma viagem inesquecível!

Gostou das nossas dicas para ter uma viagem inesquecível?

Compartilha com a gente nos comentários se você já testou alguma delas, e como foi a experiência!

Crédito das fotos: Pixabay.com

Lila Cassemiro
Pernambucana, contadora de histórias e bem curiosa. Geminiana apaixonada por artes e culturas, sempre com a mala pronta pra viajar de novo. Eu gosto de gente.
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentários:

Klécia que post inspirador! Estou pra dizer que faz uns 2 anos que eu aprendi a viajar, inclusive tudo que fiz antes desse período eu zerei e quero muito repetir os destinos com a minha nova visão de ver o mundo.

Fato que quanto mais a gente viaja, mais a gente aprende a viajar rsrs e talvez daqui 10 anos eu queira repetir todos os destinos mais uma vez rsrs (olha que é uma boa desculpa). Pois bem, eu tbm comecei a me jogar e estou me permitindo viver sem medo, sem pré conceito seja de uma cultura ou da gastronomia local.

Tenho uma memória muito fraquinha, e percebo que depois que comecei a fazer os meus diários de viagem aqueles momentos nunca mais se perderam na minha memória de Dori =D Hoje lembro tudinho, do aroma, da paisagem, da ruela e até do que eu comi no restaurante x.

Fico feliz de saber que superou o medo da água e pode viver a experiência de se jogar no Mar Jônico em Zakynthos, se não tivesse encarado o medo tenho certeza que nunca iria se perdoar. Além da experiência que é o que mais vale, você conquistou as fotos mais lindas boiando naquele mar que até parece de mentira.

Eu adorei saber que estou indo pelo caminho certo!! =D

Klécia disse:

Imagina que sonho poder revisitar de tempos em tempos nossos destinos antigos? Junto com viagens para os novos! Ah, eu queria muito!
Sim, nunca teria me perdoado se não tivesse tido coragem de mergulhar fundo nesses mares gregos maravilhosos! Lindas memórias, e fotos para colocar no meu mural das vitórias com orgulho hahaha 😀