Doces portugueses: descubra o doce típico de cada cidade

Doces de Portugal | A gastronomia de Portugal é conhecida no mundo todo, e parte desta fama veio por conta da tradição dos maravilhosos doces portugueses.

Se você planeja viajar para Portugal, aqui vai uma dica que vale a pena anotar: pesquise sobre os pratos típicos de Portugal, e principalmente sobre os doces portugueses! Assim você vai chegar lá já sabendo quais comidas portuguesas e quais doces você precisa provar em Portugal!

Para te deixar com água na boca, preparamos esse post contando um pouco sobre a tradição dos doces de Portugal.

Também listamos aqui alguns dos doces portugueses mais conhecidos, contando um pouco sobre a relação do doce com a cidade onde ele surgiu e compartilhando curiosidades sobre a criação e as receitas dos doces portugueses.

Preciso dizer que esse post ficou de dar água na boca? Confira!

A história dos doces portugueses

Você sabia que cada região de Portugal tem suas receitas tradicionais? De norte a sul de Portugal, cada cidade ficou conhecida por produzir um tipo de doce que virou a marca registrada da cozinha local.

A maioria dessas receitas faz parte da chamada “doçaria conventual”, que são as receitas que surgiram nos conventos e mosteiros de Portugal, inventadas pelas freiras desde o século XV. Ou seja, muitas têm séculos de história!

Entre os ingredientes mais usados para preparar os doces portugueses, estão as gemas de ovos (porque sobravam quando as freiras utilizavam as claras para engomar tecidos) e o açúcar (levado de outras terras colonizadas por Portugal, como o Brasil).

E como na época as receitas não eram escritas e as freiras viviam isoladas, apenas elas sabiam fazer os doces.

As receitas dos doces de Portugal eram guardadas como verdadeiros segredos, conhecidos apenas em suas regiões, dentro dos conventos ou por famílias próximas.

A partir da segunda metade do século XVIII, foi decretado o fim dos conventos em Portugal. As freiras então precisaram trabalhar para se sustentarem e a venda dos doces que sabiam fazer foi o meio encontrado por elas.

Assim, as receitas de doces começaram a se popularizar e até mesmo a ganhar novas adaptações por todo o país.

Mas tradição é tradição: cada região de Portugal ainda é conhecida por seus doces tradicionais, e você viajando de norte a sul do país vai poder provar uma enorme quantidade de doces diferentes!

Leia também: Diferenças entre o Português do brasil e de Portugal

7 doces portugueses para conhecer e provar

Pastéis de Belém

O pastel de Belém (ou pastel de nata), possivelmente, é o doce de Portugal mais famoso, e é também um dos doces portugueses consumidos no Brasil com mais frequência.

Afinal, se você perguntar por aí quais doces portugueses os brasileiros conhecem, é quase certo que todo mundo vai lembrar dos icônicos dos pastéis de Belém. É o doce mais tradicional e famoso da “doçaria conventual” de Portugal.

Só de olhar pra ele, dá água na boca. O Pastel de Belém tem essa casquinha folhada coberta com um creme feito de gemas, leite e açúcar, que depois de ir ao forno fica assim, bem dourado e queimadinho nas bordas. Só de lembrar, já enchi a boca de água!

Pastéis de Belém - doces portugueses típicos
Foto: Fui Ser Viajante

O nome “pastel de Belém” vem da região onde a receita foi criada: no bairro de Belém, na cidade de Lisboa. No mesmo bairro você encontra atrações imperdíveis de Portugal, como a Torre de Belém e o Mosteiro dos Jerônimos.

E a Antiga Confeitaria Belém, fundada em 1837 e hoje chamada apenas Pastéis de Belém, acabou se transformando também em um ponto turístico (fica na Rua Belém, 84).

É muito comum encontrar grandes filas de pessoas se acumulando na porta, esperando sua vez de comprar uma caixinha de pastéis de Belém (para viagem) ou mesmo aguardar vagar um lugar no salão para provar esse doce de Portugal ali mesmo, no lugar onde ele é feito.

O segredo da receita original desse doce típico de Portugal, produzida pela Confeitaria Belém, é muito bem guardado.

Tanto que, apesar dessa receita ser bastante reproduzida em todo país, em outros lugares ele é chamado apenas de Pastel de Nata. Pastel de Belém, somente o original, vendido pela Confeitaria Belém em Lisboa.

A diferença da receita (se é que existe), na verdade ninguém sabe. Mas o fato é que, para qualquer morador de Belém, é até um crime chamar qualquer outro pastel de nata de Pastel de Belém!

