O que fazer em Óbidos, Portugal: roteiro de 1 dia na cidade medieval

O que fazer em Óbidos | Falou cidade medieval? Eu já estou fazendo as malas! Confesso que amo caminhar por aquelas ruas enquanto imagino o tanto de história que aquele lugar já viveu…

Por isso, incluir Óbidos no meu roteiro por Portugal foi uma decisão muito fácil!

A antiga vila de Óbidos é mesmo muito antiga, além de muito bem preservada. A muralha que circula o centro de Óbidos pode ser vista desde longe de quem vem chegando pela estrada… Já o Castelo de Óbidos foi eleito em 2007 como uma das 7 maravilhas de Portugal.

A cidade é bem pequena (mesmo!) e pode ser visitada em algumas horas, no caso de você estar com pressa. Uma manhã ou uma tarde é mais que suficiente para bater perna na vila inteira.

E como Óbidos ainda fica muito pertinho de Lisboa (apenas 90km), o bate-volta costuma ser a opção mais procurada pelos viajantes que querem descobrir o que fazer em Óbidos.

Nós escolhemos nos hospedar nos arredores de Óbidos, porque geograficamente a cidade era um bom ponto de parada para nosso roteiro. Mas mesmo dormindo por lá, ficamos apenas uma tarde na cidade porque realmente não havia muito mais para ver.

No entanto, quem visita Óbidos durante os festivais (existem algumas festas muito famosas na cidade, vamos falar delas aqui!), pode gostar da nossa dica de hospedagem na cidade (econômica e muito confortável).

Pra conferir tudo isso, além do nosso roteiro pelos principais pontos turísticos de Óbidos, é só ficar coladinho até o final desse post!

Leia também:
+ O que visitar em Portugal
+ Principais pontos turísticos de Lisboa
+ O que fazer em Cascais em 1 dia

O que fazer em Óbidos: explorando a cidade

Por aqui, vocês já sabem! Viagem tem a ver com explorar a cultura local!

Por isso vamos começar o post falando um pouquinho da história de Óbidos, depois mostrando nosso roteiro pelos principais pontos turísticos, e por último vamos fechar com as dicas práticas para planejar sua viagem.

Veja o vídeo que gravamos no dia da nossa viagem a Óbidos:

História de Óbidos

Primeiro, vamos falar do nome diferentão dessa cidade portuguesa. Por mais que você escute Óbidos e pense em <óbitos>, essa não é a origem do nome.

O nome Óbidos vem do latino <Oppidum>, usado para descrever assentamentos ou cidadelas da antiga Roma (qualquer povoado menor que uma cidade seria um Oppidum).

A cidade murada de Óbidos é muito antiga mesmo, desde antes de Cristo. Passaram por lá os romanos, mouros e até os visigodos, cada um deixando alguma influência na cultura.

Cidade murada de Óbidos Portugal

Depois de muitos anos, já pertencendo ao reino de Portugal, Óbidos se tornou a “vila das rainhas”. Isso porque D. Dinis deu a charmosa vila de presente a sua esposa, rainha Isabel, durante as núpcias que passaram lá.

A partir daí, Óbidos se tornou o dote das rainhas portuguesas que se seguiram, como Filipa de Lencastre, Leonor de Aragão e muitas outras).

Em 2007, o Castelo de Óbidos foi eleito como uma das 7 maravilhas de Portugal, o que atraiu ainda mais os olhares para essa pequena vila no interior do país.

Óbidos sempre foi uma vila pequena. Estima-se que em 1500 havia menos de 200 habitantes na vila. Hoje, há pouco mais de 10000 pessoas vivendo na região (dentro e nos arredores da cidade amuralhada).

O que mudou mesmo de antigamente pra cá é a quantidade de gente que visita Óbidos, todos os dias.

Pela proximidade de Lisboa, uma enorme quantidade de grupos de excursão percorrem os 90km entre as duas cidades, lotando as ruas de pedra de turistas que querem conhecer a cidade.

Flores em Óbidos

O movimento turístico intenso é ótimo para a economia da cidade, mas prejudica um pouco a vivência de uma experiência mais autêntica (e tranquila) na cidade.

Se você quer conhecer Óbidos com mais calma, o indicado é dormir uma noite na cidade (ou arredores) para conseguir visitar a vila antes ou depois do grande fluxo turístico. Se optar pelo bate e volta, evite dias de feriados e finais de semana, quando o movimento aumenta.

