Viagem de trem para Machu Picchu: tudo que você quer saber

Machu Picchu fica bem longe de Cusco, e quando você começar a pesquisar sobre como chegar lá, vai logo perceber que o trem até Machu Picchu é uma das maneiras mais caras de chegar na lendária cidadela.

Se esse ainda fosse o único investimento, vá lá. Mas conhecer Machu Picchu é um sonho bem caro! Além dos gastos com deslocamento, você ainda precisa desembolsar o valor do bilhete de entrada no parque arqueológico de Machu Picchu, que custa um bom dinheiro.

Fora passagem, reservas de hotéis, seguro viagem…

Por isso, muita gente escolhe economizar no deslocamento, indo até Machu Picchu no confuso percurso de van, seguido pela A trilha da hidrelétrica até Águas Calientes.

A gente pesou os pós e contras e escolheu de cada opção, e no fim decidimos ir de trem até Machu Picchu.

Nesse post, vamos contar detalhes o porquê dessa nossa decisão. Vamos também comparar as empresas que oferecem o percurso de trem.

Por último, vamos oferecer um passo-a-passo para comprar a passagem de trem para Machu Picchu pela internet e contar sobre a nossa experiência no trem para Machu Picchu com a Peru Rail!

Vamos com a gente?

Viagem de trem para Machu Picchu: vale a pena?

O meu sonho de viagem seria chegar até Machu Picchu do modo ‘mochileiro raiz’, percorrendo por vários dias a antiga trilha inca até a cidade perdida.

Achei linda experiência de 48 km em 4 dias na Trilha Inca que o pessoal do blog Ligado em Viagem publicou, e se tivesse mais um pouco de tempo no Peru com certeza embarcaria nessa aventura.

Mas as condições da nossa viagem eram um pouco diferentes. Teríamos 25 dias para cruzar a América do Sul, do Peru até o Chile. Já no planejamento, percebemos que tempo era uma das nossas prioridades.

Além disso, o Peru era apenas o início da nossa jornada e a gente não queria gastar todas as fichas com o cansaço e a altitude assim, de cara.

Por isso, o trem para Machu Picchu entrou para nossa lista de prioridades.

Veja os principais motivos que levaram a gente a viajar de trem até Machu Picchu:

Tranquilidade

Essa foi uma viagem longa, na qual conhecemos 3 países (Peru, Bolívia e Chile). Não seria boa ideia tentar encaixar a antiga trilha inca, que leva vários dias, dentro do nosso cronograma de 25 dias de viagem.

A gente conheceu Machu Picchu no dia 9, e acredite: nessa altura da viagem, a gente já estava bem cansado de subir e descer degraus em antigas ruínas incas. Contar com o trem para nos levar e nos trazer foi um respiro de alívio!

Economia de tempo

Dentre as opções disponíveis, o trem é um dos meios de transporte mais rápidos para ir e voltar de Machu Picchu.

Prevenir o mal de altitude

Eu viajei com muito medo do mundialmente temido soroche. Como sofri de asma boa parte da vida, achei melhor poupar meu corpo do esforço físico de mais uma trilha pesada na altitude peruana.

Eu já tinha feito a trilha da Montaña de Colores em Cusco e vocês lembram como foi sofrido!

Segurança

Os motoristas e o trânsito sem regras no Peru já tinham assustado a gente em Lima (contamos nossa viagem louca do aeroporto de Lima até o hotel aqui).

A trilha da hidrelétrica, um dos caminhos mais em conta e mais procurados para chegar a Machu Picchu, tem deslocamento de carro e van pelas estradas sinuosas da região.

Tive uma amiga muito próxima que me assustou quanto a pontualidade e a segurança desse percurso. E quando chegamos em Machu Picchu de trem, encontramos várias pessoas que tinham feito o trajeto de van e estavam bem assustadas com as curvas do caminho até a hidrelétrica.

Algumas inclusive procurando comprar bilhetes de trem para a volta. Foi aí que tivemos certeza de ter feito a melhor escolha com o trem para Machu Picchu!