Leia também: Roteiro de carro de Lisboa a Porto (10 dias)

Ovos moles de Aveiro

Mais um dos doces portugueses que tem o açúcar e as gemas como base, além de um pouco de água, e que também surgiu em um convento.

A história dos ovos moles de Aveiro conta que foram as freiras do Mosteiro de Jesus de Aveiro que criaram a receita, ali mesmo na cidade litorânea de Aveiro, que fica na região central do país.

Elas começaram a fazer uma mistura de gemas e açúcar e usá-la para rechear uma massa fina, feita do mesmo material do qual são feitas as hóstias usadas nas celebrações religiosas.

Ovos moles de Aveiro, doces portugueses
Foto: Fui Ser Viajante

Fora dos conventos, esse doce típico de Portugal era muito vendido na linha de trem que liga Porto a Lisboa e foi se tornando cada vez mais conhecido. Depois a massa passou a ser feita em formatos que fazem referência ao mar, como conchas e peixes.

Hoje os ovos moles de Aveiro podem ser encontrados por todo o país, mas os mais tradicionais estão na Confeitaria Peixinho (Rua de Coimbra, 9, Aveiro), que funciona há mais de 150 anos na cidade.

A cidade de Aveiro tem também um museu, a Oficina do Doce (Rua João Mendonça, 23), onde é possível conhecer mais sobre a história e colocar a mão na massa, ajudando na fabricação desses doces portugueses.

Recentemente, o doce mais famoso da cidade ganhou até um monumento – o Monumento ao Ovo Mole, na Rua Carlos Silva Melo Guimarães, 1, Aveiro.

Queijadas e Travesseiros de Sintra

A cidade de Sintra, na região metropolitana de Lisboa, ficou conhecida não por um, mas por dois doces típicos de Portugal.

A queijada é um bolinho feito com ovos, queijo, farinha e canela, que já foi citada até por Eça de Queiróz em uma de suas obras. Sua origem vem do período medieval, já que a cidade tinha grande produção de queijo.

Queijada de Sintra, doce típico de Portugal
Foto: Fui Ser Viajante

A queijada mais tradicional de Sintra você pode provar na Fábrica das Verdadeiras Queijadas da Sapa, na Volta do Duche 12 (o nome da rua já é bem convidativo, né?).

Os travesseiros de Sintra são outros doces de Portugal que ganharam fama entre locais e turistas. Quem visita a cidade pode provar os tradicionais travesseiros de Sintra na Confeitaria Piriquita (Rua das Padarias, 1/18).

A fábrica foi criada em meados do século XIX e funciona até hoje bem no centrinho de Sintra, administrada pelos descendentes dos fundadores. Lá também é possível provar queijadas e outros doces.

A receita tradicional desse doce típico de Portugal consiste em uma massa folhada recheada com um creme que leva ovos e outros ingredientes, como amêndoas.

Ao contrário das queijadas, que têm séculos de história, os travesseiros têm origem mais recente, e surgiram na própria Confeitaria Piriquita, no período da Segunda Guerra Mundial, quando a filha da fundadora desenvolveu a receita.

Recentemente, a Confeitaria Piriquita começou a inovar, trazendo recheios alternativos para esses doces portugueses, como esse doce da foto, que foi recheado com Nutella.

Travesseiros de Sintra, doces típicos de Portugal
Foto: Fui Ser Viajante

Até hoje, a receita dos travesseiros é um segredo de família guardado a sete chaves. Esse doce de Portugal se popularizou rapidamente e hoje esse é o doce português mais procurado por quem visita a cidade de Sintra.

Arrufada de Coimbra

Mais um item da chamada “doçaria conventual”. Este bolo, muito parecido com um pão doce, leva ingredientes simples como farinha de trigo, ovos, manteiga, açúcar, fermento, um pouco de leite para dar o ponto e canela.

A arrufada tem o formato de uma coroa, com um rolinho menor colocado sobre a parte maior da massa.

Segundo contam, no passado era muito comum oferecer as arrufadas a pessoas doentes, por se tratar de uma receita sem conservantes. Ou como presente da família da noiva para a família do noivo que, em troca, fazia o pedido de casamento.

As arrufadas são um doce tradicional da cidade de Coimbra, e o doce pode ser encontrado em diversos estabelecimentos.

