Vinicunca, a montanha de sete cores em Cusco

Você já viu uma foto de um destino e ficou completamente obcecado pela ideia de ver aquele lugar ao vivo? Foi assim que aconteceu quando eu vi pela primeira vez a foto de Vinicunca, a Montanha de Sete Cores no Peru.

Fiquei encantada  com aquela montanha enorme pintada de tantas cores que eu nem sabia contar. Comecei a pesquisar e descobri que a montanha de sete cores fica nas proximidades de Cusco, e é uma das trilhas mais difíceis da região.

Mas isso não me espantou. Foi só a gente comprar a passagem para o Peru que eu comecei a sonhar com essa trilha até Vinicunca.

Leia também: Roteiro em Cusco e Machu Picchu, no Peru

Montanha de Sete Cores - Vinicunca - Cusco - Peru

Porque visitar Vinicunca, a Montanha de Sete Cores

Vinicunca, Winicunca, Montaña de Colores, Montaña de Siete Colores, Cerro Colorado, Montaña Arcoiris, Rainbow Mountain, Montanha de Sete Cores.

Nomes não faltam para denominar essa que é uma das atrações mais impressionantes de Cusco. Faz pouco tempo que a Montanha de Sete Cores começou a ser explorada pelas agências de turismo em Cusco.

Muito do seu sucesso se deve a uma lista da National Geographic, que nomeou a Montanha de Sete Cores como um dos 100 lugares que se deve visitar antes de morrer.

Em pouco tempo, a Montaña de Colores se tornou uma das atrações mais desejadas pelos turistas do mundo todo que visitam Cusco. 

Uma montanha de 5200 metros de altitude, na região dos andes peruanos, que apresenta uma coloração inacreditável por conta da quantidade de materiais minerais no solo.

Tão linda quanto desafiadora, é preciso dizer que a trilha para a Montanha de Sete Cores não é pra qualquer um.

É uma trilha de 6 km, que demanda grande esforço físico em subidas a mais de 5000 metros de altitude. Vento gelado batendo no rosto, ar rarefeito, cansaço e falta de ar.

O perigo de passar mal é iminente para quem vai despreparado, e por isso as agências de turismo chegam a viajar com garrafas de oxigênio para primeiros socorros.

Mas se é tão difícil, porque visitar Vinicunca? Eu acho que a resposta fica bem clara quando você vê imagens assim:

Montanha de Sete Cores - Vinicunca - Cusco - Peru
Montanha de Sete Cores - Vinicunca - Cusco - Peru
Montanha de Sete Cores - Vinicunca - Cusco - Peru

Como é a trilha da Montanha de Sete Cores no Peru

O dia começou cedo, com o pessoal da agência Comfort Peru Travel nos buscando no hostel às 3h da manhã.

Fomos os primeiros a entrar na van, e depois demos uma volta pelo centro de Cusco para pegar os outros 10 viajantes que faziam parte do nosso grupo.

Ainda não eram 4 da manhã e a gente estava na estrada. O céu estava escuro e estrelado, não dava pra ver nada da paisagem lá fora. Todo mundo acabou dormindo.

Mais ou menos às 7 da manhã, o motorista nos acordou para avisar que estávamos perto do lugar do café da manhã.

Entramos num povoado bem pequeno, com menos de 10 casas, e nosso café estava montado num galpão com várias mesas.

Um ônibus lotado chegou praticamente junto com a gente, para tomar café no mesmo lugar. Somente aí descobrimos que nosso grupo não seria de 12, mas de mais de 50 pessoas.

O café da manhã surpreendeu na quantidade: chás de diversos tipos (incluindo chá de coca para evitar o mal de altitude), pão, manteiga, geléia.

Tudo com fartura para a gente comer e repetir. Quando acabamos, nosso guia passou as instruções de segurança (como se comportar na trilha, o que fazer se passar mal, etc).

Havia banheiros (2 soles por pessoa) e uma barraca para vender folhas de coca, lanches, casacos, luvas e alugar bastões de trilha.

A última oportunidade de comprar aquilo que você esqueceu em casa.

Voltamos pra van e seguimos por mais uns 15 minutos até um estacionamento enorme, que já estava lotado. Era gente demais, e mais gente que não parava de chegar!

Acho que nunca vi tanta gente junta para fazer uma trilha. Parecia uma multidão seguindo em fila e sumindo em direção às subidas e curvas da trilha de Vinicunca.

Muitos locais oferecem o serviço de cavalos para carregar os viajantes pelos 6 km de trilha. O preço é negociável, mas girava em torno de 90 soles (ida e volta, ou 60 soles somente para subir).

Eles avisam que nas subidas mais íngremes (são 3), é preciso desmontar e subir a pé. Apesar disso, essa é a maneira mais tranquila de completar a trilha.