Viagem de trem para Machu Picchu - Peru Rail

Como funciona o trem para Machu Picchu

Embora a viagem de trem seja a maneira mais fácil de chegar até Machu Picchu, preciso dizer que nem tudo é tão simples.

Primeiro: o trem até Machu Picchu não te leva até Machu Picchu. Ele te deixa na estação de Águas Calientes, a cidade que serve como base para os viajantes que estão a caminha da cidade perdida dos incas.

De lá, é preciso seguir até o topo da montanha onde se esconde Machu Picchu. Você vai fazer isso em um ônibus (com saída de Águas Calientes que começam na madrugada), ou em uma trilha a pé.

Dito isso, preciso dar outra notícia ruim: esse trem também não chega até Cusco.

Além da estação final de Águas Calientes, há outras três estações de trem na região:

Poroy, nos arredores de Cusco,

Ollantaytambo, no Vale Sagrado dos Incas;

Urubamba, também no Vale Sagrado.

A viagem de trem de Poroy a Águas Calientes dura 3h50min de trem. Já o trajeto de Ollanta a Águas Calientes leva 1h40min de trem. Essas são as duas rotas principais para quem quer chegar em Machu Picchu.

Ou seja, pra que fique bem claro: o trem de Cusco até Machu Picchu não existe! O trajeto que é feito de trem é o trecho do meio do percurso, desde Ollantaytambo até Águas Calientes, ou desde Poroy até Águas Calientes.

Viagem de trem para Machu Picchu - Peru Rail

Qual a melhor rota? Poroy – Águas Calientes ou Ollanta – Águas Calientes?

Poroy é a estação mais perto de Cusco, a mais ou menos 25 minutos de carro. Para chegar lá, basta contratar um táxi / Uber de Cusco até a estação.

No entanto, os trens que saem de Poroy são menos frequentes e mais caros. Outro detalhe: a estação de Poroy permanece fechada durante alguns meses do ano (normalmente, de janeiro a abril).

Nessa época, as empresas disponibilizam um ônibus que faz o percurso de duas horas entre Wanchaq (a 5 minutos do centro de Cusco) até Ollantaytambo. Em Ollanta os turistas seguem de trem até Águas Calientes (serviço bi-modal).

Por sua vez, Ollanta fica a quase 2 horas de distância de Cusco. Para chegar lá, você pode contratar um transfer desde Cusco (ou parar na cidade durante o tour do Valle Sagrado, como a gente fez).

Outra opção é pegar uma van de transporte de passageiros ou um dos ônibus de linha convencional que comunicam as cidades (saídas da rodoviária de Cusco).

Em Ollanta, há mais opções de horários de trem para Machu Picchu, além de os preços serem mais em conta.

Empresas: Inca Rail ou Peru Rail?

Existem duas empresas que operam o trem para Machu Picchu: A Inca Rail e a Peru Rail. As duas empresas oferecem um serviço de qualidade bem similar, mas a Peru Rail oferece muito mais opções de horários que a Inca Rail.

Viajamos em setembro/2017, então as duas linhas (Poroy – Águas Calientes | Ollanta – Águas Calientes) estavam funcionando.

O que determinou nossa escolha foi o preço e os horários do trem para Machu Picchu!

Existem diversos tipos de trem, muitos horários e cada horário tem um preço, que parece variar pela lei de oferta e procura.

Na hora de comprar a passagem de trem para Machu Picchu, o melhor é pesquisar e reservar tudo com antecedência.

É a melhor opção para garantir a passagem com os menores preços! Na hora de escolher, compare os horários e o tarifário de cada empresa!

Viagem de trem para Machu Picchu - Peru Rail

Tipos de trem para Machu Picchu

Cada empresa prepara um pacote de serviços e oferece passagens com diferentes tarifas. Dependendo de quanto você está disposto a pagar, você pode ter uma experiência bem exclusiva em Machu Picchu!

Os preços variam para alta e baixa temporada e um mesmo trem de certa classe pode apresentar duas ou mais tarifas, dependendo da procura por certo horário. Os horários mais disputados acabam mais rápido, e costumam custar mais!