Roteiro em Óbidos: principais pontos turísticos

Para quem procura o que fazer em Óbidos, a boa notícia é que a maioria dos principais pontos turísticos ficam a uma curta distância de caminhada, e que passear a pé pela cidade é a coisa mais deliciosa da vida.

Poucos carros são permitidos dentro da cidade murada (somente de locais), então prepare-se para uma caminhada. Use sapatos confortáveis para explorar as ruas com calçamento de pedra e vamos descobrir Óbidos!

Porta da Vila

Já falei que a vila de Óbidos é todinha cercada por uma muralha medieval, né? Tem algumas portas de acesso, mas na hora de entrar em Óbidos procure pela principal, a Porta da Vila.

A Porta da Vila foi construída no século XVII e é toda revestida por azulejos portugueses.

Nas cores branco e azul, os azulejos montam um painel enorme que conta a história da Paixão de Cristo e são uma verdadeira obra de arte.

Infelizmente, a gente não deu sorte. Quando visitamos, o painel de azulejos da Porta da Vila de Óbidos estavam em restauração. Mas só de ver o tamanho, já fiquei impressionada. E pelas fotos, imagino como deve ser lindo!

Porta da Vila em Óbidos

Rua Direita

Entrando em Óbidos pela Porta da Vila, você dá de cara com a principal rua da cidadela: a Rua Direita.

A Rua atravessa a vila, da Porta da Vila até o Castelo de Óbidos, do lado oposto da muralha.

Caminhando por ela, você já começa a apreciar o casario típico de Óbidos, com as casinhas pintadas de branco, com detalhes azuis e amarelos, cheias de flores nas janelas.

Rua Direita Óbidos

Nessas construções, você encontra um pouco de tudo: igrejas, ateliês, lojas de artesanato, lugares para comer, beber e comprar lembrancinhas.

Aproveite para tomar uma dose de ginjinha de Óbidos (licor típico da vila), servida no copinho de chocolate , e quem sabe comprar alguma peça de artesanato local.

Mercado Biológico e livraria

Caminhando pela Rua Direita, vá prestando atenção aos detalhes. Olhe para dentro de cada porta e janela, porque Óbidos tem muitos cantinhos que merecem uma parada.

Um deles é o Mercado Biológico de Óbidos. Literalmente um mercado que funciona no antigo quartel de bombeiros de Óbidos, especializado em produtos naturais e locais.

Como se já não fosse suficiente visitar um autêntico mercado dentro da cidade medieval, o lugar ainda tem um bônus. Ali mesmo, dentro do salão do Mercado Biológico, funciona uma livraria!

Mercado Biológico de Óbidos

Estantes e mais estantes repletas de livros, do chão ao teto. Fiquei encantada e passei um bom tempo explorando as lombadas. São livros raros, que falam de tudo.

Inclusive, é possível encontrar livros sobre viagens, gastronomia e até vinhos.

Igreja de Santa Maria

Siga caminhando pela rua Direita, sem pressa e com curiosidade para ir entrando nas lojas de artesanato e ateliês.

Mais à frente na rua Direita, você vai encontrar uma praça e uma igreja. As duas levam o mesmo nome: Santa Maria.

A igreja de Santa Maria é a Matriz de Óbidos, a maior igreja da vila. Fundada no século XII, conta a lenda que o templo foi mesquita durante a invasão moura, para então se tornar igreja católica no reino de Portugal.

Demos sorte de encontrar a igreja aberta e conseguimos ver como é lá dentro, com as paredes revestidas de azulejos maravilhosos, além das magníficas pinturas no teto, retratando muitas cenas religiosas.

Igreja Santa Maria em Óbidos

Na frente da igreja, a praça Santa Maria abriga o Pelourinho de Óbidos, construído em granito e usado para punições em tempos medievais.

E bem em frente, ainda na rua Direita, a padaria Capinha de Óbidos está sempre cheia (de delícias e de turistas). Vale dar uma passadinha para provar um pão típico ou outra gostosura – vou falar mais sobre o que comer em Óbidos mais pra frente no texto.

Igreja de São Tiago e Livraria Santiago

Uma atração que não pode faltar na sua lista sobre o que fazer em Óbidos.

No final da rua Direita, pertinho da entrada do Castelo de Óbidos, você vai dar de cara com uma igreja meio barroca – meio neoclássica, construída inicialmente no século XII e depois reconstruída no século XVIII: a Igreja de São Tiago.