Montanha de Sete Cores - Vinicunca - Cusco - Peru
Montanha de Sete Cores - Vinicunca - Cusco - Peru
Montanha de Sete Cores - Vinicunca - Cusco - Peru

Mas a gente não tinha ido até Cusco para fazer a trilha até a Montanha de Sete Cores montado no lombo do cavalo, né?

Começarmos a caminhar e logo de cara eu achei que o pessoal estava exagerando quando falava da dificuldade da trilha até a Montanha de Sete Cores.

Os primeiros passos, que nos levam do estacionamento até a portaria de controle de acesso à trilha, é completamente plano… Comecei inclusive a ultrapassar pessoas que seguiam lentamente em fila indiana, me achando ‘a preparada’ para a trilha. Doce ilusão! hahahaha

A fila se confunde um pouco na portaria de controle de acesso, quando é cobrado o valor de 10 soles de todos os visitantes. Depois dali, a multidão e os burrinhos começam a se dispersar. A gente segue tranquilo até o fim do quilômetro 1.

Montanha de Sete Cores - Vinicunca - Cusco - Peru

O quilômetro 2: o pesadelo da trilha da Montanha de Sete Cores

Minha empolgação começou a diminuir quando começaram as subidas. Nunca, meu amigo, eu disse nunca subestime o grau de esforço físico que você consegue suportar na altitude.

Acostumada com a corrida, com duas meia-maratonas nas costas, e eu estava pronta pra morrer no quilômetro 2.

O grupo acabou se separando, cada um no seu ritmo. Vez ou outra, os guias apareciam ao nosso lado para conferir se estava tudo ok.

A agilidade de movimento deles (e de todos os locais) era de invejar. Um guia ia no final do grupo, para garantir que ninguém ficasse sozinho para trás.

Montanha de Sete Cores - Vinicunca - Cusco - Peru

Aquele dia de setembro de repente ficou muito quente. Eu comecei a desmontar todo o preparo para o frio na altitude (frio, que frio?).

O casaco corta-vento foi amarrado na cintura, o cachecol e as luvas guardados na mochila de ataque. A gente subia e as pernas doíam cada vez mais.

O cansaço batia como se tivesse acabado de correr vários quilômetros. Cada passo parecia um pequeno sofrimento. Foi quando a gente percebeu que não ia dar pra manter aquele ritmo.

Dicas para terminar a trilha até Vinicunca

Ao longo da trilha, muitos locais ofereciam o cavalo para quem queria desistir de seguir a pé, ou resolvia voltar.

E era muita gente que desistia! Velhos, novos, fortes e mais franzinos: não tinha perfil definido, a altitude pegava todo mundo. 

Entre o quilômetro 2 e 3, encontramos o primeiro ponto mais íngreme, onde é preciso desmontar dos animais, porque é impossível seguir com carga. Dá pra imaginar o tamanho do esforço?

Montanha de Sete Cores - Vinicunca - Cusco - Peru

Pra deixar ainda melhor, começou um vento a levar e trazer uma areia fina que entrava nos pulmões e dava uma tosse que agravava os sintomas da falta de fôlego. Precisei seguir com o cachecol no nariz, para diminuir a inalação da areia colorida de Vinicunca.

Mas a gente é brasileiro e não desiste nunca!

Seguimos bravamente, vencendo aos poucos os vários metros de altitude. Quando mais próximo dos 5ooo metros, mais frio ficava. A roupa foi começando a ser remontada. Casaco corta-vento, cachecol e luvas para proteger de um frio cortante.

Faltava pouco. Lá na frente a gente já conseguia ver o final da trilha. Mais uma subida, mais um pouco de força.

Ali, quando eu só conseguia pensar que aquele era, definitivamente, um dos maiores esforços físicos da minha vida, eu olhava pra trás e me lembrava o porquê de tudo aquilo. O cenário era um dos mais lindos que eu já tinha visto no mundo!

Montanha de Sete Cores - Vinicunca - Cusco - Peru
Montanha de Sete Cores - Vinicunca - Cusco - Peru

Depois de aproximadamente 2 horas para completar os 6km, recebemos a maior de todas as recompensas: a gente olha pra esquerda e vê tantas cores que se perde na hora de contar.

Faixas em vários tons de vermelho, cinza, numa montanha imponente e que parece tão perto e tão longe da gente. Muita gente reclamava: ‘Ah, mas não é tão colorido quanto nas fotos. Tem muito Photoshop nas fotos de Vinicunca’.

E tem mesmo. As cores reais não são vibrantes como na maioria das fotos por aí. Inclusive por isso não coloquei filtros nem tratamentos nas fotos da montanha, para você ver como é na real.