Arrufada de Coimbra, doces portugueses
Foto: Fui Ser Viajante

No período da Páscoa é a época mais tradicional para encontrar esse doce português na sua cidade de origem, Coimbra. Vendedoras com trajes típicos tomam o Largo de Sansão com tabuleiros cheios de arrufadas para serem comidas ainda quentinhas.

Só uma dica: a arrufada é muito grande. Compre esse doce português para partilhar com amigos, quem sabe tomando um café na tradicionalíssima Pastelaria Briosa, uma das mais cafeterias mais antigas e conceituadas da cidade de Coimbra.

Curiosidades: Essa cafeteria recebeu o prêmio Confraria da Panela ao Lume, graças aos excelentes doces portugueses conventuais que são servidos ali.

A própria arrufada vendida na Pastelaria Briosa venceu o Concurso Nacional da Doçaria Conventual Portuguesa, em 2014, levando a medalha de “Melhor dos Melhores” entre as arrufadas produzidas por outras confeitarias nacionais.

Toucinho do Céu de Guimarães

Guimarães é considerada a cidade onde Portugal nasceu, no século XII. Com isso, é também um local onde havia muitos conventos. O mais conhecido era o de Santa Clara, onde surgiu a receita da famosa sobremesa Toucinho do Céu.

Leia mais: O que fazer em Guimarães Portugal

Semelhante a um bolo ou pudim, o toucinho do céu leva ovos, açúcar, amêndoas e no início era feito com banha de porco, daí o nome. Depois o ingrediente foi substituído por manteiga, mas o nome se manteve.

Toucinho do céu, doce tradicional da cidade de Guimarães, Portugal
Foto: Fui Ser Viajante

Além das freiras, no convento em Guimarães moravam também duas meninas órfãs, sobrinhas de uma delas.

Elas aprenderam a fabricar doces com as freiras. Depois que os conventos de Portugal foram fechados por ordem do governo, passaram a produzir para vender e abriram uma confeitaria na cidade de Guimarães.

Atualmente existem muitas versões desse doce de Portugal, que pode ser encontrado em diversas partes do país. Mas o mais tradicional está na Casa Costinhas em Guimarães (Rua da Santa Maria, 68), fundada pelas duas meninas e comandada até hoje por seus familiares.

A Casa Costinhas fica entre o Centro Histórico de Guimarães, que é considerado Patrimônio da Humanidade pela UNESCO, e onde fica o Castelo de Guimarães, principal ponto turístico da cidade.

Cavacas de Resende

A variedade de receitas de doces portugueses feitos com ovos e açúcar é grande. E a cavaca é mais um deles.

Tradicional em Resende, pequena vila localizada no norte de Portugal, ao sul do Rio Douro, próxima da Cidade do Porto, a receita das Cavacas leva ainda farinha e um ingrediente secreto que só quem é da região sabe.

O resultado é semelhante a um pão de ló, mas bem amarelo, com massa mais molhadinha, cobertura com uma “capa branca” de açúcar e servido com uma calda.

Cavacas de Resende - Doces Portugueses
Foto: Site Mais Resende

Não há registros formais sobre o surgimento das cavacas de Resende, mas existe uma lenda bem conhecida na região que diz esse doce português foi criado na Idade Média, para ser o bolo de um casamento que não aconteceu na data prevista.

Então a família, que tinha poucos recursos, fez uma calda com o restante do açúcar e usou para que pudessem conservar o bolo até a nova data.

Ainda hoje, as cavacas tradicionais são preparadas como no passado, de forma manual e assadas no forno a lenha.

Dois lugares indicados para visitar se você quer provar mais esse doce de Portugal são Cavacas da Adozinda (Jardim 25 de Abril) e Restaurante Bengalas (Rua Dorival Marcondes Godói, 285), ambos na cidade de Guimarães. 

Pastéis de Lili, Clarinhas de Fão ou de Esposende

Esposende é uma pequena cidade portuguesa próxima a Braga, no norte do país. Apesar do tamanho, é uma cidade repleta de atrativos naturais. E tem doces portugueses por lá, claro!

O doce tradicional desta parte de Portugal é o Pastel de Lili (ou Clarinhas de Fão). Você pode provar esse doce português na antiga Pastelaria Clarinha, um empreendimento fundado pelas mulheres que criaram a receita desse doce tipicamente português.

Hoje a doceria se chama De Lili & Cª Gourmet (Rua 1º de Dezembro, 57), mas pertence a mesma família.