Trens da Peru Rail:

A Peru Rail oferece três tipos de tarifa:

 Belmond Hiran Bingham: tarifa mais cara, que oferece o pacote mais completão, com direito a decoração típica dos trens Pullman anos 20, bar a bordo, ingressos, guia e ônibus para Machu Picchu incluídos, entre outras coisas que o dinheiro pode comprar;

Trem Vistadome: nossa escolha, com lanche incluído e janelas panorâmicas. Não tem bar nem guia e as entradas para Machu Picchu não estão incluídas);

Trem Expedition: serviço praticamente igual ao Vistadome, mas com a janela menor.

O Belmond é o trem mais caro, e o Expedition o mais baratinho da Peru Rail.

Trens da Inca Rail:

Também são três tarifas na Inca Rail: 

Presidencial Class Train: um vagão de luxo exclusivo para o grupo, com garrafa de champagne de boas-vindas, janelas amplas, open bar, menu refinado com produtos locais, música ambiente. O serviço é sob-demanda. É só você pagar que eles fazem qualquer trecho, em qualquer dia do ano;

First Class: serviço com música ao vivo, menu gourmet, coquetel de boas-vindas e entradas para Machu Picchu incluídas;

Executive Class: janelas amplas, música ambiente, bebidas quentes e frias.

Como comprar passagem de trem para Machu Picchu: passo-a-passo

Para pesquisar o preço e os trens disponíveis nas suas datas de viagem, basta visitar os sites das empresas Inca RailPeru Rail.

Você pode realizar todo o processo de compra de passagem de trem para Machu Picchu online!

1- O site da Inca Rail oferece uma versão em Português. Altere o idioma do site caso ache necessário. O site da Peru Rail só oferece as opções inglês e espanhol.

2- Na página inicial do site da Inca RailPeru Rail está disponível uma caixa de pesquisa. Realize a busca selecionando o número de passageiros, a data e os trechos desejados (origem e destino). Não esqueça de indicar se você quer procurar passagem de ida e volta (round trip) ou só de ida (one way).

3- A tela vai exibir os resultados obtidos (horários e tarifas) para a sua data. Opções que aparecem como Não disponíveis (No availability) já estão esgotadas. Compare as tarifas e horários entre as duas empresas e escolha a melhor opção para a sua viagem.

4- Com a escolha feita, selecione a opção desejada no site. Nos casos de round trip, é preciso selecionar os horários pra ida e para volta. Os sites não permitem realizar marcação de lugares. Mas comprando com muita antecedência existe uma chance maior de pegar os lugares mais na frente. Pelo que parece, eles vão ocupando os lugares com as reservas por ‘ordem de chegada’.

5- Em cada passagem, você vai preencher o nome do passageiro que vai utilizar o bilhete. Não é permitido trocar a identidade do passageiro, porque eles conferem o passaporte no embarque.

6- Confira os valores e realize o pagamento. Os dois sites aceitam cartões das bandeiras Visa e Mastercard.

7- Você receberá um email de confirmação da compra das passagens, com o código numérico do seu bilhete. Não esqueça de imprimir esse documento e levar na sua viagem, para embarcar com tudo certinho!

Outras formas de comprar o bilhete de trem para Machu Picchu:

Você também pode comprar o bilhete de trem para Machu Picchu com as agências de Cusco, que oferecem pacotes incluindo esse e outros passeios.

O problema de comprar lá é o preço. Geralmente eles aproveitam a oportunidade e acabam cobrando mais caro. Ou mesmo por ser uma compra de última hora, a alta procura e a necessidade de urgência fazem os preços subirem.

Outra opção é analisar o site de empresas de turismo online que oferecem venda de bilhetes de trem junto com os passeios de um dia em Machu Picchu, como a Get Your Guide.

Compare os preços e o que é oferecido em cada pacote, para não perder dinheiro. O pacote com certeza é mais cômodo, mas nem sempre é a opção mais barata. Pesquise!

Nossa experiência com o Trem Vistadome da Peru Rail

Nós tivemos uma experiência muito boa no trem Vistadome da Peru Rail.