Ao subir os degraus e entrar na igreja antigamente usada pela família real portuguesa quando estava em Óbidos, vem a surpresa.

Embora toda a estrutura arquitetônica tenha sido preservada, lá não funciona mais uma igreja. O local foi completamente adaptado para abrigar uma livraria, a Livraria Santiago!

Eu confesso que fiquei APAIXONADA de encontrar em um lugar só duas coisas que eu amo: arquitetura sacra e livros!

Igreja de São Tiago em Óbidos

A reforma foi feita em 2013, e com ela veio mais um título para Óbidos. A vila das rainhas também passou a ser conhecida como Vila Literária.

Pra ficar melhor ainda, subir as escadas que levam até o antigo coro da igreja e encontrei uma senhora moradora de Óbidos, vendendo sua arte. Ela é Natália Santos, a “poeta rendeira”, como ela gosta de se chamar.

Enquanto os dedos dessa senhora de 71 anos tecem bordados e bijuterias, sua mente cria poemas que acompanham cada peça. Um trabalho de uma delicadeza ímpar. Fora a simpatia dela, que ficou de prosa comigo por um bom tempo, contando como sua mãe lhe ensinou a fazer arte com as mãos.

Coisa mais linda da vida! Desejo muito que em sua passagem por Óbidos, você tenha a oportunidade de conhecer a Natália.

6) Castelo de Óbidos (7 maravilhas de Portugal)

Montei nosso roteiro dessa viagem na intenção de visitar as 7 maravilhas de Portugal. Foi um dos grandes motivos para visitar Óbidos, já que o lendário Castelo de Óbidos faz parte dessa lista!

A eleição das 7 maravilhas de Portugal aconteceu em 2007, e desde então o Castelo de Óbidos passou a ser reconhecido como uma das principais atrações culturais do país.

A construção é do século XIII, e ao longo de sua história já foi visitado por muitos reis e rainhas. Inclusive, a rainha Leonor (casada com D. João II) escolheu morar o Castelo de Óbidos depois do falecimento de seu único filho em um acidente de caça.

A estrutura foi seriamente danificada por um terremoto e depois abandonada pela realeza. Hoje, a estrutura foi reforçada e o local foi adaptado para se tornar um hotel 4 estrelas, o Pousada Vila Óbidos.

Entrada discreta do Hotel Pousada Vila Óbidos
Entrada discreta do Hotel Pousada Vila Óbidos

Por causa disso, infelizmente o acesso ao interior dessa maravilha de Portugal é restrito aos clientes.

Se você ficou curioso de verdade para ver como é o Castelo de Óbidos por dentro, pode reservar um quarto na Pousada Vila Óbidos aqui e passar uma noite de realeza dentro de um castelo medieval de verdade!

Para quem não se hospedar, existem duas opções. A primeira é olhar somente a fachada mesmo… E conhecer uma das maravilhas de Portugal somente pelo lado de fora. Você pode dar a volta no Castelo de Óbidos e ver a impressionante arquitetura externa por diversos ângulos.

Na opção 2, você pode ver um pouco sobre do Castelo de Óbidos por dentro. Que tal comer no restaurante da Pousada Vila Óbidos, especializado em produtos da região e aberto ao público para almoço e jantar?

7) Ruas da vila

Mesmo que você não visite nenhum ponto turístico de Óbidos por dentro, escolher caminhar pelas ruas da vila já valem como um passeio e tanto!

A vila dentro dos muros está repleta de lindezas que valem uma boa foto. As ruas de pedra são históricas, as casas caiadas de branco, com detalhes em azul e amarelo, são incrivelmente fotogênicas.

Ruas de Óbidos Portugal

Isso sem falar das flores de Óbidos, presentes nas janelas, nas paredes, nas sacadas. A cidade é rica em detalhes e caminhar pelas ruas de Óbidos é como viajar no tempo.

8) Muralha de Óbidos

Depois de caminhar e se apaixonar por Óbidos desde o chão, é hora de subir na muralha que circunda a cidade e testar novos ângulos.

De cima, a vila de Óbidos te convida a apreciar a vista da região e dos telhados do casario histórico.

Muralha de Óbidos

É possível dar a volta quase completa na muralha (2km de percurso), caminhando sem pressa e fotografando sem parar.

Você também pode percorrer somente um trecho do muro, já que há várias escadas de acesso ao longo do caminho. Mas vai por mim: vale a pena andar tudo e ir apreciando a vista lá de cima!