São tons terrosos, cinzentos, mas tão diferentes e únicos que não consigo entender como alguém consegue não ficar agradecido de ver aquela paleta de cores natural, no meio daquele deserto repleto de outras mil paisagens lindas.

Montanha de Sete Cores - Vinicunca - Cusco - Peru

Mas em Vinicunca, o desafio não acaba aqui!

A vista já era maravilhosa, mas para completar a trilha é preciso uma última dose de esforço físico. No lado oposto de Vinicunca, a trilha segue subindo por um morro. São mais uns 10 minutos de subida para ter, lá de cima, uma visão ainda mais perfeita da Montanha de Sete Cores.

Montanha de Sete Cores - Vinicunca - Cusco - Peru

Também dá pra ver todo o arredor, com destaque para a Montanha Ausangate, com seu topo congelado. Um lindo contraste com as paisagens desérticas e de cor marrom da região. Lá de cima, também temos uma vista privilegiada da enorme fila de viajantes, indo e vindo no caminho de Vinicunca. Um momento para nunca mais esquecer. E que dura pouco: por conta da altitude, vento e frio, só recomendam que você permaneça nesse topo por no máximo 10 minutos.

Montanha de Sete Cores - Vinicunca - Cusco - Peru
Montanha de Sete Cores - Vinicunca - Cusco - Peru

Começamos a volta, que levou bem menos tempo que a subida. O bom e velho ‘pra baixo todo santo ajuda’, e com pouco mais de uma hora estávamos sentados no banco da van, tossindo areia colorida e olhando admirados as fotos daquela aventura.

Quando todos chegaram, voltamos para o mesmo galpão do café da manhã. Agora o almoço era um verdadeiro banquete, com tantos pratos que nem consigo enumerar. Todos produtos locais, e tudo muito gostoso. Comemos até nos fartar. E por fim era hora de voltar pra casa. Chegamos de volta a Cusco por volta das 18h, com muita areia colorida colada nas roupas e corpo, muito cansaço e as melhores memórias dessa viagem. Para contar pelo resto da vida!

O dia que superamos todos os nossos limites na Montanha de Sete Cores, em Cusco.

Montanha de Sete Cores - Vinicunca - Cusco - Peru

Como visitar a Montanha de Sete Cores em Cusco

Existem várias agências de turismo em Cusco e a maioria delas oferece o passeio até a Montanha de Sete Cores. Mas como sempre na cidade, é preciso pesquisar preços e o que cada tour oferece, para não acabar no prejuízo. Nós fechamos com a agência Comfort Peru Travel, por 70 soles por pessoa (setembro de 2017). Estava incluído: transporte, guia, café da manhã, almoço e o ingresso de 10 soles para entrada na trilha de Vinicunca.

Você também pode contratar um guia privativo para te levar até a Montanha de Sete Cores, mas isso fica bem mais caro.

Montanha de Sete Cores - Vinicunca - Cusco - Peru

Dicas para quem vai fazer a trilha até a Montanha de Sete Cores

Ao longo da trilha, você encontra banheiros para uso, mas sempre estruturas muito simples. Os locais oferecem cavalos no começo e ao longo da trilha. Os valores cobrados variam de acordo com o local onde você vai solicitar o serviço, podendo chegar a 90 soles pela trilha completa (setembro de 2017).

Montanha de Sete Cores - Vinicunca - Cusco - Peru

Não esqueça que é a trilha tem um alto grau de dificuldade, principalmente por conta da altitude e de trechos íngremes que exigem um grande esforço físico. A trilha começa a 4480 metros de altitude e segue até 5200 metros. Evite se arriscar se você não estiver em boas condições físicas. Lembre-se de fazer uma aclimatação em Cusco antes de se aventurar na trilha. Nós fizemos a trilha para Vinicunca no terceiro dia na cidade, sem nenhum sintoma de mal de altitude em nenhum dia). E siga no seu ritmo, sem forçar no começo que parece bem simples. Leve folhas de coca para mascar ao longo do caminho, e se possível tome as pílulas para evitar mal de altitude (à venda em todas as farmácias de Cusco).

Para visitar a Montanha de Sete Cores, a época mais recomendada é no período mais seco do ano, com destaque para os meses de agosto e setembro. Os meses de verão trazem muita chuva (dezembro, janeiro e fevereiro), e não é recomendado seguir a trilha sob essas condições. Dias com nevasca também não são recomendados.

Planeje sua viagem

Lila Cassemiro
Pernambucana, contadora de histórias e bem curiosa. Geminiana apaixonada por artes e culturas, sempre com a mala pronta pra viajar de novo. Eu gosto de gente.
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentários:
Lea disse:

Segui a orientação de vocês. Contratei a empresa que vocês indicaram e tivemos uma experiência terrível. Alimentação em local nada de asseio, chão de brigas e comida escassa, o café da manhã triste de ruim. Sinto muito mas foi decepção.