Em setembro / 2017, pagamos 69 dólares pela passagem de ida Ollanta-Águas Calientes, e 83 dólares pelo bilhete de volta Águas Calientes-Ollanta.

Nosso trem estava marcado para sair da estação de Ollanta às 13h27min. Chegamos mais cedo para almoçar no excelente restaurante El Albergue.

Esse é um dos mais recomendados restaurantes da cidade e fica dentro da estação. A comida estava mesmo ótima, mas o preço é um pouco mais caro que no centro da cidade!

Restaurante El Albergue - Viagem de trem para Machu Picchu - Peru Rail

As partidas dos trens foram extremamente pontuais, partimos e chegamos no destino dentro do horário previsto. 

O trem é bastante confortável. As cadeiras são acolchoadas, com uma mesa em frente para as refeições. Em cada mesa cabem 4 passageiros. Nós conseguimos um lugar na terceira mesa – a melhor vista é na primeira, que tem uma janela frontal e uma lateral.

No trem há um bagageiro para mochilas maiores, embora eles alertem que não é permitido viajar com grandes volumes.

Honestamente, não tem mesmo muito espaço dentro do trem para guardar as coisas. Mesmo assim, encontramos algumas pessoas viajando com o mochilão.

Como eramos dois, as cadeiras em frente na nossa mesa foram ocupadas por dois viajantes desconhecidos.

Como não é possível marcar lugar no trem para Machu Picchu, o ideal para quem viaja em grupo é comprar tudo junto, para aumentar a possibilidade das reservas serem em assentos próximos.

As janelas panorâmicas são bem grandes e dão uma vista linda do cenário, que por sinal é espetacular!

Quase o tempo todo vamos margeando um rio, com lindas quedas d’água e várias ruínas incas no caminho! Tanto na ida quanto na volta, eles ofereceram um lanche, chá ou bebida gelada.

Saiba mais:

A título de comparação, você pode conferir a experiência do pessoal do blog Ninho da Jiripoca viajando até Águas Calientes com a Inca Rail.

Viagem de trem para Machu Picchu - Vistadome - Peru Rail
Viagem de trem para Machu Picchu - Peru Rail
Viagem de trem para Machu Picchu - Vistadome - Peru Rail
Viagem de trem para Machu Picchu - Vistadome - Peru Rail
Viagem de trem para Machu Picchu - Vistadome - Peru Rail

Na ida, o sistema de som vai informando cada etapa do percurso e o que vamos vendo no caminho.

Na volta, tivemos um show cultural típico, com fantasia e tudo!

E também assistimos um desfile de roupas de alpaca bebê. Os modelos eram os assistentes da empresa e é possível comprar as peças ali mesmo!

Viagem de trem para Machu Picchu - Vistadome - Peru Rail
Viagem de trem para Machu Picchu - Vistadome - Peru Rail

Aprovamos e recomendamos o trem para Machu Picchu!

A viagem foi tão agradável que nem pareceu que ficamos exatamente 1h40min no trem.

Uma experiência muito boa: rápido, eficiente, com lindas paisagens pra deixar tudo ainda melhor!

Quer saber mais o mochilão pela América do Sul?

Leia aqui nosso roteiro completo de 26 dias pela América do Sul, carregando apenas uma mochila nas costas e muita vontade de conhecer o mundo!

Você também não pode perder nosso roteiro em Cusco até Machu Picchu, detalhado com tudo que você precisa para fazer essa viagem por conta própria.

Quer refazer os nossos passos? Confira a lista de hotéis que nos hospedamos em Cusco, Vale Sagrado e Machu Picchu:

Cusco: Pirwa Posada Del Corregidor
Ollantaytambo: Hostal Andenes
Águas Calientes: Hostal La Payacha

Klécia
Pernambucana radicada no Rio de Janeiro, mas que escolheu chamar o mundo inteiro de lar. Apaixonada pelas estradas e pelos destinos, acredita no poder dos encontros e descobertas de quem está sempre a caminho. O maior sonho? Colocar a mochila nas costas e dar a volta ao mundo ♥
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentários:
Patty disse:

Olá!! Deixa te perguntar… Estou indo para o Peru dia 09/10 e quero comprar por conta tanto a entrada para Machu Picchu quanto o transporte. Minha dúvida é: se compro a entrada para Machu Picchu para as 07:00 da manhã, qual horário aprox. devo comprar para o transporte??