Vista da muralha de Óbidos

9) Aqueduto de Óbidos

Nos arredores da vila, por fora da cidade amuralhada, é possível ver um grande aqueduto.

No total, o aqueduto de Óbidos tem 3 km e foi construído em alvenaria de pedra durante o século XVI por Catarina da Áustria, para trazer água desde o manancial Usseira até a cidade de Óbidos.

10) Santuário do Senhor Jesus da Pedra

Quando a gente estava passeando pela muralha de Óbidos, eu vi essa igreja de longe e cismei que queria ir até lá. O Santuário do Senhor Jesus da Pedra fica um pouco mais afastado da cidade murada, é mais fácil fazer o trajeto de carro.

A igreja é linda e tivemos a sorte de pegá-la aberta. Existem várias lendas que tentam explicar porque essa igreja tão grande foi construída ali, fora dos muros.

A maioria delas tem a ver com um crucifixo talhado em pedra, que hoje está exposto no altar-mor dessa igreja, e que teria propriedades milagrosas.

A igreja tem arquitetura barroca e imponente, além do inusitado formato hexagonal, que impressiona de longe. Curiosamente, o templo nunca chegou a ser terminado.

11) Bacalhôa Buddha Eden

Outro lugar curioso fora dos muros da cidade de Óbidos. O Bacalhôa Buddha Eden fica na Quinta dos Loridos, a poucos quilômetros de Óbidos.

Hoje, esse é o maior jardim oriental da Europa. São 35 hectares de jardins, repletos de estátuas de buda, guerreiros de terracota, lagos e peixes. Ainda existe outra grande parte de terreno, que abriga uma vinícola e uma fazenda.

O jardim foi construído como forma de protesto / homenagem depois da destruição dos Budas Gigantes de Bamyan, no Afeganistão em 2001.

O local é ideal para quem quer passar um momento de paz ou visitar um lindo jardim. Se você gosta de degustação de vinho, também é possível agendar uma experiência lá.

O que comer (e beber!) em Óbidos

Capinha de Óbidos

Em todas as cidades que visitamos, eu sempre procuro pelo menos um prato ou doce típico para provar. Em Portugal, não podia ser diferente.

Confesso que essa estratégia me apresenta sabores muito diferentes, e que nem sempre meu paladar aprova o prato. Curiosamente, foi assim com o prato típico que provei em Óbidos.

Na pesquisa que fiz antes da viagem, li sobre a “capinha de Óbidos”, uma receita de família que tem mais de 130 anos, que rende um bolo denso em formato de ferradura.

Tradicionalmente, o bolo era temperado com 12 especiarias secretas e distribuído pela noiva no dia do seu casamento. O equivalente ao nosso bem-casado de hoje.

O bolo é vendido na padaria mais movimentada do centro de Óbidos, que leva o nome do prato: Capinha de Óbidos. Fica na rua Direita, bem em frente ao Pelourinho e à Igreja de Santa Maria.

Capinha de Óbidos

Entrei na padaria e logo me empolguei. O forno fica à mostra, e várias guloseimas passam indo e vindo na nossa frente. O lugar estava lotado de turistas, sentados nas poucas mesas ou comprando pra levar.

Entre as mil coisas que pareciam deliciosas que vi por lá, pedi a Capinha de Óbidos para levar.

Um pacote bem maior do que eu esperava foi colocado na minha mão. Sentei na praça de Santa Maria, abri o embrulho e descobri um bolo bem duro, e que não me convenceu pelo sabor.

Na verdade, éramos 3 pessoas e nenhum de nós caiu de amores pela capinha. De tão grande, sobrou para embrulhar e comer mais tarde. Levamos pra casa e comemos (meio sem vontade) outro dia.

Pior que todo mundo que estava viajando comigo ficou rindo da minha cara pela escolha desastrosa dentro de um lugar com tantas gostosuras. Das poucas experiências ruins que tive provando novos sabores em viagem, a história da Capinha de Óbidos vai sempre me fazer rir.

Ginjinha de Óbidos

Depois de uma experiência mais ou menos, vem uma muito boa! Ali mesmo na rua Direita, você vai encontrar inúmeros estabelecimentos vendendo a tradicional ginjinha, um licor adocicado preparado com uma fruta que lembra a cereja – a ginja.

A ginjinha é bem comum em muitas regiões de Portugal, mas em Óbidos ela é servida de uma forma especial. A dose do licor, que traz junto pelo menos uma frutinha, é colocada num copinho de chocolate, que deve ser devorado ao finalizar o shot.

