City tour arqueológico em Cusco, a lendária capital Inca

O City Tour em Cusco é um dos passeios mais populares na cidade. A maioria das pessoas encaixa esse tour no primeiro dia, quando a recomendação é evitar grandes esforços para não sofrer com o soroche, o temido mal de altitude que frequentemente acomete os viajantes nos 3400 metros de Cusco. Nós fizemos o passeio na nossa primeira tarde em Cusco, com um grupo de outros viajantes.

City tour em Cusco – Como funciona

Quando você pensa em city tour, o que vem à cabeça? Um passeio guiado pelo centro da cidade, um guia contando a história das ruas, suas lendas, certo? Hum, o City Tour em Cusco é bastante diferente desse modelo que estamos acostumados. O foco não está no centro da cidade, mas sim nos sítios arqueológicos dos arredores de Cusco.

Isso faz muito sentido ao pensar que Cusco era a capital do antigo império Inca, o ‘umbigo do mundo’. No City Tour de Cusco, você vai visitar ruínas e antigos templos da cultura Inca, e é por isso que esse passeio é único no mundo!

Você pode fazer o City Tour em Cusco em grupo, com guia privado ou de forma independente – cada um com seus prós e contras. A forma mais popular – e mais barata – é fazer em grupo. Dessa forma, o tour guiado é realizado no período da tarde, a partir das 14h até mais ou menos as 19h. Você também pode fazer tudo de forma independente, mas é preciso contratar um táxi para se deslocar entre os sítios históricos que ficam afastados do centro. O problema aqui é que você não vai contar com um guia para explicar sobre cada localidade, o que faz toda diferença em Cusco. A outra opção é contratar um guia particular, mas aí o preço do passeio sobe bastante.

City tour em Cusco - Sacsayhuaman

O que está incluído e quanto custa o City Tour em Cusco

Praticamente todas as agências de turismo da cidade vendem o City Tour em Cusco, com pequenas diferenças no valor do tour. No final das contas, é comum que as pequenas agências juntem seus grupos, e pessoas que pagaram diferentes valores acabam recebendo o mesmo serviço. Pergunte, pesquise, pechinche até encontrar o melhor preço.

Como chegamos em Cusco em cima da hora da saída dos grupos, não tivemos como pesquisar muito. Pagamos 30 soles por pessoa para o tour em grupo, em uma agência na Plaza de Armas. Mas depois encontramos agências oferecendo o mesmo passeio por 20 soles!

Para fazer o City Tour, você vai precisar adquirir o Boleto Turístico de Cusco. Apesar disso, nem todas as atrações estão incluídas no valor do boleto turístico. Você vai precisar desembolsar mais alguns soles ao longo do passeio. Não esqueça de ir com roupas leves e sapatos confortáveis. Você vai andar em ruínas e faz muito calor durante o dia em Cusco. Mas leve agasalhos, porque basta o sol se pôr que o frio chega de verdade!

As duas primeiras atrações visitadas no City Tour de Cusco são no centro da cidade.

O ponto de encontro para o início do City Tour em Cusco é a Plaza de Armas, no centro. As primeiras atrações visitadas são feitas a pé, nas proximidades da praça.

– Catedral de Cusco – A entrada custa 25 soles, e não é permitido tirar fotos no interior da igreja.

– Qoriqancha, ou Templo do Sol, hoje nomeado de Convento de Santo Domingo – A entrada custa 10 soles, e as fotos são permitidas apenas no pátio central do templo.

City tour em Cusco - Qoriqancha

Anota a dica: Para conhecer quase todas as igrejas do centro de Cusco, mesmo as que não estão incluídas no City Tour, você vai precisar pagar uma taxa de visitação – o que não costuma ser barato.

As demais atrações do City Tour de Cusco ficam nos arredores da cidade.

A gente pega o ônibus / van e segue para conhecer os sítios arqueológicos na periferia de Cusco. Essas atrações estão incluídas no valor do Boleto Turístico, e você não paga nada mais pela visita. Ufa! A portaria de todos os sítios funcionam das 7h às 18h.

– Sacsayhuaman, ruínas de um antigo templo, que muitos acreditam ter sido uma antiga fortaleza Inca. Fica a 6 km da cidade. Lá fica a estátua do Cristo Branco, e temos uma vista linda de Cusco;

– Q’enqo, outro antigo lugar de culto, hoje em ruínas, que fica a 4km de Cusco;

– Pukapukara, um antigo quartel e local de hospedagem para os Incas, e onde começamos a assistir o espetáculo do pôr-do-sol na terra dos Incas. Fica a 7 km de Cusco;

City tour em Cusco - Pukapukara

– Tambomachay, um conjunto de ruínas de antigos terraços e banhos. Mesmo com toda correria, já chegamos aqui no final da luz do dia, e não tinha mais ninguém na portaria. Entramos, mas não ganhamos nossa marcação no Boleto Turístico para essa atração. E não vimos quase nada, porque rapidamente escureceu. Fica a 7.7 km de Cusco.

Dependendo da empresa, ainda se faz uma última parada: em uma lojinha de artesanatos, roupas e produtos típicos peruanos. As paradas nesse tipo de comércio são bem comuns em todos os tours em Cusco e no Vale Sagrado dos Incas.

City tour em Cusco - loja de artesanato local

Vale a pena fazer o City Tour de Cusco?