Rafael Cassemiro disse:

Oi Patty, Para entrar em Machu Picchu pela manhã, você precisa pernoitar em Aguas Calientes, indo de trem no dia anterior.
Para o Ônibus que leva de Aguas Calientes para a entrada de Machu Picchu, você precisa chegar na fila dos ônibus por volta das 4h30 da manhã!
Grande Abraço!

Larissa disse:

Bom dia Klecia,muito legal o post!! Quero muito fazer uma viagem passando por machu picchu,deserto de sal e atacama. Vi que foi para os 3 lugares,queria muito saber como foi,por onde comecar e como se deslocar entre os lugares. Muito obrigada!

Rafael Cassemiro disse:

OI Larissa, Contamos o nosso planejamento e também o dia a dia aqui nesse post https://www.fuiserviajante.com/destinos-no-mundo/mochilao-peru-bolivia-chile/ Qualquer dúvida, é só perguntar.
Obrigado e boa viagem!!!

Sonia gomes disse:

Adorei encontrar vocês aqui na internet, fiz esta viagem em 1982 e era muito difícil as informações. Quero voltar, mas não posso fazer uma viagem muito longa, no máximo uma semana. Preciso de orientação, o que vocês me recomendam?

Rafael Cassemiro disse:

Oi Sonia, uma semana para uma viagem a Cusco e Machu Picchu é o tempo ideal. 1 dia para a ida, 3 dias em Cusco para o tour do vale sagrado, ida e pernoite em Machu Picchu no 4° dia, visita a Machu Picchu no 5° dia com retorno a Cusco e pernoite e retorno pro Brasil no sexto dia.
Veja os nossos outros posts de Cusco e dá pra ter uma boa ideia dos tours e o que fazer na cidade.
Obrigado pela visita e boa viagem!

olá! vocês estão de parabéns! estou pesquisando em sites desde quando decidimos a nossa lua de mel e até agora não tinha achado um tão completo igual o de vocês. parabéns mesmo pela qualidade e atenção conosco!
Queria um pouco de dicas rs. viajamos dia 14/06 (bem cedo) e chegamos na parte da tarde. vamos ficar até o dia 21. vamos para aguas calientes dia 18 (hotel já alugado) e ir pra machupichu dia 19.
minhas duvidas são: planejar algo para fazer no dia da ida para aguas calientes?
vi em alguns blogs relatos do pessoal passeando e ficando por ollan para pegar o trem. é vantagem fazer passeio no dia da ida para aguas calientes?
Na volta eu vi vcs respondendo sobre voltar pra ollan e pegar uma van. essa van fica disponivel sempre? desde já obrigado pelas dicas e sucesso!

Rafael Cassemiro disse:

Oi Samuel,
Quanto às suas dúvidas:
Caso o seu trem saia de Ollanta no fim da tarde/noite, vocês podem fazer o tour do Vale Sagrado, chegando em Ollanta por volta das 15hs, dando tempo de visitar o sitio arqueológico e ir pegar o trem em seguida. Nós dormimos em Ollanta e pegamos o trem no dia seguinte para Aguas Calientes. A principal vantagem de fazer o vale sagrado no dia do trem para Aguas Calientes é aproveitar o “transfer” até a estação.
Na volta de Aguas Calientes, logo após a saída da estação de Ollanta você verá os motoristas chamando passageiros para as Vans(que ficam em um estacionamento próximo), são muitas Vans e saem praticamente a cada 15 minutos ou assim que a van lota.
Obrigado pela Visita e boa viagem.

Taís disse:

Olá, parabéns pela página! Estou tentando comprar passagens para o Vistadome, saindo de Cusco, ida dia 11/04/2018 e retorno dia 12/04/2018 (nessa época a estação próxima a Cusco está fechada e eles informam que nos levam de ônibus até Ollanta) mas o site diz “Not found”. Vocês sabem informar se é porque já estão esgotadas? Obrigada!