Pastéis de Lili, doces portugueses
Foto: Facebook De Lili e Cª Gourmet

Como esse doce de Portugal se popularizou bastante na região, é possível encontrar os Pastéis de Lili em diversas pastelarias de Esposende, mas a receita original é da De Lili & Cª Gourmet.

A receita original é conhecida por ser passada pelas mulheres da família, de geração em geração. Vai sendo contada de avós para netas, e permanecendo como segredo de família desde sempre.

O nome mais antigo desse doce português, Clarinhas, é uma referência ao nome da avó das mulheres que começaram a fabricação do doce, há mais de cem anos.

Mais recentemente, também passou a ser chamado de Pastéis de Lili, em referência a Dona Deolinda, avó das atuais fabricantes e proprietárias da doceria.

Os pastéis de Lili tem formato bem semelhante ao que conhecemos como pastel aqui no Brasil, sendo frito com massa bem fina, recheio cremoso e todo coberto por açúcar, o que dá seu aspecto característico.

Escolheu quais doces portugueses você vai provar?

Não disse que esse post falando sobre os doces típicos de Portugal ia te deixar com água na boca?

Estes são alguns dos doces portugueses mais tradicionais, com suas receitas centenárias e cheias de história, que com o passar do tempo mantiveram ou até aumentaram sua popularidade, se tornando parte da cultura do país!

Muitos desses doces típicos de Portugal são consumidos aqui no Brasil, trazidos pelas famílias que vieram para o continente americano e trouxeram suas receitas na mala! Com certeza o mais famoso é o Pastel de Belém, mas em casas portuguesas tradicionais você pode encontrar outros doces, como as queijadas e os ovos moles de Aveiro.

Mesmo assim, nada se compara a provar esses doces portugueses diretamente lá na terrinha. Por isso, se pretende visitar Portugal, não deixe de incluir cada um desses lugares em seu roteiro! E depois volta aqui nos comentários para contar pra gente quais doces típicos de Portugal você provou!

Leia também: Castelos para visitar em Portugal

Planeje sua viagem a Portugal

Dicas de cidades e atrações

Nosso blog está recheado de dicas de Portugal. Tem muitos outros posts com roteiros, dicas de atrações, onde ficar e outras curiosidades para você planejar sua viagem para Portugal.

Consulte nosso índice de posts de Portugal e veja todos os posts sobre Portugal aqui no blog.

Seguro viagem para Portugal

Seguro viagem é obrigatório para toda viagem para a Europa. A recomendação é que você deve contratar um seguro viagem com cobertura mínima de € 30.000,00 para visitar a maioria dos países na Europa. 

Na hora de fazer a compra de seguro viagem, eu uso o site da Real Seguros. Ele funciona como um comparador de preços entre as seguradoras. 

Basta colocar o destino e as datas da sua viagem, e o site mostra as opções de seguro viagem com melhor custo-benefício para você.

Se você não entende muito bem como funciona o seguro viagem, pode ler mais sobre Seguro Viagem aqui no site.

Atrações e ingressos em Portugal

Foto: alvarosno por Pixabay 

Redação FSV
Descomplicando a sua viagem e mostrando que dá pra viajar mais pagando menos.
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentários:
Sil Mendes disse:

Desses todos eu só conheço o Pastel de Belém, e adoro!!! Preciso provar os outros. Gostei das queijadas e travesseiros de Sintra, parecem deliciosos e não muito doces. Parabéns pelo post.

Klécia disse:

Sim, vale a pena ir a Sintra e provar os dois, são deliciosos!

Patti disse:

Que delícia esse post sobre os doces portugueses. Os travesseiros de Sintra com certeza estão se modernizando, ainda não experimentei o de Nutella fiquei com vontade!!

Klécia disse:

Nossa, muito delicioso com Nutella! Mas confesso que o tradicional ainda é melhor!

Carolina disse:

Tudo o que eu queria agora era Toucinho do Céu haha. Adoro doces portugueses! Amei o post, deu água na boca!

Klécia disse:

Eu AMEI esse toucinho do céu! E juro que queria voltar em Portugal só pra provar tudo de novo!

Juliane disse:

Quando estivemos em Lisboa comemos pastel de nata em cada lugar que passávamos, e claro que enfrentamos a fila pra comer o pastel de Belém!!

Klécia disse:

Nossa, fiz exatamente a mesma coisa hahahaha

Gabriela disse:

Eu sou uma formiga, amo doces, quando vou a Portugal me esbanjo nos doces portugueses típicos. Minha vida por uns ovos moles agora! hehehe

Klécia disse:

Nossa, queria muito também 😀