Claro que eu fiquei muito ansiosa por esse passeio! Eu cheguei em Cusco muito empolgada para aprender mais sobre os Incas, conhecer os sítios arqueológicos e ver todas as paisagens incríveis que o destino prometia.

Mas a verdade: não gostei nada do City Tour em grupo. Pra começo de conversa, pegamos um grupo que não visitou a Catedral. Nosso city tour começou em Qoriqancha. Então minha primeira dica: pergunte tim-tim por tim-tim na agência sobre o que está incluído, para ter direito de cobrar e reclamar caso uma coisa assim aconteça.

Depois, o passeio começou a ficar bom porque nosso guia sabia muito, muito sobre tudo. Ele começou a dar explicações muito bacanas no Templo do Sol. Ficamos muito impressionados, achando que tínhamos tirado a sorte grande com o guia. Mas o problema logo apareceu: ele começou a fazer tudo com muita pressa, correndo tanto de um lugar pra o outro que a gente mal aproveitava o lugar, e quase não conseguia tirar fotos.

A correria começou a fazer sentido quando a tarde foi acabando e a gente ainda tinha muita coisa pra ver. O City Tour inclui muitas atrações, e quem quer ver tudo ao mesmo tempo acaba não vendo nada direito. E por causa dos atrasos normais em grandes grupos e da correria do guia, eu não gostei de fazer o City Tour em Cusco.

City tour em Cusco - Tambomachay

Quais são as opções?

Eu acabei ficando muito irritada pela correria, e se tivesse mais tempo em Cusco, com certeza ia tentar fazer o City Tour novamente, com outro guia. Passeios guiados em grupo sempre tem essa questão de sorte ou azar. E dessa vez a gente deu muito azar! Por outro lado, não tivemos experiência negativa com nenhum outro guia em Cusco, em nenhum outro tour. Então não dá pra generalizar, né? Só estamos avisando vocês, pra saberem que o City Tour em grupo é muito corrido, e pode deixar a desejar.

Por outro lado, eu nunca escolheria fazer esse tour por conta própria. Em Cusco, ter um guia é essencial para entender o significado de cada templo, cada ritual. Uma opção seria contratar um guia privativo, apesar disso encarecer muito o passeio.

Klécia
Pernambucana radicada no Rio de Janeiro, mas que escolheu chamar o mundo inteiro de lar. Apaixonada pelas estradas e pelos destinos, acredita no poder dos encontros e descobertas de quem está sempre a caminho. O maior sonho? Colocar a mochila nas costas e dar a volta ao mundo ♥
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentários:
Ludmila disse:

Oi Klecia, você acha interessante fazer city tour de Cusco antes de Machu Picchu? Maras e Moray tudo bem deixar para depois? Considerei fazer vale sagrado antes de Machu Picchu, mas os outros passeios depois.. e estou pensando em mudar.. Pela sua experiência o que acha?

Rafael Cassemiro disse:

Oi Ludmila, Dependendo do horário que você vai chegar em Cusco, daria pra fazer o City tour no mesmo dia (como nós fizemos – Chegamos por volta das 11am e marcamos o city tour para o mesmo dia as 14hs – todas as agencias fazem mais ou menos no mesmo horário). é um bom passeio para aclimatar com a altitude de Cusco.
Nós fizemos Maras e Moray antes de ir a MP, mas dá pra deixar para depois sem problema.
Obrigado pela visita e boa viagem

Analuiza disse:

oi Klécia… bom saber sobre estes pormenores. Esta é uma conta difícil de fechar e acho que a gente deve contar um pouco com a sorte de ter um guia bom. Eu tenho problemas com guias, pois meu ritmo é muito lento para eles, mesmo quando é particular. No Atacama fizemos os passeios com guia. Tive dificuldades em acompanhar, porque quando estava observando e absorvendo o grupo já estava distante e eu ficando para trás. Nos sítios arqueológicos do México fizemos tudo por conta e eu achei sensacional, mas havia informações disponíveis. Claro, poucas, mas suficientes para caber no meu ritmo. Uma amiga contratou estes dias um guia em Chichén e o que ele contou a ela eu já sabia e disse muito menos do que eu consegui aprender sozinha.

Contudo você recomenda que para Cusco eles são importantes. Eu acredito. Vou pensar, quando visitar, em me organizar financeiramente para pagar o privado, ou então, entregar aos deuses Incas para pegar um guia e um grupo de qualidade, como os que você pegou em outros passeios. 🙂 bjuuuss

Juliana Moreti disse:

Desses locais apenas nao visitei Pukapukara e Tambomachay, mas por preguiça. Decidimos descer um ponto antes e fazer Sacsayhuaman e Q’enqo.
No entanto, fizemos tudo por conta. Também não gosto de city tours exatamente pelos motivos que vc citou: pressa do guia e grupo grande. O que eu acabei fazendo: quando achava interessante, contratava guias locais dentro de cada sitio. Tudo bem que tive tempo. Foram 5 dias em Cuzco (3 antes de MP e 2 depois)

Klécia disse:

Eu não tinha tempo, e acabei optando pelo conjunto de passeios guiados. Mas o único que me deixou arrependida da escolha foi esse. Faria tudo de novo, com guia pessoal, pra aproveitar com calma. É sem duvida um passeio de um dia inteiro, que eles fazem caber em 4 horas. Uma pena.