Eventos em Óbidos

Outra coisa que movimenta muito o turismo em Óbidos é a agenda de eventos e feiras na cidade.

As mais famosas são o Óbidos Vila Natal e o Mercado Medieval de Óbidos. Mas além desses, ainda existe um Festival Internacional de Chocolate de Óbidos, a Semana Santa e o Folio, Festival Literário Internacional de Óbidos.

Se a sua viagem coincidir com algum desses festivais, prepare-se para encontrar a cidade ainda mais cheia que o normal. Mas também prepare-se para se divertir muito!

Vale a pena visitar Óbidos?

Eu diria que sim! Apesar de todo o perrengue de passear por uma cidade muito cheia de turistas, Óbidos tem encantos que valem a pena o sufoco.

E melhor: a maioria dos turistas explora apenas a Rua Direita. Se você se aventurar pelas ruas menores, ou mesmo em cima da muralha, o fluxo de turistas diminui muito e você consegue aproveitar mais a experiência.

E se você gosta de conhecer cidades assim, menores e super charmosas, você pode se interessar em conhecer essas 5 cidades fora do óbvio em Portugal (dicas do blog Descobrir Viajando).

O que fazer em Óbidos Portugal

Planeje sua viagem

Quanto tempo ficar em Óbidos?

Algumas horas são suficientes para percorrer todos os pontos turísticos dentro da cidade murada de Óbidos (3 a 4 horas).

Para visitar a Igreja do Senhor Jesus da Pedra e o Buddha Eden, vale separar pelo menos mais 2-3h.

Onde se hospedar em Óbidos?

Embora muita gente escolha fazer o bate e volta, dormir em Óbidos também é uma grande oportunidade para ver a cidade de outra maneira.

Depois que os grupos de turistas e excursões vão embora, as ruas da cidadela ficam vazias e você pode passear com mais calma e aproveitar ainda mais a cidade.

Outra opção (mais econômica) é se hospedar num dos povoados vizinhos, que embora fiquem fora da cidade murada, oferecem melhor custo-benefício e estão a uma curta distância de carro de Óbidos.

Veja aqui boas opções de hotéis e pousadas para se hospedar em Óbidos

Como chegar a Óbidos

Para fazer o trajeto Lisboa – Óbidos, você tem algumas opções:

De carro: foi como nós fizemos. Seguimos pela estrada A8 (sentido Leiria) até pegar a saída 15. No caminho, as muralhas começam a aparecer na paisagem.

Lembrando que você precisa estacionar fora das muralhas. E na hora de entrar na cidade amuralhada, vale procurar pela famosa Porta da Vila

De trem: a estação de trem mais próxima de Óbidos não fica perto da cidade murada. É preciso percorrer um bom pedaço de chão. Ir a Óbidos de trem não é a melhor opção.

Seguro viagem para Europa

Não esqueça que o seguro viagem é obrigatório para toda viagem para a Europa. Você precisa escolher um seguro com cobertura mínima de € 30.000,00 e não esqueça de levar a apólice com você, porque os documentos podem ser solicitados na imigração. 

Na hora de fazer a compra de seguro viagem, eu sempre uso o site da Seguros Promo. Esse site funciona como um comparador de preços entre as seguradoras. 

Basta colocar o destino e as datas da sua viagem, que você descobre facilmente qual o seguro que oferece o melhor custo-benefício pra você.

> Faça uma cotação com a Real Seguros e aproveite o super desconto de até 16% no seguro viagem (11% OFF pelo link + 5% de desconto para pagamento em boleto).

Se você não entende muito bem como funciona o seguro viagem, pode ler mais sobre Seguro Viagem aqui no site.

Óbidos: Ingressos, passeios e excursões

Outros destinos em Portugal

Está planejando incluir outros destinos na sua viagem a Portugal boa notícia é que temos posts de vários outras cidades que visitamos no país.

Visite nosso índice de posts da Holanda e planeje sua viagem completa com a gente!

Lila Cassemiro
Pernambucana, contadora de histórias e bem curiosa. Geminiana apaixonada por artes e culturas, sempre com a mala pronta pra viajar de novo. Eu gosto de gente.
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentários:
Nuno França disse:

Que bela vila.
Gostei muito quando visitei também. 🙂

Joselma Soares da Silva Melo disse:

Amei conhecer Óbitos, cidade encantadora!
O post descreve muito bem, a cidade. Vale a pena visitar.
Fica a dica.