Klécia disse:

Oi Lea, tudo bem? Sinto muito que sua experiência tenha sido ruim. O café da manhã, de forma geral nessas agências mais simples, não é nada além do básico mesmo. Para as condições de uma casa montada num local remoto, achei bem ok a experiência com alimentação (nada muito diferente de outros passeios no Peru, ou mesmo na Bolívia). Apenas no Chile notamos um cuidado maior das agências com a questão de alimentação e organização dos passeios.
De toda forma, na época tivemos uma péssima experiência com outra agência, e acabamos trocando por essa que foi satisfatória. Mas em Cusco é muito comum as agências pequenas combinarem de unir grupos, pegando clientes de diferentes agências e levando todas no mesmo ônibus com um único guia, para reduzir custos. Aí vira meio loteria, tanto faz ser uma boa experiência quanto ter problemas. Talvez você tenha sofrido com algo assim, e sinto muito. Espero que pelo menos a vista e a trilha tenham valido a pena! Abraço

Anita Soares disse:

Obrigada pelas dicas e descrição bem completa do passeio! Fiquei assim como você doida pra ir lá e nem procurei saber o que precisava ☺️ Já estou com medo mas vou chegar lá! E a titulo de curiosidade, comprei por agência aqui em Cusco, com tudo incluído como no seu pacote e o valor médio aqui na cidade hoje é de 70, soles.
Obrigada mais uma vez!

Rafael Cassemiro disse:

Oi Anita, espero que sua experiência tenha sido fantástica, assim como foi a nossa! Obrigado pelo comentário e depois volta pra contar como foi!!

Junior disse:

Olá! Estarei indo para Cusco em julho e como será alta temporada você acha melhor contratar os passeios antecipadamente ou dá para contratar quando chegar em Cusco? Para MP muitas pessoas recomendam compra pela internet com bastante antecedência.

Rafael Cassemiro disse:

Oi Junior, Para Cusco não acredito ser necessário contratar antecipadamente visto que são várias agências com diversos grupos, mas para MP com certeza recomendamos comprar o ingresso para acesso e se você for de trem, também comprar as passagens antecipadamente!
Obrigado e boas viagens.

Marina disse:

Olá Klécia, tudo bem? Quando você fez esse passeio, tinha visitado Machu Picchu nos dias anteriores? Acho que possível fazer logo em seguida? Eu ficarei apenas 3 dias Cusco e depois vou para Machu Picchu. Pensei em ir às montanhas no último dia da viagem, mas estou com medo de não conseguir me adaptar à altitude em tão pouco tempo. Obrigada!

Rafael Cassemiro disse:

Oi Marina, Fizemos Vinicunca no 3o dia em Cusco, e só depois fomos em MP. Observe a resposta do seu organismo à altitude de Cusco nos primeiros dias de viagem, se estiver bem, sem falta de ar excessiva ou dores de cabeça e enjoo, é possível fazer a montanha na volta de MP sem problema.
Obrigado pelo comentário e boa viagem.

Francisco disse:

Ola, tudo bem?
Como foi sua experiencia com a Comfort Peru Travel, entrei em contato com eles me pareceu confiáveis, você pagou pelo passeio um dia antes? Estou pensando em pagar adiantad, você recomenda a Comfort Peru Travel?

Rafael Cassemiro disse:

Oi Francisco, das agencias que visitamos no entorno da praça de Cusco, foi a que nos pareceu melhor organizada.
Fizemos todos os passeios com eles, e inclusive compramos a passagem de ônibus Cusco – Copacabana/Bolívia com eles também.
Como fechamos um pacote, fizemos o pagamento de tudo diretamente na agência.
O atendimento em todo o processo foi muito bom, os ônibus/Vans e os guias atenderam super bem a nossa expectativa.
Obrigado pela visita e boa viagem

Carolina Ferreira disse:

O pacote a 70 soles total foi com partindo de onde? Vou me hospedar em Cusco e vi outra pessoa dizendo que pagou 300 soles com todo o pacote.

Rafael Cassemiro disse:

Oi Carolina, nosso pacote partiu da plaza de armas em Cusco. Fechamos com a agencia Comfort Peru Travel, e esse valor é de Setembro de 2017. Pode ter sido alterado/corrigido, mas é necessário pesquisar pelas agencias e verificar o que é oferecido no tour, pois isso pode influenciar no preço final.
Obrigado pelo comentário e boa viagem.

angiesantanna disse:

infelizmente não consegui visitar esse lugar pois meu roteiro tava muuuito corrido! acho muito legal as diferentes cores, deve ser bem semelhante ao vale do arco iris no atacama, só q nesse não há trilha, chega lá de carro msm

Klécia disse:

É um pouco parecido sim, Angie! Só bem mais sofrido hihihi