Rafael Cassemiro disse:

Olá Taís, Obrigado pela visita.
Consultei o site agora, e para as datas que você informou tem disponibilidade do Vistadome31 para ida e Vistadome32 para volta.
Faça a pesquisa pela pagina inicial da Perurail (e não na consulta de horarios do vistadome), coloque em Destination “Machu Picchu” em Route “Cusco>Machu Picchu”, coloque as datas e quantidade de passageiros.
Vai aparecer todas as opções disponiveis, Expedition, Hiram Bingham e Vistadome31 e 203, e os equivalentes para a volta.
Pesquisei para 9 passageiros e estão disponíveis.
Abraços e boa viagem.

Elyda Niandra disse:

Estou tentando comprar uma passagem pela INCA RAIL e lá pede para escolher alguns documentos, entre eles passaporte ou DNI- PERU. Somente eu tenho passaporte, meu namorado não. Esse DNI- PERÚ é apenas a identidade de pessoas que moram no Perú? É obrigatório o passaporte para a compra do bilhete?

Elyda Niandra disse:

Estou tentando comprar passagens pela INCA RAIL e lá pede passaporte ou DNI- PERU. Eu tenho passaporte mas meu namorado não. Esse DNI – PERÚ é só para peruanos?

Rafael Cassemiro disse:

Olá Elyda,
O DNI – Peru é apenas para Peruanos, no caso do seu namorado, no campo I.D., selecione “other”, coloque o numero do RG dele e selecione a nacionalidade como Brasil.

Abraços e boa viagem

Klécia disse:

Oi Patrícia! Fica a vontade para passar por aqui sempre! No que a gente puder te ajudar, estamos a disposição! E tenha uma ótima viagem!

Patrícia disse:

Olá Klécia, bom dia! Muito obrigada pelos seu pronto retorno… são dúvidas que vão surgindo ao longo da montagem do roteiro e vamos buscando as informações para nos guiar! Já li o post indicado e só tenho a agradecer pelas informações super mega atualizadas. Parabéns e mais uma vez obrigada. Um forte abraço

Fabio Maschietto disse:

Olá, tudo bem? Acho que foi um dos relatos mais completos sobre o trem que leva a MP. Gostei bastante. Só uma duvida que fiquei: compensa comprar as passagens e até a entrada ao parque ainda aqui pelo Brasil com antecedencia ou fechar um pacote nas agencias de Cusco mesmo? Leio diariamente relatos, alguns falam que compensa comprar lá, porem a maioria é de pessoas que viajaram a mais de 2 anos atras, ou seja, agora o sistema é um pouco diferente e os preços também.

Rafael Cassemiro disse:

Oi Fábio, nós decidimos por comprar antecipado para poder garantir a data da visita dentro do nosso planejamento.
Encontramos com várias pessoas que compraram lá nas agencias sem muito problema, se sua viagem for em baixa temporada, acredito que você não teria problema com os ingressos, mas talvez não teria muita opção de horario e valor dos trens pra escolher, precisando ajustar a data à essa disponibilidade.
Abraços e Boas Viagens.

Patricia disse:

Oiê, bom dia! Estou em fase de planejamento de roteiro pois viajo em abril… as duas grandes dúvidas que tenho em relação ao trem são: vale mesmo comprar o Vistadome… acho a diferença muito significativa! A outra é em relação ao horário de retorno do trem, qual horário vocês recomendam o retorno? Já está valendo a regra de poder ficar somente até as 12h no parque? Obs: vou subir a montanha machu picchu, imagino que devo chegar no topo por volta de 11:30 ficar até as 12h (horário permitido), levar em torno de 1h para descer…

Klécia disse:

Patrícia, há duas vantagens no vistadome: a primeira é a vista, privilegiada pelas janelas. A segunda é o lanche, que não é oferecido gratuitamente na classe executiva da Peru Rail. Mas se você quer economizar, eu abriria mão sem pensar duas vezes desses ‘privilégios’. A janela menor ainda te dá uma vista lá de fora (especialmente se você sentar do lado esquerdo do trem, indo pra Águas Calientes, a vista é linda em janela pequena ou grande!). E a viagem nem é tão longa assim, que você não aguente sem o lanche. Então se o preço compensar, vale a pena pegar o mais barato sim!
Sobre o retorno, nosso trem voltou perto das 14h. Pra ser sincera, foi meio apertado sair da cidadela de Machu Picchu perto de 12h, pegar o ônibus (e a fila para embarcar), chegar no centro de águas calientes, pegar a mala no hostel e embarcar no trem. Um trem as 15h seria mais confortável, até para almoçar com calma. Mas voltar de dia foi ótimo, para pegar a estrada até Cusco (fizemos de van, que pegamos na saída da estação de Ollanta) ainda com luz do dia. Sobre a saída de meio-dia, não está valendo não. Não aparece ninguém lá pedindo para a gente sair da cidadela quando acaba o turno da manhã. Se você vai subir a montanha, quando voltar ainda pode fazer uma reentrada na cidadela, desde que seja antes do horário da manha acabar (antes de 12h). Contamos mais sobre as regras de visitação (o que está no papel e o que está valendo) no post https://www.fuiserviajante.com/destinos-no-mundo/novas-regras-machu-picchu/. Qualquer dúvida pode perguntar! E boas viagens 🙂

Julia disse:

Oi, Klécia. Mto boas as dicas de vcs, mas ainda há uma pergunta: esse retorno de Ollanta para Cusco é tranquilo, tem saídas com frequência ou também precisamos reservar com antecedência? Acha que compensa, na volta, pegar o trem direto p Poroy?

Klécia disse:

Oi Julia. A oferta é bem grande, são várias vans que fazem lotação mesmo sabe? Acho que éramos os únicos turistas na nossa, viajamos com muitos locais. Achei que compensou bastante pelo preço e rapidez, mas eu escolheria só pra voltar de dia, porque não gosto muito das estradas a noite no Peru. Segurança nunca é demais.
Se você escolher ir até Poroy, vai precisar de toda forma ainda pagar um taxi ou uma van pra te levar até Cusco 🙂

Adorei seu post! Iria adorar uma descrição assinantes de viajar… Fiquei com tanta duvida de qual empresa escolher… Obrigada por citar o Ninho de Jiripoca! 🙂

Adorei seu post! Teria adorado saber de todos esses detalhes antes de ir! Fiquei numa duvida enorme sobre qual empresa escolher… Obrigada por citar nosso post! 😉

Chronosfer disse:

nossa ida a Machu Picchu foi há muito tempo atrás (1985), quando as dificuldades de deslocamentos, informações eram colhidas momentos antes, e era uma aventura. sair de Cusco ainda noite em um trem comum, preço mais barato, 30 minutos de sobe/desce pra embalar e subir a montanha e depois descer, chegar em Águas Calientes, então um “pueblo chico”, e seguir até o pé de onde está a cidadela inca era um sonho com imagens inesquecíveis. depois, um ônibus subia até as ruínas e no meio do caminho aparecia um fantasiado “pregando sustos” nos passageiros. esta viagem até lá, desde a saída aqui em Porto Alegre, vale um livro por tudo o que vivemos e passamos. fico feliz ao ler teu relado, tuas informações preciosas, as fotos que mostram o quanto está moderno o sistema, e me faz voltar no tempo, quando tudo era no vamos ver o vai acontecer, quase tudo decidido no momento. parabéns, Klécia, fico feliz pelo post, por teres conhecido um dos lugares mais fantásticos do mundo e dividir conosco tua experiência e informações. um grande e carinhoso abraço.

Klécia disse:

Nossa, fico imaginando a adrenalina da aventura!!! Deve ter sido tão incrivel! Um verdadeiro descobridor!! Quem sabe vemos tudo nesse livro publicado? Eu ia comprar 🙂
Obrigada pelo comentario sempre tão interessante!! Viajei um pouco com você também!

meuguiamundo disse:

Que incrível deve ser essa viagem! Já quero

Klécia disse:

É muito maravilhosa! Você vai adorar!